Peter Senge, Paulo Freire e a Gestão Escolar Democrá ?· 2 Ivan Figueiredo Ambrogi Peter Senge, Paulo…

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • 1

    Ivan Figueiredo Ambrogi

    Peter Senge, Paulo Freire e a Gesto Escolar Democrtica.

    Centro Universitrio Salesiano de So Paulo UNISAL 2009

  • Livros Grtis

    http://www.livrosgratis.com.br

    Milhares de livros grtis para download.

  • 2

    Ivan Figueiredo Ambrogi

    Peter Senge, Paulo Freire e a Gesto Escolar Democrtica

    Dissertao apresentada como exigncia parcial para a obteno do ttulo de Mestre em Educao, junto ao Centro Universitrio Salesiano de So Paulo, Campus de Americana, sob a orientao do Prof. Dr. Lus Antonio Groppo.

    Centro Universitrio Salesiano de So Paulo UNISAL 2009

  • 3

    Autor: Ivan Figueiredo Ambrogi Ttulo: Peter Senge, Paulo Freire e a Gesto Escolar Democrtica.

    Dissertao apresentada ao Centro Universitrio Salesiano de So Paulo UNISAL- como exigncia

    parcial para a obteno do ttulo de Mestre em Educao.

    Trabalho de concluso de curso defendido e aprovado em___/____/____ pela comisso julgadora: ____________________________________ Prof. Dr. Lus Antonio Groppo ( orientador UNISAL) ____________________________________ Prof.Dr. Renato Kraide Soffner. ( membro interno- UNISAL) ____________________________________ Profa Dra Dulcinia de Ftima Ferreira Pereira . (membro externo-UNIANCHIETA).

    Americana 2009

  • 4

    Dedicatria

    A minha me, Madalena, pela sabedoria e bondade franciscanas, diuturnas, que me

    transmite h anos. Ao meu pai, Eurico Ambrogi, que me mostrou o incomensurvel valor dos livros, do

    estudo e do trabalho. A Tas, minha nica irm, exemplo de me e esposa, pelo apoio.

    Ao compadre Andr, pelo apoio. A Jlia, minha sobrinha, que me remete inexoravelmente ao indito-vivel freireano.

  • 5

    Agradecimentos

    Se fosse agradecer a todos que, direta ou indiretamente, auxiliaram na

    elaborao deste, faltaria espao. No um trabalho que surgiu em um

    solilquio, mas sim de um labor diuturno, coletivizado, desde a pr-

    adolescncia, quando vi-me professor e o mundo, dilogo, problematizao e

    compartilhamento.

    Agradeo primeiramente ao Prof. Dr. Lus Antonio Groppo, pela

    pacincia, riqueza intelectual a mim transmitida e precisa orientao.

    Agradeo ao Prof. Dr. Renato Soffner, meu co-orientador, e a Profa Dra

    Dulcinia de Ftima Ferreira Pereira, por fazerem parte de minha banca e

    pelos decisivos apontamentos na minha qualificao.

    Secretaria Estadual de Educao de So Paulo, por ter me concedido

    a Bolsa-Mestrado, indispensvel do incio ao final do trabalho.

    totalidade de meus alunos, desde a gnese de minha carreira,

    perpassando pelos atuais e aos inmeros que ainda viro, que, ao se

    construrem um pouco comigo, qui nem se dem conta de que tambm eu

    estava, estive e sempre estarei construindo a mim prprio com os mesmos,

    dialogicamente, com a mesmssima curiosidade epistemolgica.

    A todos os meus professores, desde as minhas primeiras garatujas, at

    os Mestres e Doutores das duas graduaes por mim concludas com muita

    luta e abnegao.

    A todos os meus colegas da Graduao em Letras, pela oportunidade de

    construo do conhecimento individual e coletiva.

    A todos os meus colegas da Graduao em Administrao de

    Empresas, pelo apoio e enriquecimento intelectual.

    Aos Professores Doutores Paulo de Tarso, Sueli Pessagno Caro e Mara

    Jacomeli, pelo brilhantismo das aulas e a todos os funcionrios do UNISAL

    pela cordialidade e profissionalismo exemplares com que sempre me

    atenderam.

    Meu muito obrigado a todos.

  • 6

    Resumo

    Este trabalho tem como escopo inicial a Administrao Escolar e a insero do

    Pensamento Sistmico, com as cinco disciplinas de aprendizagem, dentro da

    tica de Peter Senge. Tal perspectiva cotejada com a concepo freireana de

    gesto democrtica, cujo cerne dialgico e problematizador por excelncia.

    Tentar-se- aventar a possibilidade de que o modelo de Senge e o de Paulo

    Freire, no que concerne em especfico gesto escolar que vise o

    democrtico, possam, em alguns pontos, dialogar. Para tanto, as teorizaes

    de ambos os pensadores sobre gesto so expostas. Experincias de ambos

    no campo da gesto educacional tambm so explicitadas e cotejadas. Tenta-

    se levantar a possibilidade de que uma confluncia terica entre ambos

    pudesse melhorar a gesto escolar das escolas pblicas brasileiras e a relao

    escola-comunidade.

    Palavras-chave: Peter Senge, Paulo Freire, Pensamento Sistmico, neo-

    taylorismo, dilogo, Gesto Democrtica da Escola Pblica, Teorias da

    Administrao.

  • 7

    Abstract

    This work has the main purpose the School Administration and Sistemic

    Thinking insertion, with the five learning disciplines, inside of Peter Senges

    optics. Such perspective is compared to Freire`s conception of democratic

    administration, whose hearth it is par excellence dialogic, whith questions. It will

    try to fan the possibility that the model of Senge and Paulo Freires, in what

    concerns in specific to the school administration that seeks the democratic, can,

    in some points, to dialogue. For so much, the thinkers theorizations of

    administration are exposed. Experiences of both in the field of the educational

    administration are also explained, compared and it tries to get up the possibility

    that a theoretical confluence between both could improve the school

    administration of the Brazilian public schools and the relationships school-

    communitys improvement.

    Key-Words: Peter Senge, Paulo Freire, Sistemic thinking, neo-taylorism,

    dialogue, Democratic Administration of the Public School, Theories of

    Administration.

  • 8

    Sumrio Introduo ........................................................................................................ 10 1. Administrao ou Gesto Educacional: um debate necessrio. ............... 13

    1.1 A Administrao: conceituao e consideraes histricas. .................. 13 1.2 A Administrao no sculo XX: a Administrao como cincia .......... 15 1.3 Consideraes histricas sobre a Gesto Educacional .......................... 21

    2. Contribuies de Peter Senge e Paulo Freire para o debate acerca da Gesto Democrtica da Educao. .................................................................. 25

    2.1 Peter Senge ......................................................................................... 24 2.1.1 Biografia ........................................................................................... 24 2.1.2 Contribuies ................................................................................... 25 2.1.3 Experincias..................................................................................... 35

    2.2 Paulo Freire ........................................................................................... 40 2.2.1 Biografia ........................................................................................... 40 2.2.2 Contribuies ................................................................................... 44 2.2.3 Experincias..................................................................................... 49 2.2.4 Prticas gestoras baseadas em Freire. ............................................ 56

    3. Senge, Freire e a gesto democrtica da escola ...................................... 60

    3.1 Peter Senge e a gesto democrtica da escola ..................................... 60 3.2 Paulo Freire e a gesto democrtica da escola ...................................... 64 3.3 Elementos para a gesto democrtica da escola ................................... 66

    Consideraes Finais ....................................................................................... 69 Bibliografia ....................................................................................................... 71

  • 9

    O sujeito que se abre ao mundo e aos outros inaugura com seu gesto a relao dialgica em que se confirma como inquietao e curiosidade, com inconcluso, em permanente movimento na Histria.

    Paulo Freire Pedagogia da Autonomia.

    O Dilogo valioso como um tipo de antdoto para a fragmentao e o isolamento da vida moderna. As pessoas tendem a dividir o mundo em categorias e tratar as categorias como sacrossantas, esquecendo que, tendo sido criadas por pessoas, podem ser modificadas. Resumindo, o dilogo uma forma de conversa que leva as pessoas a verem alm das vendas que colocaram em si mesmas. Peter Senge Escolas que Aprendem. This does not imply that we must sacrifice our vision for the larger cause. Rather, we must allow multiple visions to coexist, listening for the right course of action that transcends and unifies all our individual visions.

    Peter Senge The Fifth Discipline

  • 10

    Introduo O iderio neoliberal, que ganhou voz no Brasil no incio da dcada de

    1990, mais especificamente no governo de Fernando Henrique Cardoso,

    trouxe, de forma caudatria, todo um lastro terico para o mbito da

    Administrao Escolar, ramificao da Cincia da Administrao.

    Conforme apontou Celso Carvalho

    O novo foi apresentado como o Estado mnimo, produto das novas demandas de um mundo cada vez mais globalizado e a requerer grande capacidade de adequao s exigncias postas pelo desenvolvimento econmico-social de um capitalismo-socia