CONTABILIDADE GERAL - qcon-assets .- Demonstração dos Fluxos de Caixa do período; - Demonstração

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of CONTABILIDADE GERAL - qcon-assets .- Demonstração dos Fluxos de Caixa do período; -...

CONTABILIDADEGERAL

Prof. Cludio Alves

Legislao

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

As principais alteraes ocorridas na Lei 6.404/75 foramrelativas implementao da Lei 11.638/07 e da MedidaProvisria 449/08, esta ltima vindo a se tornar a Lei 11.941/09.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

O Pronunciamento Tcnico CPC 13 Adoo Inicial da Lei n.11.638/07 e da Medida Provisria n. 449/08, aprovado pela CVMpor sua Deliberao n. 565/08, pela SUSEP por sua Circular n.379/08 e pelo CFC por meio da Resoluo CFC n. 1.152/09,dispensou a reelaborao e apresentao, para fins de divulgaocomparativa, das demonstraes contbeis de 2007, masincentivou as empresas que tiverem condio a faz-lo. requerida, todavia, no mnimo a divulgao, em nota explicativa,das modificaes introduzidas e dos seus efeitos no resultado eno patrimnio lquido de 2008, tendo em vista as relevantesalteraes ocorridas na Lei 6.404/76. Observemos as principaismudanas:

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Desaparecimento do grupo Resultados de Exerccios FuturosEsse grupo desapareceu como grupamento de contas do

balano patrimonial por fora da Medida Provisria n. 449/08,sendo que seus saldos, se efetivamente classificveis de formacorreta conforme legislao contbil anterior, vo para o passivono-circulante, devidamente destacadas as receitas e despesas.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Desaparecimento do subgrupo Ativo DiferidoPelo mesmo motivo do item anterior, desapareceu como

grupamento de contas do balano patrimonial esse subgrupo doativo. Seu saldo precisa ser reanalisado e, quando cabvel,reclassificado.

Os que no puderem ser reclassificados para outras contas deativo, como gastos pr-operacionais administrativos, dereorganizao, gastos com pesquisa, etc. devem ser baixados jno balano de abertura de 2008 contra Lucros ou PrejuzosAcumulados. Alternativamente, tambm admitida legalmente apossibilidade de esses saldos permanecerem nesse subgrupo atseu total desaparecimento, lembrando que a Lei das S/A impediaamortizao desses valores em prazo superior a dez anos.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Lucros AcumuladosA obrigao dessa conta no conter saldo positivo aplica-se

unicamente s sociedades por aes, e no s demais, e para osbalanos do exerccio social terminado a partir de 31 de dezembrode 2008. Assim, saldos nessa conta precisam ser totalmentedestinados por proposta da administrao da companhia nopressuposto de sua aprovao pela assemblia geral ordinria.

Essa conta continua nos planos de contas, e seu uso continuaa ser feito para receber o resultado do exerccio, as reverses dedeterminadas reservas, os ajustes de exerccios anteriores, paradistribuir os resultados nas suas vrias formas e destinar valorespara reservas de lucros.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Reserva de ReavaliaoA Lei n. 11.638/07 eliminou todas as menes figura da

reavaliao espontnea de ativos. Assim, prevalecem apenas asmenes de que os ativos imobilizados, por exemplo, s podemser registrados com base no seu efetivo custo de aquisio ouproduo.

Algumas dvidas tm sido suscitadas quanto interpretaode que a no meno reavaliao no impede que ela seja feitaespontaneamente. O CPC alerta para o fato de que a reavaliaoest sim, impedida, desde o incio do exerccio social iniciado apartir de 1. de janeiro de 2008, em funo da existncia doscritrios permitidos de avaliao para os ativos no monetrios.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

O Pronunciamento Tcnico CPC 04 Ativo Intangvelmenciona a figura da reavaliao, mas cita expressamente sepermitida legalmente; essa permisso no existe hoje. OPronunciamento Tcnico CPC 27 sobre Ativo Imobilizado podermencionar o mesmo, mas a adoo da reavaliao no Brasil spoder ser feita se houver mudana na Lei vigente.

Assim, a partir de 2008 esto vedadas para todas associedades brasileiras novas reavaliaes espontneas de ativos.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Despesas pr-operacionais e aquisio de softwaresFoi eliminado, pela Medida Provisria n. 449/08, o subgrupo

Ativo Diferido; conquanto possa ainda ser admitida a existnciade saldos no amortizados nesse subgrupo at sua completaamortizao pelo prazo mximo que a Lei das S/A admitia (10anos), novos valores no mais podem a ele ser adicionados. Almdessa amortizao, torna-se necessrio que os saldos existentessejam tambm submetidos a revises peridicas a fim de verificara sua recuperabilidade, nos termos do CPC 01.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Os valores que eram anteriormente admitidos como despesaspr-operacionais precisam agora ser reanalisados: se vinculadosao processo de preparao de mquinas e equipamentos paraestarem em condies de funcionamento, por exemplo, essesgastos so agregados ao custo do prprio imobilizado, que deveincorporar todos os custos vinculados sua aquisio ouconstruo e todos os demais necessrios a coloc-los emcondies de funcionamento (transporte, seguro, tributos norecuperveis, montagem, testes, etc.).

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Os valores que eram anteriormente admitidos como despesaspr-operacionais precisam agora ser reanalisados: se vinculadosao processo de preparao de mquinas e equipamentos paraestarem em condies de funcionamento, por exemplo, essesgastos so agregados ao custo do prprio imobilizado, que deveincorporar todos os custos vinculados sua aquisio ouconstruo e todos os demais necessrios a coloc-los emcondies de funcionamento (transporte, seguro, tributos norecuperveis, montagem, testes, etc.).

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Os gastos relativos a atividades de administrao e vendas,mesmo que vinculados a treinamento, aprendizado, etc., soconsiderados diretamente como despesas do exerccio. Osrelativos s atividades at que a planta atinja nveis normais deoperao tambm so considerados como despesa do exerccio.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Os gastos com aquisio ou produo de softwares soativados como ativo intangvel quando se trata de programas quetm vida prpria, podem ser transferidos de equipamentos ou atpara outras empresas, etc. Os que so ou vieram incorporados amquinas, equipamentos, veculos, edifcios e estoumbilicalmente a eles vinculados, deixando de ter vida prpria eno podendo ser transferidos ou vendidos individualmente, tmseus custos adicionados aos ativos a que se vinculam.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Eliminao de receitas e despesas no operacionaisA Medida Provisria n. 449/08 acatou mais essa regra

existente nas normas internacionais: a no segregao dosresultados em operacionais e no-operacionais. Assim, no mbitodo processo de convergncia com as normas internacionais(leitura sistemtica das normas e orientaes), as entidadesdevem apresentar as outras receitas/despesas no grupooperacional e no aps a linha do resultado operacional.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

A classificao nas novas normas diz respeito diviso dosresultados em resultados das atividades continuadas e resultadodas atividades no continuadas. Isso facilita, enormemente, acapacidade de o usurio prospectar com relao ao futuro daentidade.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Vida til econmica dos bens do imobilizadoA Lei n. 11.638/07 trouxe a adio, Lei das S/A, da meno

de que as depreciaes e amortizaes precisam ser efetuadascom base na vida til econmica dos bens. Sabidamente, nonecessariamente essa era a prtica no Brasil. Por isso, amodificao nesses procedimentos obrigatria.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Demonstraes FinanceirasOutra modificao considervel foi quanto s

Demonstraes Contbeis obrigatrias. Em seu art. 176estabelece: Ao fim de cada exerccio social, a diretoria farelaborar, com base na escriturao mercantil da companhia, asseguintes demonstraes financeiras, que devero exprimir comclareza a situao do patrimnio da companhia e as mutaesocorridas no exerccio:

I - balano patrimonial;II - demonstrao dos lucros ou prejuzos acumulados;III - demonstrao do resultado do exerccio; eIV - demonstrao das origens e aplicaes de recursos.IV demonstrao dos fluxos de caixa; eV se companhia aberta, demonstrao do valor adicionado

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

As demonstraes de cada exerccio sero publicadas com aindicao dos valores correspondentes das demonstraes doexerccio anterior.

Nas demonstraes, as contas semelhantes podero seragrupadas; os pequenos saldos podero ser agregados, desdeque indicada a sua natureza e no ultrapassem 0,1 (um dcimo)do valor do respectivo grupo de contas; mas vedada a utilizaode designaes genricas, como "diversas contas" ou "contas-correntes".

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

As demonstraes financeiras registraro a destinao doslucros segundo a proposta dos rgos da administrao, nopressuposto de sua aprovao pela assemblia-geral.

As demonstraes sero complementadas por notasexplicativas e outros quadros analticos ou demonstraescontbeis necessrios para esclarecimento da situao patrimoniale dos resultados do exerccio.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Demonstraes contbeis De acordo com o item 10 doPronunciamento tcnico CPC 26 Apresentao dasDemonstraes Contbeis, o conjunto completo dedemonstraes contbeis inclui:

- Balano Patrimonial ao final do perodo;- Demonstrao do Resultado do perodo;- Demonstrao do resultado abrangente do perodo;

- Demonstrao das Mutaes do Patrimnio Lquido do perodo;- Demonstrao dos Fluxos de Caixa do perodo;

- Demonstrao do Valor Adicionado do perodo, conforme CPC09, se exigido legalmente ou por algum rgo regulador oumesmo se apresentada voluntariamente.

Lei 6.404-1976 e alteraes posteriores

Demonstra