ANÁLISE DAS PRÁTICAS DE EVIDENCIAÇÃO DE .Demonstrações do Fluxo de Caixa (DFC) e do Valor Adicionado

Embed Size (px)

Text of ANÁLISE DAS PRÁTICAS DE EVIDENCIAÇÃO DE .Demonstrações do Fluxo de Caixa (DFC) e do Valor...

  • Revista Contabilidade & Finanas - USP

    ISSN: 1519-7077

    recont@usp.br

    Universidade de So Paulo

    Brasil

    Rodrigues Ponte, Vera Maria; Colares Oliveira, Marcelle; Moura, Hber; Coelho de Almeida do Carmo,

    Renata

    Anlise das prticas de evidenciao de informaes obrigatrias, no-obrigatrias e avanadas nas

    demonstraes contbeis das sociedades annimas no Brasil: um estudo comparativo dos exerccios

    de 2002 e 2005

    Revista Contabilidade & Finanas - USP, vol. 18, nm. 45, septiembre-diciembre, 2007, pp. 50-62

    Universidade de So Paulo

    So Paulo, Brasil

    Disponvel em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=257119527005

    Como citar este artigo

    Nmero completo

    Mais artigos

    Home da revista no Redalyc

    Sistema de Informao Cientfica

    Rede de Revistas Cientficas da Amrica Latina, Caribe , Espanha e Portugal

    Projeto acadmico sem fins lucrativos desenvolvido no mbito da iniciativa Acesso Aberto

    http://www.redalyc.org/revista.oa?id=2571http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=257119527005http://www.redalyc.org/comocitar.oa?id=257119527005http://www.redalyc.org/fasciculo.oa?id=2571&numero=19527http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=257119527005http://www.redalyc.org/revista.oa?id=2571http://www.redalyc.org

  • 50

    R. Cont. Fin. USP So Paulo v. 18 n. 45 p. 50 - 62 set./dez. 2007

    ANLISE DAS PRTICAS DE EVIDENCIAO DE INFORMAES OBRIGATRIAS, NO-OBRIGATRIAS E AVANADAS NAS

    DEMONSTRAES CONTBEIS DAS SOCIEDADES ANNIMAS NO BRASIL: UM ESTUDO COMPARATIVO DOS EXERCCIOS DE 2002 E 2005*

    VERA MARIA RODRIGUES PONTEProfessora Titular do Mestrado em Administrao de Empresas

    da Universidade de Fortaleza CEE-mail: pontecaminha@pontecaminha.com

    RESUMO

    Em todo o mundo se discute sobre a transparncia e a qualidade na divulgao das informaes contbeis. No sentido de contribuir para esse debate, o presente estudo procura responder seguinte questo de pesquisa: Quais as mudanas percebidas na evidenciao de informaes obrigatrias, no-obrigatrias e avanadas praticada pelas sociedades annimas no Brasil? Trata-se de uma pesquisa exploratria-descritiva, cujas amostras so de natureza no-probabilstica acidental. Foram analisadas as demonstraes contbeis de 95 empresas, referentes ao exerccio de 2002, e 119 alusivas ao exerccio de 2005. No tocante aos itens recomendados pelos pareceres nos 15/87, 17/89 e 19/90 da CVM, a pesquisa revela a no-ocorrncia de melhoria das prticas de disclosure das companhias estudadas. Com relao s informaes contbeis de natureza avanada e no-obrigatria propugnadas pelas prticas de governana corporativa, verifi ca-se um avano na sua evidenciao pelas empresas analisadas, que dispensam ateno especial divulgao de suas prticas de responsabilidade social e do Balano Social, das Demonstraes do Fluxo de Caixa (DFC) e do Valor Adicionado (DVA).

    Palavras-chave: Evidenciao. Demonstraes Contbeis. Sociedades Annimas no Brasil.

    ABSTRACT

    All over the world, there have been discussions on transparency and quality in the disclosure of accounting information. Aiming at contributing towards this debate, this study seeks to answer the following research question: What are the perceived changes in the disclosure of mandatory, non-mandatory and advanced accounting reporting experienced by companies in Brazil? Financial statements from 95 companies were assessed, referring to corporate annual reports of 2002 and from 119 companies referring to corporate annual reports of 2005. Concerning items recommended in rules numbers 15/87, 17/89 and 19/90 by the Brazilian Securities and Exchange Commission, this research reveals that there was no improvement in the disclosure practices of the companies under analysis. As to advanced and non-mandatory accounting information, proposed by corporate governance practices, an increase in their disclosure was observed, with companies giving special attention to the publication of their social responsibility practices and Corporate Social Reporting, Cash Flow Statements and Statements of Value Added.

    Keywords: Disclosure. Financial Statements. Companies in Brazil.

    ANALYSIS OF MANDATORY, NON-MANDATORY AND ADVANCED INFORMATION DISCLOSURE PRACTICES IN FINANCIAL STATEMENTS OF COMPANIES IN BRAZIL:

    A COMPARATIVE STUDY BETWEEN 2002 AND 2005

    MARCELLE COLARES OLIVEIRAProfessora do Mestrado em Administrao e da Graduao

    em Cincias Contbeis da Universidade de FortalezaProfessora da Graduao em Cincias Contbeis

    da Universidade Federal do Cear CEDoutora em Controladoria e Contabilidade USP

    E-mail: marcellecolares@unifor.br

    HBER MOURAProfessor Titular do Curso de Mestrado em Administrao

    da Universidade de Fortaleza UNIFOR CEE-mail: heberm@unifor.br

    Recebido em 16.12.2006 Aceito em 18.04.2007 2a verso aceita em 09.08.2007

    * artigo originalmente apresentado no 7 Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, 26 e 27, julho 2007

    RENATA COELHO DE ALMEIDA DO CARMOGraduanda pela Universidade de Fortaleza CE

    E-mail: renatacac@hotmail.com

    RCF-45-USP_A4-Analise.indd 50RCF-45-USP_A4-Analise.indd 50 5/12/2007 17:36:175/12/2007 17:36:17

  • ANLISE DAS PRTICAS DE EVIDENCIAO DE INFORMAES OBRIGATRIAS, NO-OBRIGATRIAS E AVANADAS NAS DEMONSTRAES CONTBEIS... 51

    R. Cont. Fin. USP So Paulo v. 18 n. 45 p. 50 - 62 set./dez. 2007

    1 INTRODUO

    Segundo Iudcibus (2000, p. 20), o objetivo da Con-tabilidade praticamente permaneceu inalterado ao longo dos anos; as mudanas substanciais verifi caram-se nos tipos de usurio e nas formas de informao que tm sido demandadas. O cumprimento da misso da Contabilidade tornou-se mais difcil de ser alcanado, j que cada usu-rio deseja um conjunto especfi co de informaes capaz de suprir seu modelo decisrio.

    Segundo Oliveira, Gomes e Costa (2004), a partir da se-gunda metade do sculo XX muitos dos usurios da Con-tabilidade passaram a exigir das empresas a evidenciao de informaes nas demonstraes contbeis diferentes das tradicionais, razo pela qual o tema disclosure ganhou destaque na pauta de debates da cincia contbil.

    Niyama e Gomes (1996, p. 65) afi rmam que:Disclosure [...] diz respeito qualidade das informa-

    es de carter fi nanceiro e econmico, sobre as ope-raes, recursos e obrigaes de uma entidade, que se-jam teis aos usurios das demonstraes contbeis, entendidas como sendo aquelas que de alguma forma infl uenciem na tomada de decises, envolvendo a en-tidade e o acompanhamento da evoluo patrimonial, possibilitando o conhecimento das aes passadas e a realizao de inferncias em relao ao futuro.

    Segundo Iudcibus (2000, p. 121), a evidenciao:[...] um compromisso inalienvel da Contabilida-

    de com seus usurios e com os prprios objetivos. As formas de evidenciao podem variar, mas a essncia sempre a mesma: apresentar informao quantitativa e qualitativa de maneira ordenada, deixando o menos possvel para fi car de fora dos demonstrativos formais, a fi m de propiciar uma base adequada de informao para o usurio.

    Para Dantas, Zendersky e Niyama (2004), dado o obje-tivo maior da Contabilidade, uma ateno especial deve ser dispensada ao papel desempenhado pela evidenciao ou disclosure. Para ser consideradas teis, as demonstraes contbeis devem conter as informaes necessrias para uma adequada interpretao da situao econmico-fi nan-ceira da entidade.

    Estudos cientfi cos tm revelado a preocupao com o disclosure de informaes contbeis convergentes e amplas, envolvendo aspectos econmicos, fi nanceiros, sociais, ambientais, de produtividade e de gesto, entre outros. A anlise da evidenciao dessas informaes e o acompa-nhamento de sua evoluo esto cada vez mais presentes nas discusses tanto acadmicas, quanto empresariais e de rgos, sejam pblicos ou privados, ligados ao mercado de capitais e aos profi ssionais que interagem direta ou in-diretamente com esse mercado.

    A tnica dessas discusses, entre outras coisas, est voltada para a defi nio de quais e de quantas informa-es contbeis evidenciar, como e por que evidenci-las.

    No Brasil, ainda avana lentamente a adeso divulgao de informaes internacionalmente j institudas e reco-nhecidas como relevantes para o efi caz processo decisrio dos stakeholders.

    No Brasil, inserem-se iniciativas pela maior evidencia-o de informaes econmico-fi nanceiras e por alteraes na forma de reconhecimento e mensurao de determina-dos eventos e transaes, privilegiando-se a essncia so-bre a forma e o fi el cumprimento aos princpios contbeis esses fazendo parte do prprio arcabouo terico da con-tabilidade.

    Tais iniciativas envolvem orientaes referentes nor-matizao contbil brasileira editadas pelos mais variados organismos, como o Conselho Federal de Contabilidade (CFC), o Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (IBRACON), a Comisso de Valores Mobilirios (CVM) e aquelas editadas por entidades reguladoras de segmentos especfi cos da economia que adotam normatizao con-tbil prpria, como o Banco Central do Brasil, a Secretaria de Previdncia Complementar (SPC), a Superintendncia de Seguros Privados (SUSEP), Agncia Nacional de Ener-gia Eltrica (ANEEL), bem como orientaes emanadas de rgos como a Bolsa de Valores de So Paulo (BOVESPA), o Instituto Brasileiro de Governana Corporativa (IBGC), o Instituto Brasileiro de Anlises Sociais e Econmicas (IBA-SE), entre outros.

    Com o objetivo de contribuir para o debate sobre dis-closure, a presente pesquisa busca responder ao seguinte questionamento: Quais as mudanas percebidas na evi-denciao de informaes de natureza obrigatria, no-obrigatria e avanada praticada pelas sociedades anni-mas no Brasil?

    Para orientar e balizar o presente estudo formularam-se as seguintes hipteses:

    H0: A mdia de informaes contbeis de natureza obrigatria, no-obrigatria e avanada eviden-ciadas pelas empresas co