Depressão na adolescência: veja os sinais e como .Depressão na adolescência: veja os sinais e page 1

Depressão na adolescência: veja os sinais e como .Depressão na adolescência: veja os sinais e

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Depressão na adolescência: veja os sinais e como .Depressão na adolescência: veja os sinais e

Volta Grande 6 de Julho de 20174 adeS

Desde o desafio da ba-leia azul, tem-se fa-lado cada vez mais da de-presso nos adolescentes. A depresso se caracteriza por uma constelao de sintomas e sinais incluin-do:

- Grande diminuio da capacidade de sentir pra-zer ou do interesse em todas ou quase todas as atividades- Aumento ou diminuio de apetite- Insnia ou hipersnia- Agitao ou retardo psi-comotor- Fadiga e perda de ener-gia- Sentimento de inutilida-de ou culpa excessiva ou inadequada- Capacidade diminuda de pensar ou concentrar--se ou indeciso- Pensamentos de morte

recorrentes, ideao suici-da ou tentativa de suicdio ou plano especfico de co-meter suicdio (1).

Os sintomas apresen-tados pelos adolescen-tes so, basicamente, os mesmos dos adultos e a clareza da descrio que a pessoa consegue fazer do seu quadro, como nos adultos, vai depender da capacidade de auto-ob-servao e da riqueza do vocabulrio do paciente. Uma importante diferen-a, entretanto, em crian-as e adolescentes que, ao invs da tristeza, a ma-nifestao principal pode ser de irritabilidade (1).A prevalncia observada de depresso em adoles-centes vai de 3 a 8%, sen-do que at o final da ado-lescncia cerca de 20% tero tido algum episdio

depressivo. possvel que, em pases de baixa ou mdia renda, o qua-dro seja mais comum (2). Coerente com esta ltima observao, num estudo brasileiro conduzido en-tre 2005 e 2006, 20% dos adolescentes entre 14 e 15 apresentavam quadros de depresso leve a mo-derada e 8,9% depresso maior, assim como 13,5% daqueles entre 16 e 17 anos apresentavam qua-dros leves a moderados e 17,1% quadros de depres-so maior (3).

Pessoas com depresso tambm podem apresen-tar com maior frequncia outros quadros psiqui-tricos, como as vrias for-mas da ansiedade, abuso de drogas e transtorno de dficit de ateno-hipe-ratividade. H evidncias, tambm, de que o uso de drogas pode levar a qua-dros depressivos (2). Alm disto, a depresso pode ser consequente, algumas vezes, ao uso de alguns tipos de medica-o como, por exemplo, os anti-inflamatrios do grupo dos corticoides (1). Quando se faz o diagns-tico da depresso, muito importante investigar es-tes aspectos.

Como os pais podem identi-ficar a depresso do adoles-cente?

O comportamento irritvel, a resistncia em iniciar e re-alizar tarefas, o sono exces-sivo levando o jovem a per-manecer muito na cama e a dificuldade de concentrao podem levar os pais a pensa-rem que se trata de atitudes de rebeldia e contestao, comuns nesta faixa etria. importante que a famlia procure uma orientao psi-quitrica para que seja feito o diagnstico diferencial entre problemas comportamentais e um transtorno depressivo.

De modo geral, as boas prti-cas de parentagem recomen-dam que os pais fiquem sem-pre prximos aos filhos, tanto na abertura para conversas, quanto no acompanhamen-to dos estudos e no conheci-mento de seu dia-a-dia (4). Quanto melhor conhecem sua filha ou filho, tanto me-nor a probabilidade de os pais serem pegos de surpresa por problemas graves.

Em caso de suspeita de de-presso, deve-se sempre consultar um psiquiatra, que o profissional que tem a formao mais completa e adequada para dar as devi-das orientaes nesses casos.

www.minhavida.com.br

&Vida SadeDepresso na adolescncia: veja

os sinais e como identificarEntenda melhor o quadro e sua prevalncia entre os jovens

Hoje vamos tratar de um assunto muito importan-te em Odontologia bsicaMuitos pais de nossos pacientes questionam a respeito dos cuidados com os dentes decduos (dentes de leite, dentes temporrios).Os dentes decduos compem a primeira dentio, muitos chamam de dentes temporrios, justamente pelo fato de serem substitudos por dentes perma-nentes.O ser humano possui, alm da dentio decdua, a dentio mista ( composta por dentes temporrios e permanentes) e a dentio permanente.Sempre que possvel devemos cuidar para manter os dentes de leite (decduos) em boca, pois eles em posio, contribuem para o desenvolvimento dos ossos da maxila e mandbula e consequen-temente com a ocluso dos mesmos, alm de favorecer a dieta da criana ou adolescente, eles esto guardando o espao para os futuros dentes permanentes.Todos os dentes, no importando de qual dentio, devem ser tratados, pois a boca uma porta de en-trada do organismo e se essa apresentar infeco, pode disseminar-se pelo organismo, existe histri-co de pneumonia e endocardite bacteriana relacio-nada a infeco dentria, sem contar as doenas locais, como osteomielites, cistos e tumores.Apesar de ser Especialista em Cirurgia e Trauma-tologia Buco Maxilo Facial e em Ortodontia, nossa Clnica, a Dentoplus, com seus profissionais, atua em vrias reas, no que diz respeito sade bucal, entre elas a Odontologia bsica.

Estamos sempre disposio em nossos ca-nais de comunicao! Cuide de seus dentes e

lembre-se: Dentoplus: seu sorriso, seu sucesso!

-central de atendimento: 35251293 -whatsApp 999358827

-www.andrepedroso.com

Dr. Andr Pedro-so e suas clientes de Sombrio: Iraci Feliciano Borba e Rosimeri Scandolara Luiz, sorrisos em dia.

Aps um almo-o de ideias com as amigas Cida Timboni e Ivete Rodri-gues, um pas-seio pelo Morro dos Conventos!