REFORÇAR A AÇÃO POLÍTICA SERVIR OS AÇ ?· reconhecido, ganhar um debate televisivo ao presidente…

Embed Size (px)

Text of REFORÇAR A AÇÃO POLÍTICA SERVIR OS AÇ ?· reconhecido, ganhar um debate televisivo ao...

  • 1

    REFORAR A AO POLTICA

    SERVIR OS AORIANOS

    Moo global de estratgia

    Primeiro subscritor: Duarte Freitas

  • 2

    Ao Nuno Mendes

  • 3

    1 - Os Aores hoje

    Tivemos eleies legislativas regionais no dia 16 de outubro.

    Vencer era grande o desgnio do nosso Partido. Perdemos.

    Temos, no entanto, que agradecer a confiana depositada em

    ns por quase 30 mil aorianos, cerca de 31 por cento daqueles que

    se deslocaram s urnas, e reconhecer o trabalho de centenas e

    centenas de militantes que colocaram e colocam sempre os

    interesses do Partido acima dos interesses pessoais.

    especialmente promissora a grande adeso do eleitorado

    jovem nossa mensagem, nomeadamente atravs das redes sociais.

    Esta uma nova realidade que deve ser sublinhada e valorizada

    para o futuro.

    As eleies decorreram e agora tempo de reflexo.

    O PS ao fim de 20 anos continua no Governo e o PSD na

    Oposio.

  • 4

    Temos, como Partido de alternativa e de poder, de refletir

    sobre o que podemos fazer de mais, melhor e diferente para ajudar

    os Aorianos, com o projeto social-democrata que defendemos.

    Temos o mesmo governo, mas temos tambm os mesmos 18

    mil dependentes do Rendimento Social de Insero, as mesmas 6

    mil pessoas em programas ocupacionais e na precariedade

    absoluta, os mesmos 71 por cento de famlias a viver com menos

    530 euros por ms, o mesmo insucesso e abandono escolar recorde,

    os mesmos 10 mil aorianos espera de uma cirurgia e as mesmas

    dezenas de milhares de pessoas sem mdico de famlia.

    Temos a mesma lavoura numa tempestade perfeita e as

    mesmas pescas a precisarem de um resgate.

    E temos o turismo a progredir com base na abertura do

    espao areo que o governo socialista combateu.

    Estamos orgulhosos do programa eleitoral que

    apresentmos, construdo ao longo de trs anos com o contributo

    de centenas de aorianos e de todos quantos participaram em

    assembleias de ilha do Partido.

  • 5

    Todos os militantes tiveram oportunidade de dar o seu

    contributo e muitos assim o fizeram.

    Tivemos, portanto, um programa eleitoral preparado com

    antecedncia, ouvindo especialistas de fora do Partido, mas

    recebendo em especial o contributo de todo, mas todo, o Partido

    em todas as ilhas.

    O programa de governo que o PSD/Aores apresentou d

    prioridade Educao como elemento crucial para o

    desenvolvimento e evoluo sociocultural, atravs da maior

    qualificao dos Aorianos e gerando assim mais oportunidades

    para os cidados. Sublinha-se tambm a necessidade de resoluo

    dos problemas da rea da Sade, que afetam em especial os mais

    frgeis e pobres. D-se enfase resoluo dos problemas da

    Agricultura e das Pescas e coloca-se a qualificao do Turismo

    como fator de sustentabilidade para o crescimento atual do setor.

    Defende-se a despartidarizao e a transparncia da Administrao

    Regional, assim como o reforo da sociedade civil organizada.

    Assume-se ainda o papel determinante das empresas e dos

    empresrios no desenvolvimento sustentado da Regio.

  • 6

    Numa frase, defendemos um governo dos Aores e no uns

    Aores do governo.

    Mas se estamos seguros no diagnstico e convictos das

    solues porque que o Partido e a sociedade aoriana no se

    mobilizaram para a mudana?

    Durante os muitos contactos que realizmos ao longo de

    quatro anos em todas as freguesias da Regio e ao trabalho de

    proximidade que fizemos, fomos ficando cientes de que havia

    descontentamento com o governo. Mas no havia repulsa ou casos

    que machucassem em demasia o poder institudo.

    Por isso, um resultado que podia ter sido melhor, exigia mais

    trabalho de todos, mais unio e mais tempo para passar a

    mensagem. Basta lembrar que com mais 57 votos no total dos

    Aores teramos mais um deputado eleito pelo Crculo de

    Compensao e o PS ficaria com a sua maioria suspensa por apenas

    um deputado. Esteve tudo nas nossas mos.

    Por outro lado, a fora do Oramento Regional, o poder

    subliminar junto de muitos agentes da sociedade aoriana e o

    bloqueio mensagem alternativa condicionaram a adeso ao

  • 7

    PSD/Aores. Provavelmente por no serem suficientemente

    evidentes os motivos para votar contra o PS ou por no haver

    razes suficientemente aliciantes para o voto na alternativa.

    Acresce que o poder cimento e agregador. O maior Partido

    da Oposio nos Aores mais escrutinado do que quem governa.

    Tudo isto no iliba a responsabilidade primeira do

    presidente do Partido no resultado eleitoral. Nem ilude que no

    basta trabalhar muito, nem, como foi generalizadamente

    reconhecido, ganhar um debate televisivo ao presidente do governo

    para vencer as eleies nos Aores.

    Vamos precisar de mais tempo, mais meios, mais unio e

    mais dilogo para, com humildade e razo, mostrarmos aos

    Aorianos que podem contar connosco para fazer das nossas ilhas

    um espao de maior coeso social e territorial. Uns Aores

    melhores com a social-democracia.

  • 8

    2 - O Partido hoje

    Nos ltimos quatro anos, produzimos um trabalho editado

    em livro sobre a reforma do sistema poltico, que contou com

    contributos de vrias personalidades aorianas de todos os

    quadrantes polticos e de vrias geraes.

    Nos ltimos quatro anos, constitumos um Conselho

    Consultivo de Independentes em que centenas de cidados deram

    ideias consubstanciadas num livro que, em conjunto com os

    contributos de todos, mas todos, os militantes que participaram em

    assembleias de ilha convocadas especificamente para o efeito, deu

    azo ao programa eleitoral que apresentmos aos Aorianos.

    Nos ltimos quatro anos, angarimos cerca de dois mil

    novos militantes.

    Nos ltimos quatro anos abrimos sedes, pela primeira vez na

    histria, em todos os concelhos dos Aores.

  • 9

    Nos ltimos quatro anos, renovmos a sede regional,

    tornando-a operacional, quer seja para atividades partidrias, quer

    seja para atividades cvicas.

    Nos ltimos quatro anos, comemormos, em todas as ilhas,

    os 40 anos do Partido, homenageando todos os fundadores e

    presenteando o Partido para o futuro com as referidas sedes em

    todos os concelhos.

    Nos ltimos quatro anos, editmos um livro sobre a histria

    do PSD/Aores e abrimos ncleos na Dispora.

    Nos ltimos quatro anos, reformulmos o site e apostmos

    nas redes sociais do Partido e do presidente do Partido, onde, neste

    caso, temos de longe, o maior nmero de seguidores.

    Nos ltimos quatro anos, organizmos o Partido de forma a

    garantir a eleio e o funcionamento estatutrio de todas as

    organizaes concelhias e de ilha, bem como das estruturas

    autnomas dos TSD e da JSD.

    Nos ltimos quatro anos, crimos a Universidade de Vero

    do Partido, em conjunto com a JSD, por onde j passaram cerca de

  • 10

    100 jovens e por onde continuaro a passar muitos mais, sendo um

    legado que vai enriquecer e mudar decisivamente o Partido e a

    formao poltica e cvica de muitos Aorianos.

    Nos ltimos quatro anos, reestruturmos o Partido, a sua

    imagem, os seus servios e a maneira como comunica e interage

    com os militantes e cidados.

    Nos ltimos quatro anos, revimos os estatutos do Partido,

    tornando-os mais operacionais e com menor custo financeiro para

    o funcionamento dos vrios rgos, sem perder a legitimidade e

    representatividade.

    Nos ltimos quatro anos, renovmos profundamente a ao

    poltica e apostmos na proximidade. O presidente do Partido

    esteve, em mdia, quatro vezes por ano em cada uma das ilhas dos

    Aores.

    Nos ltimos quatro anos, as decises mais importantes do

    Partido foram tomadas por voto secreto e ouvindo os rgos da

    base para o topo.

  • 11

    3 - A razo de uma candidatura

    H quatro anos, na Moo que apresentei ao XX Congresso,

    disse que o trabalho que tnhamos pela frente levava tempo e exigia

    pacincia.

    Manifestei tambm a vontade de ser Presidente do

    PSD/Aores enquanto for esse o entendimento dos militantes e

    durar o desafio histrico de criar condies para que o Partido

    fundador da Autonomia se identifique de novo com o mago da

    sociedade aoriana, agora no Sculo XXI.

    Sublinhei que no queria apenas ser Presidente do

    PSD/Aores por dois ou quatro anos. E que no seria meramente o

    calendrio eleitoral a balizar a minha ao e a condicionar as

    minhas decises.

    Afirmei que, perdendo ou ganhando as eleies regionais de

    2016, seria candidato a presidente do PSD/Aores.

    Cumpro a minha palavra com convico e entusiasmo.

  • 12

    Continuo a acreditar que o Partido precisa de estabilidade.

    Aqui estou, portanto, para ouvir e ser ouvido nos locais

    prprios e no momento devido.

    Apresento-me de novo de cara erguida, com trabalho feito e

    reconhecendo que h muito por fazer.

    Disponvel para discutir os meus erros e corrigir, em

    dilogo, o rumo do futuro, oferendo trabalho e humildade e

    pedindo humildade e trabalho.

    O Partido no pode ser catapulta de ambies, mas no deve

    ignorar contributos nem coartar convices.

    O PSD/Aores necessita de fortalecer a sua credibilidade

    perante a sociedade aoriana.

    A social-democracia foi, e continuar a ser a fora