Sociedade de Economia Mista e Concentração de Empresas

  • View
    216

  • Download
    4

Embed Size (px)

Text of Sociedade de Economia Mista e Concentração de Empresas

  • Revista Virtual Direito Brasil Volume 5 n 1 - 2011

    1

    Sociedade de Economia Mista e Concentrao de Empresas

    Maria Bernadete Miranda 1

    1. Histrico e Conceito da Sociedade de Economia Mista

    As sociedades empresrias desenvolveram-se ao longo do tempo, atentando-se s

    necessidades de cada poca.

    Em 1621 foi constituda a Companhia das ndias Ocidentais, com o capital subscrito

    pelas provncias e por quaisquer dos seus habitantes, surgindo para Miranda Valverde a

    sociedade annima de economia mista: a companhia ou sociedade annima de economia

    mista foi criada na poca mercantilista, pelo estado Nacional, no trmino do sculo XVI e no

    incio do sculo seguinte na Inglaterra e na Holanda.

    A sociedade de economia mista se apresenta atualmente com a participao do estado

    e dos particulares no fundo social.

    O Decreto-lei n 200, de 25 de fevereiro de 1967, com a redao dada pelo Decreto-lei

    n 900, de 29 de setembro de 1969, assim dispe sobre a sociedade de economia mista: A

    entidade dotada de personalidade jurdica de direito privado, criada por lei para a

    explorao de atividade econmica, sob a forma de sociedade annima, cujas aes com

    direito a voto pertenam em sua maioria Unio ou entidade da Administrao Indireta.

    De Plcido e Silva entende por sociedade de economia mista aquela que, criada por

    lei, tem personalidade jurdica de direito privado e se destina explorao de atividade

    econmica, sob a forma de sociedade annima, cujas aes com direito de voto pertenam

    majoritariamente ao Poder Pblico.

    Assevera ainda o mesmo autor, que esta sociedade s pode ser criada por lei

    especfica, assim como as subsidirias e est sujeita ao regime jurdico privado, inclusive no

    que tange as obrigaes trabalhistas e tributrias, no gozando de privilgio fiscal no

    extensivo ao setor privado. 2

    Portanto, d-se o nome de sociedade de economia mista pessoa jurdica de direito

    privado, com participao do poder pblico e de particulares em seu capital e em sua

    1 Mestrado e Doutorado em Direito das Relaes Sociais, sub-rea Direito Empresarial, pela Pontifcia Universidade Catlica de So Paulo. Professora de Direito Empresarial na Universidade de Sorocaba, Uniso; professora de Direito Empresarial na Unio das Instituies Educacionais do Estado de So Paulo, Uniesp - So Roque; professora supervisora das Monografias Jurdicas e Diretora responsvel pela Revista Eletrnica da Faculdade de Administrao e Cincias Contbeis de So Roque - Fac. Advogada. 2 SILVA, De Plcido e. Vocabulrio jurdico. Rio de Janeiro: Forense, 2009, p. 1304.

  • Revista Virtual Direito Brasil Volume 5 n 1 - 2011

    2

    administrao, para realizao de atividades econmicas ou servio de interesse coletivo

    outorgado ou delegado pelo Estado. Revestem-se sob a forma de empresas particulares,

    regendo-se pelas normas das sociedades por aes, com as adaptaes impostas pelas leis que

    autorizam sua formao.

    2. Caractersticas da Sociedade de Economia Mista

    A sociedade de economia mista possui quatro caractersticas principais, cada uma

    delas ressaltada por uma teoria da doutrina, o conjunto dessas quatro caractersticas que

    formam o tipo de sociedade. So elas: a) a associao de capital pblico e privado; b) a

    direo da empresa por ambos os investidores; c) o interesse pblico que tal sociedade visa; e

    d) a sua criao que sempre estabelecida por lei. Vejamos:

    a) Associao de capital pblico e privado. Para que ela seja de carter misto,

    necessrio que seu capital seja pblico e privado. Assim ela possui em sua base a unio de

    capital proveniente de investidores particulares e de capital pblico, proveniente do Estado.

    Sem tal unio no seria possvel ela ser considerada mista, uma vez que haveria apenas um

    tipo de capital. Tal caracterstica, entretanto no pode ser considerada isoladamente para

    avaliar a natureza jurdica de uma empresa, pois o Estado muitas vezes, involuntariamente,

    assume uma porcentagem do acervo societrio dentro de empresas privadas j criadas.

    Geralmente isso ocorre quando o Estado credor de tal empresa e essa apresenta uma

    situao financeira instvel, o que faz com que o Estado fique obrigado a assumir uma parte

    do controle acionrio para recuperar-se de suas despesas.

    b) Gesto conjunta da empresa entre os scios particulares e o Estado. Essa

    caracterstica aparece para reforar e complementar o item anterior. No basta que o Poder

    Pblico tenha parte das aes de uma empresa para que essa se configure em uma sociedade

    de economia mista. preponderante a participao ativa do Estado na direo da mesma

    companhia. Dessa forma representantes do Estado devem ter parte ativa na assemblia e na

    diretoria da empresa, influenciando no seu rumo.

    c) Interesse Pblico. Sendo a funo do Estado a administrao da sociedade e o

    provimento aos cidados dos recursos que lhe so necessrios para a vida mnima em

    sociedade, no haveria justificativa lgica ou legal para que ele explorasse a atividade

    econmica pura e simples. No h porque o Estado visar o lucro como fim ltimo. Isso deve

    obrigatoriamente influenciar na sociedade de economia mista, e caracterstica bsica para

    diferenci-la das empresas de carter privado, posto que, todas elas tm por fim ltimo, o

  • Revista Virtual Direito Brasil Volume 5 n 1 - 2011

    3

    lucro. Assim a empresa para-estatal se orienta no exclusivamente pela finalidade lucrativa,

    mas sim buscando a utilidade pblica e o interesse comum dos cidados.

    d) Criao Legal. A sociedade de economia mista uma figura de exceo dentro do

    direito empresarial brasileiro. Ela no possui uma lei genrica que indique a sua forma de

    criao, como ocorre com a Sociedade Annima comum, ou com a Sociedade em Conta de

    Participao. Sua criao sempre se d atravs de lei especfica, que institui a criao de uma

    empresa determinada. Est sempre na lei a caracterstica da sociedade como sociedade de

    economia mista, sendo esse um dos motivos que leva uma corrente doutrinria a estabelecer

    tal requisito como o nico necessrio para a conceituao de tal sociedade. A falta de

    conceituao por lei como ocorre com outras sociedades, tambm leva os doutrinadores a

    ressaltar o antigo Decreto-lei n 200 de 1967, que estabelecia as sociedades de economia

    mista como as criadas especificamente por uma lei que as defina como tal.

    So ainda outras caractersticas da sociedade de economia mista: a) maioria das aes

    com direito a voto pertencente Unio, ou a entidade da Administrao Indireta; b)

    penhorabilidade dos respectivos bens; c) regime tributrio idntico ao das empresas privadas;

    d) foro comum, muito embora seja obrigatria a intervenincia da Unio nas causas em que

    figurar como autora ou r, o que torna a justia federal competente para os feitos em que seja

    interessada; e) no esto sujeitas a falncia.

    As sociedades de economia mista integram a administrao pblica indireta sendo

    consideradas pessoas jurdicas de Direito Privado.

    A lei das sociedades por aes dedica seus artigos 235 a 242 s sociedades de

    economia mista, declarando no artigo 235 que tais sociedades se sujeitam a essa lei,

    independente das disposies especiais da lei federal.

    A sociedade de economia mista dever ser constituda sempre sob a forma de uma

    companhia, autorizada a sua instituio atravs de lei especfica, conforme exigncia da Carta

    Magna de 1988, em seu artigo 37, XIX, dispondo que: Somente por lei especfica poder ser

    criada autarquia e autorizada a instituio de empresa pblica, de sociedade de economia

    mista e de fundao, cabendo lei complementar, neste ltimo caso, definir as reas de sua

    atuao.

    Este preceito est presente na prpria Lei n 6.404/76, em seu artigo 236, 3 segundo o

    qual a constituio da sociedade de economia mista depende de prvia autorizao legislativa.

    3 Art. 236. A constituio de companhia de economia mista depende de prvia autorizao legislativa.

  • Revista Virtual Direito Brasil Volume 5 n 1 - 2011

    4

    Trata-se de uma peculiaridade para esse tipo de companhia, pois no criada pelos acionistas

    em assemblia geral, mas mediante uma determinada lei.

    Determina ainda a Constituio Federal de 1988, em seu artigo 173, 1, que: A lei

    estabelecer o estatuto jurdico da empresa pblica, da sociedade de economia mista e de

    suas subsidirias que explorem atividade econmica de produo ou comercializao de

    bens ou de prestao de servios, dispondo sobre:

    I - sua funo social e formas de fiscalizao pelo Estado e pela sociedade;

    II - a sujeio ao regime jurdico prprio das empresas privadas, inclusive quanto aos

    direitos e obrigaes civis, comerciais, trabalhistas e tributrios;

    III - licitao e contratao de obras, servios, compras e alienaes, observados os

    princpios da administrao pblica;

    IV - a constituio e o funcionamento dos conselhos de administrao e fiscal, com a

    participao de acionistas minoritrios;

    V - os mandatos, a avaliao de desempenho e a responsabilidade dos

    administradores.

    A participao da sociedade de economia mista em outra companhia enfrenta

    limitaes legais, pois essa participao somente poder ocorrer se autorizada por lei, ou

    ento no exerccio de opo legal para aplicar imposto de renda em inve