Perspectivas educativas

  • View
    1.240

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Trabalho realizado para atividade acadêmica

Text of Perspectivas educativas

  • 1. Perspectivas Curriculares na Educao de Surdos: Lngua, Cultura e Identidade Acadmicos:Dbora Postai, Giovanni Genehr e Masa Rabello Atividade Acadmica:Cultura Surda e LIBRAS Professor:Me. Carlos Roberto Martins Ano/Semestre : 2011/2

2. ENTENDENDOOCURRCULO 3. 4. C U R R C U L O 5. Currculo como produtor de identidades 6. 7.

  • A educao de surdos mantm-se em uma arena de lutas por sentidos em que adiferena surda contestada necessitando permanentemente ser pontuada como uma marca presente nos espaos educacionais.
  • As atuais discusses acerca das polticas educacionais na perspectivas da educao inclusiva vm tencionando acalorados debates/embates no campo da educaode surdos.Esses embates se proliferamem diferentes espaos: nas escolas de surdos,nos espaos de formaes docente, e entre a militncia dos movimentos surdos.

8.

  • De acordo com as polticas pblicas, elas preveem que os surdos sejam inseridos em turmas de ouvintes, entretanto, no estabelecem a experincia visual como principal marca da cultura surda. necessrio que haja essa discusso sobre um currculo que potencialize as diferenas surdas nos espaos escolares e que possibilite estratgias para a incluso social.
  • Para que essas estratgias aconteam necessrio:

9. LNGUA: A lngua de sinais constitui-se como um dos traos identitrios: as identidades dos sujeitos so construdas na lngua e atravs dela. A diferena surda apresenta-se como uma construo histrica e social ancorada em prticas de significao e de representaes compartilhadas entre os surdos. Os sentidos que os surdos do a suas experincias constituem a sua cultura. (pg. 3) o currculo est intimamente ligado a esses processos de identificao/diferenciao, motivo pelo qual os educadores surdos vm pautando as questes curriculares tanto na escola de surdos quanto nas escolas inclusivas. (pg.3) 10. ALUNO SURDO Problemas:Uma grande propores de informaes necessrias para o desenvolvimento social e cognitivo do aluno surdo se materializa por sinais audveis e no visveis. A maioria dos educadores ouvintes desconhece ou conhece muito pouco a estrutura da lngua de sinais, ignorando, no currculo, artefatos significativos da cultura surda. 11. Muitas vezes ocorre a centralidade da lngua oral na educao de surdos 12.

  • Entretanto, Bilinguismo uma filosofia educacional para surdos que defende o aprendizado da lngua oral e da lngua de sinais, reconhecendo o surdo na sua diferena e na sua especificidade.

Bilinguismo: centralidade do uso da Lngua de Sinais 13. A educao bilngue deve basear-se na utilizao plena da lngua de sinais, a fim de garantir o desenvolvimento intelectual e lingustico do aluno surdo, otimizando o aproveitamento do ensino escolar e facilitando a aprendizagem da lngua falada nas suas formas oral e escrita. O Bilinguismo parte de um pressuposto de que o surdo deve ser exposto lngua de sinais o mais cedo possvel . Os conhecimentos lingusticos construdos pelo surdo em lngua de sinais sero ativados e lhe iro facilitar a aquisio da lngua oral. A presena de um professor surdo no currculo importante pois da voz cultura surda que muitas vezes no visvel no contexto escolar. 14. O currculo um espao onde os professores surdospodem vir a negociar a sua presena, ou seja, onde podem tornar vivas a sua cultura, a sua identidade, a sua representao. A presena do professor surdo na escola representa muito mais que um modelo de linguagem e identidade: ele articulador do senso de cidadania, que se estabelece num processo de relao social .Essa relao acontece entre professores surdos e alunos surdos, porque essa troca social de conhecimentos se reproduz por meio da lngua de sinais. B I L I N G U I S M O 15. Falar em identidade surda referir-se a uma identidade constituda num processo histrico, v-la como algo incompleto, que esta em construo . 16. Referncias Bibliogrficas *Escola, Currculo e Educao de surdos. Universidade Federal de Santa Maria. * KLEIN, M; FORMOZO, Daniele de Paula. Im/Possibilidades na Educao de surdos. Universidade Federal de Pelotas.Jul/Dez 2009 *SKLIAR, Carlos.Bilingismo e biculturalismo:Uma anlise sobre as narrativas tradicionais na educao dos surdos. Caxambu, 1997/09.