of 44 /44
1 Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica Estabilizada e Rede Lógica de Dados e Voz do SENAC-Paraná Data última modificação: 20/04/2012

Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

  • Upload
    phambao

  • View
    222

  • Download
    0

Embed Size (px)

Citation preview

Page 1: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

1

Padrões e Normas para Instalação de Rede

Elétrica Estabilizada e Rede Lógica de Dados e

Voz do SENAC-Paraná

Data última modificação: 20/04/2012

Page 2: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

2

Apresentação: Nome da Edificação:

xxxx Proprietário: xxxx Contato: xxxx (41) 1111-1111 Xxxgxxx.xx.xxx Objeto:

Documento de Padrões e Normas para Instalação de rede

elétrica estabilizada e rede lógica de dados e voz do SENAC-

Paraná

Page 3: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

3

SUMÁRIO - Padrões e Normas para Instalação de rede elétrica estabilizada e rede

lógica de dados e voz do SENAC-Paraná

1. Introdução ........................................................................................................................................ 4

2. Dados Básicos.................................................................................................................................. 4

3. Responsabilidade Técnica deste Documento ....................................................................... 5

4. Definições de Instalação e Fornecimento ............................................................................. 5

5. NORMAS ............................................................................................................................................ 9

6. PROJETO .......................................................................................................................................... 10

7. GENERALIDADES .......................................................................................................................... 11

8. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS REDE ESTABILIZADA E NO-BREAK .................................. 12

9. ATERRAMENTOS ........................................................................................................................... 19

10. INSTALAÇÕES DE REDE LÓGICA (DADOS/TELEFONIA) ............................................... 20

11. ATUALIZAÇÃO DE PROJETO – AS BUILT ............................................................................. 26

12. VERIFICAÇÃO FINAL DAS INSTALAÇÕES / CHECK LIST............................................... 27

13. GARANTIA DOS MATERIAIS E SERVIÇOS .................................................................... 27

14. ATESTADO DE GARANTIA INTEGRAL DE EQUIPAMENTOS, MATERIAIS E SERVIÇOS. 27

15. ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E MATERIAIS ..................................................... 28

Page 4: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

4

1. Introdução

O presente documento tem por objetivo fornecer detalhes, informações e subsídios para a implantação de infra-estrutura de Tecnologia da Informação na edificação xxx, na cidade de xxx, no Estado do Paraná.

Este projeto é o elemento balizador da execução, servindo de item de planejamento, onde define quase a totalidade de materiais que serão aplicados nesta obra. Todavia, os materiais e informações aqui enunciados não esgotam todos os itens que serão empregados.

O projeto visa orientar e prover informações ao integrador/construtor, em relação às expectativas do SENAC - Paraná. 2. Dados Básicos Nome da Edificação:

xxxx Proprietário: xxxx Contato: xxxx (41) 1111-1111 Xxxgxxx.xx.xxx Objeto:

Documento de Padrões e Normas para Instalação de rede

elétrica estabilizada e rede lógica de dados e voz do SENAC-

Paraná

Page 5: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

5

3. Responsabilidade Técnica deste Documento XXX (41) xxxx-xxxx [email protected] A responsabilidade técnica aqui informada limita-se a este documento orientativo. Eventuais obras e reformas deverão ser construídas conforme aqui apresentado. Qualquer alteração em projeto, durante a sua implantação, será de responsabilidade da CONTRATADA. 4. Definições de Instalação e Fornecimento

Estas definições e especificações têm por objetivo estabelecer características técnicas mínimas das Instalações Elétricas Estabilizadas, Cabeamento Estruturado (Rede Lógica de Dados e Voz) para as unidades do SENAC Paraná (Centros de Educação Profissional, Núcleos de Atendimentos, Administração Regional):

4:1. Com respeito a licenças e franquias, será obedecido o disposto nas instruções de licitação, com especial atenção as exigências do CREA; A CONTRATADA deverá comprovar que está inscrita e autorizada a realizar estes tipos de serviços no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura), possuindo um profissional habilitado responsável, o qual dirigirá e supervisionará a execução de todos os serviços de Instalações Elétricas Estabilizadas, Cabeamento Estruturado (Rede Lógica de Dados e Voz) especificados neste projeto. Para tanto, deverá apresentar documentação que comprove registro jurídico da empresa no CREA-PR (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado do Paraná) ou CREA equivalente do Estado sede da Proponente, com comprovação que o engenheiro responsável pela empresa perante o CREA-PR ou CREA equivalente do Estado sede da Proponente, conforme resolução do CREA - CEEE - NF 02 - DEZ/93 REV: 00 (ou revisão posterior) tem uma das seguintes atribuições:

Page 6: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

6

I. Engenheiro Eletrônico ou Engenheiro Eletricista, modalidade Eletrônica ou Telecomunicações ou Engenheiro de Comunicações ou Engenheiro de Telecomunicações, com atribuições do artigo 9° da Resolução n° 218 de 29.06.1973.

II. Engenheiro Eletricista com atribuições do artigo 33, do Decreto Federal n° 23.569 de 11.12.1933.

III. Engenheiro Eletricista com atribuições dos artigos 8° ou 9° da Resolução n° 218, de 29.06.1973.

IV. Engenheiro Mecânico-Eletricista com atribuições do artigo 32, do Decreto Federal n° 23.569 de 11.12.1933.

4.2 Deverá possuir Engenheiro Eletricista responsável, o qual dirigirá e supervisionará a execução de todos os serviços das Instalações Elétricas Estabilizadas, Cabeamento Estruturado (Rede Lógica de Dados e Voz) e por ventura automação especificados em edital e/ou contrato;

4:3. Caberá ao Construtor, proponente adjudicado do edital do qual faz parte

o presente caderno de encargos, o fornecimento e a instalação dos equipamentos, serviços e materiais para o perfeito funcionamento do SENAC xxxx.;

4.4. Efetuar sob sua exclusiva responsabilidade o transporte horizontal e

vertical dos equipamentos na obra; 4.5. Executar a montagem de todos os componentes da instalação, devendo

utilizar para isto, mão-de-obra especializada, sob-responsabilidade de engenheiro credenciado;

4.6. Colocar a instalação em operação, efetuando ajustes, regulagens e

programações necessárias ao perfeito desempenho e funcionamento das instalações e sistemas;

4.7. O Construtor será responsável pela anotação nas plantas das divergências

e/ou complementações introduzidas durante a construção e montagem do projeto para posterior apresentação do “As Built”;

4.8. As soluções encontradas para a implementação do projeto orientativo

deverão obedecer às prescrições da ABNT;

Page 7: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

7

4.9. As marcas e modelos apresentados nas especificações técnicas anexo a este documento são considerados referências, admitindo-se o fornecimento de materiais e equipamentos similares, obedecendo integralmente às normas de fiscalização e homologação do SENAC Paraná. A indicação do material similar, incluindo o fabricante proposto, deverá ser realizada na planilha de fornecimento da proposta. O SENAC Paraná entende que na ausência de indicação do fabricante e do modelo na proposta de fornecimento, deverão ser fornecidos os materiais e equipamentos descritos como referência neste projeto.

4.10. Se necessário, após o início do fornecimento, a utilização de material similar diferente do informado na proposta, a CONTRATADA deverá submeter ao SENAC Paraná uma aprovação prévia. A solicitação para aprovação de material similar deverá ser feita em tempo hábil e por escrito, contendo a marca do fabricante, acompanhada de catálogos e especificações técnicas. O SENAC Paraná se reserva o direito de aprovar ou não as substituições solicitadas.

4.11. As especificações, plantas e os detalhes apresentados, serão seguidos

com toda a fidelidade, podendo a fiscalização impugnar serviços de montagens de quadros, armários, estruturas, equipamentos, instalações, pinturas, acabamentos, instrumentos, etc., que não condigam com as mesmas;

4.12. Em caso de impugnação, a CONTRATADA obrigar-se-á refazer ou refornecer os serviços, correndo por sua conta exclusiva as despesas com a mão-de-obra, encargos sociais, materiais, transportes, impostos, e demais custos envolvidos;

4.13. A Contratada deverá comprovar experiência na realização dos serviços.

Deverá comprovar também que o pessoal técnico que dirigirá, não só a fabricação, mas também as montagens locais possuam experiência no ramo;

4.14. A instalação dos materiais deverá ser executada por profissionais

treinados e qualificados dentro das normas de segurança exigidas para os serviços em questão, devendo a empresa comprovar que todos os colaboradores envolvidos na execução das obras possuem cursos de NR-10, NR-33 e NR-18;

Page 8: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

8

4.15. A Contratada deverá apresentar seu Programa de Segurança, Higiene e Saúde Ocupacional através de PCMSO – Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional NR-07 e PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais NR-09, bem como comprovar a realização de exames médicos mínimos obrigatórios para realização das atividades em questão, tais como: Audiometria, Eletro cardiograma, glicemia e acuidade visual;

4.16. Os técnicos/empresas tratados no item anterior, deverão comprovar,

através de Acervo Técnico do CREA, que executaram obras de porte equivalente à do presente Edital.

4.17. Diante das características de como os serviços serão executados, a

Contratada deverá ter sempre na obra as cópias heliográficas das plantas das Instalações Elétricas Estabilizadas, Cabeamento Estruturado (Rede Lógica de Dados e Voz), onde serão anotadas, com caneta/lápis na cor “vermelha”, todas as tubulações e caixas de passagem eliminadas/mantidas/novas, executadas no decorrer desses serviços de modo que se permita a verificação dessas instalações, durante os trabalhos, por parte da fiscalização do SENAC e facilite a futura atualização dos projetos que será feita pela própria Contratada ao final desses serviços.

4.18. No caso de divergências entre as especificações e as plantas, as dúvidas deverão ser dirigidas ao SENAC - Paraná, e somente deverão ser executadas com anuência deste.

4.19. Todos os serviços que possam afetar o sistema de comunicação e alimentação do SENAC - Paraná, a CONTRATADA deverá previamente informar ao fiscal responsável, para que este tome as devidas ações de preparação. Para os sistemas computacionais, será necessário pessoal especializado da CONTRATADA capaz de reativar os equipamentos.

4.20. Ao final dos serviços, para efeito de entrega técnica da obra, a CONTRATADA deverá entregar ao SENAC - Paraná, plantas devidamente atualizadas (As Built) das instalações do edifício, em mídia eletrônica (CD - Compact Disk) e plotadas em papel de gramatura mínima de 70g/m2 e nos tamanhos indicados. Os arquivos das plantas deverão ser gravados em formato do AutoCad (dwg e plt).

Page 9: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

9

4.21. Também ao final da obra, deverão ser entregues os relatórios de Certificação de Rede e de canais de fibra óptica, caso se aplique. Estes relatórios poderão ser impressos ou fornecidos em mídia eletrônica (CD), prioritariamente em formato PDF. Não serão aceitos relatórios de certificação em Microsoft Word. Este serviço deverá ser realizado por empresa também devidamente registrada no CREA.

4.22. A Contratada executará ainda trabalhos complementares e/ou correlatos

às instalações elétricas em geral, tais como rasgos e recomposições de alvenaria, forros falsos, pisos, plataforma, etc., bem como arremates decorrentes das instalações elétricas, de telecomunicações e para a rede lógica, igualmente sem qualquer custo extraordinário ao SENAC - Paraná.

4.23. Todos esses serviços serão de total responsabilidade da Contratada,

independentemente dos horários de trabalho (diurnos, noturnos, dias úteis ou fins de semana e feriados) e de materiais complementares, sem nenhum custo extraordinário ao SENAC - Paraná, além daqueles contratados;

4.24. Os serviços executados deverão ser garantidos pelo prazo mínimo de um

ano a contar da data de entrega dos mesmos; 4.25. A garantia abrangerá os reparos e substituições necessárias provenientes

de falhas de material, montagem ou componentes defeituosos. 4.26. Os serviços de elétrica deverão ser compatibilizados com as obras civis

definidas no projeto de arquitetura prevalecendo o layout constante do projeto arquitetônico, no que conflitar com o elétrico.

5. NORMAS

As instalações elétricas e de cabeamento estruturado (rede lógica de dados e voz), deverão ser executadas de acordo com as Normas abaixo: NBR 5410/ ABNT NBR 14039/ ABNT NBR 14565/ ABNT NBR 5419/ ABNT NTC 903100

Page 10: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

10

EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS E outras por ventura aplicáveis.

6. PROJETO

O projeto global para as instalações em questão deve ser composto das seguintes plantas de Elétrica (EL) e Rede lógica Local (RL): EL xx/xx – planta situação EL xx/xx – prumada EL xx/xx – subestação EL xx/xx – entrada de energia EL xx/xx – alimentadores QD(s) EL xx/xx – iluminação externa EL xx/xx – iluminação (Planta individual para cada pavimento) EL xx/xx – tomadas comum (Planta individual para cada pavimento) EL xx/xx – tomadas estabilizadas e No-Break (Planta individual para cada pavimento) EL xx/xx – cozinha didática (se aplicável) EL xx/xx – SPDA (Sistema de Proteção de Descarga Atmosférica) EL xx/xx – SPDA (Sistema de Proteção de Descarga Atmosférica) - detalhes EL xx/xx – detalhes EL xx/xx – diagramas e quadro de cargas RL xx/xx – planta de situação – telefone RL xx/xx – alimentador - telefone RL xx/xx – lógica e telefone (Planta individual para cada pavimento) As Plantas de interesse por parte da TI são as seguintes: EL xx/xx – prumada EL xx/xx – subestação EL xx/xx – entrada de energia EL xx/xx – alimentadores QD(s)

Page 11: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

11

EL xx/xx – tomadas comum (Planta individual para cada pavimento) EL xx/xx – tomadas estabilizadas e No-Break (Planta individual para cada pavimento) EL xx/xx – detalhes EL xx/xx – diagramas e quadro de cargas RL xx/xx – planta de situação – telefone RL xx/xx – alimentador - telefone RL xx/xx – lógica e telefone (Planta individual para cada pavimento)

7. GENERALIDADES Os serviços em instalações elétricas, telefônicas e rede local, atenderão as indicações mostradas em planta e as presentes especificações; O construtor deverá se atentar aos equipamentos como, quadros de distribuição luminárias, interruptores e tomadas entre outros existentes no local (em caso de reformas) pois serão trocados por matérias novos. Para efeito de entendimento de ambientes (administrativos e pedagógicos), o SENAC – PR separa ambientes da seguinte maneira: Rede de Ambiente Administrativo: Compreende as áreas comuns que serão utilizadas pelos colaboradores para apoio à atividade fim da unidade. São eles: - Sala Financeiro; - Sala técnicos e analistas (TRMs, TEPs, Rhs, demais equipes técnicas e pedagógicas); - Sala Diretoria e ou Coordenação; - Centrais de Atendimentos (CIM, Caixas de restaurantes, lanchonetes, atendimento de biblioteca, atendimento de salão de beleza.); Rede de Ambiente Pedagógico (Ensino): Compreende todas as salas e ambientes para desenvolvimento de atividades pedagógicas, incluindo o ambiente de uso por parte de alunos em bibliotecas.

Page 12: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

12

Ambientes não listados acima deverão ser entendidos como ambientes administrativos.

Serviços a serem executados pela CONTRATADA (e outras):

- Passagem dos cabos UTP para todos os pontos partindo dos devidos armários de telecomunicações.

- Disponibilização de no mínimo 2 (dois) circuitos elétrico exclusivos, para cada um dos armários de telecomunicações (RACK).

- Fornecimento de todos os materiais referente aos seus serviços.

- Conectorização de todos os pontos, tanto nos armários de telecomunicações quanto nas estações de trabalho.

- Certificação de todos os pontos.

- Identificação de todos os pontos de rede lógica/elétrica.

- Passagem e conectorização de 02 cabos UTP entre os armários de telecomunicações.

- Passagem e conectorização de cabo telefônico entre o quadro de entrada e o armário de telecomunicação 01.

- Passagem e conectorização de cabo telefônico entre os armários de telecomunicações.

- Montagem dos armários de telecomunicações.

- Fornecimento de todos os materiais referente aos seus serviços. 8. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS REDE ESTABILIZADA E NO-BREAK 8.1. SUPRIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA REDE ESTABILIZADA E NO-BREAK

Para a alimentação do equipamento estabilizador abrigado na Sala de Equipamentos (Sala TC) que alimentará o Quadro Elétrico Estabilizado Geral (QD-ESTAB GERAL), será disponibilizado pela construtora um circuito elétrico exclusivo, proveniente do quadro geral de distribuição elétrica. A tensão deste circuito deverá ser de 127/220V. Para garantia de

Page 13: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

13

pleno funcionamento em caso de problemas elétricos com equipamento estabilizador, deverá ser instalada uma chave reversora (By Pass).

Para a alimentação do equipamento de No-Break abrigado na Sala de Equipamentos (Sala TC) que alimentará o Quadro Elétrico No-Break (QD-NB), será disponibilizado pela construtora um circuito elétrico exclusivo, proveniente do quadro geral de distribuição elétrica. A tensão deste circuito deverá ser de 127/220V. Para garantia de pleno funcionamento em caso de problemas elétricos com equipamento No-Break, deverá ser instalada uma chave reversora (By Pass).

8.2. TOMADAS ELÉTRICAS ESTABILIZADAS

Todas as tomadas elétricas serão do tipo 2P+T padrão brasileiro;

Cada conjunto de tomadas para microcomputadores deve seguir o seguinte padrão de instalação: Rede Administrativa: deverá ser instalado 4 (quatro) pontos (tomadas) de rede elétrica sendo 3 (três) estabilizadas e 1 (uma) rede elétrica comum. Esses pontos elétricos (tomadas) não deverão estar compartilhados, no mesmo circuito, com luminárias, tomadas de uso geral, etc. Rede de Ensino (Salas Pedagógicas, Laboratórios de Informática, Bibliotecas, etc): deverá ser instalado 3 (três) pontos (tomadas) de rede elétrica sendo 2 (dois) estabilizadas e 1 (uma) rede elétrica comum. Esses pontos elétricos (tomadas) não deverão estar compartilhados, no mesmo circuito, com luminárias, tomadas de uso geral, etc. A distribuição dos circuitos elétricos para os pontos (tomadas) de microcomputadores deverá ser realizada por ambiente e não ultrapassar mais do que 04 microcomputadores por circuito; Cada conjunto de tomadas para impressora deve seguir o seguinte padrão de instalação: Deverá ser instalado 01 (um) ponto de rede elétrica estabilizado. Esse ponto elétrico não deverá estar compartilhado, no mesmo circuito, com microcomputadores, luminárias, tomadas de uso geral, etc. A distribuição dos circuitos elétricos para os pontos de impressoras deverá ser realizada por ambiente e não ultrapassar mais do que 01 (uma) impressora por circuito. A tensão destes circuitos deverá estar

Page 14: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

14

de acordo com a potência do equipamento (Padrão SENAC, impressoras variando de 7A a 21A), ou seja, devem-se utilizar disjuntores que atendam a carga de até 21ª (Próximo a isso seriam disjuntores de 25A). Da mesma forma deverá ser previsto circuito elétrico estabilizado para cada uma das câmeras externo-internas de monitoramento, Access Point e projetores, partindo dos locais mais próximos a cada um dos equipamentos seguindo a distribuição conforme projeto. Para cada armário de telecomunicações (Rack), deverá ser instalado um circuito único para ligação de todas as tomadas internas de cada um dos armários de telecomunicações (Rack).

A polarização dessas tomadas deverá ser levada em consideração, conforme detalhe dado em projeto de modo a se evitar a ligação errônea da fiação fase/neutro/terra;

Todas as tomadas de energia, antes de seu uso, deverão ser testadas e verificada a correta polarização da mesma por parte da Contratada.

8.3. LIGAÇÕES

Toda a ligação elétrica estabilizada deverá ser realizada em QD com origem na Sala de Equipamentos (Sala TC) onde se concentrarão os equipamentos ativos dos sistemas.

A alimentação elétrica dos novos pontos/tomadas internos do SENAC, será feita através de circuitos totalmente novos, distribuídos a partir do QD novo e conforme a sua função.

Os materiais a serem utilizados – fiações, eletrocalhas, dutos, eletrodutos, caixas, etc., bem como o acabamento a ser dado às instalações, atenderão aos padrões de qualidade exigidos pelo SENAC.

Page 15: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

15

Todos os quadros antes da entrega para operação deverão ser totalmente revisados, limpos, e seus elementos (disjuntores, barramentos, terminais, isoladores, etc.). Em caso de elementos defeituosos/avariados, estes deverão ser substituídos por outros de mesmo modelo/padrões dos existentes; os “chicotes” da fiação serão feitos através do uso de cintas de nylon apropriadas (tipo Hellermann);

Todos os circuitos nos quadros novos e adequados (iluminação e tomadas) serão identificados através da colocação de plaquetas acrílicas numeradas no espelho interno, usando-se para tal a numeração definida nos projetos específicos de instalações, ou, se inexistentes, através de uma numeração sequencial lógica (1, 2, 3..., etc). As fiações serão identificadas, junto aos disjuntores e barramento neutro, através de anilhas plásticas numeradas. Para atendimento a novas instalações e reformas elétricas deverá ser fornecido/instalado pela Contratada, Quadros Elétricos novos, conforme o seguinte padrão:

QDG-ESTAB - deve ser construído em chapa de aço 16 USG, de sobrepor, com barramento trifásico, barramento de neutro, barramento de terra. Deve ser dotado de espelho interno com dobradiça e fecho rápido na porta e no espelho, deve estar em conformidade com os diagramas fornecidos. Contempla neste quadro os circuitos elétricos de alimentação dos outros sub-quadros (QD Estabilizados instalados em cada pavimento), alimentação de tomadas disponíveis dentro da Sala de Equipamentos (Sala TC) e mais espaço para reserva (espaço para crescimento de até 40% do total instalado). Este Quadro será alimentado pelo QDG. Este Quadro elétrico deverá obrigatoriamente ser instalado dentro da Sala de Equipamentos (Sala TC). Definições de cabos elétricos, disjuntores de proteção e aterramento deverão ser verificados conforme projeto elétrico global e após verificações de cargas e potências.

QD-ESTAB PAVIMENTOS – Para cada pavimento da edificação deverá ser construído um destes QD. Deve ser construído em chapa de aço 16 USG, de sobrepor, com barramento trifásico, barramento de terra. Deve ser dotado de espelho interno com dobradiça e fecho rápido na porta e no espelho, deve estar em conformidade com os diagramas fornecidos. Contempla neste quadro os diversos circuitos elétricos para alimentação

Page 16: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

16

dos equipamentos de informática (TI) e mais espaço para reserva (espaço para crescimento de até 40% do total instalado). Este Quadro será alimentado pelo QDG-ESTAB. Definições de cabos elétricos, disjuntores de proteção e aterramento deverão ser verificados conforme projeto elétrico global e após verificações de cargas e potências. QDG-NB - deve ser construído em chapa de aço 16 USG, de sobrepor, com barramento trifásico, barramento de neutro, barramento de terra. Deve ser dotado de espelho interno com dobradiça e fecho rápido na porta e no espelho, deve estar em conformidade com os diagramas fornecidos. Contempla neste quadro os circuitos elétricos de alimentação dos equipamentos instalados dentro da Sala de Equipamentos (Sala TC) (Racks com equipamentos de TI, podendo ser Switches, Roteadores, Servidores, Central Telefonica, equipamentos de CFTV e outros) e mais espaço para reserva. Este Quadro elétrico deverá obrigatoriamente ser instalado dentro da Sala de Equipamentos (Sala TC). Definições de cabos elétricos, disjuntores de proteção e aterramento deverão ser verificados conforme projeto elétrico global e após verificações de cargas e potências.

Quadros de distribuição estabilizados (QD-ESTAB) deverão ser metálicos, instalação de sobrepor ou embutidos quando em área de público, nas paredes, e com dimensões internas e barramentos de cobre "estanhados" compatíveis com as potências instaladas projetadas para cada um deles. No caso de quadros a serem instalados em paredes de dry walll, prever reforço/estrutura para sustentação de quadro.

Os quadros serão dotados de bandeja interna metálica do tipo removível, para montagem dos componentes internos – disjuntores, barramentos, isoladores, etc., e todas suas ferragens – parafusos/porcas serão galvanizadas.

Os barramentos principais/verticais serão apoiados em isoladores de epóxi adequados, na parte superior e inferior, e todos os barramentos receberão banho de estanho.

Todas as conexões entre barramentos, e barramentos-disjuntores, serão dotadas de arruelas de pressão.

Page 17: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

17

Os barramentos de "neutro" e de "terra" terão dimensões necessárias à fixação individual/independente de cada cabo/fio, não se admitindo a união de 2 (dois) ou mais fios/cabos num mesmo terminal.

O espelho de proteção terá dobradiças e fecho rápido para sua abertura e acesso aos componentes internos.

A fiação será acomodada em "chicotes" no interior dos quadros, executada e amarrada com cintas plásticas apropriadas (Hellermann), e disposta de modo a facilitar a manutenção futura dos componentes internos.

8.4 TUBULAÇÕES E CAIXAS

As novas caixas/guarnições serão instaladas nas posições determinadas em plantas, embutidas no piso/paredes, ou aparentes e interligadas aos Quadros, Racks e/ou Centrais da Sala de Equipamentos através de rede de eletrodutos ou eletrocalhas executada conforme a especificação vigentes.

Essas interligações serão feitas através de:

(a) Eletrodutos metálicos ou eletrocalha, quando aparente / entre o forro e a laje.

(b) Eletroduto de PVC flexível, quando embutido no piso ou parede: -Rede elétrica - ∅ 3/4”, ou diâmetros maiores adequados às Normas Brasileiras, sempre que as fiações (bitolas maiores ou número de fios) assim o exigirem;

As caixas de parede serão de alumínio fundido ”tipo condulete”, com as características técnicas e dimensões especificadas no projeto. As caixas e aparelhos serão montadas nas alturas indicadas.

8.5. FIAÇÕES ELÉTRICAS

A fiação elétrica de alimentação dos pontos a instalar deverão ser totalmente “novas”, não se admitindo o reaproveitamento de fios/cabos retirados de antigas instalações;

Page 18: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

18

Toda a fiação elétrica destinada à tomadas elétricas comuns terá secção transversal mínima de #2,5mm² (ou conforme indicado em planta), e será do tipo flexível, anti-chama – 750V/70º C

Toda a fiação elétrica destinada à tomadas estabilizadas terá secção transversal mínima de #2,5mm² (ou conforme indicado em planta), e será do tipo flexível, anti-chama – 750V/70º C

Os condutores de cobre dos circuitos de distribuição secundária – iluminação e tomadas, atenderão ao padrão de cores abaixo: - fase (s) – vermelho - neutro - azul-claro - terra - verde

No caso da fiação flexível, suas “pontas” deverão receber terminais apropriados pré-isolados ou ser estanhadas para conexões aos disjuntores e tomadas elétricas;

Somente se executará emendas na fiação elétrica em caixas de passagem, devidamente estanhadas no caso de cabos/fios até # 6mm² e através de conectores à partir desta bitola, e posteriormente isoladas com fita isolante anti-chama (1ª linha).

A interligação entre a fiação dos circuitos que chegam às caixas e as tomadas elétricas, será feita através de cabinhos flexíveis de #2,5mm², nas respectivas cores, que serão emendados/estanhados à fiação de # 2,5mm² das caixas e conectados aos pólos da tomadas. Estes cabinhos deverão ter folga mínima de 15 cm nessas caixas, de modo à permitir futuras manutenções das tomadas.

No caso de circuitos exclusivos (independentes) a própria fiação do circuito que chega ao ponto deverá ser ligada a tomada, levando-se em conta a bitola do circuito a ser instalado.

Deverá ser executada “fiação terra” em todos os circuitos a partir dos Quadros de Distribuição, sendo um mínimo de um fio/cabo terra por tubulação e derivados de barramento terra-neutro dos quadros de distribuição; a cor da fiação de terra será “verde”, e as derivações (emendas) sempre soldadas/estanhadas.

Page 19: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

19

Toda o cabeamento no interior de eletrocalhas deverá ser organizado com fita Hellermann a cada 30cm.

9. ATERRAMENTOS Deverá ser fornecido, pela CONSTRUTORA, o aterramento das instalações que deverá ser do tipo equipotencial (todos os sistemas deverão estar vinculados) e estar de acordo com as Normas ABNT/ NBR5410 e ABNT/NBR5419.

Toda a infraestrutura deverá ser vinculada, dando continuidade de aterramento por toda a instalação.

Deverá ser providenciada uma malha de terra única para o prédio, integrando em um único aterramento equipotencial todos os sistemas (energia, comunicações, alarme, etc.) e que deverá ter resistência máxima admissível de 10 ohms, em qualquer época do ano.

Caso necessário, deverá ser instalada haste de aterramento tipo Copperweld – 5/8”x 2,40 metros em caixa de alvenaria 30x30cm embutidas no solo, conforme detalhamentos abaixo. Caso exista a conexão entre as hastes de outros aterramentos, através de cabos de cobre, estas deverão ser do tipo “exotérmico”, de modo a garantir-se a perfeita ligação elétrica ao longo do tempo.

Page 20: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

20

Todas as estruturas e carcaças metálicas (armários, caixas, eletrocalhas, dutos, canaletas, etc.) deverão estar conectadas ao sistema de aterramento (vinculação de terra) e deverá ser o mais curta possível.

A CONSTRUTORA deverá executar a medição da resistência de aterramento da malha em questão, tomando providencias para sua melhora no caso de registro de valores acima dos 10 ohms solicitados.

Ao final dos serviços, a CONSTRUTORA deverá verificar a corrente circulante pelo cabo de terra do quadro de energia com miliamperímetro, admitindo-se o máximo de 100mA (dependência de pequeno porte) ou 200mA (dependências de médio e grande porte). Nos casos em que as correntes sejam superiores a estes valores, as instalações em geral deverão ser verificadas e as faltas corrigidas.

Todas as considerações e obrigações indicadas nas normas NBR 5410 e NBR 5419, deverão ser seguidas fielmente.

10. INSTALAÇÕES DE REDE LÓGICA (DADOS/TELEFONIA) 10.1. GENERALIDADES

Será executado “cabeamento estruturado” completo para atendimento dos novos terminais da rede de dados e da rede telefônica da edificação como um todo, com origem no Rack de dados na Sala de Equipamentos (Sala TC) onde se concentrarão os equipamentos ativos dos sistemas. Todo o cabeamento será instalado pela CONTRATADA e deverá atender as especificações mínimas da Categoria 6, de acordo com a norma ANSI/TIA/EIA 568B. Todos os pavimentos serão atendidos pela sala de Equipamento (Sala TC), onde estão instalados os equipamentos de lógica e telefonia, de onde derivam todas as interligações com os novos equipamentos. Consta do fornecimento do sistema de cabeamento estruturado os seguintes itens: Painéis Distribuidores, Patch-Panels, guia de cabos conectores e tomadas de comunicação RJ45, cabos de pares trançados não blindados de 4 pares (UTP) para cada tomada, cordões extra-flexíveis (Patch-Cords), infra-estrutura de tubulações, dutos, calhas, quadros,

Page 21: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

21

caixas, placas de saída, suportes e acessórios, mão de obra especializada de instalação, certificação do sistema para a categoria 6, infra-estrutura elétrica e aterramentos, bem como serviços complementares necessários ao sistema. O sistema deve permitir transmissão de sinais na frequência de 100 MHz ou superior, podendo ser utilizado para a transmissão de voz (telefonia), dados (rede de computadores). Para cada ponto de microcomputador deverá ser instalado um ponto lógico. Para cada ponto de impressora de ambiente administrativo, deverão ser instalados dois lógicos. Para cada ponto de câmera de monitoramento deverá ser instalado um ponto lógico. Para cada ponto de Access Point deverá ser instalado um ponto lógico. A instalação dos pontos lógicos deve seguir as definições estabelecidas nas plantas.

10.2. SALA DE EQUIPAMENTOS (SALA TC)

Todos os equipamentos do sistema de cabeamento estruturado serão concentrados em sala única, ora denominada Sala de Equipamentos (Sala TC), e para onde convergirão todos os cabos de comunicação e dados, à partir das tomadas/estações de trabalho. Caberá a CONTRATADA executar toda a infraestrutura necessária ao atendimento da Rede Local de Dados e Telefonia, o Quadro Elétrico de Distribuição, Distribuidores/Patch-Panels, equipamentos ativos (Servidores e Monitores do sistema), Patch-Cords extra-flexíveis, guias de cabos, caixas de passagem, circuitos e tomadas de lógica e elétricas, tubulações, Estabilizador, No-Break, etc. A Sala de Equipamentos (Sala TC) deverá possuir um tamanho mínimo de 9m² (3m² x 3m²) para a instalação e abrigo de todos os itens acima citados, e ainda facilitar o trabalho e manutenção em equipamentos, cabos, quadros, etc. Sala de Equipamentos (Sala TC) deverá ser construída com piso do tipo elevado (a definir especificações – preferência sem revestimento).

Page 22: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

22

Deverá ser previsto dois armários de telecomunicações (Rack), o qual suportará, de forma adequada e suficiente, todos os componentes especificados, sendo:

Um Rack no tamanho padrão de 19 polegadas com 44 Us (para cabeamento);

Um Rack no tamanho de 19 polegadas com 44 Us, com profundidade mínima de 110 milímetros (para ativos de rede (roteadores, servidores, switches, modems, etc);

A sala do rack deverá ser climatizada – o dimensionamento deverá ser feito conforme as dimensões da sala e os equipamentos a serem instalados – devendo ser previsto um controle mínimo de temperatura e umidade.

10.3. CABEAMENTO PRIMÁRIO OU VERTICAL

Metálico: Será conectado no DG (pela concessionária) o cabo telefônico (CTP-APL-50-20P), que terminará em blocos de engate rápido (BER). A partir do DG, deverá ser instalado um novo cabo telefônico CI-50-20P (pela CONTRATADA), conectado em blocos de engate rápido (BER), levado a Sala de Equipamentos (Sala TC) e terminado em painel de manobra específico para telefonia (Patch Panel de Telefonia (Voice Panel) com terminais RJ11).

Deverão ser instalados no DG dispositivos de proteção elétrica contra surtos elétricos e descargas atmosféricas que serão fixados nos blocos de engate rápido (BER), para proteção dos cabos telefônicos.

Após a conexão, todos os pares deverão ser testados em relação à sua continuidade. As interfaces e dispositivos relacionados à Entrada de Facilidades, tais como, linhas externas provenientes de Operadoras de Telecomunicações, canais de dados, ou qualquer outro sinal, deverá ser instalado no EF-01 e será acomodada em nova estrutura metálica, específica para este uso.

10.4. PATCH-PANELS / DISTRIBUIDORES

Page 23: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

23

Para possibilitar a conexão dos cabos das tomadas de saída até os equipamentos ativos, serão constituídos patch-panels / distribuidores, com a função de interligar o cabeamento estruturado e habilitar os pontos de saída.

Os cabos vindos das tomadas devem chegar nas portas dos “Patch-Panels” denominados Lado usuário, devidamente amarrados em “feixe” que serão arrumados em organizadores de cabos e réguas de anéis-guia horizontais e verticais e fixados à estrutura de suporte dos racks.

A partir do patch panel ”Lado usuário” serão feitas as interligações ao “Patch Panel dos equipamentos de Informática”, ao Patch Panel de Telefonia (Voice Panel) e ao “Patch Panel multiplicador”, sendo que este último tem por função abrir os pares para alarme e vídeo conforme necessidade. O Distribuidor Principal, na Sala de Equipamentos, receberá os cabos para atendimento dos equipamentos de Dados e outro(s) para atendimento dos equipamentos de Telefonia. Os Patchs receberão plaquetas de identificação de sua função bem como de cada par/cabo à eles conectados.

Os Patch-Panels deverão ser identificados conforme sua função, de acordo com o padrão de cores abaixo: - painel da rede de dados : amarela - painel da telefonia : verde - painel multiplicador: branca - painel lado usuário: azul

Os cabos UTP serão identificados junto aos painéis distribuidores e pontos de utilização através da numeração dada sequencial em projeto (R01, R02, T01, T02, ..., Tn).

A Contratada deverá fornecer os Patch-Cords – extra-flexíveis e pré-fabricados, necessários à interligação das portas dos Patch-Panels , entre - si ou aos equipamentos. O número de patch-cords será igual ao número de portas de rede local de dados e telefonia projetados mais aqueles necessários a interligação entre Patch-Panels dos Racks.

Page 24: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

24

10.5. TOMADAS RJ45

Os pontos de saída junto aos postos de trabalho e/ou equipamentos terão tomadas de 1 (uma) vias, padrão RJ45.

A conexão de cada terminal (estação de trabalho) à tomada RJ45 deverá ser executada com utilização de cordões (Patch-Cords) com uso de plugs machos RJ45 nas extremidades. Estes cordões serão do tipo extra-flexíveis e pré-fabricados, executados pelos “fabricantes” dos produtos de cabeamento e não pela instaladora.

10.6. CERTIFICAÇÃO

A CONTRATADA, antes do Recebimento Provisório, deverá proceder aos testes de performance de todo o cabeamento (Certificação), com vistas a comprovação da conformidade com a norma EIA/TIA 568B, no que tange à: - Continuidade; - Polaridade: - Identificação; - Curto-Circuito; - Atenuação; - NEXT (Near End Cross Talk – paradiafonia); - Mapeamento dos fios (Wire Map); - Comprimento; - Inserção de Sinal; - PS NEXT; - ELFEXT; - PS ELFEXT; - Return Loss; - Propagation delay; - Delay Skew.

Para isso deverá ser utilizado testador de cabos UTP Categoria 5E e Categoria 6 – SCANNER, compatível com categoria 5e e categoria 6 (100 MHz), conforme norma EIA/TSB-67.

Page 25: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

25

A Contratada deverá apresentar os relatórios gerados pelo aparelho, datados (coincidente com a data do teste) e rubricados pelo Responsável Técnico da obra;

Estes relatórios poderão ser impressos ou fornecidos em mídia eletrônica (CD), prioritariamente em formato PDF. Não serão aceitos relatórios de certificação em Microsoft Word. Este serviço deverá ser realizado por empresa também devidamente registrada no CREA.

Não serão aceitos testes por amostragem. Todos os ramais deverão ser testados, na extremidade da tomada e na extremidade do Painel Distribuidor (bidirecional).

10.7 SISTEMAS DE IDENTIFICAÇÃO

Todos os Painéis de Manobra, Pontos de Telecomunicações, pontas de cabos, conectores, Distribuidores Gerais deverão ser identificados (por cor e código alfa-numérico), de acordo com a norma ABNT/NBR14565 ou ANSI/TIA/EIA 606. Poderão ser utilizadas etiquetas geradas por etiquetadores térmicas ou ainda sistemas de identificação por anilhas.

10.8. TUBULAÇÕES / ELETROCALHAS

A instalação de eletrodutos / eletrocalhas necessários atenderão às condições abaixo:

Eletrodutos Aparentes:

Eletrodutos aparentes serão sempre de ferro galvanizado e com conduletes de alumínio intermediários para derivações desses eletrodutos e circuitos elétricos. Os eletrodutos aparentes terão diâmetro mínimo de 3/4” (elétrica) ou 3/4” (telefonia/on-line/rede local), ou diâmetros maiores adequados às Normas Brasileiras, sempre que as fiações (bitolas maiores ou número de fios) assim o exigirem; Os eletrodutos aparentes serão fixados a cada 1,50 m, através de braçadeiras galvanizadas tipo “D” (cunha).

Page 26: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

26

Eletrocalhas / Dutos Aparentes: Eletrocalhas e dutos serão sempre metálicos, galvanizados à fogo, com tampa aparafusadas. Caberá a contratada verificar na obra a melhor solução para fixação das eletrocalhas a serem instaladas.

Eletrodutos Embutidos:

Os eletrodutos embutidos serão em PVC flexível diâmetro mínimo ¾” para elétrica e de 3/4” para rede local..

Todas as curvas serão “pré-fabricadas” e luvas rosqueáveis para conexão dos eletrodutos de ferro.

10.9. TUBULAÇÕES E CAIXAS

As tubulações e caixas da rede de dados e comunicação serão exclusivos, não se admitindo a passagem de cabos de energia ou de outras finalidades.

Toda a rede de tubulações deve ser executada com curvas “suaves”, utilizando-se, sempre que possível, duas curvas de 45º em sequência ao invés de uma curva de 90º. As tubulações devem prever, sempre, curvas nas saídas das caixas quando da necessidade de mudanças de direção/derivações, não se admitindo que os cabos UTP sofram curvamentos no interior das caixas, mesmo que com raios considerados adequados Para pontos em paredes, serão utilizadas caixas de ferro esmaltado embutidas, nas alturas especificadas, nas quais serão adaptadas espelhos/placas plásticas apropriadas dotadas das tomadas RJ45, conforme estabelecido e detalhado na planta.

11. ATUALIZAÇÃO DE PROJETO – AS BUILT

Ao final dos serviços, para efeito de Recebimento Provisório da obra por parte da Fiscalização da SENAC, a Contratada entregará um jogo de cópia completo, em papel sulfite, e em arquivo eletrônico (compatível com Autocad 2008), do projeto atualizado / As Built das instalações de Rede Elétrica Estabilizada e Rede Lógica de Dados e Voz.

Page 27: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

27

12. VERIFICAÇÃO FINAL DAS INSTALAÇÕES / CHECK LIST

Será efetuada pela Contratada uma verificação final das instalações, com o preenchimento do Check-List (a ser elaborado), à ser assinado pelo seu Responsável Técnico e entregue a Fiscalização da SENAC, o qual irá realizar validação do mesmo.

13. GARANTIA DOS MATERIAIS E SERVIÇOS

Sem prejuízo quanto ao disposto em relação à garantia e das características de materiais específicos estipulados anteriormente, bem como o estabelecido pelo Código de Defesa do Consumidor, será fornecido Certificado de Garantia dos materiais utilizados e serviços, abrangendo defeito de execução, desempenho e segurança da instalação executada, por período de 12 meses, à contar da data do Recebimento Definitivo.

A Garantia à ser dada pela Contratada será INTEGRAL pelo período de 12 (doze) meses, incluindo toda e qualquer despesa de “material, equipamentos, mão-de-obra, transporte, estadia, alimentação, etc.” para a execução dos serviços corretivos solicitados pelo SENAC Paraná.

No período de GARANTIA INTEGRAL (12 meses), a Contratada atenderá aos Chamados de Manutenção Corretiva “formais” (via fax ou eletrônico) do SENAC Paraná, no tempo máximo de 48 horas.

14. ATESTADO DE GARANTIA INTEGRAL DE EQUIPAMENTOS, MATERIAIS E SERVIÇOS.

Para efeito da Entrega Técnica e Recebimento Provisório das instalações, a Contratada emitirá Atestado de Garantia Integral referente aos equipamentos, materiais e serviços executados, onde constará a Relação dos equipamentos instalados (tipos/fabricantes/modelos/No.Séries) e as condições de garantia estabelecidas na presente Especificação, inclusive datas de início e de fim das garantias em questão.

Page 28: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

28

O Atestado de Garantia Integral será devidamente assinado pelo(s) responsável (eis) jurídico(s) da Contratada, e com assinaturas devidamente reconhecidas em Cartório. 15. ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E MATERIAIS PRODUTO: ELETRODUTO METÁLICO E ACESSÓRIOS Tipo:eletroduto de ferro galvanizado à fogo, classe leve, em barras de 3 metros, com luvas e curvas de raio longo (raio igual ou superior a dez vezes o seu diâmetro interno). Fabricante: THOMEU, APOLLO, ELECON OU TUPY Aplicação: constituição de infra-estrutura de tubulações embutidas ou aparentes para passagem de cabos de energia, rede de dados e comunicação/telefonia conforme estabelecido em projeto. PRODUTO: BUCHA e ARRUELAS Tipo: acessórios para eletrodutos, fabricados em liga metálica Fabricante: WETZEL, MOFERCO Aplicação: para terminação de eletrodutos em caixas, calhas, quadros e suportes diversos projetados. PRODUTO: ELETROCALHAS Tipo: Eletrocalha em ferro galvanizado à fogo - com tampa. Fabricante: MOPA, MARVITEC, MEGA, SISA, BANDEIRANTES, ARDAN Aplicação: constituição de infra-estrutura aparente (ou sobre o piso elevado) para passagem de cabos de energia, rede de dados e comunicação/telefonia conforme estabelecido em projeto PRODUTO: ACESSÓRIOS FIXAÇÃO P/ TUBULAÇÕES/ELETROCALHAS Tipo: tirantes, vergalhões, abraçadeiras e suspensões em ferro galvanizado à fogo. Fabricante: MOPA, MARVITEC, MEGA, SISA, BANDEIRANTES, ARDAN Aplicação: fixação e suporte de eletrodutos, calhas, canaletas e perfilados projetados. PRODUTO: CAIXA DE PASSAGEM

Page 29: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

29

Tipo: em chapa metálica, de embutir ou sobrepor, dimensões indicadas em projeto, conforme a aplicação. Fabricante: TAUNUS, CEMAR Tipo: em alumínio silício, com tampa vedada à prova de água e detritos em latão polido ou alumínio, de embutir ou sobrepor, dimensões indicadas em projeto, conforme a aplicação. Aplicação: execução de infra-estrutura de caixas e eletrodutos, para a passagem e derivação de fios/cabos de energia, e passagens de cabos coaxiais, cabos UTP-Cat 5 e Cat 6 pertencentes à rede de dados, comunicação/telefonia, cftv, conforme projetado. PRODUTO: CASTELETES / CONDULETES Tipo: em PVC anti-chama, rosqueável, de sobrepor, 2x4”, com tipo adequado a instalação conforme a aplicação. Fabricante: WETZEL, TIGRE Aplicação: execução de infra-estrutura de caixas e eletrodutos, para a passagem e derivação de fios/cabos de energia, e passagens de cabos coaxiais, cabos UTP-Cat 5E E Cat 6 pertencentes à rede de dados, comunicação/telefonia, cftv, conforme projetado. PRODUTO: CONDUTORES DE ENERGIA Tipo: cabos de cobre com isolação de PVC não propagante à chama ou de gases tóxicos, classe de isolação 0,6/1 KV. Fabricante: PIRELLI, FICAP, ALCOA Aplicação: circuitos alimentadores dos quadros distribuidores de energia elétrica e circuitos para iluminação e tomadas de energia junto aos equipamentos instalados na área externa; em instalações subterrâneas ou sujeitas às intempéries. Tipo: fios e cabos de cobre flexíveis (encordamento classe 4), com isolação de PVC não propagante à chama ou de gases tóxicos, classe de isolação 450/750 V. Fabricante: PIRELLI, FICAP, ALCOA Aplicação: circuitos alimentadores dos quadros distribuidores de energia elétrica e circuitos para iluminação e tomadas de energia junto aos postos de trabalho e equipamentos instalados em áreas internas;. PRODUTO: TOMADAS DE ENERGIA Tipo: Bipolar mais terra (2P+T) - padrão Universal, 15 A / 250 V Fabricante: PRIME, STECK, STRAHL.

Page 30: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

30

Aplicação: para embutir em placas de parede, piso ou caixas de sobrepor, na constituição de circuitos elétricos de baixa tensão para uso geral / serviço, conforme estabelecido em projeto. PRODUTO: DISJUNTOR PARA CIRCUITOS TERMINAIS Tipo: Minidisjuntor de atuação lenta – curva C – 250 V – 60 Hz – conforme a NBR IEC 60898 – capacidade de interrupção mínima 5kA ou conforme indicado em planta. Fabricante: PRIME, MERLIN-GERIN, SIEMENS Aplicação: proteção dos circuitos elétricos especiais (rede local) ou comuns/serviço (tomadas e iluminação), instalados no interior de quadros de distribuição, conforme estabelecido em projeto ou em desenhos/ detalhes específicos. PRODUTO: DISJUNTOR GERAL Tipo: Disjuntor de atuação lenta – curva C – 250 V – 60 Hz – conforme a NBR IEC 60898 ou NBR IEC 60947-2 – capacidade de interrupção mínima 40kA. Fabricante: SIEMENS, MERLIN-GERIN Aplicação: proteção geral dos quadros de distribuição, instalados no interior de quadros de distribuição, conforme estabelecido em projeto ou em desenhos/ detalhes específicos. PRODUTO: PROTETOR DE SURTOS/SUPRESSOR DE TRANSIENTE Tipo: supressor de transientes tipo varistor, trifásico, tensão 175 V, corrente máxima 20kA, potência de 400 J, para fixação em quadro, tipo Slim, padrão europeu – IEC/DIN. Fabricante: PHOENIX CONTACT, SIEMENS, CLAMPER, INTELLI Aplicação: Instalação no interior do QGBT E QDL´S do prédio, para a proteção dos circuitos elétricos, contra transientes de tensão, conforme estabelecido em projeto. PRODUTO: TERMINAL DE PRESSÃO PRÉ-ISOLADO Tipo: terminal tipo anel ou garfo, espessura 0,81 mm, para cabos de 2,5 mm2, em cobre eletrolítico revestido de estanho por processo de eletrodeposição Fabricante: AMP, INTELLI, MAGNET Aplicação: terminação de cabos flexíveis, junto à disjuntores, tomadas elétricas, régua de bornes/conectores.

Page 31: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

31

PRODUTO: FITA ISOLANTE Tipo: fita isolante plástica anti-chama Fabricante: 3M, PIRELLI Aplicação: isolamento de emendas de fios/cabos de circuitos elétricos em caixas de passagem, após estanhagem (solda) dos condutores. PRODUTO : ORGANIZADORES DE CABOS Tipo: olhal aberto 19”, ou fechado, para montagem em rack, altura 1U ou 2U, ou conforme indicado em projeto. Fabricante: LUCENT, AT&T, FURUKAWA, AMP, KRONE, TAUNUS Aplicação: organização dos cabos e patch cords junto aos painéis distribuidores. PRODUTO: CORDÃO RJ45/RJ45 Tipo: cordão (patch cord) extra-flexível, colorido, com conectores RJ45 “macho” nas extremidades e comprimento indicado em projeto. Fabricante: LUCENT/AT&T, BICC, SIEMON, AMP Aplicação: para a interligação cruzada entre painéis, ou entre equipamento ativo e painel distribuidor, ou ainda entre a estação de trabalho (terminal) e a tomada de saída. (complementar instalação existente no prédio atualmente acrescentando cordões necessários à interligação de todos os cabos de dados e comunicação/telefonia projetados para os Patch-Panels). PRODUTO: CABO DE COMUNICAÇÃO UTP Tipo: cabo de pares de cobre estanhado, trançados, não blindado, fios sólidos, categoria 6, para frequência de operação igual ou superior a 155 MHz, impedância característica 100 ohms, para taxas de transmissão em Gbps, testados com a tecnologia Power Sum, com 4 pares ou com 25 pares, conforme projeto. Fabricante: NEXANS, LUCENT/AT&T, FURUKAWA, AMP Aplicação: para a ligação estruturada e permanente entre tomadas de saída e painéis distribuidores no cabeamento horizontal, e entre diferentes painéis distribuidores no cabeamento vertical, das redes de dados e comunicação/telefonia, conforme estabelecido em projeto.

Page 32: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

32

PRODUTO: TOMADA DE COMUNICAÇÃO Tipo: padrão RJ45, oito pinos, com contatos banhados à ouro numa espessura mínima de 30 µm, em módulo único com tampa de proteção, que atenda categoria 5E e categoria 6, testada com a tecnologia Power Sum, que permita o destrançagem máximo dos cabos em 1,2 mm no padrão de pinagem 568 A Fabricante: LUCENT/AT&T, FURUKAWA, SIEMON, AMP Aplicação: para a constituição de pontos de saída de atendimento de terminais de multiplas funções da rede de dados e aparelhos de comunicação/telefonia, conforme estabelecido em projeto. EQUIPAMENTO: ESTABILIZADORES Componente Característica/Capacidades Mínimas

1 Fabricação • Procedência Nacional • Processador DSP

2 Características

Elétricas

• Potencia: a calcular • ENTRADA - Tensão: 220 V - Variação Admissível: + - 20% da tensão nominal - Frequência: 60 Hz - Variação da Frequência Admissível: + - 5% - Configuração Trifásica - Fator de Potência: 0,8 • SAÍDA - Tensão: 220.V - Regulação Estática: + - 2% nominal - Frequência: 60 Hz - Configuração Trifásica - Fator de Potência: 0,8 • Forma de Onda: Senoidal • Fator de Crista: 3:1 • Capacidade de sobrecarga: 125% durante 25 segundos

• Rendimento: 96%

3 Proteção • Sobrecarga • Curto-circuito • Sub e sobre tensão de entrada e saída

Page 33: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

33

• Rearme automático temporizado • Reposição manual

4 Medições

• Tensão de Saída • Corrente de saída • Frequência de saída • Tensão de entrada • Frequência de entrada • Entre fases • Entre fase e neutro

5 Alarmes

• Possuir Alarmes controlados pelo microprocessador Tipos de alarmes:

• Sonoros: - Sub e Sobre: 1 toque a cada 4 s - Pré-alarme desligamento: 1 toque por segundo - Falha Interna : alarme contínuo

• Mensagens de Alerta: - Display de Cristal Líquido - Software, local ou remoto

• Mensagem por e-mail, celular ou pop-up: - Operação Normal - Sub e Sobre

- Pré-alarme desligamento

6 Características

Físicas e Mecânicas

• Possuir Display de Status: - LCD - cristal líquidoretro-iluminado e Indicador de status a Led´s Normal/Anormal

7 Estrutura do Gabinete

• Possuir Rack metálico, monobloco • Possuir tampas laterais e superior removíveis • Acabamento com pintura com tratamento térmico e anti-corrosivo comprovada em documentação

• Possuir movimentação por rodízios auto-sustentáveis

• Possuir rodízios com travas • Possuir ventilação forçada • Possuir Transformador Isolador com blindagem eletrostática

Page 34: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

34

• Possuir Porta de Comunicação Serial RS232C Isolada Full Duplex -DB9 Fêmea

8 Log de Eventos

• Possuir Log de Eventos • Registros Armazenados: - Indicação de data, hora e ocorrência - Medições - Status de operação e alarmes

9 Características de Operação

• Ruído Audível: 55 dBA a 60 dBA a 1 metro • MTBF 100 mil horas 1. MTTR 30 minutos • Temperatura Ambiente: - Operação: 0ºC a 40ºC

• Umidade Relativa: - 0% a 95% sem condensação

• Altitude: até 1.000m • Tipo de Ambiente Recomendado: - Interno, instalação abrigada

• Atmosfera: limpa, livre de partículas condutivas, gases tóxicos, líquidos e inflamáveis.

• Grau de Proteção: IP-20

10 Interface de Gerenciamento

• Mono e multi-usuário, cliente-servidor via TCP/IP

• Protocolos: - Serial RS232, Serial RS485 - TCP/IP

• Com Software de Gerenciamento • Compatível com os sistemas operacionais: Windows 2000 / 98 / XP Home / XP Professional

11 Documentação

As empresas licitantes deverão entregar os seguintes documentos: catálogos técnicos originais, não podendo ser cópias especifica para este edital e Memoriais Técnicos dos modelos dos equipamantos ofertados, com informações técnicas suficientes, que permitam concluir que os mesmos correspondem às especificações técnicas acima.

12 Garantia • Garantia 12 ( doze ) meses "On Site " 24 x

Page 35: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

35

07 - atendimento 4 horas • Start-Up/ Ativação por conta do fornecedor • Certificado I S O 9001:2000 do fabricante do equipamento

• Carta de garantia de fornecimento de peças de reposição pelo período de 05 ( cinco ) anos

Declaração indicando a empresa que prestará a assistência técnica.

13 Qualificação Técnica

A qualificação técnica deverá ser comprovada mediante: •••• Registro ou prova de inscrição da pessoa jurídica licitante no CREA - Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, dentro do seu prazo de validade, da qual constem seus responsáveis técnicos.

•••• Atestado / Certidão / declaração de capacidade técnica fornecidas por pessoa jurídica de direito público ou privado, que comprove ter a empresa licitante cumprido, integralmente, obrigações pertinentes e compatíveis em características, quantidades e prazos com objeto desta licitação, devidamente registrado no CREA compatíveis com o objeto da licitação.

•••• Comprovação de que a licitante possui em seu quadro permanente ( no caso de empregado da empresa, através da Guia de Recolhimento do FGTS e no caso de sócio, por intermédio do contrato social / alterações ou certidão simplificada da Junta Comercial ), na data prevista para a entrega da proposta, profissional(is) de nivel superior, detentor de atestados de responsabilidade técnica por execução de obra ou serviço de características equivalente à descrita nas especificações, acompanhado(s) das respectivas Certidões de Acervo Técnico.

Page 36: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

36

EQUIPAMENTO: NOBREAK Componente Característica/Capacidades Mínimas

1 Fabricação • Procedência Nacional • Processador DSP

2 Características

Elétricas

• Potencia: a calcular • ENTRADA - Tensão: 220V - Variação Admissível: +/- 20% da tensão nominal - Frequência: 60 Hz - Variação da Frequência Admissível: +/- 8% - Configuração Bifásica - Fator de Potência: 0,8 • SAÍDA - Tensão: 115V - Regulação Estática: + - 1% nominal - Frequência: 60 Hz - Variação de Frequência: +/- 0,05% - Configuração Monofásica - Fator de Potência: 0,7 • Forma de Onda: Senoidal • Fator de Crista: 3:1 • Capacidade de sobrecarga: 125% durante 25 segundos

• Rendimento: 90%

3 Baterias

• Tensão de Linha: 192 VDC • Tempo de Recarga: 8 a 10 horas para 90% da carga

• Tempo de Autonomia: 1 hora • Tipo: seladas e isentas de manutenção

4 Proteção

• Sub e Sobre Tensão de Entrada • Sub e Sobre Tensão de Saída • Sobrecarga e curto-circuito • Mínima Descarga de Bateria • Sobre Temperatura

5 Alarmes • Controlados pelo processador DSP

Page 37: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

37

• Tipos de Alarmes: Sonoros e Mensagens de Alerta

6 Log de Eventos • Registros armazenados • Autonomia de NVRAM

7 Características de

Operação

• Ruído Audível: 55 dBA a 60 dBA a 1 metro

• MTBF 200 mil horas 2. MTTR 30 minutos • Temperatura Ambiente: Baterias: 0ºC a 30ºC Nobreak: 20ºC a 40ºC

• Umidade Relativa: - 0% a 95% sem condensação

• Altitude: até 1.000m • Tipo de Ambiente Recomendado: - Interno e instalação abrigada

• Atmosfera: limpa, livre de partículas condutivas, gases tóxicos, líquidos e inflamáveis.

• Grau de Proteção: IP-20

8 Características

Físicas e Mecânicas

• Display: LCD – cristal liquido-retro-iluminado

• Estrutura do Gabinete: - Rack metálico e monobloco - Tampas Laterais e superior removíveis - Acabamento com pintura com tratamento térmico e anti-corrosivo

• Ventilação: forçada com controle digital de velocidade pelo DSP

• Transformador isolador: com blindagem eletrostática

• Porta de Comunicação: RS232 Isolada Full Duplex – DB9 Fêmea e Contato Seco DB9 Fêmea

9 Interfaces de Gerenciamento

• Mono e multi-usuários, cliente-servidor e multiservidores

• Ferramentas de Shutdown e Gerenciamento

• Protocolos: Serial RS232, SNMP, Telnet,

Page 38: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

38

http • Ambientes e Sistemas Operacionais - Windows 2000/98/XP - Linux / Novell / Java - Unix / IBM AIXX / HP-UX / SunOs / Solaris - HP-Opens View / IBM-Tivoli / CA-Unicenter TNG / SunConnect / SunNet Manager

10 Documentação

As empresas licitantes deverão entregar os seguintes documentos: catálogos técnicos originais, não podendo ser cópias especifica para este edital e Memoriais Técnicos dos modelos dos equipamantos ofertados, com informações técnicas suficientes, que permitam concluir que os mesmos correspondem às especificações técnicas acima.

11 Garantia

• Garantia 12 ( doze ) meses "On Site " 24 x 07 - atendimento 4 horas

• Start-Up/ Ativação por conta do fornecedor

• Certificado ISO 9001:2000 do fabricante do equipamento

• Carta de garantia de fornecimento de peças de reposição pelo período de 05 ( cinco ) anos

Declaração indicando a empresa que prestará a assistência técnica.

12 Qualificação Técnica

A qualificação técnica deverá ser comprovada mediante: •••• Registro ou prova de inscrição da pessoa jurídica licitante no CREA - Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, dentro do seu prazo de validade, da qual constem seus responsáveis técnicos.

•••• Atestado / Certidão / declaração

Page 39: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

39

fornecidas por pessoa jurídica de direito público ou privado, que comprove ter a empresa licitante cumprido, integralmente, obrigações pertinentes e compatíveis em características, quantidades e prazos com objeto desta licitação, devidamente registrado no CREA compatíveis com o objeto da licitação.

•••• Comprovação de que a licitante possui em seu quadro permanente ( no caso de empregado da empresa, através da Guia de Recolhimento do FGTS e no caso de sócio, por intermédio do contrato social / alterações ou certidão simplificada da Junta Comercial ), na data prevista para a entrega da proposta, profissional(is) de nivel superior, detentor de atestados de responsabilidade técnica por execução de obra ou serviço de características equivalente à descrita nas especificações, acompanhado(s) das respectivas Certidões de Acervo Técnico.

EQUIPAMENTO: Câmera de Vídeo – Tipo1 Camera de video para vigilancia com interface de rede Ethernet. Devem ser incluídos todos os cabos, antenas, fonte de alimentação e acessórios necessários para a devida operação. Qtde: ???? (????) unidade Referências: Cisco PVC2300 Características Mínimas:

Page 40: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

40

• Deve possuir 1 interface 10/100 BASE-T autosensing (RJ-45) • Deve suportar alimentação pelo cabo de rede (PoE) segundo o padrão

802.11af • Deve permitir a troca de lentes • Deve disponibilizar o vídeo em codecs diferentes para visualização e

armazenamento. • Deve possibilitar a montagem em qualquer base de Pan e Tilt (PT) que

suporte o protocolo Pelco D • Deve suportar resoluções de 640x480 a 160x120 • Deve suportar frame-rate de até 30 fps, em qualquer resolução • Deve suportar streaming de vídeo nos formatos MPEG-4 • Deve possuir sensor baseado em tecnologia CCD • Deve possuir interface de gerencia via web (HTTP) compatível com

Internet Explorer 6 ou superior • Deve permitir a realização de snapshot em formato JPEG • Deve suportar áudio em modos bi-direcional, com full e half duplex,

unidirecional, e desligado • Deve possuir Zoom digital de 4 vezes • Deve suportar modulação NTSC e PAL • Deve possuir detecção de movimento • Deve enviar alertar por e-mail com clipes de vídeos • Deve consumir até 10Watts • Deve suportar trabalhar em temperaturas entre 0 e 40 graus centigrados • Deve ter ângulo de visão de 60 graus

EQUIPAMENTO: Câmera de Vídeo – Tipo2 Camera de video para vigilancia com interface de rede Ethernet. Devem ser incluídos todos os cabos, antenas, fonte de alimentação e acessórios necessários para a devida operação. Qtde: ???? (????) unidade Referência: Cisco PVC2500 Itens obrigatórios:

• Deve possuir no mínimo 1 interface 10/100 BASE-T autosensing (RJ-45).

Page 41: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

41

• Possuir uma interface de saída analógica do tipo BNC 75 ohms. • Suportar fonte externa de 12 VDC. • Deve suportar alimentação pelo cabo de rede (PoE) segundo o padrão

802.3af. • Suportar iluminação mínima nos seguintes modos: • Colorido: F1.4 – 0.4 lux (0.04fc). • Preto e Branco: F1.4 – 0.04 lux (0.004 fc). • Deve suportar os formatos NTSC e PAL. • Deve suportar compressão de vídeo nos formatos MPEG-4 SP level 0 a 4,

ASP level 0 a 5. Deve suportar as seguintes resoluções:

• NTSC/PAL – 720x480/576 – 30/25 fps (D1). • NTSC/PAL – 704x480/576 – 30/25 fps (4CIF). • NTSC/PAL – 352x240/288 – 30/25 fps (CIF). • Deve suportar streaming de video conforme abaixo: • Single-stream MPEG-4 até D1 720x480/576 – 30/25 fps. • Stream primário programável até 704x480/576 – 25/20 fps. • Stream secundário programável até 352x240/288 – 25/20 fps. • Deve possuir os seguintes controles de imagem: • Automatic white balance (AWB). • Automatic back lighting. • Automatic gain control (AGC). • Auto/manual iris. • Sharpness. • Image quality. • Time stamp e camera ID. • Deve possuir Dynamic Range de 102 a 120dB. • Possuir suporte a Single-stream MPEG-4 até D1 720x480/576. • Possuir no mínimo 64MB de memória flash e 128 MB SDRAM. • Deve possibilitar a configuração do nível de cor, brilho, nitidez, contrate,

balanceamento do branco e controle de exposição. • Possuir suporte a Constant Bit Rate ou Variable Bit Rate e Variable Bit

Rate com ceiling. • Deve possuir interface de gerencia via web (HTTP) compatível com

Internet Explorer 6 ou superior com múltiplos usuários com níveis de acesso protegidos por senha.

• Possuir LED informando status do link ethernet, atividade e alimentação. • Deve possuir lente com abertura focal de 3 a 8 mm. • Operar nas seguintes temperaturas:

Page 42: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

42

• Indoor 0° até 50°C. • Outdoor -40° até 70°C. • O equipamento deve ser compatível com o software de monitoramento do

item 2 deste lote. EQUIPAMENTO: software de monitoramento Software para monitoramento e gravação de imagens, compatível com os equipamentos propostos nos itens 01 e 02, licenciado para 12 canais (câmeras) Qtde: 01 (uma) unidade Referências: Cisco Video Surveillance Media Server 6.0 (CIVS-MS-SW6.0=) Cisco Video Surveillance Operations Manager 4.0 (CIVS-OM-SW4.0=) Características Mínimas:

• Deve ser licenciado para câmeras do item 01 deste lote • Deve ser licenciado para 03 (três) monitores/vizualizadores das imagens

ao vivo e gravadas. • Deve possuir gerenciamento de banda • Capacidade de gravação somente quando existir movimento • Suportar configurações redundantes, com cenários de alta-disponibilidade

e failover. • Deve suportar acessos remotos via navegador de internet à partir de

qualquer ponto da rede • Deve possuir controle de acesso com níveis diferenciados de permissões. • Deve possuir módulo, não necessariamente incluso neste, para

visualização em matriz de vídeos (várias visualizações em vários monitores).

• Deve possuir API que permita desenvolver sistemas que realizam analise de vídeo, customização da interface e integração com sistemas legados

• Deve possibilitar a comunicação com câmeras de vídeo IP que utilizam de IP Multicast

• Deve suportar sistema operacional Windows ou Linux • Deve suportar a instalação em qualquer computador baseado na

arquitetura Intel, não restringindo a um fabricante • Deve permitir o armazenamento local ou remoto • Deve permitir a marcação do vídeo para revisão e armazenamento.

Page 43: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

43

• Suporte a compressão de vídeo utilizando os codecs Motion JPEG, MPEG-2, MPEG-4, and H.264.

• Deve possuir relatórios detalhados de atividade • Capacidade para “gravar agora” durante o monitoramento do vídeo • Capacidade para sincronizar múltiplos arquivos e visualiza-los ao mesmo

tempo. EQUIPAMENTO: Access Point Equipamento para fornecer acesso sem fio à rede (wireless). Devem ser incluídos todos os cabos, antenas, fonte de alimentação e acessórios necessários para a devida operação. Qtde: ???? (????) unidade Referência: AIR-AP1131AG-A-K9 Itens obrigatórios:

• Deve possuir 1 interface 10/100 BASE-T autosensing (RJ-45). • Deve possuir 1 interface de gerenciamento por console (RJ-45). • Deve possuir 32 MB de memória DRAM. • Deve possuir 16 MB de memória Flash. • Deve possuir leds indicadores de: operação, estado de associação,

condição de erro/aviso, sequência de boot e estado de manutenção, atividade na interface Ethernet, atividade de rádio.

• Suporte à especificação 802.11a: com taxas de 6, 9, 12, 18, 24, 36, 48, e 54 Mbps.

• Suporte à especificação 802.11g, com taxas de 802.11g: 1, 2, 5.5, 6, 9, 11, 12, 18, 24, 36, 48, e 54 Mbps.

• Deve operar nas temperaturas de 0 até 40 °C. • Deve suportar autenticação de segurança IEEE 802.11 WEP keys of 40

bits and 128 bits, WPA2 (802.11i) e WPA. • Deve suportar encriptação AES sem degradação de performance. • Deve suportar encriptação TKIP, AES, WEP de 40 e 128 bits. • Deve possuir material de fixação próprio com possibilidade de instalação

de um cadeado para prevenção de furto.

Page 44: Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica ... e Normas para... · NORMAS ... EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS

44

• Deve suportar alimentação pelo cabo de rede – Power Over Ethernet (PoE), padrão 802.3af.

• Deve ser certificado e ter seu funcionamento regulamentado pela Anatel. • Deve ser cerificado pela Wi-Fi Alliance. • Consumo máximo de 13 Watts • Deve transmitir em 17 dBm (50mW) em OFDM no padrão 802.11a. • Deve transmitir em 20 dBm (100mW) em CCK no padrão 802.11b. • Deve transmitir em 17 dBm (50 mW) em OFDM no padrão 802.11g. • Deve ter antena interna com ganho de 3 dBi em 2.4Ghz. • Deve ter antena interna com ganho de 4.5 dBi em 5Ghz. • Deve ter antenas com espalhamento de sinal em 360 graus horizontal. • Deve ter interface de configuração Web compatível com Internet Explorer

6 ou recente. • Deve possuir interface de configuração por linha de comando acessada

via interface console, telnet ou SSH. Curitiba, xx de xxx de 20xx. ____________________________

xxxx