Click here to load reader

COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO DA BACIA DO RIBEIRÃO · PDF file 2018-11-13 · Boletim de Monitoramento da Bacia do Ribeirão Pipiripau – Setembro de 2010 Comissão de Editoração

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO DA BACIA DO RIBEIRÃO · PDF file...

  • COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO DA BACIA

    DO RIBEIRÃO PIPIRIPAU

    BOLETIM DE MONITORAMENTO DA

    BACIA DO RIBEIRÃO PIPIRIPAU

    SETEMBRO DE 2010

  • Governo do Distrito Federal Rogério Rosso Governador Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Habitação e Meio Ambiente – SEDUMA Eliana Ferreira Bermudez Secretária Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal - ADASA Diretoria Colegiada Ricardo Pinto Pinheiro – Diretor Presidente Paulo César Montenegro de Ávila e Silva João Carlos Teixeira Antônio Magno Figueira Netto Diretor Ouvidor Odilon Monteiro Frazão Superintendência de Recursos Hídricos – SRH/ADASA Diógenes Mortari

  • Boletim de Monitoramento da Bacia do Ribeirão Pipiripau – Setembro de 2010

    BOLETIM DE MONITORAMENTO DA BACIA

    RIBEIRÃO PIPIRIPAU

  • Boletim de Monitoramento da Bacia do Ribeirão Pipiripau – Setembro de 2010

    Comissão de Editoração Membros: Celso Fernandes Luiz Antonio Vieira de Magalhães Neto Vitor Guimarães Marques Patrícia Cursino

    Os conceitos emitidos nesta publicação são de inteira responsabilidade dos autores.

    Exemplares desta publicação poderão ser solicitados para: Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal – ADASA Superintendência de Recursos Hídricos - SRH Setor Ferroviário - Parque Ferroviário de Brasília - Estação Rodoferroviária, Sobreloja - Ala Norte 70.631-900 Brasília – DF Telefone: (61) 3961-4956 / 3961-4957 Endereço eletrônico: http://www.adasa.df.gov.br Correio eletrônico: [email protected]

    ©Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal – ADASA Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução de dados e de informações contidas nesta publicação, desde que citada a fonte.

    http://www.adasa.df.gov.br/

  • Boletim de Monitoramento da Bacia do Ribeirão Pipiripau – Setembro de 2010

    SUMÁRIO:

    1 – Bacia do Ribeirão Pipiripau 06

    2 – Estações de Monitoramento 07

    2.1 – Estação Taquara-jusante 08

    2.2 – Estação Pipiripau BR-020 09

    2.3 – Estação Pipiripau Montante Canal 10

    2.4 – Estação Pipiripau Captação 11

    2.5 – Estação Frinocap DF-130 12

    3 – Curva de permanência da Estação Frinocap DF-130 13

    4 – Análise dos dados e conclusões 14

  • 6 Boletim de Monitoramento da Bacia do Ribeirão Pipiripau – Setembro de 2010

    1- Bacia do Ribeirão Pipiripau

    Bacia

    A bacia do Ribeirão Pipiripau localiza-se no Distrito Federal e no Estado de Goiás, compreendendo

    uma área de drenagem de aproximadamente 235 km². A maior parte da área da bacia está inserida no

    Distrito Federal (90,3%), sendo que a região de nascentes da bacia está localizada em Goiás.

    Monitoramento

    Para o monitoramento hidrológico da bacia foram definidas cinco estações fluviométricas, as quais

    delimitam os trechos de controle. Nessas estações, a CAESB (Companhia de Saneamento Ambiental do

    Distrito Federal), que é a responsável e a operadora das cinco estações, repassa os dados de cota e vazão

    ocorridos. Isso permite que seja realizado o monitoramento contínuo das vazões escoadas para verificação

    do atendimento às vazões mínimas remanescentes, conforme apresentado na Figura 1, a saber:

     Trecho 1 - Córrego Taquara, da sua nascente até a estação fluviométrica Taquara Jusante, localizada no ponto de coordenadas (47º31’57”W; 15º37’21”S);

     Trecho 2 - Ribeirão Pipiripau, da sua nascente até a ponte da BR-020, no ponto de coordenadas (47º30’34”W; 15º34’21”S);

     Trecho 3 - Ribeirão Pipiripau, da BR-020 até a estação fluviométrica Pipiripau Montante Canal, localizada no ponto de coordenadas (47º34’26”W; 15º38’21”S);

     Trecho 4 - Ribeirão Pipiripau, da estação fluviométrica Pipiripau Montante Canal até a estação fluviométrica Pipiripau Montante Captação, localizada no ponto de coordenadas

    (47º35’46”W;15º39’20”S); e

     Trecho 5 - Ribeirão Pipiripau, da estação fluviométrica Pipiripau Montante Captação até a estação fluviométrica Frinocap, localizada no ponto de coordenadas (47º37’26”W; 15º39’26”S).

    Gestão Compartilhada

    A bacia hidrográfica do Ribeirão Pipiripau é constituída por um curso d’água principal, de domínio

    da União (o próprio Ribeirão Pipiripau) e por cursos d'água de domínio do Distrito Federal (seus

    afluentes), sendo fonte imprescindível de água para diversas finalidades de uso. Dentre os principais

    usuários da bacia estão os irrigantes e a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal

    (CAESB), que possui uma importante captação para o abastecimento público das Regiões

    Administrativas de Planaltina e Sobradinho.

    Nos períodos de baixo índice pluviométrico (abril a outubro), as vazões dos cursos d’água da bacia

    reduzem-se significativamente, tornando-se necessária a realocação e a redução dos usos, de forma a

    atender à manutenção da vazão ecológica, aos usos prioritários e aos usos múltiplos.

    O gerenciamento dos recursos hídricos da bacia é realizado de forma negociada, tendo como atores

    deste processo os órgãos gestores de recursos hídricos (ADASA e ANA) e os usuários da bacia. Este

    gerenciamento é realizado baseado no Marco Regulatório estatuído pela Resolução ANA nº 127/2006 e

    pela Resolução ADASA nº 293/2006.

  • 7 Boletim de Monitoramento da Bacia do Ribeirão Pipiripau – Setembro de 2010

    Por meio do monitoramento fluviométrico diário nas cinco estações existentes na bacia e

    considerando as demandas de água previstas, é possível realizar simulações para prever o comportamento

    dos corpos hídricos nos meses de estiagem. A partir destas simulações, pode-se inferir os respectivos

    balanços hídricos dos cinco trechos de monitoramento instituídos pelo Marco Regulatório da Bacia, o

    qual definiu vazões mínimas remanescentes que visam a garantir as vazões ecológicas e os usos a jusante

    de cada trecho, conforme Tabela 1. Levando-se em consideração a análise destas previsões, e havendo a

    necessidade, são elaboradas propostas para realocação e redução dos usos a serem implementadas, nos

    meses críticos, pelos usuários da bacia.

    2 - Estações de Monitoramento

    Figura 1 - Localização das estações fluviométricas utilizadas para monitorar o comportamento

    hidrológico da bacia do Ribeirão Pipiripau.

    Ponto de Controle

    Nome da Estação (Código)

    Vazão Mínima Remanescente

    (m³/s)

    Cota Mínima Remanescente

    (cm)

    1 Taquara-Jusante

    (60472200) 0,156 42

    2 Pipiripau BR -020

    (60472230) 0,430 103

    3 Pipiripau Mont.

    Canal (60472240) 0,940 19

    4 Pipiripau Mont.

    Captação (60472300)

    0,600 49

    5 Frinocap

    (60473000) 0,375 53

    Tabela 1 – Vazões e Cotas mínimas remanescentes estabelecidas para cada Ponto de Controle.

  • 8 Boletim de Monitoramento da Bacia do Ribeirão Pipiripau – Setembro de 2010

    2.1 – Estação Taquara-jusante (60472200) – Trecho 1

    Em agosto de 2010, a cota média no Córrego Taquara observada nesta estação foi de 54 cm, o que

    equivale a uma vazão média de 0,314 m³/s. Verifica-se que a vazão calculada para esta estação no mês

    de agosto foi muito acima da sua previsão para o mesmo mês, inferida a partir dos dados do mês de

    julho da estação Frinocap.

  • 9 Boletim de Monitoramento da Bacia do Ribeirão Pipiripau – Setembro de 2010

    2.2 – Estação Pipiripau BR-020 (60472230) – Trecho 2

    Em agosto de 2010, a cota média no rio Pipiripau observada nesta estação foi de 103 cm, o que

    equivale a uma vazão média de 0,442 m³/s. Verifica-se que vazão calculada para esta estação no mês

    de agosto foi inferior à sua previsão para o mesmo mês, inferida a partir dos dados do mês de julho da

    estação Frinocap, estando muito próxima do limite estabelecido pelo Marco Regulatório.

  • 10 Boletim de Monitoramento da Bacia do Ribeirão Pipiripau – Setembro de 2010

    2.3 – Estação Pipiripau Montante Canal (60472240) – Trecho 3

    Em agosto de 2010, a cota média no rio Pipiripau observada nesta estação foi de 16 cm, o que equivale

    a uma vazão média de 0,841 m³/s. Verifica-se que vazão calculada para esta estação no mês de agosto

    foi muito inferior à sua previsão para o mesmo mês, inferida a partir dos dados do mês de julho da

    estação Frinocap. A vazão calculada está abaixo da mínima estabelecida pelo Marco Regulatório.

  • 11 Boletim de Monitoramento da Bacia do Ribeirão Pipiripau – Setembro de 2010

    2.4 – Estação Pipiripau Montante Captação CAESB (60472300) – Trecho 4

    Em agosto de 2010, a cot