Relatório 3 – Químicos para concreto

Embed Size (px)

Text of Relatório 3 – Químicos para concreto

  • Relatrio 3 Qumicos para concreto

  • Autoria e Edio de Bain & Company 1 Edio Fevereiro 2014

    Bain & Company Rua Olimpadas, 205 - 12 andar 04551-000 - So Paulo - SP - Brasil Fone: (11) 3707-1200 Site: www.bain.com

    Gas Energy Av. Presidente Vargas, 534 - 7 andar 20071-000 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil Fone: (21) 3553-4370 Site: www.gasenergy.com.br

    O contedo desta publicao de exclusiva responsabilidade dos autores, no refletindo, necessariamente, a opinio do BNDES. permitida a reproduo total ou

    parcial dos artigos desta publicao, desde que citada a fonte.

    Este trabalho foi realizado com recursos do Fundo de Estruturao de Projetos do BNDES (FEP), no mbito da Chamada Pblica BNDES/FEP No. 03/2011. Disponvel com mais detalhes em .

  • Potencial de diversificao da indstria qumica Brasileira - Relatrio 3

    ndice

    Qumicos para concreto .................................................................................................................. 4

    1. Setor de construo civil ............................................................................................................. 4

    2. Qumicos para construo civil .................................................................................................. 5

    3. Qumicos para concreto............................................................................................................... 9

    3.1. Panorama da indstria de cimento e concreto ................................................................. 9

    3.2. Condies de demanda ..................................................................................................... 11

    3.3. Tendncias futuras ............................................................................................................. 14

    4. Fatores de produo .................................................................................................................. 15

    4.1. Matrias-primas ................................................................................................................. 15

    4.2. Mo-de-obra e infraestrutura ........................................................................................... 16

    4.3. Ambiente regulatrio ........................................................................................................ 16

    5. Caractersticas da indstria ...................................................................................................... 17

    6. Diagnstico ................................................................................................................................. 19

    7. Linha de ao .............................................................................................................................. 19

    7.1. Reduo da informalidade no setor de construo civil .............................................. 19

    7.2. Desenvolvimento de pesquisa para evoluo da tecnologia local .............................. 21

    REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS ................................................................................................ 23

  • 4

    Potencial de diversificao da indstria qumica Brasileira - Relatrio 3

    Qumicos para concreto

    O segmento de Qumicos para concreto foi selecionado para detalhamento devido relevncia do setor de construo civil no Brasil (que representou 5,7% do PIB em 20121) bem como pela sua perspectiva de crescimento no Pas, estimulado pelos ndices de dficit habitacional, pela necessidade de aumento de infraestrutura e pelo fortalecimento de polticas estruturantes j em andamento, como o Programa Minha Casa, Minha Vida, ou em implementao, como o aumento do nmero de concesses rodovirias e aeroporturias.

    1. Setor de construo civil

    O mercado de construo civil no mundo estimado em torno de 8 trilhes de dlares em 2012, e estima-se que esse mercado deva atingir um valor total de 12 trilhes de dlares em 20202. Com relao diviso regional deste mercado, percebe-se um aumento da importncia relativa dos pases emergentes frente aos pases desenvolvidos (com destaque para a China). Especialistas deste setor indicam que os principais mercados emergentes devem elevar sua participao no mercado global de construo ao longo desta dcada.

    No Brasil, o setor de construo civil apresentou crescimento acima do PIB entre os anos de 2005 e 2012, ganhando participao frente a outros setores da economia, como detalhado na Figura 1. Este panorama gera um mercado promissor para os produtos qumicos utilizados como insumo na indstria de construo.

    1 Sindicato Nacional da Indstria de Cimento 2 Anlise Bain/Gas Energy

  • 5

    Potencial de diversificao da indstria qumica Brasileira - Relatrio 3

    Figura 1: Setor de construo no PIB do Brasil

    O crescimento do mercado brasileiro est em linha com outros pases em desenvolvimento, e a expectativa de que a sua participao relativa se mantenha em torno de 2% do mercado global at o ano de 2020, de acordo com relatrios de mercado consultados.

    2. Qumicos para construo civil

    O setor de construo civil utiliza uma ampla variedade de produtos qumicos, em diversas aplicaes. De modo geral, esses produtos melhoram as propriedades dos insumos de construo, proporcionando maior durabilidade, resistncia e eficincia aos materiais, como por exemplo, o aumento da resistncia trmica para o asfalto ou maior resistncia corroso e infiltraes em edificaes.

    Considerando grupos de aplicaes, o setor de qumicos para construo civil pode ser dividido em 4 segmentos principais: qumicos para concreto (incluindo qumicos para cimento e argamassa), modificadores de asfalto, adesivos/selantes, e revestimentos protetores. A Figura 2 apresenta cada um destes segmentos e os principais produtos relacionados.

    Fonte: Sindicato Nacional da Indstria de Cimento

    Evoluo da construo civil no Brasil e participao do setor na economia(Setor indexado em 100 para o ano de 2004)

    4,9% 4,7% 4,9% 4,9%5,3%

    5,7% 5,8% 5,7%

  • 6

    Potencial de diversificao da indstria qumica Brasileira - Relatrio 3

    Figura 2: Segmentos de produtos que compem os qumicos para construo

    A demanda por diferentes tipos de produtos qumicos para construo civil varia de acordo com alguns drivers, sendo os principais: o mix do tipo de construo demandado (infraestrutura, residencial, no residencial); o mix dos modelos construtivos utilizados (por exemplo, estruturas de edificaes em madeira, concreto, ou metlicas); o mix do produto civil demandante (obra civil nova ou renovao de obra existente) e o grau de industrializao e sofisticao dos materiais e solues empregadas (por exemplo, penetrao do uso de argamassa industrial versus argamassa virada em obra, composta por cimento, areia e cal).

    Pases desenvolvidos apresentam mercados relativos mais relevantes de adesivos e selantes e revestimentos protetores, devido predominncia de renovao de obras j existentes e ao menor uso relativo de solues estruturais em concreto (por motivos de custo relativo em relao a opes alternativas e/ou aspectos culturais).

    Pases em desenvolvimento apresentam maior consumo relativo de qumicos para concreto, dada a maior relevncia de obras civis novas e maior uso de solues estruturais em concreto.

    Estima-se que o mercado mundial de qumicos para construo deve chegar a 39 bilhes de dlares em 20143 (Figura 3). O crescimento deste mercado impulsionado principalmente pelas regies em desenvolvimento, com destaque para a China, reflexo do volume de atividade de construo civil nesse pas. De fato, a China consumiu, em 2011, 57% de todo o cimento produzido no mundo, quase nove vezes o volume de cimento consumido da ndia, que o segundo principal mercado global4.

    3 Council of Science and Industrial Research 4 Sindicato Nacional da Indstria de Cimento; International Cement Review; anlise Bain

  • 7

    Potencial de diversificao da indstria qumica Brasileira - Relatrio 3

    Figura 3: Mercado global de qumicos para construo

    Especialistas estimam que o mercado da Amrica do Sul e Central de qumicos para construo civil ser de aproximadamente 2,4 bilhes de dlares em 2014, cerca de 6% do mercado global. O Consrcio no teve acesso a dados estatsticos do mercado de qumicos para construo civil no Brasil. Contudo, considerando a representatividade global da demanda por construo civil do Brasil (estimada em torno de 2% do mercado mundial5), e a relevncia do pas na economia da Amrica Latina, pode-se inferir que atualmente o mercado brasileiro de produtos qumicos para construo civil seja de aproximadamente 1 bilho de dlares em 2012.

    O Consrcio organizou o aprofundamento dos 4 segmentos de qumicos para construo civil em Relatrios distintos. O presente Relatrio detalha o segmento de qumicos para concreto. Os demais segmentos so detalhados nos Relatrios descritos a seguir:

    O segmento modificadores de asfalto abordado no Relatrio Butadieno, Isopreno e derivados;

    O segmento adesivos e selantes abordado no Relatrio Setores de Mdia Prioridade, no captulo Colas, adesivos e selantes;

    O segmento revestimentos protetores teve seus produtos dispersos em segmentos distintos: os produtos de tintas, vernizes e pigmentos so abordados no Relatrio Setores de Mdia Prioridade, no captulo Corantes e pigmentos, xido de titnio, Tintas, vernizes e produtos afins; enquanto que a parte de resinas epxidas, que constitua um segmento prprio que foi despriorizado e no ser avaliado em detalhe.

    5 Entrevistas com especialistas

    Fonte: Council of Sc