LAUDO GEOLÓGICO–GEOTÉCNICO GUARITUBA geologico/LAUDO... · LAUDO GEOLÓGICO–GEOTÉCNICO GUARITUBA LOCALIZAÇÃO E ACESSO A região de Guarituba esta localizada no Município

  • Author
    vohanh

  • View
    218

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of LAUDO GEOLÓGICO–GEOTÉCNICO GUARITUBA geologico/LAUDO... · LAUDO GEOLÓGICO–GEOTÉCNICO...

  • LAUDO GEOLGICOGEOTCNICOGUARITUBA

    LOCALIZAO E ACESSO

    A regio de Guarituba esta localizada no Municpio de Piraquara entre o rio Iguau e o rio Itaqui.

    Os principais acessos rea so a PR415 e a Avenida Ira.

    GEOLOGIA REGIONAL

    A rea em questo, esta localizada, na maior parte sobre os sedimentos da Bacia de Curitiba, ou seja, a Formao Guabirotuba, formada sob condies de clima variando do semi-rido ao mido, provavelmente durante o Pleistoceno (BIGARELLA, SALAMUNI, 1958).

    A Formao Guabirotuba representada por sedimentos argilosos de colorao cinza-esverdeada, com grnulos de quartzo e feldespato. Nestes sedimentos ocorrem intercalaes de lentes centimtricas a mtricas de arcsio sendo interpretados como fcies de leque anastomosado.

    Sobre esses sedimentos, foram acumulados depsitos de plancie de inundao e os baixos terraos do rio Iguau (BIGARELLA, et al), podendo tambm estar depositados sobre as rochas do Embasamento Gnissico-Migmattico. Os sedimentos aluvionares da Formao Guabirotuba so compostos de cascalho e areias, intercalados com argilas plsticas.

    GEOLOGIA LOCAL

    A regio de Guarituba composta por sedimentos aluvionares ( cerca de 90%), por argilas e arcsios (15%) e gnaisses-migmatito (5%). Vide mapa geolgico.

    Os gnaisses-migmatitos que formam o embasamento da Formao Guabirotuba, afloram na parte leste da rea, formando pequenos morros arredondados sobressaindo topograficamente dos sedimentos aluvionares que os cercam. Esses gnaisses-migmatitos so compostos de horblenda gnaisses e

  • biotita hornblenda gnaisses, com intercalaes de composio quartzo-feldsptica. A estrutura predominante bandada.

    As argilas e arcsios ocorrem intercaladas, sendo que o arcsio apresenta lentes centimtricas a mtricas, com granulometria mdia a grossa, composta de quartzo e feldspato. Esses sedimentos ocorrem numa rea topograficamente mais alta da regio, com forma tabular (aqui denominada de plataforma tabular), e direo NW. Apresenta uma inclinao forte para o norte, leste e oeste com declividades acima de 30% e, escarpada, praticamente vertical na vertente sul, e o topo levemente ondulado.

    Os sedimentos aluvionares podem ser divididos em aluvies recentes e terrao aluvionar.

    Os sedimentos aluvionares recentes (aqui denominadas de vrzeas) esto representados por depsitos assentados sobre o embasamento gnissico-migmattico. So compostos de cascalhos arenosos e areias de granulometria mdia as grossas, com seixos subarredondados e subangulosos de quartzo. Nos nveis superiores ocorrem camadas de argila plstica de cor cinza e finas camadas de turfa.

    O terrao aluvionar, apresenta a mesma constituio dos aluvies recentes, porm, s que situa-se em posio topogrfica elevada em relao a estes, e inferiores as elevaes constitudas pelos gnaisses-migmatitos que ocorrem a leste da rea. Ocorrem nveis de argila de terrao sobre a plataforma tabular que a parte mais alta da rea em questo.

    GEOTECNIA

    A rea foi dividida em trs compartimentos (vide mapa sntese em anexo):- vrzea- terrao- plataforma tabular.

    A rea considerada de vrzea compreende uma faixa que vai do rio Iguau/canal extravasor, cota 872 m at a cota 880 m cercando parcialmente o terrao.

    O perfil tpico deste compartimento compreende do topo para a base:- Solo de cor negra, argiloso, poroso, muito rico em matria orgnica. A

    espessura varia de 0,20 m a 1,0 m. A profundidade do nvel dgua mdio de 0,50 m (dados medidos nos meses de setembro/outubro de 2005 atravs de poos cacimba e de furos trado alto ndice pluviomtrico vide mapa sntese).

  • - Argila cinza escura a negra, resistncia a penetrao mole a muito mole, textura siltosa por vezes arenosa, com nveis turfosos, a espessura de 1,0 m a 5,0 m. O argilo mineral a caulinita (1:1) e em menores propores esmectita e ilita (2:1).

    Sotoposto e interdigitado com a argila acima descrita encontram-se corpos lenticulares de areia com espessuras variando de 1,0 a 3,0 m. A areia de cor cinza esbranquiada, fofa a medianamente compacta, porosa, granulometria fina a grossa contendo seixos e mataces de quartzo (vide fotos 1,2,3 e fig.2).

    Foto 1 - Perfil tpico da rea de vrzea mostrada atravs de uma cava de areia prxima a PR-415. O embasamento gnissico aflorando (cor verde). Em branco areia e acima.Argilas e solo de cores negra, por vezes turfosos.Fonte: MINEROPAR, 1994.

  • Foto 2 - Aspecto do contato entre areias e cascalho dos aluvies. Com o

    embasamento gnissico-migmattico. Detalhe da foto 1.

    Fonte: MINEROPAR, 1994.

    Foto 3 - Argila plstica de cor branca a cinza, com recobrimento de solo rico em matria orgnica.Fonte: MINEROPAR, 1994.

  • O terrao a partir da curva de nvel 880 m apresenta uma rampa formando um novo patamar de 2,0 m a 5,0 m acima da rea de vrzea.

    O perfil tpico deste desse terrao idntico ao da vrzea. Neste compartimento encontram-se algumas pores de terreno mais altas que a mdia deste nvel, devido a diferenciao da eroso e, portanto, reas um pouco mais secas como por exemplo as reas situadas na parte leste composta por gnaissemigmatitos e na rea 11. Enquanto o nvel de dgua no terrao apresenta uma profundidade mdia de 0,5 m, o lenol fretico nessas partes mais altas esta abaixo de 1,0 m (medidas feitas em setembro/outubro de 2005).

    Foto 4 - Argila do terrao recoberta por solo marromcom muita matria orgnica.Fonte: MINEROPAR, 1994.

    O perfil tpico do gnaisse-migmatito compreende do topo para a base:- Solo transportado, apresentando cor negra. So argilosos, laterticos,

    permeabilidade mdia e espessura entre 0,5 m. a 1,5 m.- Linha de seixos com espessura centimtrica esta linha separa o solo

    transportado do solo residual.

  • - Solo residual, argiloso, poroso, latertico, com espessura inferior a 1,0 m, o argilo mineral a caulinita (1:1) e com consistncia mdia a alta.

    - Saprlito apresentando ainda estruturas da rocha original e presena espordica de mataces. O argilo mineral predominante a caulinita. Apresenta comportamento latertico

    A plataforma tabular apresenta as maiores altitudes da regio de Guarituba, de sua base at a sua poro mais alta de 20,0 m acima do terrao.

    O perfil tpico compreende do topo para a base:- Solo transportado, argiloso, poroso de cor negra e espessuras

    centimticas a mtricas. Apresenta comportamento latertico.- Linha de seixos com espessura centimtrica.- Alternncia centimticas a mtricas de argila e arcsio. A argila de cor

    cinza esverdeada, textura franco argilosa, consistncia mdia a alta, argilo mineral predominante a esmictita (2:1). O arcsio apresenta a cor cinza por vezes variegada, forma lenticular, consistncia alta. No possuem comportamento latertico. A profundidade do nvel dgua superior a 1,5 m, podendo chegar a 4,0 m conforme foi verificado pela Mineropar em 1995 onde as condies climticas eram normais. No entanto o nvel fretico normalmente regulado pelos nveis de arcsio que so pequenos aqferos confinados.

  • Foto 5 - Vista panormica da rea 5, tendo em primeiro plano o terrao, e ao fundo a plataforma tabular. Notar o desnvel mesmo no terrao.

    Nesse compartimento, no topo, ocorre sedimento tpico do terrao (vide mapa geolgico em anexo), portanto o perfil nesse local compreende:

    - Solo de cor negra, argiloso, poroso, espessura de 1,0 m.- Argila cinza clara, consistncia mole a pouco compacta, comportamento

    no latertico e argilo mineral caulinita (1:1). A espessura superior a 3,0 m. Passando esta argila, o perfil o mesmo descrito anteriormente (vide foto 4).

  • Foto 5a - Aspecto das alternncias centimtricas das argilase arcsios que ocorrem na plataforma tabular.Fonte: MINEROPAR 1994.

    AVALIAO

    A rea de vrzea apresenta uma inclinao suave que, da cota mais baixa do rio Iguau at o incio do terrao de 8,0 m (872 m 880 m).

    O terrao est de 2,0 m a 5,0 m acima da parte mais alta da vrzea. Portanto, de 10,0 m a 13,0 m do rio Iguau.

    A plataforma tabular est entre 5,0 m a 20,0 m acima do terrao o que vale dizer que o desnvel at o rio Iguau vai de 15,0 m a 33,0 m.

    Portanto, o terrao mais a plataforma tabular formam um morro isolado com desnvel topogrfico de 2,0 m a 25 m em relao a vrzea. No que pese a profundidade do nvel dgua, medindo nos meses de setembro a outubro de 2005, poca com ndice pluviomtrico acima do normal, ser de 0,5 m tanto na vrzea como no terrao, em perodos normais de chuva, o lenol fretico mais baixo, conforme medidas obtidas pela Mineropar em janeiro de 1994 (vide tabela 1) no mapeamento geolgicogeotcnico do Alto Iguau, onde a presente rea esta inclusa.

  • Tabela-1Unid. Geolgica Prof. Mdia do NA no medidas

    Aluvies 0,90 m 23Terraos 2,60 m 21Formao Guabirotuba. 3,80 m 171Gnaisse-Migmattico. 4,50 m 25

    Conforme pode-se observar, o lenol fretico apresenta uma variao no nvel dgua de 0,5 m a mais de 1,0 m.de acordo com o nvel topogrfico.

    As reas 3,5,6 e 11 selecionadas (vide mapa sntese em anexo), esto inseridas no terrao, onde possvel a implantao de loteamentos residenciais, melhor ainda se forem tomadas algumas medidas de correo e implantao de infraestruturas.

    A correo mais importante a se fazer na rea o sistema de drenagem. Devido o terrao estar de 2,0 m a 5,0 m. acima da vrzea, e esta ter um desnvel de at 8,0 m em relao ao rio Iguau, forma parte de um morro isolado onde implantando um sistema eficiente de drenagem, haver uma grande melhoria no escoamento superficial, evitando o encharcamento do solo em pocas chuvosas e com possibilidade de um leve rebaixamento do nvel dgua. Este escoamento superficial e o rebaixamento do NA, se dar na rea do terrao como um todo, e no s nas reas selecionadas, tornando-as mais secas e conseqentemente havendo grande melhoria no que diz respeito consistncia do solo. Esta melhoria se dara em menores propores at na rea de vrzea.

    Mesmo com rebaixamento do lenol fretico, a profundidade do NA no ser suficiente para a construo de fossas individuais. Por esse motivo, h a necessidade tambm de implantao de um sistema de coleta e tratamento de esgoto, bem como de um traado de quadras e do sistema virio adaptado a rea para evitar a estagnao de guas pluviais ou de coleta de esgoto. As faixas de alta declividade (>30%) existentes nas reas so de preservao permanente.

    Havendo o rebaixamento do NA, este dever ser controlado visando manter a argila mida para evitar o desequilbrio natural da mesma.

    Outro fator que contribuiu para esta seleo o valor da terra.

  • As outras reas altas no local, como as de ocorrncia dos gnaisses-migmatitos, no foram selecionadas devido j estarem totalmente urbanizadas, no havendo reas livres para a realocao A plataforma tabular que sem dvidas a melhor rea na regio de Guarituba para implantao de loteamentos, no foi selecionada em funo do alto valor da terra. A rea 2 que tambm esta inserida no terrao no foi indicada por solicitao da COMEC para no induzir novas invases naquele setor.

    S.M.J

    Rogrio da Silva FelipeGelogo - CREA 6386-D

  • Foto 6 - Notar escoamento dgua em valeta aberta perpendicular as curvas de nveis do terrao para a vrzea.

  • Foto 7 Notar a gua estagnada na valeta aberta paralelamente as curvas de nveis.

  • Foto 8 Poo cacimba aberto em uma residncia situada no terrao. Notar o nvel dagua.

  • Foto 9 - Poo cacimba, aberto em uma residncia localizada no terrao. Notar nvel dgua, profundidade 0,5m.

  • Foto 10 - Haste de ferro com 3,0 m de comprimento usada para medir espessura do solo e a consistncia do solo.

  • Foto 11 - Detalhe mostrando que a haste cravada com as mos, indicando tambm que a consistncia do solo muito mole.

  • Foto 12 - Notar vacas atoladas no brejo, curral na rea de vrzea, prxima ao canal extravassor.

  • Foto- 13- Em primeiro plano do lado esquerdo rea 5, e do direito rea 4. Em segundo plano, em frente ao pinheiro rea 11. Notar desnvel.

  • Foto 14 vista panormica da rea 5. Ao fundo plataforma tabular(mata)

  • Foto-15- Passagem da rea de vrzea para oterrao. Podemos observar pequena rampa do terrao perpendicularmente a rua na altura do porto verde (lado direito).