O DESMEMBRAMENTO DO BEM DE FAMÍLIA Thaís G. Pascoaloto

Embed Size (px)

Text of O DESMEMBRAMENTO DO BEM DE FAMÍLIA Thaís G. Pascoaloto

  • Ano 1 (2015), n 4, 1633-1674

    O DESMEMBRAMENTO DO BEM DE FAMLIA

    Thas G. Pascoaloto Venturi1

    Camila Muncinelli2

    Resumo: O presente estudo tem por objetivo precpuo analisar

    as possibilidades de desmembramento de um imvel afetado

    como bem de famlia. Desta forma, este trabalho destina-se,

    especialmente, a discutir as possibilidades e impossibilidades

    de penhorar parte do imvel que bem de famlia. Ao longo do

    artigo, percebe-se o quo importante o instituto que, ao tornar

    impenhorvel o imvel onde reside o devedor e sua famlia,

    concede excepcional proteo sobrevivncia com dignidade.

    Ao final, problematizam-se as possibilidades de se relativizar,

    com o desmembramento, a impenhorabilidade conferida ao

    instituto do bem de famlia. Assim, o estudo direcionado

    compreenso do conceito de desmembramento e, principal-

    mente, da finalidade de aplic-lo ao instituto do bem de fam-

    lia. Demonstra-se como a jurisprudncia brasileira vem atenu-

    ando a regra geral da impenhorabilidade para possibilitar o

    desmembramento do imvel familiar, exemplificando, conco-

    mitantemente, alguns casos em que possvel a penhora parcial

    do imvel. Constata-se que o desmembramento um meio que

    1 Doutora e Mestre em Direito das Relaes Sociais pela Universidade Federal do

    Paran (UFPR). Professora dos cursos de Ps-Graduao do Centro Universitrio

    Curitiba (UNICURITIBA) e da Universidade Positivo (UP). Professora das Facul-

    dades de Direito da Universidade Tuiuti do Paran (UTP) e da Universidade Positi-

    vo (UP). Membro do Virada de Coprnico grupo interinstitucional de pesquisa e

    estudo de Direito Civil. Membro do Instituto Brasileiro de Direito Civil IBDCI-

    VIL. Advogada. 2 Graduanda em Direito pela Universidade Positivo (UP). Monitora na disciplina de

    Direito Civil (2013-2014). Uma das finalistas do IV Prmio Des. Ricardo Tadeu

    Marques da Fonseca de melhor monografia jurdica. Endereo eletrnico: cami-

    la.muncinelli@hotmail.com.

  • 1634 | RJLB, Ano 1 (2015), n 4

    visa satisfao do crdito, sem que, com isso, se afronte o

    direito social moradia e, consequentemente, a dignidade do

    devedor e de sua famlia. Destarte, busca-se identificar at que

    ponto o desmembramento a medida mais adequada e justa.

    Palavras-chave: Bem de Famlia. Impenhorabilidade.

    Desmembramento. (Im) Possibilidades.

    Abstract: The aim of this study is to analyse the possibilities of

    dismemberment of the family property in particular, the Fami-

    ly Home. (Bem de famlia). Thus, this work is intended to

    discuss the specific scenarios enabling and prohibiting forfei-

    ture of part of a property which constitutes the family home.

    Throughout the article, we outline how important this legal

    concept is which renders the family home in which the debt-

    or and their family live non-forfeitable, thus affording the fami-

    ly exceptional protection and a life with dignity. Furthermore,

    the non-forfeitability can prove difficult due to the possibility

    of the dismemberment of the family home. Therefore, this

    study illustrates the concept of dismemberment and how it can

    affect the protection afforded to the family home. We will

    attempt to demonstrate how the Court decisions known as Ju-

    risprudence have relaxed the non-forfeitability guarantees

    afforded by the law in which they have enabled the dismem-

    berment of the family home in order to meet debts through

    part of the estate. Dismemberment has been created to meet the

    needs of the creditors without affecting the dignity of the debt-

    or and their family. Therefore, we attempt to identify the extent

    to which dismemberment of the family home is the fairest

    and most suitable measure.

    Keywords: Family home. Non-forfeitability. Dismemberment.

    (Im) Possibilities.

  • RJLB, Ano 1 (2015), n 4 | 1635

    Sumrio: Introduo. I) Breve exposio do Bem de Famlia;

    II) Desmembramento do Bem de Famlia; A) O conceito de

    desmembramento; B) Anlise acerca do desmembramento do

    bem de famlia; C) Possibilidades de desmembramento e o

    posicionamento jurisprudencial. Referncias.

    INTRODUO

    bem de famlia o instituto que visa precpua

    proteo da famlia e, consequentemente, con-

    cede excepcional garantia sobrevivncia com

    dignidade. No obstante as inumerveis discus-

    ses acerca do bem de famlia, buscar-se- tra-

    var a discusso sobre um ponto especfico, qual seja, as possi-

    bilidades de desmembrar um imvel que possui o status de

    bem de famlia nas hipteses em que se visualiza um credor,

    buscando o crdito que lhe devido, e um devedor que possui

    apenas aquele bem gravado como bem de famlia, a fim de se

    realizar a penhora parcial do imvel.

    Foi por meio do bem de famlia que o legislador buscou

    proteger o devedor e sua famlia, mesmo diante da inadimpln-

    cia, resguardando a eles o direito moradia, isto , ao mnimo

    vital3 que visa preservar a dignidade da pessoa humana, no

    permitindo que as execues por dvidas de quaisquer espcies,

    salvo as expressamente previstas4, atinjam o lar, a residncia, o

    3 De acordo com Maria Berenice Dias: todo cidado tem direito fundamental

    prpria vida e, para isso, necessita de um mnimo para garantir sua subsistncia. O

    direito real de habitao assegurado ao cnjuge e ao companheiro sobrevivente e o

    direito de usufruto, apesar de disporem da mesma natureza protetiva, no se confun-

    dem com a noo de mnimo vital nem so bem de famlia. (DIAS, Maria Berenice.

    Manual de direito das famlias. 3 Edio. So Paulo: Revista dos Tribunais, 2006.

    Pg. 463.). 4 Conjuntamente com a instituio do bem de famlia no ordenamento jurdico brasi-

    leiro consagraram-se, em um rol taxativo previsto na Lei 8.009/90 e no Cdigo Civil

    de 2002, excees regra da impenhorabilidade, isto , situaes nas quais permi-

    tida a constrio do imvel familiar, excepcionando a regra geral da impenhorabili-

    dade conferida ao bem de famlia.

  • 1636 | RJLB, Ano 1 (2015), n 4

    abrigo da famlia. Portanto, o instituto do bem de famlia um

    meio de garantir um asilo famlia5.

    Ao pensarmos no desmembramento do imvel conside-

    rado como bem de famlia de imediato nascem indagaes, as

    quais sero aqui enfrentadas: qual a finalidade de desmembrar

    um imvel bem de famlia? possvel o desmembramento de

    um imvel que amplamente protegido pela impenhorabilida-

    de do bem de famlia? Quais so as situaes em que possvel

    utilizar-se deste meio?

    O presente artigo buscar verificar, luz do melhor in-

    teresse do devedor e do credor, em que medida o desmembra-

    mento o meio que se mostra mais relevante, justo e adequado.

    Diante da escassa manifestao da doutrina acerca do

    tema e apesar de o desmembramento do bem de famlia j ter

    sido por vezes objeto de discusso na jurisprudncia brasileira,

    o assunto mantm-se pouco usual. Assim, procurar-se- ascen-

    der a discusso acerca do tema que, em que pese polmico, tem

    uma expressiva relevncia e utilidade prtica.

    A partir dessas premissas que ser desenvolvida a

    pesquisa perquirindo analisar qual a finalidade de utilizar o

    desmembramento no instituto do bem de famlia e se a penhora

    parcial do bem de famlia possvel, visto que contraria a regra

    geral da impenhorabilidade.

    Demonstrar-se- que, em alguns casos, no s poss-

    vel o desmembramento do bem de famlia, como tambm a

    medida mais justa e adequada. Buscar-se-, ainda, analisar co-

    mo a jurisprudncia brasileira vem se posicionando a respeito

    do tema e, simultaneamente, quando possvel ou no des-

    membrar um imvel bem de famlia.

    I) BREVE EXPOSIO DO BEM DE FAMLIA

    5 AZEVEDO, lvaro Villaa. Bem de famlia: com comentrios Lei 8.009/90. 6

    Edio. So Paulo: Atlas, 2010. Pg. 80.

  • RJLB, Ano 1 (2015), n 4 | 1637

    Considerando a importncia e relevncia da famlia pa-

    ra todas as sociedades, inevitavelmente, faz-se necessria a

    proteo do Estado para resguard-la. Essa proteo Estatal

    ocorre por imensurveis aspectos e o bem de famlia um dos

    institutos que implementam a sua proteo.6

    No outro o ensinamento de lvaro Villaa Azevedo

    quando afirma que o bem de famlia simboliza o meio de as-

    segurar essa mais cara instituio, quanto ao mnimo necess-

    rio, quanto ao mnimo suficiente sua existncia.7

    Logo, Azevedo conceitua o bem de famlia como um

    imvel urbano ou rural, que serve proteo da famlia, como

    domiclio seu, inalienvel e impenhorvel, sob certas circuns-

    tncias.8

    Para Caio Mrio da Silva Pereira, a instituio do bem

    de famlia uma forma de afetao de bens a um destino espe-

    cial que ser residncia da famlia, e, enquanto for, impenho-

    rvel por dvidas posteriores sua constituio, salvo as prove-

    nientes de impostos devidos pelo prprio prdio. 9

    Assim, pode-se sintetizar o conceito do bem de famlia

    como o instituto jurdico que afeta e, consequentemente, sub-

    6 NADER, Paulo. Curso de direito civil: direito de famlia. Volume 5. Rio de Janei-

    ro: Forense, 2006. Pg. 565.

    Explicou a Ministra NANCY ANDRIGH