MTB-09 Salvamento aquático

  • View
    6.987

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Manual Técnico de Bombeiro sobre Salvamento Aquático, produzido pelo Corpo de Bombeiros da PMESP

Text of MTB-09 Salvamento aquático

Coletnea de Manuais Tcnicos de Bombeiros

9

SALVAMENTO AQUTICO

COLETNEA DE MANUAIS TCNICOS DE BOMBEIROS

MSAq

MANUAL DE SALVAMENTO AQUTICO

1 Edio 2006

Volume 9

Os direitos autorais da presente obra pertencem ao Corpo de Bombeiros da Polcia Militar do Estado de So Paulo. Permitida a reproduo parcial ou total desde que citada a fonte.

PMESPCCB

COMISSO Comandante do Corpo de Bombeiros Cel PM Antonio dos Santos Antonio Subcomandante do Corpo de Bombeiros Cel PM Manoel Antnio da Silva Arajo Chefe do Departamento de Operaes Ten Cel PM Marcos Monteiro de Farias Comisso coordenadora dos Manuais Tcnicos de Bombeiros Ten Cel Res PM Silvio Bento da Silva Ten Cel PM Marcos Monteiro de Farias Maj PM Omar Lima Leal Cap PM Jos Luiz Ferreira Borges 1 Ten PM Marco Antonio Basso Comisso de elaborao do Manual Cap PM Fbio Antonio Barbieri Cap PM Gerson Cosme de Souza 1 Ten PM Maurcio Machado Cunha 1 Ten PM Walmir Magalhes de Sales 1 Ten PM Lizandra Donamore dos Santos Subtenente PM Csar Soares de Oliveira 1 Sgt PM Antonio Gomes de Oliveira 1 Sgt PM Aparecido Pavo 1 Sgt PM Luiz Panarella Comisso de Reviso de Portugus 1 Ten PM Fauzi Salim Katibe 1 Sgt PM Nelson Nascimento Filho 2 Sgt PM Davi Cndido Borja e Silva Cb PM Fbio Roberto Bueno Cb PM Carlos Alberto Oliveira Sd PM Vitanei Jesus dos Santos

COLETNEA DE MANUAIS TCNICOS DE BOMBEIROS

PREFCIO - MTB

No incio do sculo XXI, adentrando por um novo milnio, o Corpo de Bombeiros da Polcia Militar do Estado de So Paulo vem confirmar sua vocao de bem servir, por meio da busca incessante do conhecimento e das tcnicas mais modernas e atualizadas empregadas nos servios de bombeiros nos vrios pases do mundo. As atividades de bombeiros sempre se notabilizaram por oferecer uma diversificada gama de variveis, tanto no que diz respeito natureza singular de cada uma das ocorrncias que desafiam diariamente a habilidade e competncia dos nossos profissionais, como relativamente aos avanos dos equipamentos e materiais especializados empregados nos atendimentos. Nosso Corpo de Bombeiros, bem por isso, jamais descuidou de contemplar a preocupao com um dos elementos bsicos e fundamentais para a existncia dos servios, qual seja: o homem preparado, instrudo e treinado. Objetivando consolidar os conhecimentos tcnicos de bombeiros, reunindo, dessa forma, um espectro bastante amplo de informaes que se encontravam esparsas, o Comando do Corpo de Bombeiros determinou ao Departamento de Operaes, a tarefa de gerenciar o desenvolvimento e a elaborao dos novos Manuais Tcnicos de Bombeiros. Assim, todos os antigos manuais foram atualizados, novos temas foram pesquisados e desenvolvidos. Mais de 400 Oficiais e Praas do Corpo de Bombeiros, distribudos e organizados em comisses, trabalharam na elaborao dos novos Manuais Tcnicos de Bombeiros - MTB e deram sua contribuio dentro das respectivas especialidades, o que resultou em 48 ttulos, todos ricos em informaes e com excelente qualidade de sistematizao das matrias abordadas. Na verdade, os Manuais Tcnicos de Bombeiros passaram a ser contemplados na continuao de outro exaustivo mister que foi a elaborao e compilao das Normas do Sistema Operacional de Bombeiros (NORSOB), num grande esforo no sentido de evitar a perpetuao da transmisso da cultura operacional apenas pela forma verbal, registrando e consolidando esse conhecimento em compndios atualizados, de fcil acesso e consulta, de forma a permitir e facilitar a padronizao e aperfeioamento dos procedimentos.

O Corpo de Bombeiros continua a escrever brilhantes linhas no livro de sua histria. Desta feita fica consignado mais uma vez o esprito de profissionalismo e dedicao causa pblica, manifesto no valor dos que de forma abnegada desenvolveram e contriburam para a concretizao de mais essa realizao de nossa Organizao. Os novos Manuais Tcnicos de Bombeiros - MTB so ferramentas importantssimas que vm juntar-se ao acervo de cada um dos Policiais Militares que servem no Corpo de Bombeiros. Estudados e aplicados aos treinamentos, podero proporcionar inestimvel

ganho de qualidade nos servios prestados populao, permitindo o emprego das melhores tcnicas, com menor risco para vtimas e para os prprios Bombeiros, alcanando a excelncia em todas as atividades desenvolvidas e o cumprimento da nossa misso de proteo vida, ao meio ambiente e ao patrimnio. Parabns ao Corpo de Bombeiros e a todos os seus integrantes pelos seus novos Manuais Tcnicos e, porque no dizer, populao de So Paulo, que poder continuar contando com seus Bombeiros cada vez mais especializados e preparados.

So Paulo, 02 de Julho de 2006.

Coronel PM ANTONIO DOS SANTOS ANTONIO Comandante do Corpo de Bombeiros da Polcia Militar do Estado de So Paulo

MSAq MANUAL DE SALVAMENTO AQUTICO

2

SUMRIO 1 1.1 1.2 1.3 1.4 1.5 1.6 1.7 1.8 2 2.1 2.2 3 3.1 3.2 3.3 3.4 3.5 4 4.1 4.2 4.3 4.4 4.5 SALVAMENTO AQUTICO Conceito Preveno de afogamentos Sinalizao Treinamento Observao dos banhistas Emprego de equipamentos adequados Campanhas educativas e de esclarecimentos Conhecimentos tcnicos bsicos ACIDENTES NO MEIO LQUIDO O sistema respiratrio Tipos de acidentes no meio lquido EQUIPAMENTOS DE BUSCA E SAVAMENTO Equipamentos bsicos de salvamento aqutico Materiais de apoio ao salvamento aqutico Garatia Colete salva-vidas Lanterna subaqutica OPERAES EM SALVAMENTO AQUTICO Salvamento de afogados Procedimento com vtimas em afogamento Localizao de vtima afogada Busca de vtima afogada Operaes em enchente BIBLIOGRAFIACaptulo

2 3 3 3 4 4 4 4 5 6 7 7 8 21 21 22 28 29 29 30 30 32 39 44 41 52

1 Salvamento Aqutico

1.1

Conceito

Compreende-se

por

salvamento

aqutico

todas

as

operaes

realizadas em rios, lagoas, represas, mar, enchentes, piscinas e outros mananciais de gua, visando preveno da integridade fsica de pessoas que se envolvam em ocorrncias em que a gua seja o agente causador de acidentes.COLETNEA DE MANUAIS TCNICOS DE BOMBEIROS

2

MSAq MANUAL DE SALVAMENTO AQUTICO

3

1.2

Preveno de afogamentos

Abrange todas as medidas necessrias para se prover a segurana de banhistas de modo a se evitar afogamentos. Nos dias mais quentes, a populao de forma geral procura piscinas, rios, lagoas, represas e praias para se banhar ou mesmo andar de barcos, esquecendo muitas vezes dos perigos de afogamentos que sempre surgem para aqueles que, alm de no saberem nadar, so imprudentes e no respeitam as normas de segurana. Em locais de maior afluncia popular, como represas e praias, o Corpo de Bombeiros designa Guarda-vidas para preveno de afogamentos e para a realizao de salvamentos. Na periferia das cidades, especialmente as crianas, quase sempre sem o conhecimento dos pais, procuram qualquer buraco que tenha gua para nadar, e principalmente nesses locais mais isolados que o Policial Militar deve intervir, visando segurana da populao, atravs da interdio da rea de perigo. Basicamente uma adequada preveno de afogamentos se faz atravs de sinalizao e orientao, treinamento, observao dos banhistas, emprego de equipamentos esclarecimento. adequados, advertncias e campanhas educativas e de

1.3

Sinalizao

um eficiente meio de preveno de afogamentos, que pode ser feito atravs do uso de placas de advertncia dos riscos existentes no local, atravs de gestos dos Guarda-vidas indicando um local seguro para o banhista se deslocar geralmente associado ao uso de sinais sonoros por apito.

COLETNEA DE MANUAIS TCNICOS DE BOMBEIROS

3

MSAq MANUAL DE SALVAMENTO AQUTICO

4

1.4

Treinamento

O Guarda-vidas deve treinar constantemente, procurando manter-se tcnica e fisicamente em condies de, a qualquer momento, retirar da gua pessoas que estejam se afogando, aplicar os primeiros socorros e encaminh-las ao hospital nos casos mais graves.

1.5

Observao dos banhistas

O tcnico em salvamento aqutico (guarda-vida) deve procurar um bom local para realizar a observao de sua rea de trabalho, onde tenha maior viso, em local de destaque, em cadeires ou elevao na orla da gua, e sempre que possvel, fazer uso de equipamentos que lhe aumente o campo de viso como, por exemplo, o binculo.

1.6

Emprego de equipamentos adequados

So equipamentos individuais obrigatrios para uma boa atuao do Guarda-vidas: o flutuador tipo life-belt (salsicho), o par de nadadeiras e o apito. So equipamentos de que deve dispor o setor de trabalho: o cadeiro, a prancha de salvamento, o rdio transceptor. Em lagoas, piscinas, proximidades de atracadouros, piers, etc., bias circulares de salvamento com cabo retinida so equipamentos tambm eficientes. So equipamentos de apoio eficientes para um grupo de setores ou praias: botes com motor de popa, motos aquticas, jet-boats, lanchas, helicpteros.

COLETNEA DE MANUAIS TCNICOS DE BOMBEIROS

4

MSAq MANUAL DE SALVAMENTO AQUTICO

5

1.7

Campanhas educativas e de esclarecimentos

sabido que alguns banhistas no cumprem os avisos de perigo, que em virtude disto, devem ser advertidos sobre as reas demarcadas, podendo ser orientados no sentido de: 1. tomar banho na parte rasa; 2. nunca tomar banho de mar aps as refeies; 3. no bancar o duro e gritar por socorro enquanto tiver foras; 4. acatar as advertncias dos Guarda-vidas; 5. no nadar prximo s rochas (costeiras), s pontes, aos barcos, aos diques, aos atracadouros etc; 6. no mar, caso seja surpreendido por uma corrente de retorno, nadar com calma e paralelo praia, at sair da correnteza; 7. quando tiver cimbra, permanecer parado, flexionando e esfregando o msculo atingido; 8. caso carem de uma embarcao, tirar os sapatos e as roupas mais pesadas, mantendo a calma; 9. aps ingerir bebida alcolica no entrar na gua. Nos perodos anteriore