TRANSCONSTITUCIONALISMO, DIREITO ISLأ‚MICO E ... suas liأ§أµes sobre o direito islأ¢mico e sobre o constitucionalismo

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of TRANSCONSTITUCIONALISMO, DIREITO ISLأ‚MICO E ... suas liأ§أµes sobre o direito islأ¢mico e...

  • Universidade de Brasília

    Faculdade de Direito

    Programa de Pós-Graduação em Direito – PPGD-UnB

    TRANSCONSTITUCIONALISMO, DIREITO ISLÂMICO E

    LIBERDADE RELIGIOSA

    Leonardo Almeida Lage

    Brasília

    Agosto – 2016

  • Leonardo Almeida Lage

    Transconstitucionalismo, direito islâmico e liberdade religiosa

    Dissertação apresentada ao Programa de Pós-

    Graduação em Direito da Universidade de

    Brasília (PPGD-UnB), como requisito parcial à

    obtenção do grau de Mestre em Direito (Linha

    de Pesquisa: Constituição e Democracia).

    Orientador: Professor Dr. Marcelo da Costa Pinto Neves

    Coorientador: Professor Dr. Maurizio Oliviero

    Brasília

    Agosto – 2016

  • Leonardo Almeida Lage

    Transconsitucionalismo, direito islâmico e liberdade religiosa

    Dissertação apresentada ao Programa de Pós-

    Graduação em Direito da Universidade de

    Brasília (PPGD-UnB), como requisito parcial à

    obtenção do grau de Mestre em Direito (Linha

    de Pesquisa: Constituição e Democracia).

    Brasília (DF), 19 de agosto de 2016.

    Professor Dr. Marcelo da Costa Pinto Neves – FD/UnB

    Orientador

    Prof. Dr. Maurizio Oliviero – Università degli Studi di

    Perugia (Itália)

    Membro da Banca Examinadora

    Professora Dr.ª Claudia Rosane Roesler – FD/UnB

    Membro da Banca Examinadora

    Professora Dr.ª Debora Diniz – FD/UnB

    Suplente

  • À vovó loira

  • AGRADECIMENTOS

    Agradeço ao Professor Dr. Marcelo Neves, por toda a atenção, paciência e

    sensibilidade que dedicou a mim durante o período de elaboração deste trabalho. Além disso,

    agradeço-lhe pelas contribuições que deu nas reuniões de orientação, pelos comentários que

    propiciaram a lapidação de alguns pontos do texto e, sobretudo, pela inspiração que suas obras

    proporcionaram para minhas próprias inquietações e interesses acadêmicos.

    Ao Professor Dr. Maurizio Oliviero, com cuja generosidade incrível tive o

    privilégio de contar ao longo dos últimos dois anos. Este trabalho não teria sido possível sem

    suas lições sobre o direito islâmico e sobre o constitucionalismo nos países do mundo islâmico,

    tampouco sem a interlocução enriquecedora que a coorientação oportunizou.

    À Professora Dr.ª Claudia Rosane Roesler, pela preocupação, pelo incentivo e pelas

    conversas que ajudaram a pôr as ideias em ordem. Sou-lhe especialmente grato por sua amizade

    e por sua presença ao longo de toda minha trajetória acadêmica, desde que fui seu aluno na

    disciplina da graduação “Ética e Direito” (no longínquo ano de 2009), sempre com a mesma

    atenção, gentileza e inteligência que lhe são características.

    Ao Professor Dr. Mohamed A. Arafa, cujas aulas no curso “Islamic Law and

    Comparative Middle Eastern Legal and Political Studies” proporcionaram uma aproximação

    com a realidade política e com as práticas jurídicas no Oriente Médio e no Norte da África que

    os livros sobre direito islâmico, por si sós, jamais poderiam suprir. Agradeço-lhe pelas

    recomendações de leitura, pela disposição para conversar sobre minhas dúvidas e pelo carisma

    com que conduziu todos os encontros.

    Ao meu colega de mestrado e doutorando José Nunes de Cerqueira Neto, agradeço

    pela revisão do projeto de pesquisa.

    Às minhas amigas e colegas de mestrado Sinara Gumieri, Gabriela Rondon e Bruna

    Costa, por todas as conversas sobre redação acadêmica e sobre estratégias de organização da

    pesquisa. Agradeço, em especial, à Gabriela e à Bruna, pela revisão parcial do texto e das

    referências bibliográficas. O tamanho da gentileza com que se prontificaram para ajudar-me só

    se compara com a capacidade intelectual que revelam em seus próprios trabalhos acadêmicos.

    À Professora Dr.ª Debora Diniz, pela disponibilidade praticamente imediata para

    tirar dúvidas e para discutir meu trabalho.

    Aos professores e às professoras do Programa de Pós-Graduação em Direito da

    Universidade de Brasília por todas as contribuições relevantes à minha formação. Em especial,

    agradeço aos professores Alexandre Araújo Costa, Alexandre Veronese, Argemiro Cardoso

  • 5

    Moreira Martins, Christiana Soares de Freitas, Cristiano Paixão, José Otávio Nogueira

    Guimarães e Juliano Zaiden Benvindo, pelas disciplinas e pelas oportunidades de interlocução

    que representaram momentos de aprendizado intenso.

    À Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade de

    Brasília, pela ajuda com os procedimentos de matrícula, de agendamento da defesa, etc.

    Agradeço especialmente à Euzilene Morais, pela atenção e pela cordialidade que sempre

    dispensou a mim quando precisei de seu auxílio.

    Ao escritório Humberto Theodoro Júnior Sociedade de Advogados, nas pessoas de

    seus sócios patrimoniais Humberto Theodoro Júnior, Adriana Mandim Theodoro de Mello, Ana

    Vitória Mandim Theodoro, Humberto Theodoro Neto e Juliana Cordeiro de Faria, pelo

    incentivo à formação acadêmica continuada. À Lívia Gonçalves Pinho Piana de Faria, agradeço

    por ter me desincumbido de algumas atividades para que eu pudesse me concentrar na redação

    deste trabalho, bem como pela disponibilidade para substituir-me na filial do escritório em

    Brasília caso isso se fizesse necessário.

    À Vanessa Elisa Jacob Anzolin, pela amizade e por compartilhar sua própria

    experiência durante seu mestrado.

    A meus pais, Marcos e Erany, por tudo.

  • “O ponto cego, o outro pode ver.”

    Marcelo Neves

  • RESUMO

    O objeto deste trabalho são as interações entre o direito islâmico e outras ordens jurídicas

    existentes na sociedade mundial contemporânea no enfrentamento de problemas constitucionais

    relacionados ao direito à liberdade religiosa. O direito islâmico é uma ordem jurídica de matriz

    religiosa que se desenvolveu nos primeiros séculos do Islã por meio da ijtihad, o processo por

    meio do qual os juristas mulçumanos extraiam regras a partir das fontes ou raízes do direito,

    que são o Corão, a sunna do profeta Maomé, o ijmā (consenso) e o qiyās (analogia). A história

    constitucional dos países em que a sharī’a aplica-se em alguma medida pode ser dividida em

    cinco fases para fins analíticos. A liberdade religiosa é prevista nos textos constitucionais;

    porém, restrições infraconstitucionais reduzem sua eficácia. Na solução de casos relativos a

    esse problema constitucional, há exemplos de conversação constitucional e de recusa ao

    envolvimento. A tendência de a modernização produzir anomia e a incapacidade do direito

    islâmico clássico de atender às exigências funcionais da sociedade mundial somam-se à

    discussão dos casos para mostrar que o transconstitucionalismo é um modelo promissor para o

    desenvolvimento de institutos que possam levar a uma relação construtiva de aprendizado. O

    transconstitucionalismo encontra limites na falta de disposição do direito islâmico para suportar

    comportamentos diferentes daqueles que ele projeta e na desconfiança de outras ordens

    jurídicas em relação à sharī’a.

    Palavras-chave: Teoria constitucional; Transconstitucionalismo; Direito Islâmico, Liberdade

    Religiosa.

  • ABSTRACT

    The subject of this dissertation are the interactions between Islamic law and other legal orders

    that exist in contemporary world society while dealing with constitutional problems concerning

    the right to freedom of religion. Islamic law is a legal order of religious basis which developed

    during the first centuries of Islam through ijtihad, the process by which Muslim jurists inferred

    rules from the sources or roots of law, which are the Quran, the sunna of the prophet Mohamed,

    the ijmā (consensus) and the qiyās (analogy). The constitutional history of the countries in

    which sharī’a apllies to some extent can be divided into five stages for analytical purposes.

    Constitutional texts provide for religious freedom; however, legal restrictions diminish its

    efficacy. In solving cases relating to this constitutional issue, there are examples of

    constitutional dialogue as well as refusal to engage. The tendency of modernization to cause

    anomy and the incapacity of Islamic law to fulfill functional demands of world society add to

    the evaluation of the cases to show that transconstitutionalism is a promising model for

    development of institutes that can lead to a constructive relation of learning.

    Transconstitutionalism is limited by the lack of willingness by Islamic law to tolerate behaviors

    different from those it had projected and by the distrust of other legal orders relative to sharī’a.

    Key words: Constitutional Theory; Transconstitutionalism; Islamic Law; Freedom of Religion.

Recommended

View more >