Planejamento Or§amentrio para Agncias

  • View
    395

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O plano orçamentário está diretamente ligado aos processos decisórios de uma empresa e é o ponto de partida para alcançar o sucesso financeiro. Silvio Soledade, que é CEO e consultor da Plano Gestão, uma consultoria de gestão financeira e administrativa para empresas e agências de comunicação, mostra uma visão geral de como fazer um Planejamento Orçamentário para Agências.

Text of Planejamento Or§amentrio para Agncias

  • 1. WebinarPLANEJAMENTO ORAMENTRIO

2. TIPOS DE PLANEJAMENTOESTRATGICOOPERACIONAL- Definido para um perodo de Longoprazo de 4, 5 anos ou mais;- So definidas metas e objetivos dasorganizaes para o futuro comdestaque ao aspecto qualitativo.-Definido para um perodo de curtoprazo, geralmente 1 ano;-Plano detalhado das operaesdevidamente quantificadas. 3. TIPOS DE PLANEJAMENTO - ExemploPLANEJAMENTO ESTRATGICO5% 5% 5% 5% 5%PLANEJAMENTO OPERACIONALOBJETIVO:Reduo de 25%nas DespesasAdministrativas5 ANOSMetas anuais paraatingimento doANO 1 ANO 2 ANO 3 ANO 4 ANO 5 plano estratgico 4. SISTEMA DE PLANEJAMENTOE CONTROLEPLANO ESTRATGICOPLANO OPERACIONALORAMENTOEXECUORESULTADOS OBTIDOSANLISE DOS DESVIOSMEDIDAS CORRETIVASPLANEJAMENTOCONTROLEFASE X1FASE X2 5. SISTEMA DE PLANEJAMENTOE CONTROLEPLANEJAMENTO ESTRATGICO 3 AnosANO 1 ANO 2 ANO 3PLANOS OPERACIONAIS 6. PROCESSOORAMENTRIOPreviso(Planejamento);Execuo; Controle. 7. ETAPAS ORAMENTO Elaborao das PREMISSAS ORAMENTRIAS Parmetros para as projees; Elaborao dos ORAMENTOS Operacional; Financeiro. 8. Quando no fazer umPlanejamento Oramentrio Eu no preciso de um! Eu tenho um na minha cabea! Eu no sei por onde comear! Eu no tenho tempo! Eu no sou bom com nmeros! 9. PLANEJAMENTOEstabelecer com antecedncia asaes a serem executadas dentro decenrios e condiespreestabelecidos, atribuindo asresponsabilidades, para atingir osobjetivos fixados. 10. Para que serve um PO: Sistema de Autorizao Projeo e planejamento Canal de Comunicao Instrumento de motivao Instrumento de avaliao e controle Fonte de informao para tomada de deciso 11. Princpios Gerais para um PO Orientao para objetivos Envolvimento dos Gestores Comunicao Integral Expectativas realistas Aplicao flexvel Reconhecimento dos esforos individuais e dos grupos 12. PLANEJAMENTOMEDIOCORREO 13. Premissa bsicaAdministrar planejar,dirigir, coordenar econtrolar. 14. PLANEJAMENTOGESTOCONTROLE EXECUO 15. Por onde comear? 16. Trs grandes GRUPOS: RECEITAS DESPESAS INVESTIMENTOS 17. PlanejamentoOramentrio Previso de vendas/faturamento Produo (custos) Despesas com vendas (comisso) Mo de Obra direta Despesas gerais e administrativas Despesas indiretas Fluxo de caixa 18. Previso de Vendas/Faturamento Olhar para o ano anterior Possibilidades de Crescimento sobre a base Novos Negcios Investimento em Comunicao Comissionamento da equipe comercial Impostos 19. Mo de Obra Direta (Pessoal) Equipe e Salrios (incluindo encargos) Provises de 13.o Salrio Provises de Frias (12%) Provises de Indenizaes (12%) Benefcios Treinamento e capacitao Em que momento teremos que contratar mais gente? Como reter os talentos? 20. Despesas Gerais eAdministrativas Aluguel/Condomnio/IPTU Infraestrutura Luz Internet/telefone Manuteno Operacionais Materiais de Escritrio Limpeza Manuteno de equipamentos Administrativas Motoboy Consultorias contbil/jurdica Correios Combustvel/Estacionamento 21. Outras despesas Despesas financeiras (taxas e juros) Multas diversas Emprstimos 22. Investimentos Equipamentos Manuteno da Sede Estrutura 23. Medio A contabilidade e os registros histricos Os componentes financeiros (caixa) Dados para avaliao de desempenho(previsto x realizado) 24. VANTAGENS DE UM PO Introduz o hbito do exame de informaes antes da tomadade deciso, Estimula a participao de todos na fixao dos objetivos; Exige quantificao das previses; Estimula a delegao de poderes; Exige informaes contbeis confiveis; Permite identificar reas eficientes e deficientes; Contribui para a utilizao eficaz dos recursos disponveis 25. LIMITAES DO SISTEMAORAMENTRIO Baseia-se em estimativas; Deve ser continuamente monitorado e adaptado; Atrasos na anlise dos dados comprometem asaes corretivas; mais focado em custos do que na criao de valor. 26. TCNICAS ORAMENTRIAS 27. ORAMENTOTRADICIONAL - INCREMENTALOUORAMENTOBASE ZERO 28. OramentoTradicional - Incremental Elaborado tomando por base o exerccio anterior; A esse custo acrescenta-se um incremento paracompensar a inflao Neste processo, no realizada reviso detalhada dasoperaes em andamento e dos nveis gastos. 29. OramentoTradicional - IncrementalExemplo: Os valores realizados de determinada empresa no ano de2014 foram:Despesas 2014Pessoal $ 110,00Servios de terceiros $ 80,00Material de consumo $ 10,00TOTAL $ 200,00 30. OramentoTradicional - IncrementalDespesas 2014 Projeo 2015Pessoal $ 110,00 20% $ 132,00Servios de terceiros $ 80,00 20% $ 96,00Material de consumo $ 10,00 20% $ 12,00TOTAL $ 200,00 20% $ 240,00 31. OramentoBase Zero Reviso crtica dos gastos tradicionais de cada rea; Analisar o custo-benefcio de todos dos projetos, processose atividades, partindo de uma base zero; Aprovar os nveis de gastos aps a elaborao com baseem critrios previamente definidos; 32. OramentoBase ZeroExemplo: Os valores realizados de determinada empresa noano de 2014 foram:Despesas 2014Pessoal $ 110,00Servios de terceiros $ 80,00Material de consumo $ 10,00TOTAL $ 200,00 33. OramentoBase ZeroDespesas 2014 Projeo 2015Pessoal $ 110,00 Reviso $ xServios de terceiros $ 80,00 Reviso $ xMaterial de consumo $ 10,00 Reviso $ xTOTAL $ 200,00 Reviso $ x 34. ORAMENTO FINANCEIRO 35. FLUXO DE CAIXA Liquidez capacidade de pagar os compromissos no prazo Crescimento capacidade de investir Solidez capacidade de continuar gerando saldos de caixa positivos. 36. FLUXO DE CAIXAENTRADAS VendasSADAS Servios Repasses Despesas 37. FATORES QUEAFETAM O FCFATORESINTERNOSNegociaescomfornecedoresPrazo derecebimentoPolticaSalarialDespesasOperacionaissuperiores areceitaDistribuiode lucro 38. FATORES QUEAFETAM O FCFATORESEXTERNOSMudanas nomercadoNovosconcorrentesMudana nosImpostosInadimplncia 39. Sejam positivos ou negativos, necessrio primeiro analisar ascausas dos resultados para depoisplanejar estratgias para reverteros problemas. 40. ERROS IMPERDOVEISNO FC No ter categorias Lanar vendas e no recebimentos No ter um acompanhamento dirio No ser realista 41. FUNOCONTROLE 42. FUNO CONTROLE Medir o realizado; Comparar o realizado com oplanejado; Analisar os desviossignificativos; Adotar medidas corretivas; Avaliar a efetividade dasprovidncias tomadas; Registrar essas informaes,para aperfeioar o processo deplanejamento. 43. @silviosoledadesilvio@planogestao.com.br