Projeto | Identidade Visual PARQUE DA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Este manual tem como objetivo estabelecer

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Projeto | Identidade Visual PARQUE DA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Este manual tem como objetivo...

  • Projeto | Identidade Visual PARQUE DA CIDADE 1 Cliente | GIZ | 2018

  • RELATÓRIO DE PRODUTO

    OBJETO

    Desenvolvimento de material de Comunicação para o Parque Natural Municipal da

    Mata Atlântica.

    • Criação da Identidade Visual (Três opções).

    • Memória descritiva.

    • Slogan (Três opções)

    CONSIDERAÇÕES

    As Identidades Visuais do PARQUE DA CIDADE/Parque Natural Municipal da Mata

    Atlântica foram criadas a partir das seguintes premissas:

    1. Criatividade. Uma marca contemporânea deve trazer algo de novo ao conceito e

    à natureza do tema, evitando a imagem óbvia e previsível.

    2. Adequação. A elaboração de uma identidade visual tem como objetivo decodificar

    a filosofia da Instituição e expressar o objetivo desta em fornecer atributos

    específicos, benefícios e serviços à comunidade na qual está inserida. É através da

    identidade visual que se dá o primeiro contato entre a instituição e seu público.

    A sua adequação é de vital importância.

    3. Rigor Técnico

    - A legibilidade da marca como um todo deve ser eficiente, com identificação clara

    e imediata.

  • - A marca deve prever reproduções, ao mesmo tempo, de grandes e pequenas

    dimensões, como em um outdoor e em um selo. Deve também estar acessível à sua reprodução em somente uma cor sem perder sua originalidade.

    4. Síntese

    Esta é a base para a construção de um boa marca: através da síntese visual o

    argumento se fortalece.

    Partindo dessas premissas e nos pautando pelos objetivos de conectar a reserva natural do PNMMA com a comunidade, de valorizar o Parque como reserva natural e de conscientizar sobre o risco dos assentamentos informais, foram desenvolvidas três identidade visuais com linhas gráficas diferentes:

    • Representativa

    • Figurativa

    • Simbólica

  • MARCA 1_CONCEITO

    REPRESENTATIVA

    A criação do símbolo se deu a partir da observação do contorno geográfico do Parque Natural Municipal da Mata Atlântica. Percebeu-se que a área do Parque possuia uma grande semelhança com a for- ma de uma folha. A partir disso, foram feitos vários estudos e pequenos ajustes para se chegar à melhor forma que pudesse representar graficamente o Parque Natural e ao que ele se propõe. Foram usadas cores diferentes para setorizar

    algumas áreas e, simbolicamente, representa- rem as atividades turísticas variadas e a biodi- versidade da reserva: tons de verde/primavera, laranja/outono e amarelo/verão.

    A fonte utilizada é bem equilibrada com traços in- formais e serifas discretas. Possui ângulos arre- dondados e reentrâncias pontuais que reproduzem as formas orgânicas e estabelecem o diálogo com o símbolo – folha/mapa –, enfatizando o caráter humano e o natural.

    A marca, na sua totalidade, tem leitura visual imediata e se apresenta amigável, convidativa, dinâmica e atual.

  • FONTE PRINCIPAL_ Binary

    CORES_ tons de verde + laranja + amarelo

    legibilidade + organicidade + personalidade

    FORMA_ FOLHA imagem universal, representa o ciclo da vida, acolhimento, fertilidade. símbolo, em muitas culturas, das qualidades abstratas de sabedoria e integridade.

    características

    frescor, bem estar, vitalidade, luz

    MAPA ESTILIZADO FOLHA

  • SLOGANS

    Considerando os objetivos da criação do Parque da Cidade, apresentamos nossa proposta para slogans que possam acompanhar a sua marca de identidade.

    – PROTEGER A RESERVA E AS PESSOAS

    Objetivos: • Controlar a expansão urbana em área sensível a desastres ambientais; • Sensibilizar sobre o valor do Parque como bem natural.

    Este slogan tem duplo sentido. A palavra “sua” fala do Parque e das pessoas. Re- mete à necessidade da proteção do próprio indivíduo, sem mencionar diretamente os riscos dos assentamentos informais e sugere uma mudança de comportamento. E fala da necessidade de apropriação e proteção do Parque por parte da população, como um bem natural de todos. Em que todos são responsáveis pela preservação.

    – PROTEGER A ÁREA E MINIMIZAR RISCOS

    Objetivos: • Controlar a expansão urbana em área sensível a desastres ambientais; • Minimizar riscos de ocupações irregulares em áreas ambientalmente frágeis.

    Parque da Cidade. Proteja a sua natureza

    Parque da Cidade. Preservar o Verde. Garantir a Vida.

  • – TURISMO CONSCIENTE

    Objetivo: • Incentivar o turismo sustentável.

    – PRESERVAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA

    A criação do Parque Natural Municipal da Mata Atlântica representa uma funda- mental contribuição para a preservação do Bioma Mata Atlântica na região, para a adequada gestão e uso do solo, o melhor ordenamento territorial e consequente preservação da biodiversidade.

    Objetivo: • Preservar o ecossistema florestal e a biodiversidade no remanescente florestal.

    Apresentamos, aqui, duas opções. A primeira é mais genérica, mas tem a força de demarcar o ‘local’ e fortalecer a sua importância para a cidade.

    A segunda opção é mais direta e reafirma a importância da conscientização coletiva para a preservação da Mata Atlântica.

    Parque da Cidade. Território Natural Fundamental

    Parque da Cidade. Mata Atlântica para Viver, Cuidar e Preservar

    Parque da Cidade. Visite. Respeite. Preserve

  • APLICAÇÃO

  • APLICAÇÃO

    Pa rq

    ue da

    CIDADE

  • APLICAÇÃO

  • MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

    Este manual tem como objetivo estabelecer parâmetros para a correta

    utilização da marca Parque da Cidade. O cuidado na aplicação de cada um

    de seus elementos gráficos é fundamental para preservar a integridade do

    conceito institucional e conferir unidade à comunicação.

  • C - 20 | M - 0 | Y - 100 | K - 0 R - 215 | G - 223 | B 35

    C - 15 | M - 37 | Y - 100 | K - 0 R - 219 | G - 163 | B 40

    C - 67 | M - 5 | Y - 100 | K - 83 R - 95 | G - 178 | B 70

    C - 45 | M - 0 | Y - 98 | K - 0 R - 153 | G - 202 | B 63

    C - 76 | M - 5 | Y - 100 | K - 50 R - 17 | G - 103 | B 39

    C - 90 | M - 30 | Y - 95 | K - 30 R - 0 | G - 103 | B 56

    C - 89 | M - 25 | Y - 100 | K - 12 R - 0 | G - 128 | B 65

    CORES

  • TIPOGRAFIA

    Família tipográfica Binary ITC e Matrix Script

    Binary ITC Bold Matrix Script regular

    ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 1234567890!@#$%^&*()

    ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 1234567890!@#$%^&*()

    Binary ITC Light

    ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 1234567890!@#$%^&*()

  • REDUÇÃO MÁXIMA

    Para a aplicação da marca em até 18 mm na largura, deve-se usar a versão reduzida

    18 mm

    25 mm40 mm

  • ÁREA DE RESPIRO

    X

    Itae nist eat ea nis doluptatiori quassimin re plit aut expla doloria dendae eumquia sum quist ipit ea-

    que nis dolumet, int. Ut vit andis vene labor maximust omni consequi dolori dendae commod milla et

    quat ulparci endant. Ximus ero earcit et rem sit et pa sim laboribus ditius est, si non re esciet eserume

    nis explatu receati a porum qui debitatur? Lit od maio. Ficius quo to magnia erro od quam abor aut ut

    erum cone quo maio quiate velitia volupta tusciis ut odit et re sunte etur? Eliquat uribusam et voloria

    temquibus alit optur, qui amenimo ipsa solectio is ariones et ipicto dus. Obiti voluptatius ad magnis et

    ad molupta volupta voluptio vollamus aut aut pore. Itae nist eat ea nis doluptatiori quassimin re plit aut

    expla doloria dendae eumquia sum quist ipit eaque nis dolumet, int. Ut vit andis vene labor maximust

    omni consequi dolori dendae commod milla et quat ulparci en-

    dant. Ximus ero earcit et rem sit et pa sim laboribus ditius est, si

    non re esciet eserume nis explatu receati a porum qui debitatur?

    Lit od maio. Ficius quo to magnia erro od quam abor aut ut erum

    cone quo maio quiate velitia volupta tusciis ut odit et re sunte

    etur? Eliquat uribusam et voloria temquibus alit optur. Itae nist eat.

  • APLICAÇÃO JUNTO À OUTRAS MARCAS

    Para a aplicação em conjunto à outras marcas deve ser respeitada a área de respiro, o padrão de cor de saída (CMYK, P&B ou Traço), bem como a redução máxima da marca Parque da CIDADE.

    Aplicação em versão traço

    Aplicação horizontal Aplicação vertical

  • VERSÕES P&B E TRAÇO

  • APLICAÇÃO SOBRE FUNDOS COLORIDOS

    1 3 5

    2 4 6

    Para a aplicação da marca sobre fundos coloridos, deve-se usar preferencialmente a versão colorida, como nos exemplos 1 e 2. Para a aplicação em fundos nas cores da marca ou em fotografias, deve-se usar a versão em traço, como nos exemplos 3, 4, 5 e 6.