Tá täxÇàâÜtá wx lâvÉ - lu1dz.com.ar .com o céu cheio de gansos e gaivotas que olham para

Embed Size (px)

Text of Tá täxÇàâÜtá wx lâvÉ - lu1dz.com.ar .com o céu cheio de gansos e gaivotas que olham para

  • T txt wx lv Por Alberto Urano Silva LU1DZ

    V V V V x|x|x|x| wx txt wx t? wx txt wx t? wx txt wx t? wx txt wx t? t|v| w xztx wx t| x x|z? t|v| w xztx wx t| x x|z? t|v| w xztx wx t| x x|z? t|v| w xztx wx t| x x|z? tw Vw|z `xAtw Vw|z `xAtw Vw|z `xAtw Vw|z `xA

  • Cdigo Morse Letras, nmeros e sinais de pontuao mais comuns. Por razes didticas, decidimos no desenhar as raias e pontos e substitu-los por fonemas. O DAA vai substituir as linhas e DI os pontos.

    A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W

    DI DAA DAA DI DI DI DAA DI DAA DI DAA DI DI DI DI DI DAA DI DAA DAA DI DI DI DI DI DI DI DI DAA DAA DAA DAA DI DAA DI DAA DI DI DAA DAA DAA DI DAA DAA DI DAA DAA DAA DAA DAA DI DAA DAA DI DAA DAA DI DAA DI DAA DI DI DI DI DAA DI DI DAA DI DI DI DAA DI DAA DAA

    X Y Z 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 . , ? - = / @

    DAA DI DI DAA DAA DI DAA DAA DAA DAA DI DI DI DAA DAA DAA DAA DI DI DAA DAA DAA DI DI DI DAA DAA DI DI DI DI DAA DI DI DI DI DI DAA DI DI DI DI DAA DAA DI DI DI DAA DAA DAA DI DI DAA DAA DAA DAA DI DAA DAA DAA DAA DAA (PONTO) DI DAA DI DAA DI DAA (VIRGULA) DAA DAA DI DI DAA DAA DI DI DAA DAA DI DI (HFEN) DAA DI DI DI DI DAA DAA DI DI DI DAA DAA DI DI DAA DI DI DAA DI DI DAA DI DI DAA DAA DI DAA DI

  • Em reconhecimento de dois grandes amigospioneiros da Terra do Fogo e do Canal de Beagle, Jorge F. Vrsalovic

    LU7XP e Martin J. Lawrence LU4XS.

    Meu agradecimento a:Daniela Vazquez, que ilustrou este livro com a mente eo corao fuegian.Raul O. Fantini LU5DNC que soube interpretar as minhas palavras para

    alimentar o sonho dos meninos de linguagem

    b tw|ttw| xwtwx|b tw|ttw| xwtwx|b tw|ttw| xwtwx|b tw|ttw| xwtwx| wx tz|t? tux t wwx tz|t? tux t wwx tz|t? tux t wwx tz|t? tux t w x|tx|tx|tx|t xx|xt tx wx xx|xt tx wx xx|xt tx wx xx|xt tx wx |x? xvxxw vt wx |x? xvxxw vt wx |x? xvxxw vt wx |x? xvxxw vt wx txt v t wt wx w| 5txt v t wt wx w| 5txt v t wt wx w| 5txt v t wt wx w| 5 Alberto Urano Silva

    Em reconhecimento de dois grandes amigos go e do Canal de Beagle, Jorge F. Vrsalovic

    LU7XP e Martin J. Lawrence LU4XS.

    Meu agradecimento a: com a mente eo corao fuegian.

    Raul O. Fantini LU5DNC que soube interpretar as minhas palavras para de linguagem Portugus.

    b tw|ttw| xwtwx|b tw|ttw| xwtwx|b tw|ttw| xwtwx|b tw|ttw| xwtwx| tttt wx tz|t? tux t wwx tz|t? tux t wwx tz|t? tux t wwx tz|t? tux t w x|x|x|x| x x x x

    xx|xt tx wx xx|xt tx wx xx|xt tx wx xx|xt tx wx { x { x { x { x |x? xvxxw vt wx |x? xvxxw vt wx |x? xvxxw vt wx |x? xvxxw vt wx t |tt |tt |tt |t txt v t wt wx w| 5txt v t wt wx w| 5txt v t wt wx w| 5txt v t wt wx w| 5

    Alberto Urano Silva LU1DZ

  • -.--Yuco foi um menino criado nas ilhas do Canal de Beagle na acidentada costa sul da Ilha Grande da Terra do Fogo. Terra com pequenas praias de pedras, mares, ventos fortes e chuva, baleias, pingins e focas com o cu cheio de gansos e gaivotas que olham para o cho em busca de comida. Foram originalmente povoadas pelos ndios Yamana (Yaganes) que navegavam pelas guas em suas canoas precrias de caule e couro. Este menino com um rosto redondo, olhos pequenos de cor marrom e profusas sobrancelhas, que destacam uma expresso sincera, ressaltada pelas bochechas brilhantes, seu rosto curtido pelo ambiente hostil, possuiu o empenho de quem ama a terra que habita. Ali passou todos os invernos rigorosos e plcidos veres de sua infncia plcida, pulando de costa a costa, cuidando de ovelhas, coletando calafates, alimentando-se de mexilhes e sonhando com um travesseiro mais macio, que as pedras usadas durante as noites frias, que compartilhou com seu pai e alguns nativos. Suas mos estavam duras, cheias de cortes e calos. Atravs da roupa molhada podia se sentir seus braos fortes de tanto remar e remar, as 12 milhas nuticas que o separavam de Ushuaia, retornando noite para o abrigo de sua caixa de madeira na Ilha Redonda.

    T txt wx lvT txt wx lvT txt wx lvT txt wx lv

  • -.. Durante o resto do ano trabalhava com as tarefas de sua casa na cidade de Ushuaia. Depois da escola, pegou das ladeiras da montanha a lenha para o fogo, o que manteve o calor de sua pequena casa, construda de madeira e chapas de ferro corrugado como um telhado, o que permitiu sua me Nikoleta preparar comida pela nica refeio diria, que eles poderiam ter. Seu pai, um imigrante dlmata de gesto duro forjado pela adversidade do clima e da vida, o enviava diariamente para o quartel de polcia onde estava a nica rdio que ligava a ilha ao continente e se identificava com as letras LPC. Por essa estao de rdio eram transmitidos e recebidos telegramas no s oficiais, mas tambm prestava um servio social amplo, pois manteve as pessoas em contato com as notcias boas e ruins. Assim era comum ver na porta da estao de rdio, o encontro dos domingos, onde os homens se reuniram para ouvir os resultados do futebol. Em pocas de tempo bom, um espetculo incomum povoava a rua So Martin. A banda de prisioneiros de boa conduta da penitenciria deliciavam as pessoas com boleros e outros ritmos da moda na poca.

  • .- Aos oito anos, mobilizado pela magia dos sons, alguns curtos e alguns longda esttica Yuco estava interessado em compartilhar e ajudar no trabalho dradiotelegrafista Don Julian, um espanholhumorada expresso e de bigode farto, quecerimoniosamente e com orgulho velho manipulador telegrfico, construdInglaterra, com ala de bronze e corpo e base de madeira polida.

    pela magia dos s e alguns longos, entre os ruidos

    estava interessado em compartilhar e ajudar no trabalho do radiotelegrafista Don Julian, um espanhol de bem-humorada expresso e de bigode farto, quem

    orgulho empunhava seu , construdo na

    ala de bronze e corpo e base de

    Assim, quase sem querer ou se dar conta aprendeu o Morse s de ouvir os sons, seguindo atentoconselhos de seu professor, que com cuidado, explicou os segredos e regras necessrias para atender a estao como devia fazer um bom telegrafista. Naqueles anos, a comunicao com outros habitantes da ilha feito somente atravs da posta de Ernesto Krund, um jovem alemo que levava os telegramas recebidos Krund fazia isso por meio de interminveis e sinuosas trilhas pelas reas mais remotas a cavalo no vero e com sapatos de neve em seus ps nas pocas de neve. Percorrendo esses caminhos afastando os perigos com seu Winchester e cruzando o pico mais alto e duro em Garibaldi, sem assistncia. Mas nada o impediu de levar sua carga at o seu destino. Quando ele no poderia lhe fazerda Laguna Escondida com seus conhecimentos, comendo um coelho e auxiliado pelos recursos naturais, hasta que o tempo fora melhor e foram possveis os cruzamentos.

    T txt wx lvT txt wx lvT txt wx lvT txt wx lv Assim, quase sem querer ou se dar conta aprendeu o cdigo Morse s de ouvir os sons, seguindo atento todos os movimentos e conselhos de seu professor, que com cuidado, explicou os segredos e regras necessrias para atender a estao como o

    Naqueles anos, a comunicao com outros habitantes da ilha feito somente atravs da posta de Ernesto Krund, um jovem

    recebidos por Don Julian.

    Krund fazia isso por meio de interminveis e sinuosas trilhas remotas a cavalo no vero e com sapatos de

    neve em seus ps nas pocas de neve.

    Percorrendo esses caminhos afastando os perigos com seu Winchester e cruzando o pico mais alto e duro em Garibaldi, sem assistncia. Mas nada o impediu de levar sua carga at o seu

    lhe fazer sobrevivia na floresta Escondida com seus conhecimentos, comendo um

    coelho e auxiliado pelos recursos naturais, hasta que o tempo fora melhor e foram possveis os cruzamentos.

  • Alberto Urano SilvaAlberto Urano SilvaAlberto Urano SilvaAlberto Urano Silva LU1DZ

    .- A curta idade de dez anos, Yuco embarcou como grumete do cter "Brisas del Sur", um pequeno navio de 12 metros de comprimento impulsionado por vela e motor, sob o comando do capito Tormenta , nomeado assim pela sua longa experincia navegando os mares do sul e que lhe permitiu levar o s