Anexo 10 - PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA CONCURSO 28.12 ?· Sinônimos, antônimos, polissemia. Homônimos…

Embed Size (px)

Text of Anexo 10 - PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA CONCURSO 28.12 ?· Sinônimos, antônimos, polissemia....

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAO Anexo 10 - Programas e bibliografias recomendadas

1

CONHECIMENTOS GERAIS:

1 LINGUA PORTUGUESA : Programa: Interpretao e compreenso global de texto. Tipologia do texto:informativo, narrativo, descritivo, literrio, argumentativo. Vocabulrio: sentido e substituio de palavras e de expresses no texto. Sinnimos, antnimos, polissemia. Homnimos e Parnimos. Estruturao do texto e dos pargrafos. Recursos de coeso e coerncia textual. Informaes literais e inferncias. Significao contextual de palavras e expresses: denotao e conotao. Figuras de linguagem. Ortografia: Sistema oficial vigente. Relaes entre fonemas e grafias, acentuao grfica. Tonicidade. Formao de palavras: prefixos e sufixos. Morfologia: Estrutura e formao de palavras. Classes de palavras e seu emprego. Flexo nominal de gnero e nmero. Flexo verbal: verbos regulares e irregulares. Vozes verbais. Emprego de modos e tempos verbais. Emprego dos pronomes pessoais e das formas de tratamento. Emprego do Pronome Relativo. Emprego das conjunes e das preposies. Colocao pronominal. Sintaxe: Funes sintticas de termos e oraes. Processos de coordenao e de subordinao. Construo do perodo. Nexos semnticos e sintticos. Equivalncia e transformao de estruturas. Concordncia nominal e verbal. Regncia nominal e verbal.

Emprego da crase. Emprego dos sinais de pontuao.

Bibliografia:

Acordo Ortogrfico promulgado pelo Decreto n. 583, de 29/09/2008 (sobretudo as mudanas nas regras de acentuao e no uso do hfen). CEGALLA, Domingos Paschoal. Novssima gramtica da lngua portuguesa. 48. ed. rev. So Paulo: Companhia Editora Nacional, 2008. CINTRA, Lindley; CUNHA, Celso. Nova gramtica do portugus contemporneo. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2007. FERREIRA, Aurlio Buarque de Holanda. Novo dicionrio Aurlio da lngua portuguesa. 4. ed. Curitiba: Positivo, 2009. FIORIN, Jos Luiz; SAVIOLI, Francisco Plato. Para entender o texto: leitura e redao. 16. ed. So Paulo: tica, 2003. GARCIA, Othon M. Comunicao em Prosa Moderna. Rio de Janeiro:FGV. 2010. GERALDI, Joo Wanderley. O Texto na Sala de Aula. So Paulo:tica.2006. GUEDES, Paulo. Manual de Redao.POA:UFRGS.2003 KOCH, Ingedore G. Villaa. O texto e a construo dos sentidos. So Paulo:Contexto, 2008. LUFT, Celso Pedro. Dicionrio Prtico de Regncia Nominal. So Paulo:tica, 1999. ____. Dicionrio Prtico de Regncia Verbal. So Paulo:tica, 1999.

2 - CONHECIMENTOS PEDAGGICOS

PROGRAMA: A prtica docente e a gesto escolar como fator de aperfeioamento do trabalho coletivo. Prtica profissional e projeto educativo: os professores, suas concepes e opes didtico-pedaggicas. O currculo e a globalizao do conhecimento: impasses e polmicas entre contedo e metodologia na

sala de aula.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAO Anexo 10 - Programas e bibliografias recomendadas

2

A avaliao e o processo de ensino e aprendizagem: em busca de uma coerncia e integrao. O processo de avaliao do desenvolvimento e do desempenho escolar como instrumento de anlise e

de acompanhamento, interveno e reorientao da ao pedaggica e dos avanos da aprendizagem dos alunos.

O cotidiano escolar: A construo de valores de uma vida cidad que possibilita aprender e socializar saberes, desenvolver atitudes cooperativas, solidrias e responsveis;

A ao coletiva e o dilogo com a comunidade educativa como fator de fortalecimento institucional para a promoo da cidadania;

A construo coletiva da proposta pedaggica da escola: demandas sociais, das caractersticas multiculturais e das expectativas dos alunos e dos pais, como fator de aperfeioamento da prtica docente e da gesto escolar.

Desenvolvimento e Sustentabilidade: caminho possvel? Os Problemas Ambientais de dimenso global. Educao e diversidade sociocultural. A incluso da pessoa com deficincia. Organizao dos tempos e espaos escolares. A infncia como tempo de formao. A adolescncia como tempo de formao. A experincia social dos alunos e o cotidiano. Saberes e prticas voltadas para o desenvolvimento de competncias cognitivas, afetivas, sociais e

culturais; A biodiversidade brasileira: as diferenas culturais, econmicas, miscigenao e a diversidade

territorial. A linguagem e os cdigos cartogrficos. A Educao e as Novas Tecnologias da Informao e da Comunicao: Ensinar na era da Informao; A formao do profissional da educao: conceitos e dimenses. Gesto Escolar para o sucesso do ensino e da aprendizagem. A escola como espao de formao continuada e de aperfeioamento profissional; O desenvolvimento curricular: Planejamento da ao didtica e o Projeto Pedaggico; Desenvolvimento e crise ambiental: O dilema da sociedade moderna. Questo ambiental e poltica internacional: Posicionamentos e divergncias. Concepo sobre os processos de desenvolvimento e aprendizagem; Organizao dos contedos de aprendizagem; Finalidades da educao. Cidadania no mundo globalizado

ALARCO, Isabel. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. So Paulo: Cortez, 2003. CABBALE, Edna M.P. A diversidade da psicologia : uma construo terica. So Paulo:Cortez, 2002 CARVALHO, Rosita Edler. Educao Inclusiva: com os "pingos nos is". Porto Alegre, Mediao, 2004, Captulo 10. CASTORINA, J.A. et alii. Piaget e Vigostsky - novas contribuies para o debate. So Paulo: Ed Atica, 2001. FAZENDA, I. C. A. Integrao e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: efetividade ou ideologia? So Paulo: Loyola, 1979. ________. Prticas Interdisciplinares na Escola. 2 Edio, So Paulo: Cortez, 1993. ________. Interdisciplinaridade: Histria, teoria e pesquisa. Campinas, SP. Papirus,1994. ________. A virtude da fora nas prticas interdisciplinares. Campinas, SP. Papirus,1999. FREIRE, PAULO. Pedagogia da Autonomia: saberes necessrios prtica educativa, RJ: Paz e Terra, 2000. FREITAS, Luiz Carlos de. Ciclos, Seriao e Avaliao: Confrontos de Lgicas, SP, Moderna, 2003. GONALVES, Luiz Alberto Oliveira & SILVA, Petronilha Beatriz Gonalves. O jogo das diferenas: o multiculturalismo e seu contextos. Belo Horizonte; Autntica, 3 Ed., 2001 HADJI, C. Avaliao desmistificada. Porto Alegre: Artmed, 2001. HOFFMANN, Jussara. O jogo do contrrio em avaliao. Porto Alegre: Mediao, 2005.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAO Anexo 10 - Programas e bibliografias recomendadas

3

LIBNEO, Jos Carlos. Organizao e Gesto da Escola - Teoria e Prtica. Editora Alternativa. 5 edio. Goinia. 2004. LOURO, Guacira Lopes (org). Corpo, Gnero e Sexualidade: um debate contemporneo na Educao, Petrpolis RJ: Vozes, 2003. MACEDO, LINO. Ensaios Pedaggicos: Como Construir uma Escola Para Todos, Porto Alegre, Artmed, 2005. MORIN, E. A cabea bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Bertrand, 1999. MUNANGA, Kabengele e GOMES, Nilma Lino. Para entender o negro no Brasil: Histrias, realidades, problemas e Caminhos. So Paulo: Global Editora e Ao Educativa, 2004. OLIVEIRA, Zilma. O desenvolvimento da motricidade, linguagem e cognio. Educao Infantil: Fundamentos e Mtodos. Ed. Cortez, 2002. PERRENOUD, Phillipe. Dez novas competncias para ensinar: convite viagem. Porto Alegre: Artmed, 2000. Cap. 1 a 5. SACRISTN J.GIMENO, Compreender e Transformar o Ensino, 4 Ed. Artmed, Porto Alegre, 2000 - cap. 2, 6, 7 e 8. SANTOS, Milton. Tcnica, espao, tempo: globalizao e meio tcnico-cientfico informacional. So Paulo: Hucitec, 1997. VASCONCELLOS, Celso S. Vasconcellos. Planejamento - Avaliao da aprendizagem: Prxis de mudana - Por uma prxis transformadora, So Paulo: Libertad, 2003 .Cap.1 VYGOTSKY, L.S. A construo do pensamento e da linguagem. So Paulo: Martins Fontes, 2001. VYGOSTSKY, L. S. Construo Social da Mente. So Paulo: Martins Fontes, 2002. WEISZ,Telma. O dilogo entre o ensino e a aprendizagem. So Paulo, tica 2000. ZABALA, Antoni , Enfoque Globalizador e Pensamento Complexo - Uma proposta para o currculo escolar, Artmed 2002. ZABALA, A. A prtica educativa- como ensinar Porto Alegre, Artmed, 1998.

3. LEGISLAO

LEGISLAO FEDERAL EDUCAO BSICA:

Constituio da Repblica Federativa do Brasil promulgada em 5 de outubro de 1988, Artigos 5, 37 ao 41, 205 ao 214, 227 ao 229.

Lei Federal n. 8.069, de 13/07/90 - Dispe sobre o Estatuto da Criana e do Adolescente, Artigos 53 a 59 e 136 a 137. Lei Federal n. 9.394, de 20/12/96 - Estabelece as Diretrizes e Bases da Educao Nacional.

Lei Federal n 10.172, de 09/01/01 - Aprova o Plano Nacional de Educao.

Lei Federal 10.436, de 24/04/02 - Dispe sobre a Lngua Brasileira de Sinais - LIBRAS.

Lei Federal n 10.793, de 01/12/03 - Altera a redao do art. 26, 3, e do art. 92 da Lei 9.394/96, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educao Nacional;

Lei Federal n. 10.639 de 2003. Estabelece as diretrizes e bases da educao nacional, para incluir no currculo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temtica "Histria e Cultura Afro-Brasileira".

Lei Federal n 11.114, de 16/05/05 - Altera os artigos 6, 30, 32 e 87 da Lei 9.394/96, com o objetivo de tornar obrigatrio o incio do ensino fundamental aos seis anos de idade.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAO Anexo 10 - Programas e bibliografias recomendadas

4

Lei Federal n 11.274, de 06/02/06 - Altera a redao dos artigos 29, 30, 32 e 87 da Lei n 9.394/96, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educao Nacional, dispondo sobre a durao de 9 (nove) anos para o ensino fundamental, com matrcula obrigatria a partir dos 6(seis) anos de idade.

Lei Federal n 11.645, de 10/03/08 - Altera a Lei 9.394/96, modificada pela Lei 10.639/03, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educao Nacional, para incluir no currculo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temtica Histria e Cultura Afro-Brasileira e Indgena.

Lei Federal n 11.494, de 20/06/07 que regulamenta o Fundo de Manuteno e Desenvolvimento da Educao Bsica e d