Click here to load reader

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE ... cio Teodoro Abdel... · PDF file3.2 HISTÓRIA E VIDA INTEGRADA ... localizavam as cidades de Campos Novos, Curitibanos

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE ... cio Teodoro Abdel... · PDF...

  • UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC

    CURSO DE HISTRIA

    FABRCIO TEODORO ABDEL QADER

    REPRESENTAES DO CONTESTADO NOS LIVROS DIDTICOS UTILIZADOS

    NAS ESCOLAS CATARINENSES NO ENSINO FUNDAMENTAL (2000-2010)

    CRICIMA

    2013

  • FABRCIO TEODORO ABDEL QADER

    REPRESENTAES DO CONTESTADO NOS LIVROS DIDTICOS UTILIZADOS

    NAS ESCOLAS CATARINENSES NO ENSINO FUNDAMENTAL (2000-2010)

    Trabalho de Concluso de Curso, apresentado para obteno do grau de Licenciado e Bacharel no curso de Histria da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC.

    Orientador: Prof. Me. Paulo Sergio Osrio

    CRICIMA

    2013

  • FABRCIO TEODORO ABDEL QADER

    REPRESENTAES DO CONTESTADO NOS LIVROS DIDTICOS UTILIZADOS

    NAS ESCOLAS CATARINENSE NO ENSINO FUNDAMENTAL (2000-2010)

    Trabalho de Concluso de Curso aprovado pela Banca Examinadora para obteno do Grau de Licenciado e Bacharel no Curso de Histria da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC, com Linha de Pesquisa em Prticas de Ensino de Histria.

    Cricima, 2013

    BANCA EXAMINADORA

    Prof. Paulo Sergio Osrio - Mestre - (UNESC) - Orientador

    Prof. Marli de Oliveira Costa Doutora - (UNESC)

    Prof. Michele Gonalves Cardoso Mestre - (UDESC)

  • Agradeo primeiramente a minha famlia e

    aos meus colegas que me apoiaram durante

    todos esses anos, no esquecendo do dono

    do bar 3AAA, meu amigo Darlan. Tambm

    agradeo aos meus vizinhos, que sempre

    estiveram ao meu lado.

  • Que haja uma luz para voc quando todas

    as outras luzes se apagarem.

    Galadriel, J.R.R. Tolkien

  • RESUMO

    O presente trabalho tem como objetivo retratar como a Guerra do Contestado est representada nos livros didticos, pois este material tem como pblico-alvo os estudantes das escolas de todo o pas. A Guerra do Contestado se estendeu de 1912 a 1916, e foi um dos mais significativos movimentos sociais que surgiram no Brasil. Pode-se encontrar uma diversa produo historiogrfica sobre o Contestado, norteada por tendncias diversas. Dentre elas, podemos destacar a tendncia tradicional, marxista e a nova histria cultural, cada qual com um olhar diferenciado sobre este fato. Nos livros didticos encontramos a mesma situao, pois cada autor traz um ponto de vista sobre a histria e como esta deve ser ensinada. Para a realizao deste trabalho foi feita uma pesquisa bibliogrfica, na qual selecionamos trs obras de autores que retratam cada uma das tendncias citadas anteriormente; so Oswaldo Rodrigues Cabral, Marli Auras e Paulo Pinheiro Machado. Para que fosse possvel definir qual tendncia cada um deles segue, utilizei as reflexes de Peter Burke, que em seu livro A Escrita da Histria: fundamentos e mtodos destaca vrios pontos de contraste entre estas tendncias. Atravs desta pesquisa pude observar a grande quantidade de livros didticos que seguem a tendncia tradicional, pois estes livros hoje em dia so produzidos por empresas que por muitas representam interesses estrangeiros que veem neste crescente mercado uma grande oportunidade de lucro, sendo assim produzem livros que tem como funo transmitir informao ao invs de construir o conhecimento. Palavras-chave: Contestado. Livros didticos. Tendncias.

  • LISTA DE ILUSTRAES

    Figura 1 - Mapa da regio do Contestado. ............................................................... 14

    Figura 2 - Livro didtico elaborado por Patrcia Ramos Braick. ................................ 27

    Figura 3 - Imagem da regio do Contestado. ........................................................... 29

    Figura 4 - Livro didtico elaborado por Nelson Piletti. .............................................. 31

    Figura 5 - Mapa da regio do contestado e o traado da ferrovia. ........................... 33

    Figura 6 - Livro didtico elaborado por Joelza Ester Rodrigue. ................................ 34

    Figura 7 - Mapa da regio do Contestado, onde aparece no somente a regio

    contestada mas tambm os locais onde houve as batalhas entre os caboclos e as

    foras do governo. ..................................................................................................... 36

  • SUMRIO

    1 INTRODUO ....................................................................................................... 11

    2 HISTORIOGRAFIA DO CONTESTADO: UMA INTRODUO AO DEBATE ...... 14

    2.1 TENDNCIA TRADICIONAL ............................................................................... 14

    2.2 TENDNCIA MARXISTA .................................................................................... 18

    2.3 TENDNCIA DA NOVA HISTRIA CULTURAL ................................................. 21

    3 O CONTESTADO NOS LIVROS DIDTICOS DE HISTRIA NO ENSINO

    FUNDAMENTAL (2000 A 2010) ............................................................................... 26

    3.1 HISTRIA: DAS CAVERNAS AO TERCEIRO MILNIO .................................... 27

    3.1.1 Contestado ...................................................................................................... 28

    3.2 HISTRIA E VIDA INTEGRADA ......................................................................... 31

    3.3 HISTRIA EM DOCUMENTOS: IMAGENS E TEXTOS ..................................... 34

    3.3.1 Contestado ...................................................................................................... 35

    4 CONCLUSO ........................................................................................................ 37

    REFERNCIAS ......................................................................................................... 39

  • 11

    1 INTRODUO

    A Guerra do Contestado se estendeu de 1912 a 1916 e foi um dos mais

    significativos movimentos sociais que surgiram durante a Primeira Repblica. Este

    fato ocorreu em uma rea contestada por Paran e Santa Catarina, onde se

    localizavam as cidades de Campos Novos, Curitibanos e Lages. A importncia

    reside no fato de este movimento expressar formas de lutas em diversos sentidos:

    luta pela posse e uso da terra, pela preservao de valores culturais presentes em

    sua religiosidade, pela prpria sobrevivncia, luta contra a penetrao das relaes

    capitalistas no campo, bem como outros aspectos. Pela importncia histrica deste

    fato resolvi realizar esta pesquisa para que fosse possvel perceber dentro da tica

    de varias tendncias pedaggicas como estas retratam o contestado percebendo

    tambm como esse conhecimento chega aos alunos das escolas do brasil.

    A partir da dcada de 1950, aparecem os primeiros estudos acadmicos

    de maior consistncia sobre a temtica. Entre as dcadas de 1950 e 1970,

    destacam-se autores clssicos, como Maria Isaura de Queiroz, Mauricio Vinhas de

    Queiroz e Douglas Monteiro. Nas dcadas seguintes, surgiu um nmero significativo

    de estudos sobre o Contestado, dentro das mais variadas perspectivas. Tratam-se

    de produes originadas na academia e fora dela, por historiadores, socilogos,

    antroplogos, filsofos, literatos e educadores. Se fizermos um levantamento acerca

    da literatura produzida sobre o Contestado, ser possvel encontrar mais de 50

    obras. Contudo, no nosso objetivo analisar toda essa produo e sim fazer uma

    anlise do Contestado nos livros didticos do Ensino Fundamental.

    Desta maneira, diante de todo este cenrio, no poderamos deixar de

    esboar uma pequena anlise da produo historiogrfica do Contestado, este

    trabalho baseia-se em uma pesquisa bibliogrfica tanto em obras literrias quanto

    em livros didticos que por sua vez so frutos de obras literrias que seguem as

    mais diversas tendncias. Para tal, buscamos as reflexes de Peter Burke,

    destacando seis pontos de contraste entre a histria tradicional e a Nova Histria.

    O primeiro ponto refere-se essencialmente histria poltica, como

    expressa a frase: Histria a poltica passada, poltica a histria presente 1,

    pensamento este que se difundia no sculo XIX. O paradigma tradicional no

    1 BURKE, Peter. A escrita da histria: novas perspectivas. So Paulo: Ed. UNESP, 1992. p.10.

  • 12

    abandona totalmente os outros campos como histria da arte ou das cincias,

    apenas os considera perifricos ao interesse dos historiadores. J a Nova Histria

    comeou a se interessar por toda e qualquer atividade humana, desde a infncia at

    a morte de qualquer ser humano. A base da Nova Histria a concepo de que a

    realidade social ou culturalmente constituda.

    O segundo ponto refere-se narrativa dos acontecimentos. A tendncia

    tradicional preocupa-se em apenas narrar os fatos, enquanto a Nova Histria foca-se

    na anlise dos fatos e das estruturas sociais. Para tal, Burke cita "Mediterraneam",

    obra de Fernand Braudel, a qual rejeita a histria dos acontecimentos. Para Braudel,

    o que realmente importa so as mudanas econmicas e sociais a longo prazo.

    Em terceiro lugar, a histria tradicional tem uma viso dos acontecimentos

    vistos de cima, ressaltando grandes personagens da histria que, em sua maioria,

    so representantes do governo, generais e ocasionalmente figuras religiosas, como

    padres e bispos, sendo que as demais pessoas assumem um papel secundrio na

    trama da histria. Nessa perspectiva, os historiadores da Nova Histria mostram-se

    preocupados com uma histria vista de baixo, ou seja, com as opinies das pessoas

    comuns e com sua perspectiva de mudana social.

    O quarto ponto trata das fontes utilizadas para produo do saber

Search related