ARTIGOS KANITZ

  • Published on
    14-Dec-2015

  • View
    7

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

artigos kanitz varios de grande genialidade

Transcript

<p>Carta Aberta ao Ministro Palocci</p> <p>J escrevi 4 artigos na Veja sobre a poltica de juros nominalista que a sua equipe convenceu V. Exa. a perseguir, esperando uma contra-argumentao para que os leitores da Veja pudessem avaliar, mas amigos me dizem que V.Exa. somente contra-argumenta working papers acadmicos.</p> <p>Por isto estou enviando um working paper para 10.000 pessoas amigas minhas, torcendo para que entre elas haja um primo ou parente que incentive V. EXa. a dar alguma ateno s argumentaes de pessoas que querem, como eu, reduzir os juros, permitir que o pas reduza a volatilidade, e possibilitar o governo alongar a sua dvida, seus problemas atuais.</p> <p>Argumento Nmero 1.Faa esta simples pergunta: Qual hoje a taxa de juros neste pas para que eu e o resto da populao possamos comprar ttulos do governo, sabendo pelo menos quanto iremos receber no final do perodo?</p> <p>Nestes 18,25%, quanto juro e quanto inflao estimada? Ningum sabe, demora um ano para saber. Seu problema de precificao do produto, neste caso a precificao dos juros, ningum compra nada com preo incerto.O Sr. daria uma injeo de glicose mais codena a um paciente sem saber a proporo exata desta composio?</p> <p>Mas exatamente isto que o seu governo est fazendo. Ningum sabe a proporo exata de juros e inflao embutida neste seu juro nominal.</p> <p>Alguns economistas acham que o juro real ser de 10%, outros acham que ser 8%. Diante deste achismo, o investidor se protege escolhendoa pior estimativa para o governo. E o juro nominal portanto sobe.No incio de 2004, estes mesmos economistas achavam que o juro real seria de 8% a 10%, e com a publicao do IGP de 2004, agora sabemos a verdade. O juro real foi de somente 4%. E agora os bancos, e investidores enganados que foram, porque descontado o Imposto de Renda, a rentabilidade foi quase zero, querem reaver o prejuzo e no aceitam renovar os seus ttulos.O Sr. faria o mesmo.Graas ao nominalismo econmico, comprar ttulos do governo, que deveria ser a opo menos arriscada para o investidor, a mais arriscada. mais arriscado do que comprar aes em Bolsa. Petrobrs d dividendos de 6% e s distribui 1/3 do seu lucro. Entre receber 4% e 18%, que opo o Sr. prefere , se o risco o mesmo?A soluo da escola realista, como eu e dezenas de advogados, contadores e administradores financeiros e at alguns economistas temos proposto, de simplesmente oferecer um ttulo com um juro real pr-estabelecido, como vocs timidamente fazem com as NTN-Cs, que rendem uma taxa real pr-determinada de 6%.A impresso de que o governo esconde estes ttulos, cuja existncia a maioria desconhece.</p> <p>Por que, por exemplo, no se coloca no site do Tesouro direto, uma frase como:</p> <p>"Srs. investidores, fiquem tranqilos, estamos oferecendo ttulos NTN-Cs que garantiro um juro real de 6% ao ano, sem incerteza, nem susto, sem depender de previses de economistas, nem do cumprimento de nosso inflation targeting, portanto uma taxa sem nenhum risco de ser menor do que este valor que estamos pr-determinando.Os juros reais das NTN-Cs no variamdepoisde emitidas, como ocorre com as LFTs.Se o Sr. no especulador, o ttulo adequado para a sua tranqilidade financeira a NTN-C.</p> <p>Num dos meus artigos na Veja Como Reduzir os Juros para 5%, sugeri exatamente isto, a substituio de todas as LFTs por ttulos como a NTN-C, e fiquei feliz com recente declarao do Secretrio da Fazenda Joaquim Vieira: melhor ganhar 5% de juro real por trs anos, do que apostar em juros nominais incertos.</p> <p>Mas ficou por isto. Nada do que vou expor abaixo foi feito para tornar esta frase uma realidade. Tanto que o Sr. est com um srio problema para alongar a dvida.E fcil descobrir o motivo. Entre na internet e pesquise as previses de inflao dos nossos mais importantes economistas para 2006, 2007 e 2008. No existe previso alm de 2005. Por isto, a maioria dos investidores s compra ttulo de um ano.</p> <p>Argumento Nmero 2. Alongamento da Dvida.</p> <p>Por que o Banco Central sempre vive neste sufoco de ter de recolocar 50% de sua dvida todo ano, e ento fica merc de crises internacionais, escndalos governamentais e outros fatores que aumentam os juros?Por qu ningum compra ttulo Nominal de 3 ou 4 anos no Brasil?A soluo neoclssica sempre foi oferecer 1 ou 2% a mais de juros para ttulos de 4, 5 e 6 anos. Oferecer, por exemplo, taxa de 20% para quem ficar com o ttulo 6 anos.Acontece que no nominalismo isto no funciona. Os 2% a mais de juros so anulados pelos 2% negativos a mais de risco, o risco de no corresponderem estas estimativas de inflao de 4 anos.Quanto mais largo o horizonte maior o risco. Portanto no adianta oferecer juros maiores a longo prazo, como reza a teoria neoclssica.Se as estimativas de inflao de um ano no so confiveis, imagine as estimativas de 6 anos. Nenhum economista se arrisca a fazer uma estimativa de inflao de 2 anos, muito menos de 6. Por que ento um investidor de LFTs se arriscaria?O prmio adicional do alongamento no compensa o risco adicional da incerteza da estimativa de inflao que aumenta a cada ano adicional, fruto do nominalismo.Agora se em vez de 6% real, o Sr. oferecesse 8% de juro real para suas NTCs, os prazos seriam maiores, sem dvida.Mas no preciso fazer isto Sr. Ministro.As NTN-Bs e as NTN-Cs que oferecem juros reais pr-determinados de 6% ao ano, conseguiram ser colocadas com prazos de 10 anos, a NTN 010131 tem prazo at 2031.Quase 25 anos. O cupom de mercado hoje de 8%, por um outro erro nominalista, que discutirei mais adiante.Portanto, se quiserem colocar ttulos de 4 anos, um juro real de 4% ser suficiente e estar resolvido um problema de que irei tratar.Dar juros maiores para prazos maiores outro erro da teoria neoclssica. Ttulos com juros reais tm umyield-curveao contrrio, quanto mais longo o ttulomenor a taxa de juros. O Governo cometeu um enorme erro em precificar as NTN-Cs em 6% e depois em 12% para as de maior prazo.Mas s um realista percebe isto, um nominalista no percebe que ttulos com juros reais pr-determinadosreduzem risco, quanto maior o prazo menor o risco, da ser menor a taxa.Apesar de ttulos como as NTN-Cs, defendidos pela escola realista de economia, representarem somente 10% dos ttulos do governo, so elas que aumentam o prazo mdio dos ttulos do governo para 36 meses.Enquanto os ttulos com juro real tm prazo de 180 meses, 90% dos ttulos do governo com juro nominal - as LFTs tm somente 18 meses. Esta a razo do sufoco. O Nominalismo implantado neste pas em 1994, herana maldita do governo FHC, de que ningum se deu conta.</p> <p>Argumento Nmero 3. O Antimarketing.</p> <p>Nominalistas so contra juros reais e pr-determinados, tanto que dificultam a colocao de NTN-Cs. A comear pelo ttulo NTN-C, que o antimarketing por definio, ningum tem a menor idia do que significa.NTN-Cs so os ttulos mais adequados para rfos e vivas no mundo e investidores pequenos, que o caso do tesouro direto.So os ttulos para os antiespeculadores por excelncia. So para quem se encheu de perder dinheiro porque um economista orientou incorretamente quanto inflao futura.So para aqueles que no acreditam mais noInflation Targeting. muita gente, simples e no sofisticada, para destrinchar a NTN-C.</p> <p>O governo gasta tempo tentando tornar as LFTs mais atraentes com bobagens como Inflation Targets e Metas Inflacionrias, que nada mais so do que uma tentativa de tornar os juros reaisex-anteiguais ao juro realex-post.Inflation Targeting uma soluo nominalista a este problema de incerteza com relao inflao futura, mas est provado que no funciona. H formas mais inteligentes de garantir que o juro real prometido (ex-ante) ser igual ao juro real ocorrido depois de conhecermos a inflao (ex-post).</p> <p>O juro realex-anteno Brasil sempre maiordo que o juro realex-post, com um gio de 5 pontos percentuais, como os dados do prprio Banco Central demonstram.Um ttulo realista em que o juro realex-ante igual ao realex-postteria com gio de risco zero.Nos NTN-Cs e nos TIPS o juro realex-ante igual o juro realex-postpor definio. O risco zero, a variao doValue At Risk zero!</p> <p>Quando propus este ttulo h 20 anos para reduzir os juros da nossa dvida externa, os batizei de Inflation Proof Bonds.O governo americano acabou lanando estes ttulos, e os batizaram deTreasury Inflation Protected Securities, TIPS.</p> <p>No necessrio ser banqueiro para saber o que estes ttulos oferecem nem a sua vantagem. Eles so o seu marketing.</p> <p>Fica claro portanto que um nominalista que chama um ttulo de NTN-C, obviamente no tem o menor interesse que seja um ttulo conhecido e difundido.</p> <p>Argumento Nmero 4. Por que nominalistas so contra ttulos com juros reais conhecidos?</p> <p>A principal razo acharem que a correo monetria indexada gera inflao. Este o maior entrave intelectual.Alis, muitos brasileiros tambm foram levados a acreditar nesta mentira. A grande maioria de economistas, jornalistas econmicos e a populao acreditam nesta frase de tanto ouvi-la.Mas pura falta de conhecimentos de contabilidade e de nunca ter feito uma planilha Excel. Vou tentar provar neste pequeno espao que tenho.</p> <p>Nominalistas esquecem que juros nominais tambm so uma forma de indexao.S que no nominalismo se coloca a inflao nos juros. No eliminaram a inflao dos contratos financeiros, como alegam se referindo ao fim da correo monetria.A velha amiga correo monetria colocava a mesmssima inflao no nos jurosmas sim no principal. Agora responda: O que mais inflacionrio, colocar a inflao nos juros pagos todo ano, ou coloc-la na dvida que paga somente no final do contrato, que no caso das NTN-Cs chega a superar 10 anos?Pagar este ano o que poderamos pagar somente em 10 anos no piora o dficit pblico? No seria antiinflacionrio s pagar a inflao daqui a 10 anos, e no imediatamente em 2005?Por isto ficou to difcil alongar a dvida. Embutindo a inflao nos juros,o Banco Central est pagando boa parte da dvida no final do ano, o que deveria ser pago no 10 ano, ou em 2031 como na NTN-C.Vocs passaram aanteciparo pagamento da dvida, em vez de along-la. A correo monetria, a velha amiga,postergavaa inflao para o final, dando enorme alvio ao Banco Central.Coloquei entre aspas postergava, porque no uma postergao, o nominalismo que umaantecipao, o realismo somente devolve arealidadeda operao.Ao contrrio do que os nominalistas alardearam a partir de 1994, de que acabaram com a correo, economistas jamais podero acabar com acorreo monetria.As opes que o Ministro da Fazenda de um pas dispe so (1) lanar ttulos que corrigem os juros ou (2) lanar ttulos que corrigem o principal.No h outra opo no mercado financeiro. Um ttulo que no inclua a inflao de maneira alguma, no encontrar comprador. O Sr. compraria um ttulo que rendesse um juro de 10%, sem embutir ua estimativa da inflao sobre os juros, nem incluir a inflao ocorrida de fato no principal?Repito,corrigir os juros mais inflacionrio do que corrigir o principal, via correo monetria.Por isto o Brasil tem tanta dificuldade de debelar a inflao apesar do Plano Real. Eu previ isto no meu livro O Novo Ciclo de Crescimento, escrito em 1995. o ltimo captulo Porque a Inflao Voltar apesar do Plano Real. Leia, por favor. Est no sitehttp://www.kanitz.com.br/, com mais uma dezena de crticas ao nominalismo na questo de mensurao da inflao, taxao, volatilidade, crise de 1929.Como Ministro da Fazenda, o que o Sr. Prefere: Pagar 18% de juros todo ano, nas LFTs, ou s pagar 5% de juros ao ano nas NTN-Cs, vencendo em 2031?E ao contrrio dos que lhe venderam a mentira de que correo monetria inflacionria, em 2031 o Sr. ter de devolver exatamente o que o Sr. tomou emprestado, em termos reais.A arrecadao ser maior em 2031 do que agora? bvio que sim, ento por que embutir a inflao nos juros, pagando-os j em 2005, criando este sufoco tributrio?O Sr. no estaria sendo acusado de reduzir as despesas sociais como est sendo, e teria estes 12% de inflao a mais para gastar. No ano seguinte seriam somente 11%, mas esta uma outra questo que no vou discutir aqui.O Sr. Mdico. O Sr. sabe que as empresas que esto pagando estes juros e fornecem aos hospitais iro embutir estes 18% de juros nos seus preos, em vez de 5%. Isto no inflacionrio?O que mais inflacionrio, anunciar todo ano metas de inflao de 7%, ou no fazer nenhuma promessa alm de que o juro real ser aquele prometido. Algum acredita que a meta a inflao mxima, ou o mnimo de inflao que poderemos esperar?Os nominalistas venderam o mito do fim da correo monetria como soluo, mas na realidade o problema.</p> <p>Argumento Nmero 5. Nominalismo Inflacionrio.</p> <p>O que muito investidor desavisado, acreditando que estes juros no so correo monetria, ir fazer com estes juros estratosfricos que o Sr. est pagando?Iro gastar os 18% de juros achando que renda disponvel. Mas isto de fato renda disponvel? Ou parte do capital que o investidor estar gastando sem saber? Quanto maior a inflao, maior o juro e maior sero estes gastos. Isto Sr. Ministro, extremamente inflacionrio.Quando existia correo monetria, o poupador sabia que s podia gastar os juros, e no a correo do principal. O prprio Imposto de Renda deixava claro que s os juros reais deveriam ser taxados como renda. Agora no.Hoje os nominalistas enganam a populao dizendo que os 18% renda, que taxado em 20% de Imposto de Renda.Foi este nominalismo que levou os consumidores a sarem gastando depois dos planos de estabilizao. Pergunte a qualquer economista nominalista o que ocorreu na poca e pergunte o que fizeram.Eles aumentaram os juros para conter o consumo, piorando ainda mais a situao, como o Sr. est fazendo agora.Mas o consumo elevado justamente porque os juros so nominais. O cachorro correndo atrs do seu prprio rabo. No bvio este absurdo?Em 1987 eu demonstrei ao Persio Arida que seu plano Cruzado fracassaria porque economistas calculam a inflao pelos preos nominais e no pelos preos reais.Eu era assessor do Ministro do Planejamento, e mostrei numa planilha Lotus123 que como os preos de atacado so nominais, o correto seria trazer os preos a prazo ao seu valor presente ou real, antes de incluir no ndice.Estamos colocando o preo de amanh na inflao de hoje, um erro que posso explicar usando semntica, nem preciso da planilha que terei o prazer de enviar-lhe. O Sr. poder consultar aquele artigo, Porque a Inflao Voltar apesar do Plano Real, onde apresento todas as simulaes possveis.S que este erro perdura at hoje Sr. Ministro.Por isto os juros precisam ser to elevados em termos reais e novamente em termos nominais.Por isto o IGP sempre maior do que o IPC. O IGP tem um componente de preos de atacado e a prazo muito maior. Eu j sabia que o IGP de 2004 seria de 12% e no de 7% h muito tempo. S os nominalistas no sabiam.Por isto o seu governo no consegue debelar a inflao, por isto, desde 1994, a inflao tendendo a se aproximar de 20% ao ano, os prazos dos ttulos pblicos se mantm curtos e os juros, elevados.Se o Sr. consultasse economistas realistas, eles estariam fazendo de tudo para incentivar o mercado a aceitar 90% dos ttulos com juros reais pr-determinados e no somente 10% que temos agora.Ou seja os...</p>