Portifólio rodrigo

  • View
    16

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE FOTOGRAFIA, CINEMA, TEATRO E DANA. CURSO: LICENCIATURA EM DANA
  2. 2. Para que alguma coisa relevante ocorra, preciso criar um espao vazio. O espao vazio permite que surja um fenmeno novo, porque tudo que diz respeito ao contedo,porque tudo que diz respeito ao contedo, significado, expresso, linguagem e msica s pode existir se a experincia for nova e original. Mas nenhuma experincia nova e original possvel se no houver um espao puro, virgem, pronto pra receb-la.
  3. 3. "Um corpo, por sua simples fora, e por seu ato, bastante potente para alterar mais profundamente a natureza das coisas que jamais o esprito, em suas especulaes ejamais o esprito, em suas especulaes e seus sonhos, alcanou!.
  4. 4. Equao abaixo define dana: M= C x F2. M: Movimento, C: Corpo, F: Fluxo (Peter Krauss) A dana minha religio, o palco e minha igreja, ou seja, minha vida. (Bettina Bellomo)seja, minha vida. (Bettina Bellomo) Dana, uma ferramenta poderosa contra a coisificao humana, pois tem a capacidade de produzir incessantemente, pensamento, reflexo, tica e cidadania, , sem sombra de dvida, um potente manifesto poltico para a humanidade. (Sandro Borelli)
  5. 5. Este trabalho pretende tecer uma anlise sobre uma obra da Exposio Kandinsky Tudo comea num ponto do Centro Cultural Banco do Brasil. A obra escolhida para esta anlise foi Improvisao deescolhida para esta anlise foi Improvisao de 1913. Utilizamos aqui a proposta metodolgica de anlise de obras artsticas do professor Dr. Rodrigo Vivas da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais em seu texto: Da narrativa comum histria da arte acadmica: uma proposta metodolgica.
  6. 6. "s vezes parecia que era s improvisar e o mundo ento seria um livro aberto..."(Renato Russo) E assim comeo essa reflexo: como um livro aberto, pginas em branco, nada brevemente programado ou reprogramado.A cada vez que me proponho a experimentarreprogramado.A cada vez que me proponho a experimentar improvisar tento cortar as expectativas, e ampliar minha atitude de escutar, neste sentido, estas so as expectativas com as quais iniciei este semestre na disciplina de Improvisao, baixar as expectativas poder esperar, poder dialogar e poder trocar.
  7. 7. Ento, a Judson DanceTheater foi uma Instituio coletiva livremente organizada criada na dcada de 1960 em Nova York, numa igreja de mesmo nome, naWashington Square. Formada por artistas da dana e de diversas reas de atuao que se juntavam para realizar Workshops de 1962 aatuao que se juntavam para realizar Workshops de 1962 a 1964. Este grupo tinha caractersticas especiais para poca, pois estavam unidos por interesses espontneos e no hierrquicos sem a presena de uma figura centralizadora (o diretor). Portanto, ali se deu a oportunidade de se considerar o bailarino e o criador a mesma pessoa, ou seja, o interprete- criador.
  8. 8. Justificativa: Aula para a trabalhar a Improvisao em Dana numa experimentao a partir da utilizao do conceito de Site Specific. Destinada a alunos do curso de Licenciatura em Dana da EBA/UFMG. Para tanto, pretende-se experimentar exerccios de composio que dialoguem com a arquiteturaexerccios de composio que dialoguem com a arquitetura do espao, que neste caso, foi escolhida a cantina do Colgio Tcnico da UFMG COLTEC. Est aula destina-se na utilizao do espao como procedimentos de criao para um tiro de improvisao em dana. Os alunos devero se apropriar das formas do espao fsico e do ambiente (espao simblico) na construo de um corpo que pode se relacionar esteticamente com o mesmo.
  9. 9. Este projeto de pesquisa para a construo doTrabalho de Concluso de Curso de RodrigoAugusto de Souza Antero no curso de Licenciatura em Dana da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de MinasGerais. E para tanto, necessria a elaborao de uma Monografia que segundo (PIMENTEL, 1999) caracteriza-se como um trabalho de pesquisa bsico destinado ao estudo de um determinado assunto. Esta pesquisa busca dedestinado ao estudo de um determinado assunto. Esta pesquisa busca de forma sistemtica solues, com o fim de descobrir ou estabelecer fatos ou princpios relativos a uma rea do conhecimento. Portanto, requer uma metodologia que traar um determinado percurso no alcance de objetivos que, em alguma medida, buscaro a soluo de um problema especfico.
  10. 10. Para que alguma coisa relevante ocorra, preciso criar um espao vazio. O espao vazio permite que surja um fenmeno novo, porque tudo que diz respeito ao contedo,porque tudo que diz respeito ao contedo, significado, expresso, linguagem e msica s pode existir se a experincia for nova e original. Mas nenhuma experincia nova e original possvel se no houver um espao puro, virgem, pronto pra receb-la.
  11. 11. Este projeto de pesquisa para a construo do Trabalho de Concluso de Curso de Rodrigo Augusto de Souza Antero no curso de Licenciatura em Dana da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais. E para tanto, necessria a elaborao de uma Monografia que segundo (PIMENTEL, 1999) caracteriza-se como um trabalho de pesquisa bsico destinado ao estudo depesquisa bsico destinado ao estudo de um determinado assunto. Esta pesquisa busca de forma sistemtica solues, com o fim de descobrir ou estabelecer fatos ou princpios relativos a uma rea do conhecimento. Portanto, requer uma metodologia que traar um determinado percurso no alcance de objetivos que, em alguma medida, buscaro a soluo de um problema especfico.
  12. 12. Aristteles Kant Jonas
  13. 13. Quais as caractersticas do bailarino que voc considera no momento da criao (contribuio de cada bailarino)? O que investiga em cada um? O potencial fsico? Ainvestiga em cada um? O potencial fsico? A habilidade tcnica?A capacidade de memorizao?A expresso? A criatividade? A inventividade?Quais so os elementos que voc explora mais?
  14. 14. Para que alguma coisa relevante ocorra, preciso criar um espao vazio. O espao vazio permite que surja um fenmeno novo, porque tudo que diz respeito ao contedo,porque tudo que diz respeito ao contedo, significado, expresso, linguagem e msica s pode existir se a experincia for nova e original. Mas nenhuma experincia nova e original possvel se no houver um espao puro, virgem, pronto pra receb-la.