Revista AGAS N 325 .Edição: Fernanda Reche (MTb 9474) Chefe de Reportagem: Diego Paiva de Castro

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Revista AGAS N 325 .Edição: Fernanda Reche (MTb 9474) Chefe de Reportagem: Diego Paiva de Castro

Nm

ero 3

25

Ano

35

M

aio/J

unho

201

6da Associao Gacha de Supermercados

FECH

AMEN

TO A

UTOR

IZAD

O

PODE

SER

ABE

RTO

PELA

ECT

DmercaDo

e olho no nicho deprodutos infantis

boas prticasAutocaixas conquistam

clientes oferecendo agilidade

ranking agasPrmio aos melhores

desempenhos de 2015

ed

itoria

l

Antnio Cesa LongoPresidente da Agas

Cassius Souza/Agas

Produo e Execuo:

Fone: (51) 3346-1194www.tematica-rs.com.br

revistaagas@tematica-rs.com.br

Edio: Fernanda Reche (MTb 9474)

Chefe de Reportagem: Diego Paiva de Castro

Reportagem: Cludia Boff, Diego Paiva de Castro e Laura Schenkel

Colaborao: Amanda Kaster, Nathlia Cardoso e Nathlia LemesReviso: Flvio Dotti Cesa

Edio de Arte: Silvio RibeiroFoto de Capa:

iStock.com/Guapofreak

ex

pe

die

nte

Publicao oficial da Associao Gacha de Supermercados

permitida a reproduo de matrias, desde que citada a fonte. Os artigos assinados no refletem, necessariamente, a opinio do veculo.

Conselho Editorial: Antnio Cesa Longo, Francisco Schmidt, Flvia Ferreira, Angelita Garcia, Edina Fassini,

Francisco Brust, Samantha Guerra e Tiovana Bencke

Comercializao: Samantha Guerra e Tiovana BenckeFone: (51) 2118-5200/comercial@agas.com.br

Trilhando o caminho certo

de coroao das empresas que mais se destacaram no Ranking Agas 2015, ocorrida em abril no Grmio Nutico Unio, foi uma sntese do trabalho do setor supermercadista gacho. Nosso segmento est no caminho certo: nunca buscou reservas de mercado, atende 100% dos lares gachos, emprega mais de 94 mil pessoas e, com cerca de 4.400 lojas, conseguiu re-gistrar um crescimento nominal de 8,6% ano passado. Objetivamente, isto significa uma pequena queda real de 1,9% nas vendas. Ou seja, temos as credenciais para buscarmos melhores condies de renda aos nossos clientes, que so as pessoas que pagam os nossos sal-rios e alavancam os investimentos. Acreditamos que o poder emana do povo: nosso segmento est sempre aprendendo com este consumidor cada vez mais exi-gente, obrigando-nos a sermos mais eficientes.

Estamos diante de um cenrio poltico-econmico difcil, mas no vamos recuar. Seguiremos com projetos de interiorizao e de fomento de negcios em todo o Estado, ainda que alguns destes eventos sejam defici-trios para a Agas. Se precisarmos operar no vermelho em algum evento para alavancar o crescimento dos supermercadistas e fornecedores, assim o faremos. No abrimos mo do conceito de que uma economia

a cerimnia s forte quando todos os setores crescem juntos. De nada adianta o varejo pujante com uma indstria fraca, por isso conclamamos os fornecedores regio-nais a participarem de nossos encontros e buscarem diferenciais, novos clientes e oportunidades. Somos incentivadores e parceiros da indstria gacha.

Gostaramos de frisar o trabalho feito pelo Mi-nistrio Pblico Estadual, especialmente por meio da promotora Caroline Vaz, para que busquemos sempre, no dilogo com todas as pontas da cadeia, a soluo para os problemas. Em abril, realizamos seminrio sobre Segurana Alimentar, a fim de sanar as dvidas do varejo com relao s atividades de fiscalizao de sade, sendo iminente e necessria a unificao dos processos entre municpios, Estado e Unio. Antes, j havamos concretizado parcerias de sucesso com o MP, como no case das sacolas plsticas e no Projeto De Olho na Validade. E novas aes certamente viro. Mesmo com dificuldades, o varejo supermercadista mais uma vez cresceu acima da economia do RS em 2015, espelhado nos modelos de sucesso que agraciamos com o prmio Ranking Agas 2015. Que em 2016 essas empresas sigam sendo inspiradoras para todos. Boa leitura!

sum

rio

04/05(maio/junho 2016) Revista AGAS

30mercadoEstratgias de vendas para produtos da linha infantil Seis em cada dez mes no resistem ao apelo dos filhos na hora das compras

58ranking agas 2015

Desempenhos premiados Entidade homenageou empresas que foram lderes de

crescimento em diversas categorias no ano de 2015

06 viva voz10 vista 16 rapidinhas20 informe jurdico22 anote a24 seminrio agas Segurana alimentar

28 perfil do varejo Armazm Bom Preo

37 Expoagas 201638 solues42 perfil do varejo Supermercados Paraso

44 capacitao

48 produtos leos e azeites

52 jantando com a agas Pelotas

56 destaques66 perfil do fornecedor Hercosul

68 legislao72 conveno regional Santa Maria

76 microfone

70boas prticasSelf check-out Soluo tecnolgica para pequenas compras conquista cada vez mais espao em supermercados de outras regies do Brasil

viva

voz

Cl

ud

io L

amac

hia primeiro advogado atuan-te no Rio Grande do Sul a presidir a Ordem

dos Advogados do Brasil (OAB Nacional) em 85 anos de histria, Cludio Lamachia recentemente esteve nas manchetes da mdia pela entrega de um pedido institucional de impeachment da presidente Dilma Rousseff Cmara Federal. A OAB cita como motivo as pedaladas fiscais, renncias fiscais ilegais em favor da Fifa e a inteno de beneficiar um aliado, alvo de investigao judicial. Na viso de Lamachia, o crime de responsabilidade restou configurado. A entidade tambm ga-rante que vai cobrar a apurao das suspeitas que recaem contra todos os envolvidos, sejam eles quem forem. A poltica brasileira precisa passar por um processo de depurao, defen-de Lamachia. Nesta entrevista, entre outros assuntos, o representante da advocacia ataca o fundo partidrio que retira dinheiro de reas necessitadas e diz que o Brasil incompetente na aplicao dos recursos provenientes da alta carga tributria. Cobra-se muito, entrega-se pouco, pontua.

Revista agas Quais os principais desafios da sua gesto frente OAB Nacional?

CL Temos dois eixos principais de atuao. Um no plano corporativo, de defesa das prerrogativas, valorizao dos honorrios e melhoria da prestao jurisdicional. Exemplo disso o nosso trabalho em busca da aprovao de um projeto de lei que criminalize a violao das prerrogativas dos advogados, que so na verdade uma garantia de respeito aos direitos de toda a sociedade. Estamos empenhados em demonstrar sociedade a importncia do papel do advogado para a democracia e fortalecimento do estado democrtico de direito, alm de desenvolver aes especficas em defesa dos direitos humanos e do meio ambiente e criar um portal nacional de prerrogativas. Queremos intensificar uma campanha pelo aumento da capacidade instalada do Poder Judicirio. H hoje inmeras comarcas

Valte

r Cam

pana

to/D

ivulg

ao

OAB

Nac

ional

sem juzes, sem servidores. uma vergonha um processo simples demorar um ano para ser consumado. O cliente vai cobrar do advogado pela morosidade, mas a culpa do sistema. O segundo eixo, este ligado mais diretamente defesa dos interesses da sociedade, est em pleno andamento. Colocamos na rua uma campanha contra o aumento de tributos, em especial a criao da CPMF. Em tempos de ajuste fiscal, no qual o governo afirma como nica sada recriar o imposto, contraditoriamente se v o aumento absurdo do fundo partidrio. Vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para mobilizar a sociedade civil contra qualquer proposta que pretenda colocar a mo no bolso do cidado, aumentando a carga tributria que j gigantesca. Conseguimos recentemente que a Anatel revisse a deciso que permitia o corte da franquia de internet banda larga por parte das operadoras. Outra campanha que iniciaremos a de conscientizao da sociedade da importncia do voto e da cobrana permanente sobre os eleitos, assim como estamos lanando no Brasil inteiro comits para combater o caixa 2 em campanhas eleitorais. O Brasil tem uma oportunidade de ouro para criar um novo padro tico na poltica.

Revista agas A OAB foi decisiva no processo de impeachment do Collor, que culminou em sua

renncia. Qual o papel da OAB frente ao atual

cenrio poltico do pas?

CL A Ordem jamais se furtou de posicionar-se a favor do cidado, das garantias constitucionais e do Estado Democrtico de Direito. No ser agora, em meio a um perodo tormentoso, que faltaremos. A OAB cobrar a apurao das suspeitas que recaem contra todos os envolvidos, sejam eles quem forem, do partido que for. preciso apurar, encontrar os culpados e punir. Mas tudo dentro da lei, das regras do Estado Democrtico de Direito. Os investigados e os rus precisam ter direito ampla defesa e ao devido processo legal, e os advogados precisam ter suas prerrogativas asseguradas e o direito de trabalhar com liberdade. O processo deve ser conduzido seguindo todo o procedimento legal, sem pular etapas. Ningum merece privilgios nem linchamento. O Estado de Direito significa que a lei deve ser aplicada para todos, seja quem for, independentemente de sua condio poltica ou social. Assim como a OAB pediu o impeachment da presidente da Repblica, Dilma Rousseff, a Ordem tambm cobrou o imediato afastamento do deputado Eduardo Cunha da presidncia da Cmara. Ou seja: a OAB no vai escolher quem criticar ou contra quem cobrar rigor.

PA sociedade brasileira no aceita mais ser representada por pessoas que no fazem jus aos seus anseios. oltica precisa passar por depurao

(maio/junho 2016) Revista AGAS 06/07

Revista agas A OAB cita trs motivos em seu pedido de impeachment da atual

presidente Dilma Rousseff, mas o processo em

curso no Congresso avana analisando

somente as pedaladas fiscais. O senhor acredita

que esta razo, por si