Pesquisa Anual de Servi§os 2016 - .em casa, o supermercado desempenhou uma ... venda e aluguel de

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Pesquisa Anual de Servi§os 2016 - .em casa, o supermercado desempenhou uma ... venda e aluguel...

  • Pesquisa Anual de Servios 2016 PASO Instituto Brasileiro de Geo-grafia e Estatstica - IBGE reali-za desde 1998 a Pesquisa Anual de Servios - PAS, que retrata as caractersticas estruturais da oferta de servios no fi-nanceiros no Brasil. O setor de servios apresenta elevada par-ticipao no Produto Interno Bruto - PIB e no total de em-pregos formais. A pesquisa se reveste de extrema importn-cia tanto no planejamento das aes do governo quanto das empresas, sendo de interesse de toda a sociedade, incluindo a comunidade acadmica.

    Em 2016, a PAS1 estimou 1 311 mil empresas ativas no setor de servios no financei-ros que foram responsveis por ocupar 12,3 milhes de pesso-as e pagaram R$ 327,6 bilhes em salrios, retiradas e outras remuneraes. Essas empresas geraram, ainda, R$ 1,5 trilho em receita operacional lquida e R$ 871,7 bilhes em valor adi-cionado bruto.

    1 Por deciso editorial, a partir do ano de referncia 2015, a publicao passou a ser divulgada em duas partes: a primeira corresponde a este informativo, que destaca os principais resultados da pesquisa, e a segunda constituda por notas tcnicas, entre outros elementos textuais, apresentando consideraes de natureza metodolgica sobre a pesquisa. Outras informaes sobre a PAS esto disponveis em: .

    pessoas ocupadas

    12,3 milhes

    salrios, retiradase outras remuneraes R$

    R$

    R$

    R$

    R$

    bilhesR$ 327,6

    nmero de empresas1 311 359

    receita operacionallquida

    R$

    trilhoR$ 1,5

    valor adicionadobruto

    $$$$$$

    $$$ $$

    bilhesR$ 871,7

    Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenao de Servios e Comrcio, Pesquisa Anual de Servios 2016.

    ISSN 1519-8006 IBGE, 2018

  • 2

    PAS 2016

    Pesq. anual Serv., Rio de Janeiro, v. 18, p. 1-8, 2016

    Comrcio: atividade caracterizada pela revenda de mercado-rias, sem transformaes significativas. As mercadorias reven-didas podem ter como finalidade o uso pessoal e domstico ou sua utilizao para a atividade produtiva. Existe, na atividade comercial, um descolamento temporal entre a aquisio do bem e o seu consumo.

    Servios: so o conjunto de atividades em que a produo e o consumo ocorrem ao mesmo tempo. Essas atividades podem ser oferecidas para consumo de famlias ou empresas, diferen-ciando no s pelo destino final dos servios, mas tambm pela intensidade do uso de tecnologias.

    Exemplo: quando uma pessoa compra um re-frigerante em um supermercado para consumir em casa, o supermercado desempenhou uma atividade comercial. Caso essa mesma pessoa v a uma lanchonete consumir um refrigerante, a lanchonete desempenhou uma atividade de servios.

    A tabulao da PAS divide o setor de servios em sete segmentos, conforme a finalidade de uso. Cada segmento composto por um conjunto de atividades, conforme o qua-dro abaixo:

    Estrutura dos segmentos e atividades dos servios no financeiros na tabulao da pesquisa

    Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenao de Servios e Comrcio, Pesquisa Anual de Servios.

    Voc sabe a diferenaentre comrcio e servios?

    ? ? ?

    Segmentos de servios no financeiros Atividades

    Servios prestados principalmente s famlias Servios de alojamento; Servios de alimentao; Atividades culturais, recreativas e esportivas; Servi-os pessoais; Atividades de ensino continuado.

    Servios de informao e comunicao Telecomunicaes; Tecnologia da informao; Servios audiovisuais; Edio e edio integrada impresso; Agncia de notcias e outros servios de informao

    Servios profissionais, administrativos e complementares

    Servios tcnico-profissionais; Aluguis no imobilirios e gesto de ativos intangveis no financeiros; Seleo, agenciamento e locao de mo de obra; Agncia de viagens, operadores tursticos e outros servios de turismo; Servios de investigao, vigilncia, segurana e transporte de valores; Servios para edifcios e atividades paisagsticas; Servios de escritrio e apoio administrativo; Outros servios prestados principalmente s empresas

    Transportes, servios auxiliares aos transportes e correio

    Transporte ferrovirio e metrovirio; Transporte rodovirio de passageiros; Transporte rodovirio de cargas; Transporte dutovirio; Transporte aquavirio; Transporte areo; Armazenamento e atividades auxiliares aos transportes; Correio e outras atividades de entrega

    Atividades imobilirias Compra e venda de imveis prprios; Intermediao na compra, venda e aluguel de imveis

    Servios de manuteno e reparao Manuteno e reparao de veculos automotores; Manuteno e reparao de equipamentos de informtica e comunicao; Manuteno e reparao de objetos pessoais e domsticos

    Outras atividades de servios Servios auxiliares da agricultura, pecuria e produo florestal; Servios auxiliares financeiros, dos seguros e da previdncia complementar; Esgoto, coleta, tratamento e disposio de resduos e recuperao de materiais

  • 3

    PAS 2016

    Pesq. anual Serv., Rio de Janeiro, v. 18, p. 1-8, 2016

    Entre 2007 e 2016, houve uma mudana no perfil da estrutura da receita operacional lquida do setor de servios. O segmento dos transportes, servios auxiliares aos transportes e correio passou da segunda posio do ordenamento de receita, em 2007, para a pri-meira, em 2016. Esse segmento representava 28,7% da receita ope-racional lquida, em 2007, passando para 28,3%, em 2016.

    Os servios de transportes, em seus diferentes modais, tm pa-pel vital na economia, pois so responsveis pelo deslocamento das pessoas, assim como pelo escoamento e distribuio da produo. Em resposta ao processo de globalizao, as empresas do segmento vm aumentando a eficincia logstica de distribuio de mercado-rias, atravs de inovaes tecnolgicas, absoro das Tecnologias de Informao e Comunicao - TICs e ao desenvolvimento de pa-cotes de servios integrados. Esse segmento engloba tanto as em-presas de transporte ferrovirio, metrovirio, rodovirio, aquavirio e areo como as empresas de servios auxiliares aos transportes (concessionrias de rodovia, terminais rodovirios, areos, aqua-virio etc.), as empresas de armazenagem, empresas de entregas e mudanas e as atividades de correio.

    Os servios de informao e comunicao perderam duas posi-es no ordenamento de receita, passando da primeira para a ter-ceira posio. Os servios de informao geraram 22,5% da receita do setor de servios, em 2016, contra 31,3%, em 2007, sendo esse, o

    Estrutura dos segmentos de servios nos principais resultados para os anos de 2007 e 2016

    segmento que apresentou a perda mais expressiva de receita dentre os sete segmentos dos servios no financeiros. Servios profissio-nais, administrativos e complementares passaram da terceira para a segunda posio, tendo sua participao na receita aumentada de 23,0%, em 2007, para 27,8%, em 2016. No perodo, esse segmento destacou-se com o aumento mais expressivo de participao na re-ceita. Esses trs segmentos, em conjunto, representavam 83,0% da re-ceita dos servios em 2007, proporo que caiu para 78,6% em 2016.

    Foi constatada, tambm, mudana na estrutura do nmero de empresas do setor de servios por segmento. Em 2016, a maioria das empresas, tinha como principal atividade, os servios profissio-nais, administrativos e complementares (32,1% do total), seguido pelos servios prestados principalmente s famlias (30,0%). J em 2007, as posies eram invertidas: os servios prestados principal-mente s famlias respondiam pela maior parcela do total de em-presas (32,6%), enquanto os servios profissionais, administrativos e complementares encontravam-se na segunda posio, respon-dendo por 29,5% do total.

    No que diz respeito ao valor adicionado bruto; salrios, retira-das e outras remuneraes; e pessoal ocupado: no se observaram alteraes nas participaes no perodo, permanecendo os servios profissionais, administrativos e complementares como o segmento de maior participao em todas as variveis.

    Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenao de Servios e Comrcio, Pesquisa Anual de Servios 2007/2016.

    (1) Valor calculado pela diferena entre o valor bruto da produo e o consumo intermedirio.

    8,8

    31,3

    23,0

    28,7

    1,8

    1,5

    4,9

    11,8

    22,5

    27,8

    28,3

    2,5

    1,6

    5,5

    Receita lquida

    12,3

    17,9

    34,0

    26,6

    1,4

    2,5

    5,3

    14,2

    16,4

    35,8

    25,0

    1,4

    2,4

    4,8

    Salrios, retiradas eoutras remuneraes

    21,0

    8,0

    40,2

    21,3

    1,3

    3,7

    4,5

    22,6

    8,2

    39,9

    20,4

    1,8

    3,3

    3,8

    Pessoal ocupado

    8,3

    27,2

    30,3

    24,2

    2,4

    1,7

    5,9

    10,9

    19,3

    34,4

    24,4

    3,1

    1,7

    6,2

    Valor adicionado bruto (1)

    32,6

    8,6

    29,5

    13,7

    2,4

    10,1

    3,1

    30,0

    7,7

    32,1

    14,7

    4,4

    7,7

    3,4

    Nmero de empresas

    Servios prestadosprincipalmente s

    famlias

    Servios deinformao ecomunicao

    Servios prossionais,administrativos ecomplementares

    Transportes, servios auxiliares aos

    transportes e correio

    Atividadesimobil irias

    Servios demanuteno e reparao

    Outras atividades

    de servios

    Distribuio percentual das empresas de servios empresariais no nanceiros, por atividades, segundo as variveis selecionadas

    2007 2016

    R$R$

    R$

    R$

    R$

    R$

  • 4

    PAS 2016

    Pesq. anual Serv., Rio de Janeiro, v. 18, p. 1-8, 2016

    O porte das empresas brasileiras do setor de servios diminuiu no perodo analisado em relao ao nmero de pessoas ocupadas. Em 2007 cada empresa ocupou, em mdia, 11 pessoas enquanto, em 2016, a mdia ficou em 9 pessoas por empresa. Dentre os segmen-tos, o setor de transportes, s