Profissões Revisitadas

  • Published on
    07-Mar-2016

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Reportagem para o Crefito-3.

Transcript

  • brasileiro Laurentino Gomes, autor dos best-sellers 1808 e 1822, disse certa vez que o ob-

    jetivo da histria iluminar o passado para entender o presente e construir o futuro.Esta frase ajuda a entender bem a empreitada em

    que o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito) embrenhou-se. Profissionais da rea se muniram de esprito aventureiro para re-constiturem o caminho claudicante da consolidao da fisioterapia e da terapia ocupacional no Brasil des-de seus primeiros anos de vida. Para este propsito, foi reativada a Comisso de Memria do Coffito.

    Nas palavras do presidente do Coffito, Dr. Ro-berto Mattar Cepeda, a Comisso de Memria foi criada com o intuito de desvendar alguns mitos so-bre a histria das nossas profisses. A importncia desse projeto est na possibilidade de resgatarmos documentos, vdeos e fotos histricas relacionadas criao e ao desenvolvimento da fisioterapia e da terapia ocupacional no campo da formao e do exerccio profissional.Outro envolvido de corpo e alma no projeto o

    fisioterapeuta Dr. Rivaldo Rodrigues Novaes Jnior. Formado pela Faculdade de Fisioterapia Don Dom-

    o Por Alexandre Camargorevisitadas

    Profisses Comisso de Memria do Coffito se engaja na reconstruo histrica da fisioterapia e da terapia ocupacional

    Dr. Rivaldo Novaes folheia documento de 8 de setembro de 1969 nos arquivos do Governo, em Braslia, sobre a ento propenso da retirada do termo tcnico das profisses

    Elis G

    ranad

    o

    rev

    ista

    do

    cre

    fito

    -sp

    .o

    utu

    bro

    .2011

    [20]

  • nico e atual docente e vice-diretor da Faculdade de Fisioterapia da Universidade Santa Ceclia, em Santos, ele o coordenador da Comisso de Memria na rea da fisioterapia. Dra. Vida Belfort Mattos a coordenadora na rea da terapia ocupacional. Fui con-vidado para fazer parte da Comis-so de Memria do Coffito h al-guns anos. Desde que a Comisso foi montada veio aquela ideia de tentar achar a pasta que contm o arquivo do Decreto-lei n 938, de 13 de outubro de 1969, diz Dr. Rivaldo, deixando claro desde o incio qual era um dos principais anseios da Comisso: encontrar o Decreto-lei que regulamentou as duas profisses. Era.

    OS ACHADOS

    Os primeiros triunfos da pesqui-sa foram redescobertos no Arquivo Nacional e na Coordenao de Do-cumentao e Informao (Codin) ligada Secretaria Geral da Presi-dncia da Repblica. Dr. Rivaldo conseguiu encontrar o Decreto-lei n 938 (veja ao lado) e, de quebra, encontrou outros trs documentos desconhecidos que fundamentaram o Decreto-lei. So eles: o parecer de 17 de julho de 1967 do Dr. Leonel Miranda, ento ministro da Sade; o parecer de 18 de agosto de 1969 do Dr. Tarso Dutra, ento ministro da Educao e Cultura; e o ofcio de 8 de setembro de 1969 do Dr. Jos Me-deiros, ento ministro extraordin-rio para Assuntos do Gabinete Civil, endereado ao Dr. Rondon Pacheco.Alm da caa aos documentos,

    Dr. Roberto Cepeda explica outro caminho seguido nas pesquisas. Os membros da Comisso esto mo-tivados para o trabalho, realizando entrevistas, solicitando materiais e documentos aos familiares daqueles que j nos deixaram e tambm s pessoas que fizeram e fazem parte da histria, conta.

    Comisso de Memria do Coffito:www.coffito.org.br/memoria/memorias.asp

    //Na internet:

    Fonte: Decreto-lei n 938 de 13 de outubro de 1969 - Arquivo Nacional, Braslia.

    Decreto-lei n 938 de 13 de outubro de 1969Trechos do Decreto-lei que serviu de pontap inicial para a regulamentao das profisses no Brasil

    DE VOLTA PARA O FUTURO

    Vivemos um momento de cres-cimento e de amadurecimento da fisioterapia e da terapia ocupacional no pas e o futuro das profisses considerado auspicioso, na opinio de Dr. Rivaldo. Eu imagino um crescimento quantitativo enorme da fisioterapia e at mais da terapia ocu-pacional. A terapia ocupacional de-ver ter, em breve, um nmero muito maior de profissionais. E eles vo fa-zer parte de cada municpio. Efetiva-mente, comenta sobre a necessidade premente da presena do terapeuta ocupacional na sade pblica.Para Dr. Roberto Cepeda, o futuro

    igualmente promissor. Precisamos ser mais inovadores, empreendedo-res e, obviamente, conhecer e valori-zar o nosso passado. Somente aquele indivduo que reconhece e respeita a sua histria ter a possibilidade de se encantar ou no com o seu futuro. A construo do futuro das profisses j comeou e est acontecendo nes-te exato momento. Voc tambm faz parte desta histria.

    Art. 1- assegurado o exercciodas profisses de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional, observando o disposto no presente Decreto-lei.

    Art. 2 - O fisioterapeuta e o terapeuta ocupacional, diplomados por escolas e cursos reconhecidos, so profissionais de nvel superior.

    Art 3 - atividade privativa do fisioterapeuta executar mtodos e tcnicas fisioterpicos com a finalidade de restaurar, desenvolver e conservar a capacidade fsica do paciente.

    Art. 4 - atividade privativa do terapeuta ocupacional executar mtodos e tcnicas teraputicas e recreacionais com a finalidade de restaurar, desenvolver e conservar a capacidade mental do paciente.

    Na prxima edio...

    Sabe quem foi o Dr. Eugnio Lopez Sanchez? Ele foi um dos precursores da fisioterapia no Brasil, mesmo sendo natural de outro pas. Fincou p por aqui desde que chegou da Espanha, em 1951. Formado tcnico em fisioterapia pelo antigo Curso Rafael de Barros, foi um dos que lutaram durante o Regime Militar pela regulamentao da fisiote-rapia e da terapia ocupacional. tambm professor aposentado do Curso de Fisioterapia da Facul-dade de Medicina da Universida-de de So Paulo (USP) e cuidou, dentre vrios outros pacientes, de Assis Chateaubriand.Conhea a histria de profissio-nais que marcaram a histria das profisses na prxima edi-o da revista. Aguarde!

    Reprod

    uo

    rev

    ista

    do

    cre

    fito

    -sp

    .o

    utu

    bro

    .2011

    [21]