of 8 /8
QUINTA-FEIRA, 17 DE MAIO DE 2012 do tabaco exames do futuro ateletas olímpicos Mais um passo rumo à certificação Unimed disponibiliza Unisc recebe verba para Confraria Muita diversão e gente bonita na última edição do evento

Revista Valley - Maio

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista de variedades dos Vales do Rio Pardo e Taquari

Citation preview

Page 1: Revista Valley - Maio

Quinta-feira, 17 De maio De 2012

do tabaco

exames do futuro

ateletas olímpicos

Mais um passo rumo à certificação

Unimed disponibiliza

Unisc recebe verba paraConfrariaMuita diversão e gente bonita

na última edição do evento

Page 2: Revista Valley - Maio

Quinta-feira, 17 De maio De 20122

Na quinta, dia 03 de Maio acon-

teceu mais uma edição da

Confraria. O evento de relacio-

namento da Atlântida e Zero

Hora aconteceu desta vez no Espaço Assemp

no Parque da Oktoberfest, a área construída

no ano passado para abrigar o Café Colonial

da Festa da Alegria recebeu os convidados

dos patrocinadores, entre eles Júnior Maicá

que é o responsável pelo site, blog e twitter

do “O Bairrista”.

“O Bairrista” se apresenta como um dos

maiores grupos de comunicação da “República

Rio-grandense” com notícias fictícias sobre

tudo que acontece no Estado, sempre nortea-

do pelo sentimento bairrista do povo gaúcho.

Após sua estada em Santa Cruz, Júnior Maicá

aproveitou para tirar uma onda em seu site,

dizendo que a cidade estava anunciando uma

embaixada oficial da Dinamarca na cidade.

Tudo no clima descontraído de todo o con-

teúdo do site.

Confere como foi mais essa edição que tam-

bém contou com show acústico do Killy Freitas.

SOCIAL

Clima acolhedor e elegante marcam a 11ª Edição da Confraria Ctrl+A

Confraria CTRL + A

Jair Jasper, Silvia Thier, Diego Puntel e Luiz Carlos Moritzen

Daniel Cunha, Catia Haas e Felipe Haas

Camilo Moraes e Regina Colombelli Marcel Knak

Diovana Zambarda e Eugenio Barreto

Raquel Goldenberg e Douglas Muller

Ana Cristina Santos e Sandro Viana

Emerson Rech e Audrey Rech

EXPEDIENTE Informe ComercialRevista Valleyeste caderno circula encartado em Zero Hora na tiragem regional dos Vales do rio Pardo e taquari.Editora Colaboradora:melissa Bullegon / mtB 11670Diagramador Colaborador:Douglas rafael da Silva - nakaoPara anunciar ou sugestões, ligue: Comercial Santa Cruz do Sul.fone: 51 3715.7345

Texto e fotos: Carol Lau

Page 3: Revista Valley - Maio

Quinta-feira, 17 De maio De 2012 3

Nada como mais uma confraria para

movimentar a noite em Santa Cruz.

Clima agradável, boa música,

conversa animada e looks variados.

A moda se faz presente no estilo

próprio de cada um. Vamos clicando!

o glamour das confrarias

Alexandra e Joneia Rutsatz - Editoras de moda

Ficou ótimo o blazer de veludo mais arrojado colocado com

jeans e camisa. Boa opção para as noites de outono.

Os metalizados vêm com força total nesta estação.

Aposte neles. Calça prateada fica linda!

Estampas de animais continuam no guarda-roupa

feminino. Use-os com tons neutros.

Total white, combinado com belos acessórios, é

sempre um luxo.

Kelly Moraes e Júnior Maicá

Helena Schuck, Júnior Maicá, Janaina Betine Wegner, Vanessa Britto e Priscila Midon

Vanessa Müller, Joel Cruz, Izadora Silveira e Paulo Augusto Gomes

Roberta Pereira, Janine Pfaffenzeller e Alexandra Rutsatz Júnior Maicá, O Bairrista

Roque Dick e Sergio Reis Fabio Costa de Borba, Enio Ernesto Wermuth, Roberto Jeferson Gross e Enio Knak

Carlos Weiss, Regina Fagundez, Heloisa Pierozan e Pilly Calvin

SOCIAL

Page 4: Revista Valley - Maio

Quinta-feira, 17 De maio De 20124

O SindiTabaco (Sindicato

Interestadual da Indústria

do Tabaco) foi sede nesta

quinta-feira, 03 de maio,

de evento promovido pelo Ministério da

Agricultura e Universidade Federal de Pe-

lotas para Instalação da Comissão Técnica

Oficial do Projeto de Produção Integrada de

Tabaco nos Estados do RS, SC e PR (PITAB).

Na ocasião, também foram realizadas apre-

sentações sobre o setor e o Projeto PITAB,

segundo adequação às novas regras e pro-

cedimentos estabelecidos pelos Requisitos

de Avaliação de Conformidades da Produção

Integrada no Brasil (RAC/PI Brasil).

O presidente do SindiTabaco, Iro Schünke,

e o presidente da Afubra (Associação dos

Fumicultores do Brasil), Benício Albano

Werner, falaram aos presentes sobre o setor

no Brasil e no mundo, com destaque aos

detalhes do Sistema Integrado de Produção

de Tabaco (SIPT) e sua importância para a

manutenção da competitividade do produto

brasileiro no mercado mundial. O chefe da

Divisão de Grãos, Raízes e Oleaginosas do

Mapa, George Simon, do MAPA, trouxe o

cenário atual da Produção Integrada no País.

O Projeto PITAB em sua versão atuali-

zada foi apresentados pelo professor Carlos

Tillmann, da Universidade Federal de Pe-

lotas, e pelo engenheiro Agrônomo, Darci

José da Silva, consultor do SindiTabaco. A

elaboração do projeto iniciou em 2008, cul-

minando com a entrega da documentação

ao MAPA em julho de 2010.

Em 30 de agosto de 2010, o MAPA publi-

cou a IN 27, estabelecendo novas diretrizes

para a Produção Integrada no Brasil. Este

documento gerou a demanda de um novo

RAC (Requisitos para Avaliação de Confor-

midade) por parte do Inmetro, que estava

em Consulta Pública desde 26 de junho de

2011. A Portaria de nomeação da Comissão

Técnica Oficial foi publicada no Diário

Oficial da União, em 29 de março de 2012.

Para receber a certificação, o sistema

de produção deve atender dois critérios

básicos: rastreabilidade (histórico do pro-

duto) e sustentabilidade (uso dos recursos

naturais de forma ambientalmente correta,

economicamente viável e socialmente justa).

Conheça os principais benefícios da produ-

ção integrada:

Produtores: oportunidade para redução

de custos de produção, produção diferencia-

da e de maior longevidade mercadológica,

continuidade do sistema integrado e melhor

organização da cadeia produtiva;

Consumidores: qualidade e segurança

dos produtos, resíduos conforme padrões

brasileiros e internacionais, garantia de

rastreabilidade e sustentabilidade dos pro-

cessos;

Indústrias: reconhecimento em sustenta-

bilidade e responsabilidade socioambiental,

oportunidade de agregação de valor aos

produtos, manutenção e aperfeiçoamento

do sistema integrado e geração de trabalho

e renda a produtores e trabalhadores.

MAPA instala Comissão Técnica Oficial do Pitab, atendendo à nova legislação sobre o tema. Expectativa do setor é contar com produto certificado e ser ainda mais competitivo no mercado internacional de tabaco em folha.

Instalação da Comissão Técnica PITAB

TABACO

Mais um passo rumo à certificação do tabaco

ELIA

nA

STü

LP

SAIBA MAISO projeto Pitab conta com o apoio do

Mapa, Conselho Nacional de Desenvolvi-

mento Científico e Tecnológico (CNPq) e

Instituto Nacional de Metrologia, Normali-

zação e Qualidade Industrial (Inmetro). Se

aprovado, o projeto vai conferir ao Brasil,

principal exportador de tabaco desde 1993, a

certificação inédita da produção no mundo.

Trata-se da normatização dos procedi-

mentos aplicados ao processo produtivo,

através de um sistema de rastreabilidade, de

modo a garantir ao mercado consumidor o

nível de qualidade e segurança dos alimen-

tos. A partir da certificação, que se configura

como tendência global irreversível, torna-se

viável comprovar a origem e os métodos

empregados na geração dos produtos, por

meio de registros formais e auditáveis, sobre

princípios de sustentabilidade dos sistemas

produtivos e sua relação direta com as

demandas social, ambiental e econômica.

O sistema de Produção Integrada é im-

plantado a partir de uma Norma Técnica

Específica (NTE), concebida por meio da

participação de todos os integrantes da res-

pectiva cadeia produtiva. Depois de aprova-

da pelo Mapa e publicada no Diário Oficial

da União, ela é encaminhada ao Inmetro

que credencia as certificadoras. As normas,

entretanto, não serão impositivas, a adesão

por parte dos produtores e da indústria é

voluntária.

INTEGRANTES DA COMISSÃO

TÉCNICA OFICIAL DO PROJETO PITAB

Coordenador Geral / Ufpel

Carlos A. Tillmann

Afubra - Marco A. Dorneles

SindiTabaco / Souza Cruz

Claudimir Rodrigues

SindiTabaco / JTI - Rogério Da Costa

Farsul / Faep / Faesc - Marco A. dos Santos

Fetaesc / Fetag / Fetaep

Irineu Berezanski

Embrapa - Maria Laura T. Mattos

SindiTabaco / Consultor Técnico

Darci J. Da Silva

TEXTO - AnDREOLI MSL BRASIL

Page 5: Revista Valley - Maio

Quinta-feira, 17 De maio De 2012 5

ESPORTE

SAIBA MAIS

Os skatistas de Santa Cruz que tiverem

interesse em participar do projeto devem

se inscrever na Loja Brasil Urbano loca-

lizada na Rua Marechal Floriano Peixoto,

584, Centro. O valor da inscrição é R$

25,00 e durante a viagem há distribui-

ção de lanches e brindes. O empresário

explica que o valor é simbólico e que o

objetivo não é lucrar com o projeto e sim

incentivar os jovens a pratica do esporte.

Conforme Souza, a parceria com a padaria

Connfeipão e com a marca gaúcha Hocks

valoriza o projeto. “Dessa forma eles não

possuem gastos maiores com alimentação.

Os brindes variam de camisetas até tênis,

o que também estimula os jovens”, explica.

Mais informações sobre o projeto pelo

telefone (51) 3715-6500.Projeto Go Skate Tour em visita a pista do

IAPI em Porto Alegre

Projeto dá oportunidades para novos talentos do skateGo Skate Tour leva jovens skatistas de Santa Cruz do Sul para conhecer pistas de todo o Estado

Proporcionar cultura, aprendi-

zado e oportunidade. Esta é a

intenção do “Go Skate Tour” um

projeto que leva jovens talentos

do skate para andar em pistas conhecidas

apenas por fotos ou vídeos. A iniciativa é

do empresário, Daniel Souza, que percebeu

a importância de incentivar e valorizar os

skatistas de Santa Cruz do Sul. “A ideia surgiu

para não deixar que talentos locais desistam

do esporte”, explica.

Por meio de visitas às pistas de skates os

jovens santa-cruzenses que praticam o esporte

ganham a oportunidade de conhecer e praticar

o que mais gostam em locais com obstáculos

diferentes. Souza ressalta que na maioria das

vezes é possível ainda encontrar com skatis-

tas profissionais. “Numa visita a uma pista

de Porto Alegre encontramos o Cezar Gordo

(campeão brasileiro) andando de skate, o pes-

soal logo foi pedir autógrafo e ainda pegaram

algumas dicas com ele”, destaca.

De acordo com Daniel Souza, já foram

realizadas três visitas às pistas de skate e a

ideia é seguir organizando pelo menos uma

atividade por mês. Ele conta que a primeira

visita não tinha muitos interessados e que um

esforço maior foi necessário para reunir quinze

jovens dispostos a participar. Se na primeira

viagem foi necessário correr atrás dos skatis-

tas, na segunda foram eles que demostraram

interesse em que houvesse uma sequência de

visitas. A experiência dos skatistas em outras

pistas se espalhou entre os jovens e a cada

viagem o número de participantes do projeto

aumenta. Desde a segunda visita são os jovens

que escolhem as pistas que querem conhecer.

Além de poder andar em diversas pistas

pelo Rio Grande do Sul, durante as visitas são

passadas dicas e acontecem até campeonatos

relâmpagos. Conforme Souza, enquanto os

jovens andavam na pista de Esteio uma loja

da cidade fez um campeonato surpresa entre

os skatistas que estavam no local e o pessoal

do Projeto fez bonito. “Dois dos nossos par-

ticipantes chegaram até a semifinal”, conta

orgulhoso o idealizador do “Go Skate Tour”.

Page 6: Revista Valley - Maio

Quinta-feira, 17 De maio De 20126

ESPORTE MERCADO DE TRABALHO

Em reunião realizada nesta quarta-feira,

dia 2 de maio, na sede da Secretaria

Estadual do Esporte e do Lazer, em

Porto Alegre, foi firmado um convênio

entre o Governo do Estado, por meio da Fun-

dação de Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul

(Fundergs) - órgão vinculado à Secretaria Estadual

do Esporte e do Lazer, e a Universidade de Santa

Cruz do Sul (Unisc), relativo ao programa para

incentivar o desenvolvimento de atletas olímpicos

em diferentes regiões.

Na oportunidade, o secretário estadual do

Esporte, Kalil Sehbe, a diretora-presidente da

Fundergs, Renita Dametto, e o chefe de gabinete

da Reitoria da Unisc, Angelo Hoff, assinaram o

documento que prevê o repasse de R$ 100 mil

para a Associação Pró-Ensino de Santa Cruz do

Sul (Apesc), mantenedora da Unisc.

O recurso será utilizado para a preparação da

atleta Sabine Heitling, visando a participação da

recordista brasileira na corrida de 3 mil metros

com obstáculos nos Jogos Olímpicos de 2012.

Para isso, serão adquiridos equipamentos e rea-

lizadas melhorias na pista de atletismo da Insti-

tuição. “Essa verba é um incentivo para a nossa

preparação e participação nas Olimpíadas. É um

reconhecimento do nosso trabalho por parte do

Estado”, disse Sabine, que, estará na Europa, em ju-

nho, buscando o índice para os Jogos de Londres.

A Unisc também foi representada no encontro,

pelo coordenador da Assessoria de Comunicação

e Marketing, Everson Carvalho de Bello, e pela

Analista Técnica do Núcleo de Assessoramento a

Projetos, Rosane Weiss. “Com esses investimentos,

o Governo do Estado participa ativamente da pre-

paração desses atletas que representarão o nosso

Estado e o nosso país nos Jogos Olímpicos de

2012”, salientou o secretário Kalil Sehbe.

Unisc recebe verba para atletas olímpicos

TIAG

O G

ARC

IA

No dia 12 de abril, a prefeita

Kelly Moraes e o vice-prefeito

Luiz Augusto Costa a Campis

receberam a Comissão Muni-

cipal de Emprego que, em conjunto com a

Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc),

entregou e apresentou o relatório final da

pesquisa A situação dos jovens no mercado

de trabalho de Santa Cruz do Sul (RS) e os

desafios da qualificação profissional. O es-

tudo é resultado de uma cooperação entre a

prefeitura, a comissão e a Unisc.

A amostragem da pesquisa é formada por

44 regiões da área urbana, além de Linha Pi-

nheiral e Linha Santa Cruz. Foram utilizados

337 questionários válidos, gerando um índice

de margem de erro de 5,3%. Foi apresentada

a preferência dos jovens por cursos técnicos;

57% tinham até o ensino médio incompleto;

50% ganham até dois salários mínimos; e

49,6% estavam empregados, entre outros ín-

dices. Quem apresentou e comentou os dados

foi o professor do Departamento de Ciências

Humanas da Unisc, César Góis.

De acordo com a prefeita, a pesquisa

trouxe um panorama importante sobre a

realidade do município. “Este é um material

muito rico para nós, gestores. Agora, a partir

das conclusões apontadas, a Administração,

junto com a Comissão Municipal de Emprego,

a Unisc e demais entidades envolvidas, vai

traçar metas de trabalho”, salientou.

A pró-reitora de Extensão e Relações Co-

munitárias da Unisc, Ana Luisa Teixeira de

Menezes, ressaltou o compromisso social e

a mudança que percebe existir no governo

municipal. “Buscou-se ir além do senso co-

mum ou do saber empírico, demostrando um

nível mais profundo de preocupação com a

realidade desses jovens”, comentou.

A pesquisa envolveu a Comissão Munici-

pal de Emprego, as secretarias municipais de

Desenvolvimento Econômico e de Saúde e a

pró-reitoria de Extensão e Relações Comuni-

tárias e o Núcleo de Pesquisa Social (Nupes),

ambos da Unisc.

O perfil dos jovens no mercado de trabalhoTEXTO: ASSESSORIA DE IMPREnSA - UnISC

Page 7: Revista Valley - Maio

Quinta-feira, 17 De maio De 2012 7

Muito se ouve falar em qua-

lidade de vida e o quão

importante ela é para que

possamos viver bem. Mas e

quando o corpo está debilitado e um câncer é

diagnosticado, ainda assim pode-se ter uma ro-

tina adequada? A resposta é sim. Quem afirma é

a médica hematologista do Centro de Oncologia

Integrado (COI) do Hospital Ana Nery, Ana Cristi-

na Haas, através da dissertação “Câncer de mama:

aspectos clínicos, laboratoriais, epidemiológicos

e avaliação da qualidade de vida”, defendida este

ano para a obtenção do título de mestre através

do Programa de Pós-Graduação em Promoção

da Saúde da Universidade de Santa Cruz do Sul

(UNISC).

Entre abril e novembro de 2011, a hematologis-

ta fez um estudo com 54 mulheres que integram

a 13º Coordenadoria Regional de Saúde e que

na época recebiam tratamento contra o câncer

de mama no COI, referência no tratamento

de excelência contra o câncer nas regiões dos

Vale do Rio Pardo e Centro Serra. Para realizar

a pesquisa, a profissional utilizou o questionário

EORTC-30 (European Organization for Research

and Treatment of Cancer Quality of Life Questio-

naire), mundialmente usado em indivíduos com

neoplasias. Através dele, foi constatado que as pa-

cientes submetidas à quimioterapia apresentaram

maior comprometimento na qualidade de vida

global, no funcionamento emocional e cognitivo,

bem como maior ocorrência de efeitos adversos,

quando comparadas aos demais tratamentos.

Pouco mais da metade das mulheres selecio-

nadas para este trabalho foram diagnosticadas

com estadio clínico avançado. Segundo a médica,

a fase em que o câncer é detectado faz toda dife-

rença no impacto que o tratamento terá no dia a

dia dos pacientes oncológicos. “O diagnóstico em

fases mais avançadas (estadios III e IV) que reflete

a necessidade de tratamentos mais agressivos, re-

presentou maior impacto na qualidade de vida

delas. As de estadio IV também apresentam pior

qualidade de vida antes mesmo de iniciar o tra-

tamento, além de maior índice de dano primário

ao DNA, demonstrado através do ensaio cometa

(resultado semelhante ao encontrado em estudo

realizado em Ribeirão Preto/SP)”, comentou. Além

destes dados, a confirmação do câncer de mama

está associada à elevada prevalência de trans-

tornos de humor, como depressão e ansiedade

em 43% das entrevistadas, que tinham média de

idade de 53 anos.

Na pesquisa, Ana demonstra que hábitos

de vida tem ligação direta com a qualidade de

vida. “Verificamos que 33% das pacientes eram

tabagistas, 57% consumiam bebida alcoólica ao

menos uma vez na semana (cerveja e vinho),

50% encontravam-se acima do peso ideal (9%

obesas), 44% eram sedentárias, 18% não consu-

miam frutas, 9% não consumiam legumes e/ou

verduras regularmente e 39% consumiam carne

bovina diariamente”, explica. A profissional do

COI ainda afirma que uma alimentação saudável

e prática de exercícios físicos regularmente são

fundamentais durante e pós-tratamento. Para

se ter uma ideia, a redução de gordura na dieta

pode diminuir até 20% a chance de reincidência

do câncer.

Atuando desde 2009 junto ao Centro de On-

cologia Integrado do Ana Nery, credenciado pelo

Sistema Único de Saúde (SUS) como Unidade de

Alta Complexidade em Oncologia (UNACON), a

hematologista acompanha todos os casos de linfo-

mas diagnosticados no local. Tanto no consultório

quanto em sua dissertação, a médica sugere que

todas as pacientes estejam com a mente aberta

para receber o tratamento após o diagnóstico e

sempre lembra que ter hábitos de vida saudáveis

é o primeiro passo para se alcançar o sucesso na

cura de qualquer tipo de câncer e o passo inicial

na busca por qualidade de vida.

SAÚDE

TEXTO: ASSESSORIA DE IMPREnSA - HOSPITAL AnA nERy

Dr. Ana acompanha todos os casos de linfomas diagnosticados no COI.

BRAU

LIO

STA

UB

Pesquisa sobre qualidade de vida em pacientes com câncer de mamaPesquisa apresenta aspectos sobre a qualidade de vida das pacientes com câncer de mama em tratamento no COI

Page 8: Revista Valley - Maio

Quinta-feira, 17 De maio De 20128

predisposição genética para engordar e manter

o excesso de peso ao longo da vida.

Participaram do evento o presidente e o

vice-presidente da Unimed VTRP, respectiva-

mente os médicos Carlos Antonio da Luz Rech e

Aldo Pricladnitzki, além de diretores e gerentes

da Cooperativa Médica. Carlos Rech e diretor téc-

nico da Qualimune, Jorge Neumann, assinaram

o contrato de parceria.

Como fazer os testes

Interessados devem procurar a área Comer-

cial da Unimed VTRP ou médico já capacitado

pelo Laboratório Qualimune (relação está no site

www.qualimune.com.br) para fazer a solicitação

do produto desejado. O teste é simples. Basta ir

até o laboratório credenciado para fazer a coleta

de sangue (4 ml). Não é necessário jejum. Em

30 dias, o médico recebe o resultado do teste

e marca consulta com cliente para fazer as re-

comendações necessárias, com base no que for

observado no laudo.

Sobre o Laboratório Qualimune

O laboratório Qualimune é pioneiro no Brasil

na aplicação da Genética Preventiva por tecnolo-

gia de chip de DNA. A empresa foi criada com o

objetivo de oferecer testes não realizados pelos

laboratórios clínicos convencionais, com o grau

de confiabilidade, rapidez e segurança necessário

para o diagnóstico médico em casos difíceis. O la-

boratório participa periodicamente de programas

de qualidade externos da Associação Brasileira

de Histocompatibilidade e Imunogenética e do

Quality Controls for Molecular Diagnosis – con-

trole europeu de Biologia Molecular.

SAÚDE

A medicina do futuro já está ao

alcance dos clientes da Unimed

Vales do Taquari e Rio Pardo

(Unimed VTRP). Desde 07 de

maio, eles podem ter acesso a três exames para

a identificação genética de predisposição a várias

doenças.

A Cooperativa Médica fechou, na manhã de

02 de maio, parceria com o Laboratório Quali-

mune. O acordo garante desconto de 20% a seus

clientes na realização dos testes. A assinatura do

contrato ocorreu em Lajeado e contou com a

presença de representantes das duas instituições

e da imprensa regional.

Os produtos foram apresentados pela dire-

tora técnica do laboratório, a médica Tatiana

Michelon, especialista em diagnóstico genético

molecular e pós-doutora em imunopatologia. Em

sua exposição, Tatiana destacou a visão estraté-

gica da Unimed VTRP, que abriu a seus clientes

a possibilidade de terem acesso à “medicina do

futuro”. “Essa iniciativa facilitará o acesso de mé-

dicos e pacientes a testes genéticos que permitem

ações dirigidas para a prevenção e o diagnóstico

precoce de doenças”, declarou a médica. Con-

forme Tatiana, os três produtos tornam possível

determinar o risco individual do desenvolvimento

de patologias, o que garante maior precisão na

escolha do tratamento adequado. “Quando sa-

bemos o perfil genético da pessoa, por exemplo,

é possível indicar o medicamento mais correto

para ela”, explicou.

O produto Check-up Genético oferece um

diagnóstico de alta tecnologia sobre o risco de

desenvolvimento de doenças relacionadas ao

envelhecimento, como risco vascular global; de

câncer de mama, ovário e próstata; osteoporose

e fraturas espontâneas; e estresse oxidativo e

ambiental. O teste de Hipercolesterolemia Fami-

liar identifica os riscos associados ao colesterol,

como infarto e acidente vascular encefálico. Já

a Avaliação de Risco de Obesidade verifica a

Unimed VTRP disponibiliza exames do futuroNovos produtos estão sendo comercializados com desconto para clientes da Cooperativa desde 07 de maio

Dirigentes da Unimed VTRP e do Laboratório Qualimune

TEXTOS: ASSESSORIA DE IMPREnSA UnIMED VALES DO TAQUARI E RIO PARDO