Em coro a deus louvemos 120 137

  • View
    1.281

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of Em coro a deus louvemos 120 137

  • Em coro a Deus louvemos

    120 Narrativa da Instituio

    F C7

    1. Nosso Senhor, na noite em que foi trado, F

    partiu o po, o po que a todos d vida.

    2. Nosso Senhor, na noite em que foi trado,

    tomou a taa de vinho que nos d vida.

    3. Comam e bebam os dons de minha memria,

    comam e bebam para andar em nova vida.

    .

  • Em coro a Deus louvemos

    121 Oferta singela po e vinho

    G D G

    Oferta singela, po e vinho sobre a mesa colocamos. D G G7

    Sinal do trabalho que fizemos e aqui depositamos. C D

    teu tambm nosso corao. C G

    /: Aceita, Senhor, a nossa oferta D G

    que ser depois na certa o teu prprio ser.:/

  • Em coro a Deus louvemos

    122 A ceia do Senhor

    Dm

    Am G Dm Em F G

    Est.: Partilhar o po, distribuir o vinho, estender a mo a qualquer vizinho, Am G Dm Em F G

    alargar o cho, retirar o espinho, abraar o irmo, no ficar sozinho

    1. O po da Eucaristia mais pura que massa. F G Am Em Am

    feito de alegria e dado a ns de gra---a.

    2. O vinho consagrado mais do que bebida.

    sangue derramado que d sustento vida.

    3. Jesus, em qualquer parte, mais que forma e rito.

    po que se reparte no mundo injusto, aflito.

    4. Permite que este trigo na terra amadurea

    e a fome do mendigo enfim desaparea.

    5. Que o vinho nos anime a celebrar a vida,

    e a todos aproxime na terra agradecida.

  • Em coro a Deus louvemos

    123 Comam do po

    G C Am D Bm Em Dsus D

    Comam do po, bebam do clice, quem a mim vem no ter fome.

    G D Em Bm C Dsus D G

    Comam do po, bebam do clice, quem em mim cr no ter sede.

  • Em coro a Deus louvemos

    124 Nosso pai nos pe a mesa

    Dm C F

    Nosso Pai nos pe a mesa desta rica natureza, E Am

    onde h vinho, luz e po. F Bb C Gm C F

    Ns, ento, nos reunimos, e o que temos, repartimos, Dm Gm A7 Dm A7 Dm

    porque temos comunho, porque temos comunho.

  • Em coro a Deus louvemos

    125 Na mesa do amor

    D A D

    1. Eu quero a nuvem na encosta da serra A D

    e a chuva na terra molhando o quintal. A D

    Eu quero ver cada planta dar fruto, A D

    pois este produto de vida sinal. A D

    Est.: /: Mas preciso que o fruto se parta A D

    e se reparta na mesa do amor.:/

    2. Eu quero a rede rompendo de peixes

    e ver trigo em feixes, enchendo o paiol.

    Eu quero ver muitas mos no trabalho

    molhadas de orvalho e queimadas de sol.

    3. Eu quero gente de mos bem unidas,

    fazendo da vida importante valor.

    Eu quero ver o que sobra da mesa

    fazer a pobreza mais rica de amor.

  • Em coro a Deus louvemos

    126 Este po j foi semente

    A D C#7 F#m

    Est.: Este po j foi semente que a gente l da roa Bm E7 A

    semeou, para que possa ter comida quem semeia, F#7 Bm E7 A

    pra que Deus agora faa desta massa o po da ceia.

    F#m C#m D A

    1. Nossas mos cheias de calos, / da enxada que puxamos, F#m B7 E7

    representam o trabalho / que agora ofertamos.

    2. Ofertamos nossos frutos / e tambm o corao,

    para o Cristo que alimenta / fazer deles outro po.

    3. Ofertamos nosso amor e / a dor que faz chorar,

    pois o pranto a melhor / chuva pro amor frutificar.

  • Em coro a Deus louvemos

    127 Deus concede alegria

    D G D

    Deus concede alegria e o po de cada dia. G D A D

    /: De manh cedo, ao meio dia, tambm a noite de cada dia.:/

  • Em coro a Deus louvemos

    128 Em gratido

    C G C F D7 G

    1. Em gratido ns chegamos a ti, / tua mesa cantando louvor.

    C F C F G C

    Tu nos convidas, por Cristo Jesus, / a comungarmos em paz e amor.

    2. No sozinho que venho ao altar, / mas abraado com muitos irmos.

    Juntos chegamos sem ter o que dar, / buscando, ansiosos, Deus, teu perdo.

    3. Ns confessamos a culpa, Senhor, / que se acumula, que pesa em ns.

    Ns te pagamos o amor com desdm, / ao no querermos ouvir tua voz.

    4. Cristo morreu e por ns se entregou, / nosso temor, nossa culpa venceu!

    Por tua graa, d-nos perdo: / teu Filho justo por ns padeceu.

    5. D-nos por Cristo, coragem e f, / d que vivamos deste teu perdo;

    que, sendo aceitos por Cristo Jesus, / daqui saiamos em busca do irmo.

    6. Em gratido ns partimos daqui, / desta tua mesa, cantando louvor:

    tu nos permites que mais uma vez / sigamos para viver teu amor.

  • Em coro a Deus louvemos

    129 A comida desta mesa

    E A E B7 E

    /: A comida desta mesa vem Senhor abenoar.:/

    A B7 E

    /: Haver mais alegria.:/

    A E B7 E

    /: Com a tua, com a minha, com a nossa companhia.:/

  • Em coro a Deus louvemos

    130 Por um pedao de po

  • Em coro a Deus louvemos

    130 Por um pedao de po 2 parte

    G D7

    1. Por um pedao de po e por um pouco de vinho C D7 G

    eu j vi mais de um irmo se desviar do caminho. C

    Por um pedao de po e por um pouco de vinho G D G

    eu tambm vi muita gente encontrar novamente o caminho do cu C G D G

    eu tambm vi muita gente voltar novamente ao convvio de Deus.

    D7 G

    Est.: Por um pedao de po e um pouquinho de vinho D G

    Deus se tornou refeio e se fez o caminho. Em Am D7 G

    Por um pedao de po, por um pedao de po, Em