Os Municpios e a Qualidade de Vida em Portugal ... vida concelhio 2012- Municpios e a Qualidade de Vida: Construo de um ndice Concelhio 2 antes de desenvolvimento econmico e social dos 308 municpios portugueses (Continente e

Embed Size (px)

Text of Os Municpios e a Qualidade de Vida em Portugal ... vida concelhio 2012- Municpios e a Qualidade de...

  • Os Municpios e a Qualidade de Vida: Construo de um ndice Concelhio

    1

    Os Municpios e a Qualidade de Vida em Portugal: Construo de um ndice de

    Concelhio de Desenvolvimento Econmico e Social

    Ftima Ceclia Rocha Gonalves, UBI

    Antnio de Jesus Fernandes de Matos, UBI

    Jos Ramos Pires Manso, UBI/NECE

    RESUMO

    A presente investigao trata a mensurao do bem-estar ou da qualidade de vida dos

    municpios portugueses. Os dados utilizados na anlise so referentes essencialmente ao ano

    de 2010, os ltimos disponibilizados pelo INE. Para que isso seja possvel vai-se calcular um

    ndice de desenvolvimento econmico e social que nos vai permitir depois ordenar os

    municpios segundo o seu nvel de desenvolvimento econmico e social. Esse ranking ou

    ordenao vai ter na sua base informao de um grande nmero de variveis que para o

    efeito vamos agrupar sob as designaes de condies econmicas, sociais e materiais.

    Em termos metodolgicos, esta investigao utiliza duas tcnicas estatsticas multivariadas,

    sendo elas a anlise fatorial, de que resulta a criao do dito ndice concelhio de

    desenvolvimento econmico e social, e a anlise de clusters que nos vai permitir ordenar os

    municpios por ndices de desenvolvimento.

    Com esta investigao, pretende-se a obteno de resultados credveis e lgicos, de fcil

    interpretao, que permitam a discusso dos nveis de qualidade de vida em sentido lato, ou

  • Os Municpios e a Qualidade de Vida: Construo de um ndice Concelhio

    2

    antes de desenvolvimento econmico e social dos 308 municpios portugueses (Continente e

    Ilhas Adjacentes dos Aores e da Madeira).

    Palavras-chave: Bem-estar, Qualidade de vida, Municpios, Desenvolvimento sustentvel,

    Anlise multivariada, Anlise fatorial, Anlise cluster.

    ABSTRACT

    The present research focuses the measurement of well-being/quality of life of the Portuguese

    municipalities referring essentially to the year 2010. To make this possible we propose the

    creation of an index in order to sort the municipalities according to their level of economic

    and social development making up a ranking for this purpose, taking into account many

    variables related to economic, social and materials.

    In terms of methodology, this research uses two multivariate statistical techniques, these

    being the factor analysis, resulting in the creation of the municipal index of economic and

    social development, and cluster analysis.

    At the end of this research, it is intended to achieve results credible and logical, easily

    understandable, with the possibility of discussing the application of the method to the

    Portuguese 308 municipalities.

    Keywords: Well-being, Quality of Life, Municipalities, Sustainable Development, Multivariate

    Analysis, Factor Analysis, Cluster Analysis.

    NDICE

    1. ENQUADRAMENTO TERICO DO TEMA ............................................................................... 4

    1.1. Qualidade de Vida e Desenvolvimento Sustentvel das Regies ................................. 4

    1.2. Justificao do tema ...................................................................................................... 5

    1.3. Objetivos da investigao ............................................................................................. 7

    1.3.1. Objetivo geral ........................................................................................................ 7

    1.3.2. Objetivos especficos ............................................................................................. 7

    1.4. Hipteses em investigao............................................................................................ 8

  • Os Municpios e a Qualidade de Vida: Construo de um ndice Concelhio

    3

    1.5. A importncia da Seleo dos Indicadores ................................................................... 8

    1.6. Reviso da Literatura .................................................................................................... 9

    2. ASPECTOS METODOLGICOS .............................................................................................. 11

    2.1. Anlise Multivariada Anlise Fatorial ....................................................................... 11

    2.2. Metodologia para a Criao do Indicador Concelhio de Desenvolvimento Econmico e Social (ICDES) ........................................................................................................................ 13

    2.3. Anlise Fatorial e Construo do CDES ...................................................................... 13

    2.4. Anlise Cluster e Macrorregies ................................................................................. 14

    3. APLICAO EMPRICA REALIDA-DE CONCELHIA PORTUGUESA ...................................... 16

    3.1. Base de Dados e suas Fontes ...................................................................................... 16

    3.2. Resultados da Anlise Fatorial das Componentes Principais ...................................... 18

    3.2.1. Adequao dos Dados da Amostra para a Anlise Fatorial ................................ 18

    3.2.2. Determinao do Nmero de Fatores (Variveis Latentes) ................................ 19

    3.2.3. Soluo da Anlise Fatorial aps rotao de fatores mtodo VARIMAX ......... 20

    3.2.4. Interpretao de Resultados ............................................................................... 21

    3.3. Ranking dos concelhos ................................................................................................ 22

    3.4. Resultados da Aplicao da Anlise Cluster ao Ranking Concelhio ............................ 24

    CONCLUSO ................................................................................................................................ 26

    BIBLIOGRAFIA .............................................................................................................................. 27

    ANEXOS ....................................................................................................................................... 29

    INTRODUO

    A qualidade de vida ou o bem-estar do ser humano no se define de uma s forma havendo

    antes diversas abordagens que a literatura especializada se vai encarregando de divulgar. A

    questo da sua mensurao, a nvel dos municpios portugueses, complicada devido

    imensido de elementos que a afetam, sejam eles de carcter qualitativo ou quantitativo.

    Para medirmos o bem-estar concelhio ou nvel de desenvolvimento econmico e social, que

    o objetivo deste trabalho, necessrio fazer uma escolha criteriosa dos dados disponveis a

    nvel em todas as unidades territoriais (neste caso os 308 concelhos).

    A literatura nacional e internacional mostra-nos que as tcnicas de anlise e os indicadores

    utilizados so cada vez mais sofisticados e exigentes sob o ponto de vista cientfico. Tendo

    em conta a informao disponvel julgada pertinente para o fim em vista, este artigo prope

    a criao de um nico indicador que sintetiza os vrios indicadores que explicam o bem-estar

    concelhio de modo a proceder-se sua classificao, e elaborao de um ranking de

    qualidade de vida dos 308 municpios portugueses. Esse indicador parte, mas no se esgota a,

    de um mtodo estatstico muito referido pela literatura econmica que a Anlise Fatorial

  • Os Municpios e a Qualidade de Vida: Construo de um ndice Concelhio

    4

    cujos resultados vai buscar o nosso mtodo para calcular o ndice global de desenvolvimento

    econmico e social. Posteriormente acrescenta-se a anlise de cluster como um mtodo

    estatstico alternativo.

    Os resultados so em geral, bastante interessantes e nalguns casos tambm polmicos j que

    h municpios que ficam muito aqum das nossas expectativas e outros que esto bastante

    para alm delas. Convm referir que a metodologia proposta muito sensvel seleo das

    variveis, seleo que pode estar na base de alguns de alguns dos resultados inesperados.

    Sob o ponto de vista da organizao o artigo encontra-se dividido em quatro partes ou

    captulos para alm desta breve introduo: uma primeira parte onde se deixa o

    enquadramento terico do tema, uma segunda que aborda os aspetos metodolgicos,

    nomeadamente o que diz respeito anlise fatorial, anlise clusters e ao resto dos aspetos

    relacionados com a criao do Indicador Concelhio de Desenvolvimento Econmico e Social;

    uma ltima em que se procede apresentao dos resultados finais e sua interpretao; o

    artigo termina com a concluso onde se pode ver uma sntese do que de mais importante se

    deixa nesta investigao e ainda a resposta s hipteses de investigao.

    1. ENQUADRAMENTO TERICO DO TEMA

    1.1. Qualidade de Vida e Desenvolvimento Sustentvel das

    Regies

    A qualidade de vida no um conceito recente, muito pelo contrrio, remontando a tempos

    j bastante antigos; contudo, foi com o passar dos anos que as pessoas lhe foram atribuindo

    mais ateno e significado. O conceito de qualidade de vida subjetivo e multidimensional.

    Como refere Kinlaw (2006), mais de 100 definies de qualidade de vida foram registadas na

    literatura econmica, uma das quais define a qualidade de vida como a felicidade ou a "boa

    vida "; outros afirmam que qualidade de vida sinnimo de bem-estar subjetivo ou de

    satisfao com a vida. Segundo Gmez, citado por Meregueet al. (2000), definir qualidade

    de vida implica formas inditas de identidade, cooperao, solidariedade, participao

Recommended

View more >