Gás natural

  • Published on
    21-Jun-2015

  • View
    6.117

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

<ul><li> 1. GS NATURALUMA ALTERNATIVASEGURA</li></ul> <p> 2. O que um gs?uma substncia em estado gasoso nascondies ambiente de temperatura epresso. Exemplo: Hidrognio e oxignio. 3. Origem: uma energia de origem fssil,resultado dadecomposio da matria orgnica fssil nointerior da terra, encontrado acumulado emrochas porosas no subsolo,frequentementeacompanhado por petrleo,constituindo umreservatrio. 4. TRANSFORMAO QUMICA DAMATRIA ORGNICA: Como aumento da temperatura as suas molculas comeam a quebrar as suas ligaes,originando compostos orgnicos lquidos e gasosos,a esse processo d-se o nome de CATAGENESE (evoluo retrogressiva,involuo) . 5. Composio: quimicamente definido como uma mistura dehidrocarbonetos. inodoro, incolor, atxico, altamenteinflamvel e mais leve que o ar, por isso, antes de sercanalizado por tubos at aos tanques dearmazenamento, mistura-se um qumico que lhe confereum forte odor parecido com ovos podres. Assim, facilmenteidentificadauma fuga degs.A composio do gs natural pode variar bastante, ogs metano o principal componente, podendo conteretano, propano, butano e outros gases em menorespropores. Apresenta baixos teores de dixido decarbono,compostos de enxofre, gua,nitrognio (essesso denominados de contaminantes do gs natural). 6. Gs natural associado: aquele que, noreservatrio, est dissolvido no petrleo ou soba forma de capa de gs. Neste caso, a produode gs determinada basicamente pelaproduo de leo. Este tipo de gs, antes de serdistribudo, precisa ser separado do leo. Gs natural no associado: aquele que, noreservatrio, est livre ou em presena dequantidades muito pequenas de petrleo. Estetipo de gs de mais fcil comercializao, jque no necessrio um processo paraseparao de componentes. 7. FRMULA QUMICA DE ALGUNS HIDROCARBONETOS :Principal composto do gs natural bruto:Metano. Etano: 8. Propano:Butano: 9. Como extrado:Utilizando-se poos de perfurao paralev-lo superfcie por meio de dutos. Namaioria dos poos a presso do gsnatural suficiente para jog-lo para forae conduzi-lo por tubulaes at pontos decoleta. Aps ser processado, o gsnatural comprimido e distribudo. 10. TRANSFORMAES:Para adquirir as caractersticas comerciaisdesejadas, o gs natural bruto passa portratamento em uma Unidade deProcessamento de Gs Natural-UPGN,que efetua a retirada de impurezas,vaporde gua, enxofre,dixido de carbono,entreoutros. 11. Unidade localizada na bacia do rioSolimes,maior produtor no Brasil 12. APLICAES: O gs natural, aps tratado e processado, utilizado largamente em residncias, nocomrcio, em indstrias e em veculos. Nospases de clima frio, seu uso residencial ecomercial predominantementeparaaquecimento ambiental. J no Brasil, esse uso quase exclusivo em coco de alimentos eaquecimento degua.Na rea de transportes, pode ser utilizado emnibus e automveis, substituindo o leo diesel,a gasolina e o lcool. 13. Naindstria, o gs natural utilizado como combustvel para fornecimento de calor, gerao de eletricidade e de fora motriz, como matria-prima nos setores qumico, petroqumico e de fertilizantes, e como redutor siderrgico na fabricao de ao. 14. Na rea de transportes, utilizado em nibus e automveis, substituindo o leo diesel, a gasolina e o lcool. 15. CONDICIONAMENTO: O gs natural pode ser armazenado na forma lquida presso atmosfrica. Para tanto os tanques devem ser dotados de bom isolamento trmico e mantidos temperatura inferior ao ponto de condensao do gs natural(-160C). Neste caso, o gs natural chamado de gs natural liquefeito ou GNL . 16. VANTAGENS DA UTILIZAO DOGS NATURAL: maiorvantagem dos GNVs o fato deles reduzirem as emisses prejudiciais ao meio ambiente. Conseguem uma reduo de 33% na emisso dos diversos xidos de nitrognio e liberam 50% menos hidrocarbonetosreativosquando comparados aos veculos movidos a gasolina. 17. O Gs Natural possui densidade menor que aAingesto ou inalao acidental de GsNatural no provoca danos sade daspessoas, pois ele no txico O custo de aproveitamento do gs natural baixo quando comparado com outrasfontes. 18. Porestar no estado gasoso, o gs natural no precisa ser atomizado para queimar. Isso resulta numa combusto limpa, com reduzida emisso de poluentes e melhor rendimento trmico, o que possibilita reduo de despesas com a manuteno e melhor qualidade de vida para a populao. 19. A sua combusto completa, liberando comoprodutos pequenas quantidades de dixido decarbono e vapor de gua, sendo os doiscomponentes no txicos, o que faz do gsnatural uma energia ecolgica e no poluente,diferenciando assim do petrleo,cuja queima incompleta, liberando CO . ocombustvel fssil com menor impactoambiental. 20. DESVANTAGENS: Por ser um combustvel fssil, formado a milhesde anos, trata-se de uma energia no renovvel,portanto finita. As desvantagens do gs natural em relao aobutano so: mais difcil de ser transportado,devido ao fato de ocupar maior volume, mesmopressurizado, tambm mais difcil de serliquificado, requerendo temperaturas da ordem de-160 C. 21. CONSUMO DE GS EM SERGIPE: Dados da Associao Brasileira das EmpresasDistribuidoras de Gs Canalizado (Abegs) eanalisados pelo Boletim Sergipe Econmico(FIES/UFS), apontam que o consumo total degs natural em Sergipe no primeiro trimestre de2011, alcanou 755,2 mil metros cbicos pordia, com retrao de 2,8% em relao aoprimeiro trimestre do ano passado (777,1 milm/dia). 22. Associao de Ensino e Cultura Pio Dcimo Qumica Geral Professora Vera Lcia Coordenadora do curso: Prof Lenalda Aluna: Djenani Silva Farias 1 Perodo</p>

Recommended

View more >