Preven§£o e combate incendio

  • View
    2.780

  • Download
    11

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Treinamento de Prevenção e Combate á Incendio

Text of Preven§£o e combate incendio

  • 1. PREVENO E COMBATE INCNDIOS

2. INTRODUO O fogo sob controle tem sido sempre til, mas, ao fugir do controle do homem, o fogo se torna um agente de destruio e passa a ser denominado INCNDIO. 3. Exigncias Legais A NR 23, que trata da proteo contra incndio, estabelece: 23.1. DISPOSIES GERAIS 23.1.1. Todas as empresas devero possuir: a) Proteo contra incndios: b) Sadas suficientes; c) Equipamentos suficientes para combate ao fogo; d) Pessoas adestradas no uso correto desses equipamentos; Normas do Corpo de Bombeiros; NBR N 14.276 / 99 ( A B N T ) 4. A Brigada de emergncia caracteriza-se por um grupo organizado de pessoas, voluntrias ou no, treinadas e capacitadas para atuar na preveno, abandono e combate a um principio de incndio e prestar os primeiros socorros dentro de uma rea estabelecida. Brigada de Emergncia 5. Composio da Brigada a) Brigadista: membro da brigada de incndio; b) Lder: responsvel pela coordenao e execuo das aes de emergncia em sua rea de atuao (pavimento ou setor); c) Chefe de brigada: responsvel por uma edificao com mais de um pavimento/setor; d) Coordenador geral: responsvel por todas as edificaes que compem uma empresa. e) Assessor Tcnico: responsvel pela formao, treinamento e fiscalizao da brigada, assessorando a empresa nos assuntos relativos proteo contra incndio. 6. ATRIBUIES DA BRIGADA Exercer preveno, combater princpios de incndio e efetuar salvamento; Conhecer e avaliar os riscos de incndio existentes; Recepcionar e orientar o Corpo de Bombeiros; Participar das inspees regulares e peridicas; Conhecer as vias de escape; Conhecer os locais onde esto instalados os equipamentos de proteo contra incndio (extintores, hidrantes, detectores, alarme) Conhecer todos os setores e instalaes da empresa; Conhecer o princpio de funcionamento de todos os equipamentos de proteo contra incndio; Estar sempre atento e atender imediatamente a qualquer chamado de emergncia; Agir de maneira rpida e enrgica em situaes de emergncia; Inspecionar os setores ao trmino do expediente, verificando se todos os equipamentos foram desligados, luzes apagadas e lixeiras esvaziadas 7. ATRIBUIES ESPECFICAS DO COORDENADOR Elaborar o plano de preveno e combate a incndio; Providenciar o treinamento peridico da brigada; Fiscalizar a inspeo e manuteno dos equipamentos de proteo contra incndio; Selecionar os funcionrios que iro compor a brigada de incndio; Dirigir as operaes de emergncia. 8. ATRIBUIES ESPECFICAS DO CHEFE DA ASSESORIA Desenvolver e fiscalizar o programa de treinamento da brigada; Assessorar na compra de equipamentos; Fiscalizar a aplicao dos exerccios de combate a incndio, salvamento e abandono do prdio; Elaborar relatrio sobre as condies de segurana e atividades da brigada; 9. ATRIBUIES ESPECFICAS DO CHEFE DA BRIGADA Atuar nos treinamentos e sinistros, coordenando todos os lderes de sua edificao; Receber e cumprir as orientaes do coordenador da brigada e transmitir aos seus lderes; Inspecionar os equipamentos do seu setor; Fornecer dados para elaborao dos relatrios; Avaliar as condies dos equipamentos , bem como dos brigadistas durantes os treinamentos; 10. Mscara contra gases; Botas, luvas e capacetes; Lanternas; Cordas; Equipamentos de primeiros socorros; Maca; Equipamentos de corte e arrombamento (machado, p de cabra, malho, serra, etc); Material de comunicao (HT). RECURSOS MATERIAIS 11. FOGO UMA REAO QUMICA DE OXIDAO-REDUO FORTEMENTE EXOTRMICA INCNDIO UMA REAO QUMICA, FORTEMENTE EXOTRMICA, QUE SE DESENVOLVE DE FORMA DESORDENADA E INCONTROLVEL FOGO E INCNDIO 12. TRIANGULO DO FOGO 13. TETRAEDRO DO FOGO 14. ELEMENTOS ESSENCIAIS DO FOGO COMBUSTVEL tudo aquilo capaz de entrar em combusto, ou seja, o elemento que alimenta o fogo, contribuindo para a sua propagao. Os combustveis comuns, na sua maioria, so compostos de carbono ou hidrognio em quantidades variveis, podendo ser slidos, lquidos e gasosos. 15. Classificao dos Combustveis: a) Quanto ao Estado Fsico Slidos: carvo, madeira, plvora, etc. Lquidos: gasolina, lcool, ter, leo, etc. Gasosos: metano, etano, etileno, etc. b) Quanto Volatilidade Volteis: So aqueles que, temperatura ambiente, so capazes de se inflamar (lcool, ter, benzina, etc.) No Volteis: So aqueles que, para desprenderem vapores capazes de se inflamar, necessitam aquecimento acima da temperatura ambiente (leo combustvel, leo lubrificante, etc.) 16. ELEMENTOS ESSENCIAIS DO FOGO COMBURENTE (OXIGNIO) O oxignio o segundo elemento do tetraedro do fogo e encontrado normalmente no ar atmosfrico, que uma mistura, grosso modo, de 21% de oxignio, 78% de nitrognio e 1% de outros gases. o elemento que possibilita vida s chamas e intensifica a combusto, razo pela qual em ambiente pobre de oxignio o fogo quase no produz chamas, enquanto que, no ambiente rico de oxignio elas so intensas, brilhantes e de elevadas temperaturas. de se ressaltar, todavia, que existem substncias que possuem na sua estrutura grandes quantidades de oxignio (agentes oxidantes), liberando-o durante a queima. Estas substncias, conseqentemente, podem manter combusto em ambientes, onde no existia oxignio em propores adequadas, para que possa ocorrer o fogo. 17. ELEMENTOS ESSENCIAIS DO FOGO ENERGIA (CALOR) o terceiro elemento essencial do fogo e constitui um dos lados do tetraedro. o elemento que serve para dar inicio a um incndio, que o mantm e incentiva a sua propagao. atravs do calor, que uma forma de energia, que elevamos a temperatura do combustvel sua temperatura de ignio a fim de haver o fogo. O calor pode ser suprido por vrias fontes de ignio tais como: equipamentos eltricos, superfcies quentes, frico mecnica, centelhas, chama aberta, etc. 18. Trmica: a ignio feita atravs de uma fonte de calor ou por uma energia de ativao direta; Qumica: a energia se produz atravs de uma reao qumica do tipo exotrmica dada por diluio, decomposio, etc... ; Mecnica: quando a energia obtida atravs de um fenmeno fsico de carter mecnico, tais como compresso, frico, etc... : Nuclear: quando a energia se produz como conseqncia de um processo de ciso de ncleos de tomos radioativos. Fontes de Ignio: 19. Quando o Combustvel, o Oxignio e o Calor atingem condies favorveis, misturando-se em propores ideais, acontece uma Reao Qumica em cadeia e, ento, surge o fogo. REAO QUMICA (REAO EM CADEIA) 20. O Limite Inferior de Inflamabilidade a concentrao mxima de vapores combustveis no ar abaixo da qual no existe combusto, em virtude da mistura ser demasiado pobre em vapores combustveis. O Limite Superior de Inflamabilidade, por seu turno, a concentrao mnima de vapores combustveis no ar acima da qual no existe combusto, em virtude da mistura ser demasiado rica em vapores combustveis. Os fatores que influenciam o domnio da explosividade so: Aumento da presso e/ou temperatura; Diminuio da presso e/ou temperatura: Diminuio da percentagem de oxignio. LIMITES DE INFLAMABILIDADE 21. CONDUO PROPAGAO DO FOGO 22. PROPAGAO DO FOGO CONVECO 23. PROPAGAO DO FOGO RADIAO 24. PONTOS DE TEMPERATURA PONTO DE FULGOR PONTO DE COMBUSTO PONTO DE IGNIO 25. FASES DO FOGO A fase de latncia. A fase de arranque,; A fase de acelerao, A fase de combusto A fase de declnio ou de extino 26. EFEITOS DO FOGO O fogo manifesta-se atravs de diversos tipos de fenmenos primrios e secundrios : Efeito trmico; Efeito ptico; Fumos; Diversos - rudos, partculas ionizadas de que derivam diversos produtos da combusto. 27. PRODUTOS RESULTANTES DA COMBUSTO: Fumaa a) Fumaa branca ou cinza clara:. b) fumaa preta ou cinza escura: c) Fumaa amarela / vermelha: Chama ou incandescncia Gases GAS CARBONICO OU BIXIDO DE CARBONO (CO2): MONOXIDO DE CARBONO OU OXIDO DE CARBONO (CO): Fumos Cinzas 28. FONTES CAUSADORAS DE INCNDIO Atrito Eletricidade Qumica Acidente 29. Ir p/ primeira pgina Classe dos Incndios CLASSE ACLASSE A Fogo em materiais slidos . Caracteriza-se por queimar em superfcie e profundidade . Aps a queima deixam resduos. EX. tecido, madeira, papel, capim, etc. CLASSE B Fogo em lquidos inflamveis. Caracteriza por queimar-se na superfcie, no deixando resduos. Ex. graxas, vernizes, tintas, gasolina, lcool, ter, etc. CLASSE C Fogo em equipamentos eltricos energizados. EX. motores, quadros de distribuio, fios sob tenso, computadores, etc. CLASSE D Fogo em elemento pirofricos. EX. Magnsio, zircnio, titnio, etc. CLASSE E - So as substncias radioativas, tais como urnio, cobalto, csio, rdio, etc. Para ser feita a extino deste fogo deve- se ser aplicado p qumico especial. A proteo do combatente deste incndio deve ser feita com EPIs especiais para radioatividade. 30. CLASSES DE INCNDIO COMBUSTVELENVOLVI DO MTODO PRINCIPAL DE EXTINO AGENTE EXTINTOR A papel, madeira, tecidos, fibras, etc resfriamento gua B lquidos inflamveis e combustveis (graxa, tinta, verniz, petrleo, derivados, etc). estticos- abafamento ou quebra de reao qumica dinmicos- reao do combustvel espuma p qumico seco gua sob a forma de neblina ou vapor CO2 C equipamentos eltricos energizados abafamento CO2 p qumico seco D metais combustveis (magnsio, alumnio, antimnio, titnio, etc) quebra de reao qumica ps especiais E Substncias radioativas: urnio, csio, cobalto, etc... quebra de reao qumica ps especiais Classe dos Incndios 31. CLASSIFICAO DAS CAUSAS DE INCNDIO Causas Naturais Causas Acidentais Causas Criminosas 32. ALGUNS FENMENOS DECORRENTES EM INCNDIOS BLEVE BACKDRAFT FLASHOVER SLOPOVER BOIL OVER JET FIRE (JATO DE FOGO FLASHFIRE Exploso Confinada (V.C.E.) Exploso No Confinada (U.V.C.E.) 33. EXPLOSES a queima de gases ( ou partculas slidas), em altssima velocidade, em locais confinados, com grande liberao de energia e deslocamento de ar. Combustveis lquidos, acima da temperatura de fulgor, liberam gases que podem explodir (num ambiente fechado) na presena de uma fonte de calor. Na exploso h grande liberao de energia e deslocamento de ar. 34. PREVENO DE INCNDIO Designa-se por