Portfolio Unopar

  • View
    1.092

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

1

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO ANAISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS MARCOS AUGUSTO MOURA JORGE FILHO

PRODUO TEXTUAL INDIVIDUAL INTERDISCIPLINAR

Seabra - BA 2012

2

MARCOS AUGUSTO MOURA JORGE FILHO

PRODUO TEXTUAL INDIVIDUAL INTERDISCIPLINAR

Trabalho apresentado ao Curso Superior de Tecnologia em Anlise e Desenvolvimento de Sistema da UNOPAR - Universidade Norte do Paran, para as disciplinas Anlise de Sitemas III, Desenvolvimento Orientado a Objeto II, tica e Responsabilidade Social, Comunicao de Dados e Teleprocessamentos, Linguagem e Tcnicas de Programao III e Seminrio IV. Professores. Polyanna Pacheco, Paulo Kiyoshi, Srgio de Goes, Anderson Emidio e Marcio Roberto Chiaveli.

Seabra - BA 2012

3

SUMRIO

1. Introduo --------------------------------------------------------------------- 04 2. Objetivo ------------------------------------------------------------------------- 05 3. Desenvolvimento ------------------------------------------------------------ 06 3.1 Diagrama de Classe ---------------------------------------------------- 06 3.2 tica ------------------------------------------------------------------------- 08 3.3 Fibra ptica --------------------------------------------------------------- 10 3.4 Aplicaes Desktop Visual C# -------------------------------------- 12 3.5 ORM (Object Relacional Mapping) --------------------------------- 21 4. Concluso ---------------------------------------------------------------------- 23 5. Referencias --------------------------------------------------------------------- 24

4

INTRODUO Com base no cenrio proposto Nossa Locadora de Livros, uma empresa privada com fins lucrativos, apresenta a necessidade de contratar uma empresa de TI (Tecnologia da Informao) para informatizar as primeiras rotinas de escritrio. Com a criao desse software a empresa possibilitar controlar os emprstimos e devolues dos livros com mais preciso e controle sobre os mesmos. Sendo assim, essa produo de texto interdisciplinar busca realizar alguns passos de como se implementar tecnologia da informao em uma empresa. Foi criado um Diagrama de Classe onde sero colocadas em prtica as funcionalidades no projeto do software, apresentando sua importncia, mas sem esquecer como trabalhar na prtica as questes ticas e as caractersticas de uma empresa responsvel socialmente. Outro ponto analisado sobre as fibras pticas, uma tecnologia muito usada nos dias de hoje para a comunicao de dados, identificando as vantagens na sua utilizao. Ser apresentado como um processo de construo de uma aplicao desktop utilizando o Visual Studio com C# para uma conexo com o banco de dados e um breve tutorial para descrever esse processo que estar presente no software da empresa Nossa Locadora de Livros. Para fortalecer ainda mais essas informaes foi levantado um estudo sobre ORM (Object Relational Mapping) mapeamento objeto relacional, citando as ferramentas usadas para auxiliar neste processo, onde ser proposto as vantagens e desvantagens na utilizao dessa tcnica.

5

OBJETIVO

A referida produo textual proposta neste quarto semestre de anlise e desenvolvimento de sistemas tem por objetivo aplicar os conceitos de todas as disciplinas apresentadas nesse semestre de forma interdisciplinar, com o proposito comum de fazer a interao de todos os assuntos para um melhor entendimento dos alunos do mesmo.

6

DIAGRAMA DE CLASSE

Na linguagem de programao, o diagrama de classe uma importante ferramenta para a documentao de um sistema de software, sendo ele o mais importante diagrama da UML. Segundo FOWLER (2000, p. 57), Um diagrama de classe descreve os tipos de objetos no sistema e os vrios tipos de relacionamentos estticos que existem entre eles. O modelo de classe resulta de um processo de abstrao onde so identificados os objetos relevantes do sistema em estudo. Um objeto uma ocorrncia que tem interesse para o sistema em estudo e que se pretende descrever no seu ambiente, contendo identidade e comportamento. Partindo desse cenrio temos os conceitos de diagrama de classe: Classe: A classe um elemento abstrato que representa um conjunto de objetos, contendo as especificaes do objeto e suas caractersticas: atributos e mtodos (aes / comportamentos). Atributo: Caractersticas da classe: Visibilidade: Pblica, onde outras classes tem acesso aos atributos; Privada, o atributo s pode ser acessado diretamente pela prpria classe e Protegida, que acessado pelo

relacionamento da classe como a classe externa. Nome: Identificao do atributo. Tipo de dados: Tipo de dados do atributo. Multiplicidade: Os relacionamentos. Valor inicial: Depende muito da linguagem de programao. Propriedade: Caractersticas do elemento. Operao: Funo requerida a um objeto. Nome. Visibilidade. Parmetros. Associao: Relacionamento entre as classes. Nome: Nome da associao. Multiplicidade. Navegao: De onde vm as informaes da classe e para onde vai.

7

Com base nas informaes sobre o diagrama de classe ser desenvolvido a modelagem do cenrio proposto Nossa Locadora de Livros, para um melhor entendimento sobre o assunto:

8

TICA

A gesto socialmente responsvel abrange temas que vo desde cdigos de tica, prticas de boa governana corporativa, compromissos pblicos assumidos pela empresa, gesto e preveno de riscos, at mecanismos anticorrupo, diversidade, bem como a extenso desses compromissos por toda a cadeia produtora envolvida na relao com os fornecedores. Segundo Rodrigues e Souza (1994, p. 13), a tica um conjunto de princpios e valores que guiam e orientam as relaes humanas. Ser tico,

portanto, buscar sempre estar de bem consigo mesmo, combater vcios e fraquezas, cultivar virtudes, proteger e preservar a vida e a natureza buscar ser feliz. O mesmo requer nas empresas, onde a prtica da tica nas organizaes exige convico, vontade poltica e competncia adequada para tornar as aes empresariais concretas e objetivas, minimizando as resistncias e as

incompreenses. A organizao pautada na gesto da responsabilidade social necessita assumir determinados tipos de compromisso, direcionados a garantir o bem-estar dos seus colaboradores ou dos grupos sociais impactados direta ou indiretamente com suas atividades. A responsabilidade social corporativa reflete a necessidade de as empresas devolverem benefcios s comunidades nas quais esto instaladas e podemos citar como exemplo: campanhas de arrecadao de alimentos e agasalhos, ou doaes materiais ou financeiros. LIMA, (2002) afirma que a cidadania empresarial corresponde ao exerccio pleno da responsabilidade social pela empresa. O exerccio da cidadania empresarial resultante das aes internas e externas de responsabilidade social desenvolvida pelas empresas. Com isso, a empresa torna-se cidad quando retribui para o desenvolvimento da sociedade por meio de aes sociais direcionadas para suprir ou atenuar as principais carncias dela em termos de servios e infraestrutura de carter social, no que isso seja uma obrigao, mas que seja de forma involuntria, tendo apenas o sentimento de ajudar ao prximo. O atendimento ao cliente sem dvida um dos grandes diferenciais, referindo competitividade no mercado. A principal causa a crescente exigncia do pblico consumidor, e a concorrncia acirrada entre as empresas do mesmo ramo onde o menor preo nem sempre o principal diferencial. Nesse contexto

9

englobam aspectos que determinam os direitos e deveres de ambas as partes, mas o mais importante manter o bom relacionamento com o cliente, reconhecendo as eventuais falhas ou erros da empresa no processo e agir sempre de forma tica. Como dizia Santos (1999, apud Ourives, 2006. p6), nos dias de hoje preciso pensar e pensar rpido, com coragem e ousadia, numa nova tica, para o desenvolvimento. Como produto deste programa, so coletadas as sugestes de todos os empregados e seus dependentes com relaes s aes sociais prioritrias a serem implementadas pela empresa, firmando um compromisso entre empresa e funcionrio, confirmado por Nash (1993, p.6): a tica dos negcios o estudo da forma pela quais normas morais pessoais se aplicam s atividades e aos objetivos da empresa comercial, ou seja, a tica empresarial estabelece as normas de conduta humana dentro das organizaes e tambm determina o bom

relacionamento entre empresa, funcionrio e cliente. Portanto, os profissionais envolvidos no sistema devem sempre manter preocupao e ateno com a tica, concentrando-se em dois grandes pontos: estar cumprindo suas obrigaes legais, dentro das normas

preestabelecidas; e que mesmo que os clientes no tenham seus desejos atendidos, ter a preocupao para com os prximos, para no acontecer os eventuais erros. Dessa forma, o empresrio poder fornecer programas para o desenvolvimento administrativo que incorpore a tica nos treinamentos internos da empresa, pode assim, alcanar todos os nveis hierrquicos, fazendo com que a tica seja praticada amplamente por todos, sem distino, prevalecendo o respeito mtuo.

10

FIBRA PTICA

A fibra ptica um tipo de meio de transmisso, geralmente composto por silcio amorfo, capaz de conduzir a luz. O princpio de funcionamento bem simples e de fcil entendimento. Trata-se de um guia de onda de luz formado por um ncleo e uma casca com ndices de refrao diferentes. Sendo assim, para que ocorra o efeito da reflexo interna total, obrigatrio que o ndice de refrao do ncleo seja maior que o ndice de refrao da casca, fazendo com que a onda luminosa curve-se para o interior da casca e prolongue ao longo da fibra ptica, assim, atravs de reflexes sucessivas, a luz trafega de um equipamento para o outro em fibras monomodo e multimodo. As fibras pticas so divididas em dois tipos: A fibra ptica multimodo est diretamente relacionada ao dimetro no ncleo, j as fibras pticas do tipo monomodo possuem dimetros