Infotejo 008

Embed Size (px)

DESCRIPTION

newsletter

Text of Infotejo 008

  • EDITORIALEDITORIALO presente INFOTEJO regista os dois anos de actividade da ARH do Tejo I.P.. Como ressalta do artigo de fundo deste nmero, muito j foi feito mas muitssimo mais h ainda para fazer. O desafio a que nos propusemos s possvel num esprito de franca parceria, ideia chave destes dois anos de actividade. Por muito que se escreva, o patrimnio do Tejo um tema que no se esgota em palavras. Eis pois a edio de Outubro do INFOTEJO dedicado, uma vez mais, ao vasto patrimnio do Tejo. Pginas, como sempre, enriquecidas com contributos de ilustres personalidades. Assim, lvaro Domingues guia-nos atravs da evoluo do conceito de patrimnio, do sentido prtico a um sentido simblico. Identifica o patrimnio como produtor de identidade e a patrimonializao como processo de criao de valor. Galopim de Carvalho aborda as diversas dinmicas que, ao longo dos anos, deram ao Esturio a morfologia que hoje o caracteriza e Carlos Blazquez Herrero desvenda outros patrimnios relacionados com o Tejo. Elementos geolgicos, arqueolgicos, botnicos, faunsticos, arquitectnicos, documentais e a prpria infraestrutura turstica, contribuem para a riqueza de um rio: o Tejo, que se espera vir a ser considerado Paisagem Cultural da Humanidade. Damos notcia da qualidade da gua das praias da Rainha, da Conceio e da Duquesa que voltou, em 2010, a ser compatvel com a prtica balnear em resultado de uma parceria entre o Municpio de Cascais, a ARH do Tejo e as empresas guas de Cascais e SANEST. Destaque ainda para a sesso de debate sobre o Patrimnio do Tejo, e para mais duas sesses de esclarecimento, no mbito do projecto de limpeza e conservao de linhas de gua. O surf tambm marca presena nesta edio, nomeadamente o Rip Curl Pro Portugal, em Peniche, e a candidatura da Ericeira a Reserva Mundial de Surf. A concretizar-se, Portugal poder ser o primeiro pas da Europa, e o segundo a nvel mundial, com uma reserva mundial de surf.Constncia o municpio presente neste oitavo nmero do INFOTEJO. Histria e projectos, como a implantao de um percurso ribeirinho e a requalificao do actual Jardim-Horto, so abordados no espao municpios. Seja pois muito bem-vindo ao Tejo.

    Manuel LacerdaPresidente da ARH do Tejo

    N 08 | OUTUBRO 2010 www.arhtejo.pt

    >>> Pg. 11

    A Administrao da Regio Hidrogrfica do Tejo, I.P. (ARH do Tejo, I.P.) completou dois anos de actividade no passado dia 1 de Outubro, assim nesta edio do Infotejo procuramos fazer uma sntese das actividades desenvolvidas.Vale a pena recordar que as ARH so autoridades que tm como principal objectivo a promoo, a gesto e a valorizao dos recursos hdricos da sua

    rea de actuao. A sua criao, preconizada h vrios anos e reclamada pela comunidade tcnica e cientfica por mais de 3 dcadas, implicou uma reorganizao administrativa com a afectao de competncias exercidas anteriormente por outros organismos do Ministrio do Ambiente e do Ordenamento do Territrio.

    2 ANOS DE ARH DO TEJO, I.P.

    OPINIOCarlos Blazques O conceito de Patrimnio >>> Pg. 2-4

    Galopim de CarvalhoA histria antiga do esturio do Tejo>>> Pg. 5-7

    ENTREVISTAAlvaro Antnio Gomes Domingues Tejo, o valor do Parimnio >>> Pg. 8-10

    Rip Curl Pro Search Portugal - Peniche>>> Pg. 14

    Ericeira candidata a Reserva Mundial de Surf>>> Pg. 15

    MUNICPIOConstncia Fruio dos rios >>> Pg. 16-17

    Portas de Rdo Tejo, Lezria

    Tejo, da Torre de Belm ao Padro dos DescobrimentosFlamingos, esturio do Tejo

  • 03

    O CONCEITO DE PATRIMNIO

    02

    para a sua divulgao. Um bom exemplo ode Jos Saramago e a sua aldeia natal Azinhaga.

    Mas o patrimnio abarca muitos outrosaspectos, comeando pelo que parte doconceito de rio e da sua estrutura, como ogeolgico. Atravs dele, podemos conhecermelhor a histria da Terra e compreendercomo que a gua de um pequeno lugarcomo Fonte Garca pode chegar ao esturiode Lisboa, ou a importncia do carso para ahidrologia da bacia.

    O passado tambm se conhece atravs dapaleontologia, muito presente na bacia doTejo. Os depsitos no Alto Tejo (com oMuseu de Molina de Aragn), e osriqussimos depsitos portugueses, comoo da Pedra da Mua (no Cabo Espichel) e oVale de Meios em Santarm, so bonsexemplos disso.

    O patrimnio arqueolgico guia-nos pelo rioatravs da histria, donde se destacam aspinturas rupestres da zona entre Vila Velha deRodo, Nisa e Mao, formando o maiorcomplexo de arte rupestre da Pennsula Ibrica.As suas cerca de 40 000 pinturas rupestresdatam desde o Neoltico antigo at primeiraIdade do Bronze.

    O patrimnio romano do Tejo notvel,tanto aquele que visvel, como o que seencontra sob as cidades de Lisboa eToledo, entre outras, passando ainda pelas

    dezenas de importantes monumentos aolongo do seu curso.

    Do perodo visigodo importa-nosespecialmente Recpolis, a cidade fundadajunto ao rio pelo Rei Leovigildo, quando aEspanha visigoda tinha a capital em Toledoe compreendia, entre muitas outras, as baciascompletas do Tejo e do Guadiana.

    No necessrio mencionar o passadomuulmano e medieval cristo, cujos vestgiosso to abundantes nesta bacia.

    O patrimnio botnico e faunstico , apesarde tudo, um dos grandes temas. Tanto a floraendmica, como os peixes, aves, mamferos,anfbios, rpteis e toda a classe deinvertebrados pontuam o curso do rio.

    Um rio seria menos rio sem o seupatrimnio hidrulico. Destaque parapontes como a de Aun, Toledo, a Puentedel Arzobispo, Talavera de la Reina, Pueblade Montalbn, bem como a ponterenascentista de Albalat em Almaraz, asromanas de Alcnetar, Alcntara e Seguraou as de Abrantes, Constancia, Belver eSantarm, e as mais modernas, SalgueiroMaia em Santarm, Vasco de Gama e 25de Abril em Lisboa.

    Os moinhos so outro valor importante desterio, mais pela sua qualidade do que pelaquantidade. Neste sentido, destacam-se osmoinhos de Toledo e, muito especialmente,o conjunto formado pelos moinhos de ElPuente del Arzobispo e El Torrico, um dosmais notveis de toda a pennsula, emboraem grave risco de desaparecimento.Associados aos moinhos esto os audes,pesadelo dos engenheiros que quiseram tornaro Tejo navegvel, agora em grande partedestrudos. Os reservatrios so um patrimniomenos valorizado, em muitos casosincompatvel com outros elementospatrimoniais, mas que, no entanto, tambmfazem parte da paisagem fluvial.

    Poderamos continuar a enumerar outrosaspectos do patrimnio hidrulico, como asfontes, lavadouros, salinas, cais, etc., maspara j basta enunci-los.

    O patrimnio arquitectnico vai desdeconstrues populares como corrais, pocilgas,quadras, etc., at aos palcios maissumptuosos, passando por vivendas, castelos,igrejas e casas de campo. Em conjunto ouseparados fazem parte do rio que os une.

    Os documentos que tratam directa ouindirectamente do rio tambm so patrimnio.Entre os muitos documentos acerca do rio,citarei apenas os planos referentes navegao, como o magnfico projecto deCarducci ou as centenas de mapasfronteirios que os engenheiros de ambosos lados da fronteira se encarregaram dedesenhar, ano aps ano. No podemosesquecer as fotografias histricas e postaisantigos, ou a literatura sobre o rio, de autorescomo Alexandre ONeill, ngel Sanpedro ouJos Saramago. Tambm o cinema, de fico

    OPINIO

    O conceito geral sobre o patrimnio dorio Tejo est limitado aos locais da suabacia que j so classificados como"Patrimnio Mundial", como as cidadeshistricas de Cceres e Toledo, omosteiro El Escorial em Madrid, apaisagem cultural de Aranjuez, oConvento de Cristo em Tomar, o Mosteirodos Jernimos e a Torre de Belm, emLisboa.

    Fazendo uma pesquisa sabe-se daexistncia de uma lista de candidaturasrelacionadas com a bacia do rio Tejo,que pretendem juntar-se ao grupoanter ior . Trata-se de P lasencia ,Monfrage e Trujillo; as fortificaesfronteirias; a "Va de la Plata"; e a viatransumante de la Mesta; a estradaromana e as rotas do Imprio Romano;o Parque Natural da Arrbida; o centrohistrico de Santarm; as pegadas dosdinossauros e a Baixa Pombalina.

    A bacia do Tejo tem oito locaisc o n s i d e r a d o s " P a t r i m n i o d aHumanidade", dos quais quatro estonas suas margens e os restantes a uma

    distncia de 15 a 50 km do rio. H outrosdez locais nesta "lista de propostas" emque praticamente todos se situam nosafluentes do Tejo.Para alm destas, existem outrascandidaturas em fase de preparao,como a Ponte de Alcntara, uma dasobras mais representativas da engenhariaromana na Pennsula, e o Fado, tocaracterstico de Lisboa.

    Por ltimo, a cidade de Alcal de Henares,cidade natal de Miguel de Cervantes. Hainda outras candidaturas em preparaorelacionadas com o Tejo: o Aqueduto dasguas Livres, e uma outra, que pretendeque o transporte de madeira pelos rioseuropeus, como aconteceu no Tejo,seja declarada "Patrimnio Imaterial daHumanidade".O patrimnio natural tambm estexcelentemente representado, j que oprimeiro troo do rio tem o galardo de"Parque Natural do Alto Tejo" e ladeadopor outro parque natural, onde nasce orio Cuervo, um dos afluentes do Tejo, cujanascente tem categoria de "MonumentoNatural". A jusante, na sua passagem por

    Aranjuez, corre junto ao Parque Regionaldel Sureste de Madrid, e na suaconfluncia com o rio Titar atravessa oParque Nacional de Monfrage.

    A referncia seguinte compreende o Tejoentre a foz dos rios Erges e Ponsul. Trata-se do "Parque Natural do Tejo Internacional",ao qual se seguem as reservas naturais doPaul de Boquilobo e do Esturio do Tejo.

    OUTROSPATRIMNIOSO patrimnio de um rio no compostoapenas por grandes monumentos e reasprotegidas. A soma do seu patrimnio menorpode ser to ou mais importante, uma vezque da unio de pequenos elementos quenasce esse grande mosaico que o Tejo. Eno s o patrimnio material importante, jque o imaterial que confere coeso a estevalor, reunindo contributos que - sem seremestritamente parte do seu patrimnio - ajudam

    * Carlos Blazques est incumbido pelo Ce