O Estadio Que Paga Para La Jogarem

  • View
    670

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of O Estadio Que Paga Para La Jogarem

A VERDADENewsletter de informaoN 17 Ago / 2008

Editorial: O estdio que paga para l jogaremNmeros anteriores 1. Portugal, que futuro? 2. Vox populi 3. Crise? Qual crise? 4. O que pensa Constncio 5. Poupana, ou nem por isso? 6. Porque no sobe a taxa de desemprego 7. No reino do faz de conta 8. A ver a banda passar 9. Um homem o que come! 10. O Admirvel Mundo Novo 11. O controle da mente humana 12. Assim funcionam os tribunais! 13. O nmero do azar! 14. Portugal: uma economia submergente! 15. Espanha: uma economia emergente! 16. O declnio industrial portugus 17. O estdio que paga para l jogarem Pedidos de envio Se pretende receber directamente a newsletter ou se tiver em falta qualquer dos nmeros anteriores dA VERDADE e pretender receb-lo basta solicitar o seu envio para o e-mail mrc008@gmail.com

No seguimento da anlise da ascenso e queda da Metalurgia Casal, uma das muitas indstrias nacionais obsoletas que caram durante a recente reconverso do modelo econmico nacional para a tal tecnologia de ponta que at j deu origem ao computador Magalhes, esse ex-lbris do potencial tecnolgico da indstria portuguesa, parecenos oportuno dar a conhecer aos leitores quais os novos negcios que prosperam em Aveiro sob a batuta da respectiva Cmara Municipal. Isto para o leitor no ficar a pensar que com a falncia de mltiplas indstrias metalomecnicas do concelho os negcios teriam parado de todo. Antes pelo contrrio. Continuam a fazer-se negcios, e A VERDADE vai-lhe revelar um deles, revelando os montantes envolvidos, quem ganhou, quem perdeu, quem paga, e as reais motivaes por detrs da

Nova Economia de AveiroA VERDADE 017 Ago / 2008 | 1

O Estdio Municipal de AveiroO estdio Municipal de Aveiro foi um dos vrios estdios construdos de raiz com fundos pblicos para acolher jogos do Euro 2004. Vamos conhec-lo melhor atravs da informao disponibilizada pela empresa municipal que o gere.

A construo Antes de se iniciar a construo do Estdio muita coisa teve de ser feita: comeouse por adquirir os terrenos (quase 200 proprietrios), avanar com o Plano de Pormenor para os 32 hectares do plo, bem como com os projectos de Arquitectura para a rea envolvente (Arq. Lopes da Costa) e para o Estdio propriamente dito (Arq. Toms Taveira). A empreitada de construo do Estdio foi adjudicada por pouco mais de 40 milhes de euros a um consrcio composto pelas empresas Tmega, Hagen, Meci e Ensul, sendo a cargo dele a elaborao dos projectos das respectivas especialidades. O Estdio Municipal de Aveiro iniciou a sua construo em Junho de 2001. A quantidade de terra movimentada neste espao foi de 1,5 milhes de metros cbicos. Na construo do Estdio foram empregues aproximadamente 31.090 metros cbicos de beto pronto, 3.960 toneladas de ao e 103.000 metros quadrados de cofragens; a quantidade de lajes alveolares pr-fabricadas e pr-esforadas ocupam uma rea de 17.240 metros quadrados. A cobertura do Estdio feita, na sua parte interna em policarbonato translcido e a externa em chapa "sandwich". Pesa 2.250 toneladas e ocupa uma rea de cerca de 24.000 metros quadrados. sustentada por um sistema de 20 mastros e tirantes. Cada mastro tem um comprimento aproximado de 20 metros, pesando cada um mais de 10 toneladas. Empresas de renome mundial como a Siemens e a Daktronics estiveram envolvidas na concepo e fornecimento de equipamentos para o Estdio. Em 2002, arrancou, entretanto, a empreitada dos arranjos exteriores, (adjudicada

Custos do E. M. de Aveiro70000000 Valores em euros 60000000 50000000 40000000 30000000 20000000 10000000 Adjudicao Construo

Figura 2

O Estdio Municipal de Aveiro custou mais 22 milhes de euros que o oramentado (um aumento de 55%). Ningum foi responsabilizado. Mas os contribuintes pagaram.

Somague) integrando, nomeadamente, todo o sistema de arruamentos que liga ao Estdio, mais de 3.000 lugares de estacionamento, a execuo da Praa Nascente - e do terminal de autocarros que se encontra no incio da mesma - e a plataforma onde o Estdio assenta (para alm claro, de todos os trabalhos de integrao paisagstica, mobilirio urbano, redes de gs, guas residuais e pluviais, comunicaes e energia). Apesar de todo o enorme - e complexo - trabalho de interaco das duas empreitadas, foi possvel em Setembro de 2003 proceder cerimnia de inaugurao da obra. Pouco mais de dois anos foi o tempo que demorou a realizar, tendo custado perto de 62 milhes de euros.

A VERDADE 017 Ago / 2008 | 2

Figura 3

Planta do Estdio e terrenos adjacentes

O Estdio ocupa uma rea de 32 hectares e integra ainda um terminal de autocarros, uma praa com 24.000 m2, uma alameda pedonal e estacionamentos para mais

de 3.000 ligeiros e 70 autocarros. A lotao total do Estdio de 30.127 lugares, 896 dos quais so especiais: 90 lugares no camarote presidencial, 460 lugares em 35 camarotes "prestgio" e "empresa" e 360 lugares em 55 tribunas. H ainda a considerar 897 lugares para os media. A potncia elctrica instalada no plo do Estdio de 12.360 KVA, isto sensivelmente a equivalente de 4.500 apartamentos. As bancadas pr-fabricadas do segundo anel so suportadas por um total de 72 vigas radiais de beto armado e pr-esforado com uma tenso de 2700 Kilo-Newtons, formando consolas com cerca de 7,20 metros de comprimento. As vigas principais da cobertura vencem vos prximos de 30 metros. O Estdio possui dezanove bares, dois restaurantes, um auditrio, seis postos de primeiros socorros, quatro balnerios, quatro ginsios, vrias lojas e um centro de media com capacidade para 700 pessoas.

Figura 4

Fotografia area do estdio poca da inaugurao. Conforme se apercebe facilmente na fotografia, o estdio fica localizado num ermo a 5 km do centro da cidade de Aveiro. Os aveirenses que queiram assistir s partidas de futebol bem tm que caminhar!

A VERDADE 017 Ago / 2008 | 3

Os tempos ureos O Estdio Municipal de Aveiro, foi inaugurado a 15 de Novembro de 2003 com o jogo amigvel entre as seleces de Portugal e da Grcia. Localizado a 5 kms do centro da cidade de Aveiro, o estdio propriedade da EMA, EM, empresa municipal detida a 100% pela Cmara Municipal de Aveiro e utilizado pelo Sport Clube Beira Mar. Foi um dos 10 estdios usados durante o Euro2004, tendo acolhido dois desafios da fase de grupos. Cada um deles ficou por 30 milhes de euros aos contribuintes (62 milhes da construo a dividir por 2)!

Figura 5

Inaugurao a 15 de Novembro de 2003

O Estdio ActualLonge do glamour da inaugurao, sem a concluso integral do projecto inicial, o Estdio Municipal de Aveiro onde foram esbanjados 62 milhes de euros, s na construo, encontra-se actualmente em degradao acelerada, conforme A VERDADE documenta nas imagens seguintes.

Um estdio a desbotar

A VERDADE 017 Ago / 2008 | 4

Espao de convvio convidativo para os adeptos

A VERDADE 017 Ago / 2008 | 5

Mensagens para convvio social

Depsito de lixo reciclvel

A VERDADE 017 Ago / 2008 | 6

espera de algum que passe

Centro de estgio das camadas jovens

A VERDADE 017 Ago / 2008 | 7

Efeitos das rajadas da nortada!

A VERDADE 017 Ago / 2008 | 8

Retretes funcionais e arejadas

Selva Urbana

A VERDADE 017 Ago / 2008 | 9

Escorrncias

Os prejuzos ao errio pblico continuamSe o leitor julga que com a concluso do estdio j terminaram os custos para os contribuintes portugueses, pode tirar o cavalinho da chuva. O que facto que o dito estdio se transformou num cancro financeiro interminvel para o errio pblico, conforme lhe vamos explicar.

Os prejuzos da empresa Estdio Municipal de Aveiro E.M. A empresa Estdio Municipal de Aveiro (EMA) dever registar no final deste ano de 2008 um dfice de explorao de 1,251 milhes de euros, contra cerca de 850 mil nos ltimos anos. A Cmara de Aveiro, accionista nico, decidiu no dia 10 de Maro de 2008, com os votos contra da oposio socialista, transferir para a sua participada cerca de 2,3 milhes de euros de forma que o resultado do exerccio seja nulo, em respeito pela lei das finanas locais. Parte da verba, 1,251 milhes, atribuda como subsdio explorao da empresa que explora o recinto construdo para o Euro 2004 de futebol. A maioria PSD-CDS decidiu ainda oramentar nos Instrumentos de Gesto Previsional da EMA para o ano de 2008 a quantia de 1 milho de euros a ttulo de compensao pela necessidade de liquidar o Imposto Municipal de Imveis referente a exerccios anteriores em que se registou um incumprimento legal resultante da no inscrio matricial do estdio na Repartio de Finanas. Em 2008, o IMI dever representar 174 175,00 euros. O executivo considera que os apoios atribudos garantem a gesto da empresa dentro de um padro de normalidade. Informou ainda que permanecer em vigor o protocolo celebrado com o Sport Clube Beira-Mar relativo partilha das reas desportivas e que prev o pagamento duma verba de cerca de 580 000,00 euros ao clube. O pagamento de anos anteriores encontra-se pendente de acordo, ascendendo a mais de um milho de euros. A VERDADE 017 Ago / 2008 | 10

A EMA perspectiva ainda um aumento dos custos devido aos encargos com a manuteno e conservao do patrimnio e ao compromisso para com o Beira-Mar de construir campos de treinos relvados adjacentes ao estdio. A administrao alertou ainda para o facto de grande parte do seu capital social estar exaurido, com os problemas legais que isso poder levantar. Os eleitos do PS na Cmara votaram contra o oramento por no acreditarem que possa resolver os problemas da empresa. Segundo o vereador Nuno Marques Pereira, no faz sentido a existncia da empresa s para pagar ao Beira-Mar. Apelou ainda ao presidente da Cmara, que tambm presidente da EMA, para ultrapassar o diferendo com o clube. O presidente da Cmara lembrou a obrigao legal de anular o dfice de

explorao, estranhando as crticas do PS. O que fizemos foi cumprir a lei e o que foi