Leon denis

  • View
    744

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Biografia de Leon Denis

Text of Leon denis

  • 1. MEMRIAS DE UM SUICIDAO LIVRO FOI LANADO EM 1956, TRINTA ANOS DEPOISDO INCIO DE SUA RECEPO. TRATA-SE DE UMA OBRA SEM IGUAL, QUE MERECEU ELOGIOS VIGOROSOS DE CHICO XAVIER E DE ANDR LUIZ. ENCERRA O RELATO DAS EXPERINCIAS VIVIDAS PELO ESCRITOR PORTUGUS CAMILO CASTELO BRANCO APS SEUSUICDIO, NO PORTUGAL DE 1890. ALM DESSES RELATOS, YVONNE PEREIRA REVELA QUE A OBRAPOSSUI A COLABORAO DO ESPRITO LON DENIS.SEGUNDO ELA, CAMILO NO POSSUA CONHECIMENTOS DOUTRINRIOS SUFICIENTES PARA AS ABORDAGENS QUE O LIVRO REQUERIA. FACE AISSO, LON DENIS FEZ A COMPLEMENTAONECESSRIA, DEVENDO, COM RAZO, SER CONSIDERADO UM DOS SEUS AUTORES.

2. LON DENIS (L-SE: DEN) NASCEU NUMA ALDEIA CHAMADA FOUG, SITUADA NOS ARREDORES DE TOURS, NA FRANA, EM 1 DE JANEIRO DE 1846,NUMA FAMLIA HUMILDE. CEDO CONHECEU, POR NECESSIDADE, OS TRABALHOS MANUAIS E OSPESADOS ENCARGOS DA FAMLIA. DESDE OS SEUS PRIMEIROS PASSOS NESTE MUNDO, SENTIU QUEOS AMIGOS INVISVEIS O AUXILIAVAM. NO LUGAR DE PARTICIPAR EM BRINCADEIRAS PRPRIAS DAJUVENTUDE, PROCURAVA INSTRUIR-SE O MAIS POSSVEL. LIA OBRAS SRIAS, CONSEGUINDO ASSIM, COM ESFORO PRPRIO, DESENVOLVERSUA INTELIGNCIA. TORNOU-SE UM AUTODIDATASRIO E COMPETENTE. 3. AOS 18 ANOS, TORNOU-SE REPRESENTANTE COMERCIAL DA EMPRESA ONDE TRABALHAVA, FATO QUE O OBRIGAVA A VIAGENS CONSTANTES,SITUAO QUE SE MANTEVE AT SUA REFORMA E MANTEVE AINDA DEPOIS POR MAIS ALGUMTEMPO. ADORAVA A MSICA E SEMPRE QUE PODIA ASSISTIA A UMA PERA OU CONCERTO. GOSTAVA DE DEDILHAR, AO PIANO, RIASCONHECIDAS E DE TIRAR ACORDES PARA SEUPRPRIO DEVANEIO. NO FUMAVA, ERA QUASEEXCLUSIVAMENTE VEGETARIANO E NO FAZIA USO DE BEBIDAS FERMENTADAS. ENCONTRAVA NA GUA A SUA BEBIDA IDEAL. 4. ERA SEU HBITO OLHAR, COM INTERESSE, PARA OSLIVROS EXPOSTOS NAS LIVRARIAS. UM DIA, AINDACOM 18 ANOS, O CHAMADO ACASO FEZ COM QUE A SUA ATENO FOSSE DESPERTADA PARA UMAOBRA DE TTULO INUSITADO. ESSE LIVRO ERA O LIVRO DOS ESPRITOS, DE ALLAN KARDEC.DISPONDO DO DINHEIRO NECESSRIO, COMPROU-O E, RECOLHENDO-SE IMEDIATAMENTE AO LAR,ENTREGOU-SE COM AVIDEZ LEITURA. O PRPRIODENIS DISSE: 5. NELE ENCONTREI A SOLUOCLARA, COMPLETA E LGICA, ACERCA DO PROBLEMAUNIVERSAL. A MINHA CONVICOTORNOU-SE FIRME. A TEORIAESPRITA DISSIPOU A MINHA INDIFERENA E AS MINHASDVIDAS. 6. O ANO DE 1882 MARCA, EM REALIDADE, O INCIO DO SEU APOSTOLADO, DURANTE O QUAL TEVE DE ENFRENTAR SUCESSIVOS OBSTCULOS: OMATERIALISMO E O POSITIVISMO QUE OLHAM PARA OESPIRITISMO COM IRONIA E RISADAS E OS CRENTESDAS DEMAIS CORRENTES RELIGIOSAS, QUE NOHESITAM EM ALIAR-SE AOS ATEUS, PARA ORIDICULARIZAR E ENFRAQUECER. LON DENIS, PORM,COMO BOM PALADINO, ENFRENTA A TEMPESTADE. OS COMPANHEIROS INVISVEIS COLOCAM-SE AO SEU LADO PARA O ENCORAJAR E EXORT-LO LUTA. CORAGEM, AMIGO DIZ-LHE O ESPRITO DE JEANNE ESTAREMOS SEMPRE CONTIGO PARA TE SUSTENTAR E INSPIRAR. JAMAIS ESTARS S. MEIOSSER-TE-O DADOS, EM TEMPO, PARA BEM CUMPRIRES A TUA OBRA. 7. A 2 DE NOVEMBRO, DE 1882, DIA DE FINADOS, UM EVENTO DE CAPITAL IMPORTNCIA PRODUZIU-SE NA SUA VIDA: A MANIFESTAO, PELA PRIMEIRA VEZ, DAQUELE ESPRITO QUE, DURANTE MEIOSCULO, HAVIA DE SER O SEU GUIA, O SEU MELHORAMIGO, O SEU PAI ESPIRITUAL JERNIMO DEPRAGA , QUE LHE DISSE: VAI, MEU FILHO, PELA ESTRADA ABERTA DIANTE DE TI. CAMINHAREI ATRS DE TI PARA TE SUSTENTAR. 8. A PARTIR DE 1910, A VISO DE LON DENIS FOI, DIAAPS DIA, ENFRAQUECENDO. A OPERAO A QUE SE SUBMETERA, DOIS ANOS ANTES, NO LHE PROPORCIONARA NENHUMA MELHORA, MASSUPORTAVA, COM CALMA E RESIGNAO, A MARCHA IMPLACVEL DESSE MAL QUE O CASTIGAVA DESDE A JUVENTUDE. ACEITAVA TUDO COM ESTOICISMO E RESIGNAO. JAMAIS O VIRAM QUEIXAR-SE.TODAVIA, POSSVEL SUPOR QUO GRANDE DEVIA SER O SEU SOFRIMENTO. APESAR DISSO, MANTINHAVOLUMOSA CORRESPONDNCIA. JAMAIS SEABORRECIA; AMAVA A JUVENTUDE E POSSUA AALEGRIA DA ALMA. ERA INIMIGO DA TRISTEZA. O MAL FSICO, PARA ELE, DEVIA SER BEM MENOR DO QUE AANGSTIA QUE EXPERIMENTAVA PELO FATO DE NO MAIS PODER MANEJAR A PENA. SECRETRIAS OCASIONAIS SUBSTITUAM-NO NESSE OFCIO. 9. NO ENTANTO, A GRANDE DIFICULDADE PARA DENIS, CONSISTIA EM REVER E CORRIGIR AS NOVAS EDIES DOSSEUS LIVROS E DOS SEUS ESCRITOS. GRAAS, PORM, AOSEU ESPRITO DE ORDEM E SUA INCOMPARVEL MEMRIA, SUPERAVA TODOS ESSES CONTRATEMPOS, SEMMOLESTAR OU IMPORTUNAR OS AMIGOS. APS A I GRANDE GUERRA, APRENDEU BRAILLE, O QUE LHEPERMITIU FIXAR NO PAPEL OS ELEMENTOS DE CAPTULOSOU ARTIGOS QUE LHE VINHAM AO ESPRITO, POIS, NESTA POCA DA SUA VIDA, ESTAVA, POR ASSIM DIZER, QUASECEGO.EM MARO DE 1927, COM 81 ANOS DE IDADE, TERMINARA O MANUSCRITO QUE INTITULOU DE O GNIO CLTICO E OMUNDO INVISVEL. NESTE MESMO MS, A REVUE SPIRITE PUBLICAVA O SEU DERRADEIRO ARTIGO. 10. TERA-FEIRA, 12 DE MARO, DE 1927, PELAS 13HORAS, RESPIRAVA DENIS COM GRANDEDIFICULDADE. A PNEUMONIA ATACAVA-ONOVAMENTE. A VIDA PARECIA ABANDON-LO, MAS OSEU ESTADO DE LUCIDEZ ERA PERFEITO. AS SUAS LTIMAS PALAVRAS, PRONUNCIADAS COMEXTRAORDINRIA CALMA, APESAR DA MUITADIFICULDADE, FORAM DIRIGIDAS SUA EMPREGADAGEORGETTE: PRECISO TERMINAR, RESUMIR E... CONCLUIR. FAZIA ALUSO AO PREFCIO DA NOVAEDIO BIOGRFICA DE KARDEC. NESTE PRECISOMOMENTO, FALTARAM-LHE COMPLETAMENTE ASFORAS, PARA QUE PUDESSE ARTICULAR OUTRAS PALAVRAS. S 21H O SEU ESPRITO ALOU-SE. O SEU 11. AS CERIMNIAS FNEBRES REALIZARAM-SE A 16 DE ABRIL. A SEU PEDIDO, O ENTERRO FOI MODESTO E SEM O OFCIO DE QUALQUER IGREJA CONFESSIONAL. EST SEPULTADO NO CEMITRIO DE LA SALLE, EM TOURS.DENTRE OS GRANDES APSTOLOS DO ESPIRITISMO, A FIGURA EXPONENCIAL DE LON DENIS MERECEREFERNCIA TODA ESPECIAL, PRINCIPALMENTE EMVISTA DE TER SIDO O CONTINUADOR LGICO DA OBRADE ALLAN KARDEC. POSSVEL AFIANAR MESMO QUECONSTITUI TAREFA SUMAMENTE DIFCIL TENTARBIOGRAFAR ESSA GRANDE VIDA, DADA A MAGNITUDE DE SUA MISSO TERRENA, NA QUAL MUITO H PARASALIENTAR: A SUA PERSONALIDADE CONTAGIANTE, OBOM SENSO DE QUE ERA DOTADO, A OPEROSIDADE NO TRABALHO, A DEDICAO MPAR AOS SEUSSEMELHANTES E O DEPURADO AMOR QUE DEVOTAVAAOS IDEAIS QUE ESPOSAVA. 12. LON DENIS FOI O CONSOLIDADOR DO ESPIRITISMO. NO FOI APENAS O SUBSTITUTO E CONTINUADOR DE ALLAN KARDEC, COMO GERALMENTE SE PENSA. DENIS TINHA UMAMISSO QUASE TO GRANDIOSA QUANTO DOCODIFICADOR. CABIA-LHE DESENVOLVER OS ESTUDOS DOUTRINRIOS, DAR CONTINUIDADE S PESQUISASMEDINICAS, IMPULSIONAR O MOVIMENTO ESPRITA NAFRANA E NO MUNDO, APROFUNDAR O ASPECTO MORAL DA DOUTRINA E, SOBRETUDO, CONSOLID-LA NAS PRIMEIRASDCADAS DO SCULO. NESSA NOVA BBLIA (O ESPIRITISMO),O PAPEL DE KARDEC O DE SBIO E O PAPEL DE DENIS ODE FILSOFO. LON DENIS FOI COGNOMINADO O APSTOLODO ESPIRITISMO PELA MAGNFICA ATUAO DESENVOLVIDA, PELA PALAVRA ESCRITA E FALADA, EM FAVOR DA NOVA DOUTRINA. AINDA, FOI O SEU CONSOLIDADOR E, POR ISSO, CONHECIDO COMO O FILSOFO DO ESPIRITISMO. 13. DE ACENTUADAS QUALIDADES MORAIS, DEDICOUTODA UMA LONGA VIDA DEFESA DOS POSTULADOSQUE KARDEC TRANSMITIRA NOS LIVROS DOPENTATEUCO ESPRITA. O ASPECTO MORAL(RELIGIOSO) DA DOUTRINA, OS PRINCPIOSSUPERIORES DA VIDA, A INSTRUO, A FAMLIA MERECERAM DELE CUIDADOS EXTREMOS E, POR ISSO MESMO, SUA VIDA DE PROVAES. SEU EXEMPLO DETRABALHO, PERSEVERANA E F UM ROTEIRO DELUZ PARA OS ESPRITAS, E MAIS, PARA OS HOMENS DE BEM DE TODOS OS TEMPOS. EM PALAVRAS DE CONFIANA E F, ELE MESMO RESUMIU ASSIM A MISSO QUE VIERA DESEMPENHAR EM FAVOR DEUMA NOBRE CAUSA: CONSAGREI ESTA EXISTNCIA AOSERVIO DE UMA GRANDE CAUSA, O ESPIRITISMO OU ESPIRITUALISMO MODERNO, QUE SER CERTAMENTEA CRENA UNIVERSAL, A RELIGIO DO FUTURO. 14. A SUA BIBLIOGRAFIA BASTANTE VASTA E COMPOSTA DE OBRAS MONUMENTAIS QUE ENRIQUECEM AS BIBLIOTECASESPRITAS. DEVE-SE A ELE A OPORTUNIDADE MPAR QUE OS ESPRITAS TIVERAM DE VER AMPLIADOS NOVOS NGULOS DO ASPECTO FILOSFICO DA DOUTRINA ESPRITA, POIS ASSUAS OBRAS DE UM MODO GERAL FOCALIZAM NUMEROSOSPROBLEMAS QUE ASSOLAM OS HOMENS E TAMBM ASEMPRE MOMENTOSA QUESTO DA SOBREVIVNCIA DAALMA HUMANA EM SEU LABORIOSO PROCESSO EVOLUTIVO. LON DENIS IMORTALIZOU-SE NA GIGANTESCA TAREFA DE DISSECAR PROBLEMAS ATINENTES S AFLIES QUE ACOMETEM OS SERES ENCARNADOS, FORNECENDOVALIOSOS SUBSDIOS NO SENTIDO DE LANAR NOVAS LUZES SOBRE A PROBLEMTICA DAS TRIBULAES TERRENAS,DEIXOU DE LADO OS CONCEITOS AT ENTO PREVALECENTESPARA APRESENT-LA AUREOLADA DE ENSINAMENTOSALTAMENTE CONSOLADORES, HAURIDOS NAS FONTESINESGOTVEIS DA DOUTRINA DOS ESPRITOS. 15. DEDICANDO-SE AO ESTUDO APROFUNDADO DO ESPIRITISMO, EM SEU TRPLICE ASPECTO DE CINCIA,FILOSOFIA E RELIGIO, DEMOROU-SE COM MAIOR PERSISTNCIA NA ABORDAGEM DO SEU ASPECTOFILOSFICO. CONCOMITANTEMENTE COM OS SEUSPROFUNDOS ESTUDOS NESSE CAMPO, TAMBM DEU A SUA CONTRIBUIO VALIOSA NA ABORDAGEM E NOESTUDO DE ASSUNTOS HISTRICOS, FORNECENDOIMPORTANTES SUBSDIOS NO SENTIDO DE ESCLARECERAS ORIGENS CELTAS DA FRANA E NO TOCANTE AODRAMTICO EPISDIO DO MARTRIO DE JOANADARC, A GRANDE MDIUM FRANCESA. SEUS ESTUDOSNO PARARAM A; ELE PREOCUPOU-SE SOBREMANEIRA COM AS ORIGENS DO CRISTIANISMO E O SEU PROCESSO EVOLUTIVO ATRAVS DOS TEMPOS. 16. DENTRE AS SUAS MLTIPLAS OCUPAES, FOI PRESIDENTE DE HONRA DA UNIO ESPRITAFRANCESA, MEMBRO HONORRIO DA FEDERAO ESPRITA INTERNACIONAL, PRESIDENTEDO CONGRESSO ESPRITA INTERNACIONAL, REALIZADOEM PARIS, NO ANO DE 1925. TEVE TAMBM AOPORTUNIDADE DE DIRIGIR, DURANTE LONGOS ANOS, UM GRUPO EXPERIMENTAL DE ESPIRITISMO, NA CIDADE FRANCESA DE TOURS.A SUA ATUAO NO SEIO DO ESPIRITISMO FOIBASTANTE DIVERSA DAQUELA DESENVOLVIDA PORALLAN KARDEC. ENQUANTO O CODIFICADOR EXERCEUSUAS NOBILITANTES ATIVIDADES NA PRPRIA CAPITALFRANCESA, LON DENIS DESEMPENHOU A SUA DIGNIFICANTE TAREFA NA PROVNCIA. 17. A SUA INUSITADA CAPACIDADE INTELECTUAL E O DESCORTINO QUE TINHA DAS COISAS TRANSCENDENTAIS, FIZERAM COM QUE OMOVIMENTO ESPRITA FRANCS, E MESMO MUNDIAL,GRAVITASSE EM TORNO DA CIDADE DE TOURS. APS ADESENCARNAO DE ALLAN KARDEC, ESSA CIDADE TORNOU-SE O PONTO DE CONVERGNCIA DE TODOSOS QUE DESEJAVAM TOMAR CONTATO COM OESPIRITISMO, RECEBENDO AS LUZES DO CONHECIMENTO, POIS, INEGAVELMENTE, A PLIADEDE ESPRITOS QUE TINHA POR INCUMBNCIA O XITODE PROCESSO DE REVELAO DO ESPIRITISMO, LEVOUAO GRANDE APSTOLO TODA A SUSTENTAONECESSRIA A FIM DE QUE A NOVA DOUTRINA SEFIRMASSE DE FORMA AMPLA E IRRESTRITA. 18. ENQUANTO KARDEC SE DESTACOU COMO UMAPERSONALIDADE DE FORMAO UNIVERSITRIA, QUE FIRM