Introdução - Teoria da Decisão

Embed Size (px)

Text of Introdução - Teoria da Decisão

  • Introduo a Teoria da DecisoProf. Dr. Mauricio Uriona Maldonado

    EPS 7009 Teoria da DecisoDepartamento de Engenharia de Produo e Sistemas

  • 1. PorquedevemosestudarTeoriadaDeciso?

    2. Quedecisessoessas?

    3. Aintuio(aexperincia)sersuficienteparatomarboasdecises?

    VEJAMOS ALGUNS EXEMPLOS...

    Introduo

  • LEVITT, S.D.; DUBNER, S.J. Freakonomics.

    At 1966,aRomnia praticara uma daspolticas mais liberais domundo comrelao ao aborto.Essa era,comefeito,aprincipalformadecontrole denatalidade vigente,comcinco abortospara cada nascimento comvida.

    praticamente danoite paraodia,oaborto estava proibido,salvoparaasmes demais dequatro filhos easocupantes decargosgraduados noPartido Comunista.Proibiram-se,aomesmo tempo,todos os mtodos contraceptivos eaeducaosexual.Agentes federais sarcasticamente apelidados dePolciaMenstrualabordavam regularmente asmulheres em seus locaisdetrabalho para submet-las atestesdegravidez.Umamulherque passasse muito temposem engravidar eraobrigada apagarumalto"imposto decelibato.

    Ex. 1: controle da natalidade

  • 10

    12

    14

    16

    18

    20

    22

    24

    26

    28

    30

    1962 1964 1966 1968 1970 1972 1974 1976 1978 1980 1982

    Taxa de Natalidade (Romnia 1962-1982)

    15 nasc/anopor 1000 hab

    28 nasc/anopor 1000 hab

    Taxa

    de

    Nat

    alid

    ade

    (na

    sc/a

    nop

    or10

    00 h

    ab)

    http://databank.worldbank.org/databank/download/WDIandGDF_csv.zip

    Ex. 1: controle da natalidade

  • 10

    12

    14

    16

    18

    20

    22

    24

    26

    28

    30

    1962 1964 1966 1968 1970 1972 1974 1976 1978 1980 1982

    Taxa de Natalidade (Romnia 1962-1982)

    15 nasc/anopor 1000 hab

    28 nasc/anopor 1000 hab

    Taxa

    de

    Nat

    alid

    ade

    (na

    sc/a

    nop

    or10

    00 h

    ab)

    http://databank.worldbank.org/databank/download/WDIandGDF_csv.zip

    Ex. 1: controle da natalidade

  • 5

    10

    15

    20

    25

    30

    1962 1966 1970 1974 1978 1982 1986 1990 1994 1998 2002 2006 2010

    http://databank.worldbank.org/databank/download/WDIandGDF_csv.zip

    Taxa

    de

    Nat

    alid

    ade

    (na

    sc/a

    nop

    or10

    00 h

    ab)

    15 nasc/anopor 1000 hab

    15 nasc/anopor 1000 hab

    12 nasc/anopor 1000 hab

    TaxadeNatalidade (Romnia 1962-2011)

    Ex. 1: controle da natalidade

  • Ex. 2: Coca Cola

    Aprodutoras derefrigerantes noBrasil,estavampreocupadascomaentradadaCocaColanomercado brasileiro,ento:

    ACoca-Colacompra 10%daKaiserpara poder entrar nomesmomercado.

    Ourmaincompetitor[inthebeermarket]istheCoca-ColaCompany.Directoroflargestbeermaker. WallStreetJournal, July28,1997,p.A12.

    Problema:

    Deciso:

    Resultado:

    Decidem realizar avenda casada dosseus refrigerantes comsuascervejas (BrahmaeAntartica)

  • Exemplo2:CocaColanoBrasilVendas CocaCola

    Tempo (Anos) Market Share da indstria de Cerveja Nacional

    Tempo (Anos)

    Porque?

    Porque?

    GentilezadeJimHinesandJimLyneis - WPI

    Ex. 2: Coca Cola

  • Voltemos ao incio da aula...

    1. PorquedevemosestudarTeoriadaDeciso?

    2. Quedecisessoessas?

    3. Aintuio(aexperincia)sersuficienteparatomarboasdecises?

  • por que devemos estudar teoria da deciso?

    ATomadadeDecisogeralmenteumatarefadifcildevidoavriasrazes,comoporexemplo: Incertezaquantoaofuturo Valoresouobjetivosconflitantes Subjetividade

    Asdecisescomplexasrequeremdeanlisecomplexa(estruturada)

  • por que devemos estudar teoria da deciso?

    A formulao e soluo de problemasde deciso tm se tornado tema deestudo de diversas reas doconhecimento (Cincias Sociais,Psicologia, Economia, Administraoe a Engenharia).

  • que decises so essas?

    Decises complexas, compostas devrias alternativas, das quais notemos certeza a priori de qual delas a melhor.

  • Depende...

    ...do tipo de deciso...decises simples noprecisam de processos sofisticados de anlise...

    ...j, decises complexas precisam de informaes(conhecimento) mais refinadas, onde a intuio,infelizmente, no suficiente para decidir a melhoralternativa...

    A intuio (a experincia) ser suficiente para tomar boas decises?

    VEJAMOS UM EXEMPLO.

  • A intuio ser suficiente?

    Asdecisespodemtrazerbonsresultadossemseremracionais,outrazerresultadosruinssendoracionais.

    Em1700,oReiKarldeSuciaatacouaRssiacomumatropa10vezesmenor;

    Adecisofoiconsideradairracionalpeloshistoriadores;

    Umatormentadeneveatrapalhouoexrcitorussoeossuecosganharamabatalha;

    Ossuecosperderam667homenseosrussosperderam15.000.

  • Decises Racionais e Decises Certas

    Decisocerta:seesomenteseoresultadopelomenostobomquantotodososoutrosresultadospossveis;

    Decisoracional:seesomenteseodecisortomaadecisoqueoferecemaisrazes,nomomentonoqualadecisofoitomada.

    Obs. O tipo de racionalidade que estudamos conhecido como racionalidade instrumental, aquelaque pressupe que o decisor possui um objetivo ou meta a cumprir; ou seja, ser racional instrumentalsignifica seguir o curso de ao que acredita-se levar a atingir tal objetivo.

  • Parnell, G. S. et. al. (2013). Handbook of Decision Analysis (Vol. 6). John Wiley & Sons.

    Decisoumaalocaoirrevogvelderecursos

    AFINAL, O QUE UMA DECISO?

  • Anlise e Teoria da deciso

    Anlise de Decises1 (AD) um processo scio-tcnico paracriar valor a decisores e stakeholders que enfrentamdecises complexas, envolvendo vrios atores, mltiplosobjetivos, vrias alternativas, incertezas relevantes epossvelmente, consequencias significativas. AD estbaseada na Teoria da Deciso.

    1Parnell, G. S. et. al. (2013). Handbook of Decision Analysis (Vol. 6). John Wiley & Sons.

    Teoria da Deciso2 a teoria da tomada de deciso racional,por meio da formulao de hipteses que sejam o maisprecisas possveis.

    2Peterson, M. (2009). An introduction to decision theory. Cambridge University Press.

  • Teoria Normativa

    ATeoriadaDecisoNormativaouprescritivaprocuraconstruirmodelosqueorientematomadadedecises,levandoemconsideraoqueosagentespossuemumcomportamentoidealmenteracional.

    Exemplo: Modelosda PesquisaOperacional(p.ex.Programaolinear)

    Regrasdedecisosobincerteza Regrasdedecisosobrisco

  • Teoria Normativa

    Portanto,aTeoriaNormativadeDecisoestfundamentadaemaxiomasderacionalidade,ouseja:

    Adecisoumatodeescolharacionaldamelhoralternativa.

    Seutilizademodelosemtodosquepermitamaodecisor definir,paraumadeterminadasituaoqualamelhoralternativa.

    ATeoriaNormativadeDecisoprocuraresponderquesto:Comodeveapessoadecidir?, considerandoquetodasasinformaesnecessriassoconhecidasapriori.

  • Teoria Descritiva

    ATeoriadaDecisoDescritivabuscadescobrircomosetomamasdecises,isto,objetivaprognosticardecisesfuturasparasituaesdedecisosemelhantes.

    Exemplos: Efeitomultido Mercadodeaes Decisesporimpulso Intuio

    ATeoriaDescritivadeDecisotratadaprincipalmentenasreasdePsicologiaeSociologia

  • Risco e Incerteza

    DecisosobRisco:otomadordedecisoconheceasprobabilidadesdosresultadospossveis;

    DecisosobIncerteza:asprobabilidadessodesconhecidasouinexistentes;

  • No dia 3 de dezembro de 1967, LewisWashkansky, de 53 anos, era submetido aoprimeiro transplante de corao humano domundo no Hospital Groote Schuur, na Cidade doCabo, frica do Sul. Washkansky, que trabalhavaem uma mercearia, sofria de uma doenacardaca crnica que no tinha cura. Ele recebeuo transplante de Denise Darvall, de 25 anos, quemorreu em um acidente de carro. O cirurgioChristiaan Barnard conduziu a operao mdicarevolucionria

    Aps a cirurgia, Washkansky recebeu medicaopara combater a rejeio do seu corpo aocorao. Contudo, os remdios o deixaram maissuscetvel a doenas e ele morreu de duplapneumonia 18 dias aps a cirurgia. Contudo, seucorao estava funcionando normalmente atsua morte.

    http://www.seuhistory.com/etiquetas/transplantes-de-orgaos

    Risco e incerteza

  • Risco e IncertezaMtodo Funciona

    Mtodo Falha

    Cirurgia Vive Morre

    No Cirurgia Morre Morre

    Claramente, o Sr. Washkansky notinha muitas opes, ento pode-sedizer que ele tomou a deciso maisracional.

    Foi deciso sob risco? Ou sobincerteza? Por qu?

    Risco e incerteza

  • Risco e Incerteza

    Hojeemdia,aproximadamente, 85%a90%dospacientesquepassamporumprocedimentosimilar,sobrevivemapsumanodotransplante.

    Hojeemdia,umadecisosobrisco?Ousobincerteza?Porqu?

    Ataxacaipara75%paraaquelesquesobrevivemalmdetrsanosapsoprocedimento.

    Risco e incerteza

  • Introduo a Teoria da DecisoProf. Dr. Mauricio Uriona Maldonado

    EPS 7009 Teoria da DecisoDepartamento de Engenharia de Produo e Sistemas

    Florianpolis, 03/03/17