Ed 409 12072013

  • View
    196

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Ed 409 12072013

  • 1. pgina 9 Segunda Sbado 7:30 s 12:30 e 14:00 s 21:00 Domingos e feriados em horrio especial Aceitamos 51 - 3664-1245 Um novo conceito Av. Carlos Barbosa, 240 - Torres - RS em compras! JORNAL Ano II - N 409 - Sexta-feira 12 de Julho de 2013 jornallitoralnorters jorlitoralnorte jorlitoralnorte@gmail.com Av. Beira Mar, 1100 - Torres - 51 3664-2000 - www.nossacasa.com.br correspondente oficial da Caixa Econmica Federal - financiamento imobilirio O Banco com o melhor crdito agora tem a Imobiliria com os melhores imveis (51) 81443639 central.optica@hotmail.com Av. Assis Brasil, 219 - Centro - Arroio do Sal - RS Arroio do Sal Pg. 6 Torres Pg. 2 Pg. 2 Contracapa E O SAIBRO PREFEITA? ULBRA inaugurou Laboratrio de Desenvolvimentode Software Pg. 8 #ACORDABRASIL Programao Festa do Pescador COMPLETA Pg. 11 Arroio do Sal na Marcha dos Prefeitos em Braslia Abertura de Seleo para PMs Temporrios Torres pode ter novo Partido: REDE de Marina Silva CURTA NOSSA PGINA NO FACEBOOK E LEIA O JORNAL ONLINE C:UsersJefersonDesktopJornais409Arq Jornal 409.cdr quinta-feira, 11 de julho de 2013 20:52:19 Perfil de cores: Desativado Composio Tela padro

2. R$1,00A partir de Ligue e ANUNCIE 3626.4051 CLASSIFICADOSCLASSIFICADOS FCIL,BARATO! C:UsersJefersonDesktopJornais409Arq Jornal 409.cdr quinta-feira, 11 de julho de 2013 20:52:22 Perfil de cores: Desativado Composio Tela padro 3. 2 CIRCULAO - Torres, Passo de Torres, Arroio do Sal Sexta-feira, 12 de Julho de 2013 Torres Jornal Litoral Norte Redao: Av. Jos Bonifcio, 240 Sl 3 - Torres email: jorlitoralnorte@gmail.com msn: jorlitoralnorters@hotmail.com Direo Geral: Rafael P. Dias - 51 81443639 Diagramao: Deise Girardi Colaborador: Otvio Hoffmann Telefone: (51) 3626 4051 Matrias assinadas e colunas so de responsabilidade do autor e no representam opinio do jornal. EXPEDIENTE Os vereadores Alessandro Bauer e Marcos Klassen visitaram no ultimo final de semana a comunidade de Vila Joo XXIII, onde ouviram as demandas da comunidade, sendoosprincipaisquestionamentosrelativosaosaibro. Segundo os muncipes no ato de posse a Prefeita Nilvia prometeu 3.000 viagens de saibro nos primeiros dias de governo, e garantiu ainda que inclusive este saibro j estaria comprado. No entanto, at o momento, nada foi feito na comunidade, as estradas permanecem sem recebermaterial. A Prefeita anunciou ter comprado saibro barato, do que adiantou? No se v ao alguma, onde esto as melhorias nas estradas das comunidades do interior? As pessoas esto indignadas e no aguentam mais promessas, querem de forma imediata uma ao da Prefeitura, quando isto vai acontecer? Questiona o VereadorAlessandroBauer. Os Vereadores do PMDB j estiveram junto ao secretrio de obras do Estado Luiz Carlos Busato, questionando a cerca de um convnio firmado entre o Estado e o Municpio no ano passado, o secretario garantiu que o convnio esta vigente, necessrio que o E O SAIBRO PREFEITA?municpiosehabiliteparareceberorecurso. Se o convnio esta vigente, e existe o recurso, o que o executivo esta esperando para receber este saibro? Assim como a comunidade da Vila Joo XXIII outras comunidades do interior esto aguardando as melhorias FinalizouovereadorMarcosKlassen. Convencido de que a presidente Dilma Rousseff "tergiversa" e que o programa Mais Mdicos no passa de uma "ao de marketing", com vistas s eleies de 2014, o pr-candidato do PSDB a presidente, Acio Neves, encomendou um estudo sobre o desempenho do governo na rea da sade. Recebidos os nmeros, sua concluso que diminuram os recursos da Unio e foram aprofundados os problemas da gesto, nos ltimos 12 anos. A diminuio da participao da Unio no financiamento da sade antecede a derrubada da CPMF, em dezembro de 2077. Segundo o documento em mos de Acio Neves, entre 2001, ainda no governo Fernando Henrique Cardoso, e 2011, a participao da Unio nos gastos com a sade caiu de 56% para 45% dos recursos totais destinados ao setor. No mesmo perodo, a contribuio dos Estados passou de 21% para 26% e a dos municpios de 23% para 29% do total. "Sob orientao de Dilma, a base aliada rejeitou destinao de 10% da receita bruta para sade, como previa a PEC 29, o que daria mais R$ 43 bilhes para o setor, em valores atuais", diz Acio Neves: "Isso, casado com gesto, a sim enfrenta-se com clareza o problema". De acordo com Acio Neves faz radiografia da sade, diz que PT reduziu gastos, jogou a conta para estados e municpios e sucateou hospitais e santas casas dados do Tribunal de Contas da Unio, citados no documento, "os gastos em sade, em valores nominais, diminuram em 2012 na comparao com o ano anterior. O valor caiu de R$ 60,1 bilhes para R$ 56,4 bilhes". Acio Neves encomendou o estudo assessoria tcnica do PSDB no s para fazer o debate com o governo de sua eventual oponente, nas eleies de 2014, mas tambm para dar elementos atuao dos tucanos de todo o Pas. Os recursos no s ficaram mais escassos, "h tambm m gesto", segundo o presidencivel do PSDB: "Das dotaes destinadas para as aes e os servios pblicos de sade na lei oramentria anual, somente uma parcela executada". De acordo com levantamento do Tribunal de Contas da Unio usado pelos tcnicos tucanos, "na mdia, o percentual perdido no executado oscila em torno de 15%, mas, em 2012, apenas 69% do valor autorizado foi efetivamente pago". A consequncia que, entre 2005 e 2012, a Unio deixou de aplicar R$ 32,3 bilhes na sade, segundo os clculos feitos pelo Tribunal de Contas da Unio. O documento chama a ateno, tambm para o "reajuste insuficiente" nos procedimentos dos SUS. Atualmente, esses reajustes ocorrem linearmente. "O governo aumenta os valores dos repasses de maneira pontual - a tabela do SUS possui 4,6 mil procedimentos". E a ltima reviso completa da tabela ocorreu h mais de uma dcada, em 1996: "A defasagem gritante. O SUS paga, por exemplo, R$ 6,88 por um exame de raio X, enquanto os planos de sade repassam aos hospitais R$ 20,96", diz o estudo. Acio Neves chama a ateno tambm para o "drama das Santas Casas", tema abrigado pelas trs ltimas campanhas presidenciais do PSDB. "A grande maioria das 2,1 mil Santas Casas do Brasil est endividada, pois no recebe do governo recursos suficientes para atender os pacientes encaminhados via SUS". O documento tucano informa que essa rede de hospitais atende mais de R$ 3 milhes de pessoas por ano, gratuitamente. A diferena entre o que essas instituies recebem do governo e o que gastam estimada em R$ 5 bilhes pela Federao das Santas Casas. "O governo tergiversa, mais uma vez se afasta a discusso do centro", diz Acio Neves, referindo-se ao programa do governo para importar 10 mil mdicos estrangeiros para atuar no Interior e nas periferias das grande cidades, sendo 6 mil na primeira fase de implantao. Acio Neves critica tambm o fato de a importao dos mdicos ser encaminhada ao Congresso por medida provisria, "sem que a classe mdica seja ouvida, sem que o debate se aprofunde", disse. "Alm disso, achamos que uma intromisso indevida, sobretudo no que diz respeito s universidades e faculdades privadas, essa obrigao que se cria" - dois anos a mais de curso durante os quais os estudantes ter que trabalhar no SUS. "O que precisa hoje se fazer para estimular o mdico a ir para as pequenas comunidades, para as periferias dos grandes centros, e esperamos que isso ocorra, planejamento, so investimentos nessas reas", diz Acio Neves. " o reajuste do SUS, salvar as Santas Casas, criar um ambiente favorvel para que esses mdicos possam fazer isso no por obrigao, mas por opo", diz: "Uma medida desta profundidade ser tomada sem a anuncia de especialistas e sem ouvir a classe mdica,porsis,um equvoco". A Rede Sustentabilidade decidiu no participar formalmente das manifestaes que tomaram o pas nas ltimas semanas. No entanto, aliados da ex-senadora Marina Silva avaliam que os protestos podem ajudar o processo de formalizao do partido que, sofreu um revs na Justia. Ao comemorar as 500 mil apoios, Marina teme que a Redesejaprejudicadoporprojetosobrepartidos Talvez estes protestos acentuem ou acelerem o processo de constituio do partido, disse Cssio Martinho, porta-voz da Rede.Mas bom deixar claro que todas nossas opinies tem que ser consideradas provisrias pois as coisasaindaestoacontecendo, acrescentou. Martinho evitou fazer prognsticos sobre o impacto eleitoral dos protestos, at porque Marina e a Rede tm criticadoaantecipaoda disputa presidencial. No entanto, pesquisa do Datafolha aponta que Marina tem 22% da preferncia dos manifestantes de So Paulo, atrs apenas do presidente do STF, Joaquim Barbosa, que ao menos por enquanto no candidato, e doze pontos percentuais frente da presidente Dilma Rousseff, que tem 10%. O tucanoAcioNevesaparececom5%. Embora evitem falar em eleies, integrantes da Rede sabem que Marina tem uma interlocuo mais afinada com os grupos que organizam os protestos do que os partidos polticostradicionais. As manifestaes reconfiguraram todo o contexto poltico brasileiro de uma vez s, disse Cssio Martinho. Estes grupos que a Marina costuma chamar de Novo Partido de Marina Silva REDE est prximo da 800 mil assinaturas. movimentos de borda, pois atuam fora da institucionalidade, participaramda formaoda Rede, completou. A prpriaMarina,emvdeo divulgado no Youtube, avaliou que os partidos polticos tradicionais foram colocados em xeque. Sempre disse que era um erro tratar estes movimentos como se fossem apenas virtuais, disse Marina. As pessoas no esto suportando mais esta situao de impotncia para transformar o que elas querem que seja transformado. O monoplio dos grandes partidos as coloca apenascomoexpectadorasda poltica. A prioridade agora conseguir mais 30 mil assinaturas para a formalizao do partido. A Rede precisa de 800 mil, j tem mais de 770 mil, mas quer garantir uma margem de seguranaparacasosdeproblemasformais. C:UsersJefersonDesktopJornais409Arq Jornal 409.cdr quinta-feira, 11 de julho de 2013 20:52:30 Perfil de cores: Desativado Composio Tela padro 4. 3CIRCULAO - Torres, Passo de Torres, Arroio do Sal Sexta-f