Dezembro ISSN 1516-1633 167 - Embrapa Semiƒ ? ‚ ISSN 1516-1633 Dezembro , 2001 167 Qualidade de ƒgua para Fins de Irrigaƒ§ƒ£o (Conceitos bƒsicos

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Dezembro ISSN 1516-1633 167 - Embrapa Semiƒ ? ‚ ISSN 1516-1633 Dezembro , 2001 167...

  • ISSN 1516-1633Dezembro, 2001 167

    Qualidade de gua paraFins de Irrigao(Conceitos bsicos e prticos)

    0

    2

    4

    6

    8

    10

    12

    14

    16

    18

    20

    22

    24

    26

    28

    30

    2 2 50001000 3 43 5 7

    muito

    alto

    Alto

    M

    dio

    Ba

    ixo

    Classe

    100 250 750 2250

    C

    C

    C

    S

    S

    S

    1

    2

    3

    4

    4

    4

    C S4 4

    C S1 3

    C S2 3

    C S3 3

    C S4 3

    C S1 1

    C S1 1

    C S2 1

    C S3 1C S4 1

    C S2 2

    C S3 2

    C S4 2

    1 2 3 4

    Baixo Mdio Alto M. Alto

    12

    3

    Re

    lao

    dea

    dso

    ro

    de

    s

    dio

    (RA

    S)

    Micromhos/cm (CE x 10) a 25C6 o

  • Repblica Federativa do Brasil

    Fernando Henrique CardosoPresidente

    Ministrio da Agricultura e do Abastecimento

    Marcus Vincius Pratini de MoraesMinistro

    Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuria Embrapa

    Conselho de Administrao

    Mrcio Fortes de AlmeidaPresidente

    Alberto Duque PortugalVice-Presidente

    Dietrich Gerhard QuastJos Honrio AccariniSrgio FaustoUrbano Campos RibeiralMembros

    Diretoria-Executiva da Embrapa

    Alberto Duque PortugalDiretor-Presidente

    Dante Daniel Giacomelli ScolariBonifcio Hideyuki NakasuJos Roberto Rodrigues PeresDiretores

    Embrapa Semi-rido

    Paulo Roberto Coelho LopesChefe-Geral

  • Documentos 167

    Gilberto Gomes Cordeiro

    Qualidade de gua paraFins de Irrigao(Conceitos bsicos e prticos)

    Petrolina, PE2001

    ISSN 1516-1633

    dezembro, 2001

    Empresa Brasileira de Pesquisa AgropecuriaCentro de Pesquisa Agropecuria do Trpico Semi-ridoMinistrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento

  • Exemplares desta publicao podem ser adquiridos na:

    Embrapa Semi-ridoBR 428, Km 152 - Zona RuralCx. Postal 23CEP 56300-970 Petrolina-PEFone: (0xx87) 3862-1711Fax: (0xx87) 3862-1744Home page: www.cpatsa.embrapa.brE-mail: sac@cpatsa.embrapa.br

    Comit de Publicaes da Unidade

    Presidente: Luiz Maurcio Cavalcante SalvaianoSecretrio-Executivo: Eduardo Assis MenezesMembros: Lus Henrique Bassoi

    Patrcia Coelho de Souza LeoJoo Gomes da CostaMaria Sonia Lopes da SilvaEdineide Maria Machado Maia

    Supervisor editorial: Eduardo Assis MenezesNormalizao bibliogrfica: Maristela Ferreira Coelho de Souza/

    Edineide Maria Machado Maia

    Editorao eletrnica: Lopes Grfica Editora

    1a edio1a impresso (2001): 1000 exemplares

    Todos os direitos reservados.A reproduo no-autorizada desta publicao, no todo ou em parte,constitui violao dos direitos autorais (Lei no 9.610).

    Cordeiro, Gilberto Gomes.

    Qualidade de gua para fins de irrigao (Conceitos bsicos e

    prticas)/Gilberto Gomes Cordeiro. Petrolina, PE: Embrapa Semi-

    rido, 2001.

    32 p. ; il.; 21 cm - (Embrapa Semi-rido. Documentos; 167)

    ISSN 1516-1633

    1. Irrigao - gua - Qualidade. I. Ttulo. II. Srie.

    CDD 631.587 Embrapa 2001

  • Gilberto Gomes CordeiroEngenheiro Agrnomo, M.Sc., Pesquisador da EmbrapaSemi-rido, BR 428, Km 152, Cx. Postal 23CEP 56300-970 Petrolina, PE, Brasil

    Autor

  • Apresentao

    Toda gua usada na irrigao contm sais dissolvidos. O efeito destessais sobre as caractersticas qumicas e fsicas de solos irrigados de grandeimportncia para manuteno da capacidade produtiva destes e provavelmenteda agricultura irrigada.

    A qualidade da gua, do ponto de vista agrcola, um termo que se utilizapara indicar a convenincia ou limitao de seu uso para fins de irrigao.Entretanto, a determinao favorvel ou contrria da utilizao de gua para finsde irrigao requer ter presentes as condies de carter qumico que apresentaa gua no momento da anlise, como tambm as caractersticas fsico-qumicasdos solos onde ser aplicada, bem como a suscetibilidadae ou resistncia dasplantas ou cultivos que sero irrigados.

    Paulo Roberto Coelho LopesChefe Geral da Embrapa Semi-rido

  • Sumrio

    Qualidade de gua para Fins de irrigao(Conceitos bsicos e prticos) .................................................. 9

    Introduo ....................................................................................... 9

    Classificao ................................................................................ 12Perigo de Salinidade ....................................................................... 12Perigo de Sodificao (Alcalinizao) ............................................... 13

    Coleta de gua para Avaliao da Qualidade ...................... 19Frequncia de Amostragem ............................................................. 19Metodologia de Amostragem ........................................................... 20

    Apndice ....................................................................................... 25

    Clculo da Quantidade de Sal Adicionado aoSolo por Efeito da gua de Irrigao ..................................... 26

    Clculo da Quantidade de Sal (ton/ha) NumaCamada de Solo de 0,30m ........................................................ 27

    Bibliografia .................................................................................... 31

  • Qualidade de gua paraFins de Irrigao(Conceitos bsicos e prticos)Gilberto Gomes Cordeiro

    INTRODUO

    Os estudos da gua visando determinar a sua qualidade, sob oponto de vista de sua utilizao na agricultura irrigada, englobamrecursos utilizados para indicar a convenincia ou limitao de seuemprego para fins de irrigao.

    Entretanto, a definio favorvel ou contrria utilizao de umagua para fins de irrigao requer no somente ter presentes ascondies de carter qumico que apresenta a gua no momento emque analisada, como tambm as caractersticas fsico-qumicas dossolos em que vai ser aplicada, assim como a susceptibilidade e/ouresistncia das culturas a serem irrigadas, bem como ascaractersticas hidrulicas do emissor e do mtodo de irrigao.

    Com relao ao conhecimento da qualidade da gua parairrigao e consequentemente a sua classificao, importantescontribuies tem sido dadas por inmeros pesquisadores de todomundo, especialmente, os pesquisadores do Laboratrio de Salinidadedos Estados Unidos.

    Ainda que os diversos mtodos propostos para classificaodas guas para irrigao apresentem certas diferenas, praticamentetodos concordam, de forma razovel com os critrios de classificaoe os limites para essa classificao.

  • 1 0 Qualidade de gua para Fins de Irrigao (Conceitos bsicos e prticos)

    Segundo Ayers & Westcot (1976), a qualidade da gua parairrigao est relacionada a seus efeitos prejudiciais aos solos e sculturas, requerendo muitas vezes tcnicas especiais de manejo paracontrolar ou compensar eventuais problemas associados a suautilizao. Ainda segundo o mesmo autor, os problemas causadospela qualidade da gua podem ser resumidos nos seguintes efeitosprincipais: salinidade, permeabilidade do solo e toxidez s plantascultivadas.

    Segundo Pea (1972), a classificao e uso de gua para finsde irrigao se julgam tendo em conta os seguintes aspectos:

    a) Caractersticas qumicas - a qualidade da gua depende dosconstituintes qumicos e de seu perigo potencial nos efeitos diretose indiretos sobre os cultivos.

    b) Condies agronmicas - uma vez determinadas em laboratrio ascaractersticas qumicas da gua para irrigao, a sua aplicabilidadedeve estar sujeita susceptibilidade de danos que possa ocasionaraos cultivos a serem irrigados. Esses danos devem ser medidosrelacionando-se os valores de condutividade eltrica do extrato desaturao com os danos que possam ocasionar na reduo dosrendimentos das colheitas.

    c) Condies edafolgicas - o teor de sais da gua de irrigao podealcanar nveis prejudiciais aos cultivos, quando os sais seconcentram na camada do solo onde se desenvolve o sistemaradicular das plantas. Esta condio pode ser controlada aplicando-se alm da lmina de gua requerida pela irrigao, uma outraquantidade de gua adicional ou lmina de sobreirrigao emquantidade suficiente para arrastar dessa camada de solo os saisem excesso.

    Toda gua usada na irrigao contm sais dissolvidos. O efeitodestes sais sobre as caractersticas qumicas e fsicas de solosirrigados de grande importncia para manuteno da sua capacidadeprodutiva.

    guas de rios, barragens e poos contm normalmente de 150a mais de 1.500 mg/l de sal (0,234 a 2,34mmhos/cm) e valores deRelao de Adsoro de Sdio (RAS) at mais de 30, variando assim

  • 1 1Qualidade de gua para Fins de Irrigao (Conceitos bsicos e prticos)

    de C1 a C4 e de S1 a S4, em todas as combinaes possveis (Figura1), abrangendo desde guas que podem ser usadas para a maioriadas culturas e solos a guas que no so apropriadas para irrigao,em condies normais (Richards, 1954).

    Em geral as guas que contm menos de 600mg/l de sais totais,podem ser usadas para irrigao de quase todos os cultivos. guascom concentrao salina entre 500 e 1.500mg/l tm sido usadas nairrigao de plantas sensveis a sais em solos de boa drenagem internaou providos de sistema de drenagem. As guas que contm de 1.500a 2.000 mg/l podem ser usadas na irrigao de culturasmoderadamente tolerantes se uma maior freqncia de irrigaocombinada com uma lmina de sobre-riego for adotada. Entretanto,guas que contm de 3.000 a 3.500 mg/l s podero produzirrendimentos com culturas altamente tolerantes.

    Os ons predominantemente encontrados nas guas de irrigaoso: Ca++, Mg++, Na+, HCO-3, SO

    =4 e Cl

    -. A proporo relativa dessesons muito importante, no que diz respeito a seu uso na gua deirrigao, pois dependendo da textura, estrutura e permeabilidade dosolo, determinada gua poder ser utilizada ou no (Liyerly eLongeneckes, 1962).

    gua com alta proporo de sdio e