eVoluÇÃo da PaiSaGeM urbana - .o M ribeiro arnaldo S ou S a elo Coord. Maria do CarMo ribeiro arnaldo

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of eVoluÇÃo da PaiSaGeM urbana - .o M ribeiro arnaldo S ou S a elo Coord. Maria do CarMo ribeiro...

  • Maria do CarMo ribeiro Professora Auxiliar do Departamento de Histria da Universidade do Minho, Investigadora do CITCEM e da Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho. Doutorada em Arqueologia, na especialidade de Arqueologia da Paisagem e do Territrio, pela Universidade do Minho. A sua investigao tem-se centrado nas questes de urbanismo, morfologia urbana, arqueologia da arquitectura e histria da construo.

    arnaldo SouSa MeloProfessor Auxiliar do Departamento de Histria da Universidade do Minho, Investigador do CITCEM. Doutorado em Histria da Idade Mdia pela Universidade do Minho e pela cole des Hautes tudes en Sciences Sociales, Paris. O seu campo de investigao incide sobre a sociedade, economia, poderes e organizao do espao urbano medieval, em particular a organizao do trabalho e da produo, incluindo a histria da construo.

    Co

    or

    d.

    Ma

    ria

    do

    Ca

    rM

    o r

    ibeir

    oa

    rn

    ald

    o So

    uSa

    Melo

    Coord. Maria do CarMo ribeiroarnaldo SouSa Melo

    eVoluo da PaiSaGeM urbanaSoCiedade e eConoMia

    Coord. Maria do CarMo ribeiroarnaldo SouSa Melo

    eVoluo da PaiSaGeM urbanaSoCiedade e eConoMia

    eV

    olu

    o d

    a Pa

    iSaG

    eM

    ur

    ba

    na

    SoC

    ied

    ad

    e e

    eC

    on

    oM

    ia

    outros ttulos de interesse:Histria da Construo - Os ConstrutoresArnaldo Sousa Melo e Maria do Carmo Ribeiro (coord.)

    Construir, Habitar: A Casa MedievalManuel Slvio Alves Conde

  • Coord.MArIA do CArMo rIBEIroArNALdo SoUSA MELo

    EVoLUo dA PAISAGEM UrBANASoCIEdAdE E ECoNoMIA

  • FICHA TCNICA

    Ttulo: Evoluodapaisagemurbana:sociedadeeeconomia

    Coordenao: Maria do Carmo Ribeiro, Arnaldo Sousa Melo

    Figura da capa: Detalhe do Mappa da Cidade de Braga Primas, 1755, atribudo a Andr Soares, pertencente Biblioteca da Ajuda (Lisboa).

    Edio: CITCEM Centro de Investigao Transdisciplinar Cultura, Espao e Memria

    Design grfico: Helena Lobo www.hldesign.pt

    ISBN: 978-989-97558-7-1

    Depsito Legal: 343493/12

    Concepo grfica: Sersilito -Empresa Grfica, Lda. www.sersilito.pt

    Braga, Maio 2012

    O CITCEM financiado por Fundos Nacionais atravs da FCT-Fundao para a Cincia e a Tecnologia no mbito do projecto PEst-OE/HIS/UI4059/2011

  • SUMRIO

    ApresentaoMaria do Carmo Ribeiro e Arnaldo Sousa Melo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5

    Nascita e sviluppo monumentale della citt romana di Ostra (AN)Pier Luigi DallAglio, Michele Silani e Cristian Tassinari. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9

    Urbanismo e Arquitetura de Bracara Augusta. Sociedade, economia e lazerManuela Martins, Jorge Ribeiro, Fernanda Magalhes e Cristina Braga . . . . . . . . . . . 29

    Dalla citt romana alla citt tardoantica: trasformazioni e cambiamenti nelle citt della pianura padana centro occidentalePier Luigi DallAglio, Kevin Ferrari e Gianluca Mete . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 69

    A evoluo do tecido urbano flaviense desde Aquae Flaviae a Chaves Medieval: Sntese de ResultadosJoo Ribeiro. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 99

    Urbanismo e poder na fundao de Portugal: a reforma de Coimbra com instalao de Afonso HenriquesWalter Rossa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 127

    A influncia das atividades econmicas na organizao da cidade medieval portuguesaMaria do Carmo Ribeiro e Arnaldo Sousa Melo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 145

    El impacto de las actividades industriales en el paisaje urbano de laCorona de Aragn (siglo XV)Germn Navarro Espinach. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 173

    Entre os "ideais e a realidade". A urbanizao do Porto na Baixa Idade MdiaHelena Teixeira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 185

  • Casas da Cmara ou Paos do Concelho: espaos e poder na cidade tardo medieval portuguesaLusa Trindade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 209

    O Impacto da Rua Nova do Porto no urbanismo, construo e sociedadeHelena Pizarro. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 229

    Na passagem do Estreito: evoluo urbana do castelo pequeno entre mouros e cristosJorge Correia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 243

    O Porto visto do rioLus Miguel Duarte. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 261

    The regulation of nuisance: civic government and the built environment in the medieval citySarah Rees Jones . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 283

  • 5

    APRESENTAO

    MARIA dO CARMO RIbEIRO ARNAldO SOUSA MElO

    O estudo da cidade histrica em Portugal tem sido condicionado, em larga medida, por critrios cronolgicos ou temticos especficos. Refira -se a ttulo de exemplo os estudos realizados sobre a cidade romana, medieval, moderna e colonial, ou contempornea, mas tambm aqueles que privilegiam a histria econmica e social, ou o urbanismo e a arquitetura. Por fim, merece igualmente destaque o contributo dado pelos estudos realizados por gegrafos, centrados em aspectos especficos do plano urbano.

    Na generalidade tratam -se de estudos sincrnicos realizados numa perspectiva metodolgica muito especfica da rea do saber que os promove. Todavia, a anlise do fenmeno urbano implica, na maioria dos casos, uma perspectiva diacrnica da ocupao do espao, bem como o uso de fontes e metodologias variadas. Com o objetivo de quebrar a tendncia vigente para a compartimentao do estudo da cidade organizou -se o I Colquio Internacional Evoluo da Paisagem Urbana: Sociedade e Economia em Maio de 2011, na Universidade do Minho, com o qual se pretendeu dar incio a um Ciclo mais vasto. Este Colquio teve como principal objetivo a anlise histrica das inter -relaes entre as estruturas econmicas, sociais e polticas e a paisagem urbana, nas suas expresses materiais tais como espaos ou edifcios pblicos, ou privados, civis ou religiosos, defensivos ou econmicos, entre outros. Foi, igualmente, privilegiada a anlise dos condicionamentos legisla-tivos, tais como disposies ou regras de ordenamento urbano, como manifestao dessas inter -relaes. Pretendeu -se, assim, avaliar os diferentes mecanismos que condicionaram ou foram condicionados pela transformao dos tecidos urbanos.

    De facto, o estudo da Evoluo da Paisagem Urbana assume -se como um tema fortemente multidisciplinar, que beneficia dos contributos conceptuais e metodol-gicos de diferentes reas do saber, bem como do cruzamento de diferentes fontes e perspetivas de anlise.

  • 6

    EVOLUO DA PAISAGEM URBANA: SOCIEDADE E ECONOMIA

    A anlise da gnese e evoluo do espao urbano na sua relao com as atividades sociais e econmicas constitui uma dimenso com peso significativo na compre-enso da transformao da paisagem urbana, tema que elegemos para dar incio a um ciclo de estudos na perspectiva da anlise diacrnica das cidades histricas.

    Deste modo o presente livro, resultante, em parte, do desenvolvimento das temticas apresentadas neste I Colquio, congrega um conjunto de estudos de investigadores de diversas universidades, nacionais e estrangeiras, incluindo his-toriadores, arquelogos, historiadores da arte e arquitetos, de origem portuguesa, espanhola, italiana e inglesa, centrando -se numa cronologia larga, do perodo romano ao tardo Medieval e Moderno (sculo XVI).

    Esta obra inicia -se com um conjunto de trabalhos sobre cidades romanas em territrio portugus e italiano, que procura abordar o espao urbano, numa perspe-tiva diacrnica, em articulao com diferentes aspetos da economia e da sociedade.

    Pier Luigi DallAglio, Michele Silani e Cristian Tassinari tratam do nascimento e evoluo da cidade romana de Ostra, em Itlia, entre o final do sculo I a.C. e a primeira metade do sculo I d.C., caraterizando os seus principais elementos constitutivos, nomeadamente o forum, os principais edifcios pblicos, sagrados e profanos, e reas residenciais definidas por uma malha regular de ruas pavimenta-das. Os autores deram particular destaque na sua abordagem monumentalizao progressiva da praa central.

    Por sua vez, Manuela Martins, Jorge Ribeiro, Fernanda Magalhes e Cristina Braga abordam a evoluo da cidade romana de Bracara Augusta, entre a sua fundao, nos finais do sculo I a.C. e o sculo IV, analisando em particular o contexto histrico, poltico e geogrfico que conduziu sua criao, bem como a precoce implantao do seu traado ortogonal. Os autores debruam -se ainda sobre as caratersticas e evoluo da arquitetura pblica e privada, na sua relao com a atividade econmica e a organizao social.

    Sobre a transformao da cidade romana para a tardo -antiga, Pier Luigi DallAglio, Kevin Ferrari e Gianluca Mete analisam as cidades da plancie padana centro -ocidental, designadamente Cremona, Piacenza e Pavia. A partir do sculo III d.C. verificam -se alteraes na estrutura urbana destas cidades, designadamente atravs da construo de novas fortificaes, igrejas e palcios, mas tambm com a introduo de novas tcnicas construtivas, bem como devido proliferao de atividades rurais entre muros. Estamos em presena do nascimento dos ncleos urbanos medievais.

    Por fim, Joo Ribeiro analisa a evoluo urban