Questionário analítico

  • View
    215

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Questionário analítico

  • ASEGPrograma de Anlise Scio-Econmica e de Gnero

    Passaporte para a Integrao deuma Perspectiva de Gnero

    em Programas de Emergncia

    Questionrio Analtico Chave para o Planeamento de Intervenes Humanitrias

    Sensveis Dimenso de Gnero

    DIRECTRIZES PARA PROGRAMAS DE EMERGNCIA

    ORGANIZAODAS NAESUNIDAS PARA A AGRICULTURA EA ALIMENTAO

    blocchettino/Portoghese 10-02-2003 15:25 Pagina 1

  • ANLISE SCIO-ECONMICA E DE GNERO (ASEG)

    N D I C E

    Introduo .............................................................................................................................. 1Histrico.......................................................................................................................1Finalidade ...................................................................................................................2Fundamento................................................................................................................3O Programa ASEG ....................................................................................................4Abordagem Analtica ............................................................................................5

    A Importncia de considerar o Gnero ............................................6em Emergncias de Segurana Alimentar

    Questes - chave Analticas para Operadores Humanitrios 8em Intervenes Sensveis Dimenso de Gnero

    Anlise do Contexto ..............................................................................8Segurana Alimentar Nacional ........................................................................9Coordenao das Polticas ..............................................................................10

    Levantamento Participativo das Necessidades ................12Situao das Pessoas Afectadas ..................................................................14Sistemas de Auto- sustento ...........................................................................16Necessidades Alimentares ..............................................................................17Necessidades No-Alimentares ....................................................................19Necessidades de Cuidados Especiais .........................................................20

    Identificao e Registo de Beneficirios ...............................21Organizao Local ...............................................................................23

    Participao ............................................................................................................25Parcerias ...................................................................................................................26

    Recursos Humanos ........................................................................................................27

    Logstica e Implementao ............................................................28Monitoria e Avaliao .......................................................................30

    Desempenho ..........................................................................................................30Resultados ...............................................................................................................31Impacto ....................................................................................................................32

    Referncias .................................................................................................................33

    blocchettino/Portoghese 10-02-2003 15:25 Pagina 2

  • 1I N T R O D U O

    HistricoNo incio do ano 2000, o Servio de Gnero e Desenvolvimento

    e a Diviso de Emergncia e Reabilitao da FAO, juntamente como Programa Mundial da Alimentao (PMA) selaram um acordo decolaborao para a preparao de algumas directrizes sobre aAnlise Scio-Econmica e de Gnero (ASEG) para Programas deEmergncia. Um esboo dessas directrizes ASEG foi apresentado nolanamento do Processo de Apelo Consolidado (CAP) para Angola,Somlia e Tagiquisto na sede central da FAO em Novembro de2000, sob o tema adoptado em 2001 As Mulheres e a Guerra.

    Quando ocorre uma emergncia, tanto a FAO como o PMAoferecem respostas rpidas para ajudar as comunidades a satisfazeras suas necessidades imediatas de sobrevivncia e sustento(incluindo a alimentao) e para auxiliar na reconstruo deestruturas rurais e agrcolas. O PMA e a FAO conduzem missesconjuntas de na realizao de levantamentos sobre a situao daslavouras no suprimento nacional de alimentos aps situaes deemergncia a fim de determinar-se a necessidade de assistnciainternacional. Ambas as agncias desempenham um papelfundamental na Equipa das Naes Unidas para a Gesto deCatstrofes (UNDMT), criada durante as situaes de crises e a qualcontribui para o CAP.

    DIRECTRIZES PARA PROGRAMAS DE EMERGNCIA

    Introduo

    blocchettino/Portoghese 10-02-2003 15:25 Pagina 1

  • 2FinalidadeA finalidade dessas directrizes a de ajudar as agncias

    humanitrias a delinear a integrao de uma perspectiva de Gnero noplaneamento e na implementao de programas de emergncia atravsde uma abordagem participativa. Isso envolve o levantamento dasimplicaes para mulheres e homens, de qualquer aco planeada,inclusive a legislao, polticas ou programas, em todas as reas e atodos os nveis.

    O Passaporte para a Integrao da Perspectiva de Gnero emProgramas de Emergncia foi escrito para operadores humanitrios quetrabalham directamente com comunidades locais em situaes deemergncia e tambm para indivduos tais como organizadores decomunidades e lderes de grupos locais e instituies. Este consiste emperguntas chaves a serem feitas numa situao de emergncia para acolecta de dados, com o objectivo de ajudar a delinear um esquema deintervenes de emergncia sensveis s diferenas de Gnero. OPassaporte faz parte das Directrizes para a Anlise Scio-Econmica e deGnero para os programas de emergncia FAO/PMA.

    As perguntas bsicas so vastas e fornecem uma estrutura til paraque qualquer operador de emergncia possa ter uma completacompreenso da situao de emergncia aos nveis de campo,intermdio e macro. A este propsito, este documento semelhante aoutros guias de emergncia. A particularidade do Passaporte o facto deque as perguntas foram adicionadas com o intuito de fornecer umaperspectiva de Gnero. As perguntas-chave de Gnero estoevidenciadas em negrito.

    Uma vez recolhida a informao, dentro da margem julgada til enecessria pelo operador, ela poder ser utilizada para ajudar noplaneamento de intervenes efectivas, sensveis dimenso de gnero.

    ANLISE SCIO-ECONMICA E DE GNERO (ASEG)

    Introduo

    blocchettino/Portoghese 10-02-2003 15:25 Pagina 2

  • 3FundamentoEm 1999, o Comit Permanente da Inter-Agncia das Naes

    Unidas lanou uma declarao poltica sobre a assistncia de gneroe humanitria. Esta declarao apela a que, ao prestar assistnciahumanitria em emergncias, todas as organizaes-membrosdeveriam formular estratgias especficas para integrar questes degnero, colectar e analisar dados a partir de uma perspectiva degnero, construir capacidade para a programao de gnero edesenvolver mecanismos para fornecer informao e conferirresponsabilidades que assegurem a ateno ao gnero.

    Uma precedente Resoluo ECOSOC (1997) recomenda fazer daspreocupaes e experincias, tanto dos homens quanto dasmulheres, uma dimenso integral do desenho, implementao,monitoria e avaliao de polticas e programas em todas as esferaspolticas, econmicas e sociais, de maneira que as mulheres possamter iguais benefcios e que a desigualdade no seja perpetuada. Oltimo objectivo alcanar a igualdade de gnero.

    As directrizes da ASEG aqui citadas baseiam-se tambm eminstrumentos de direitos humanos internacionais: i) Conveno sobrea Eliminao de Todas as Formas de Discriminao contra asMulheres, ii) Pacto Internacional dos Direitos Civis e Polticos iii)Pacto Internacional dos Direitos Econmicos, Sociais e Culturais, eiv) Declarao da Proteco de Mulheres e Crianas em Emergncia eConflitos Armados.

    DIRECTRIZES PARA PROGRAMAS DE EMERGNCIA

    Introduo

    blocchettino/Portoghese 10-02-2003 15:25 Pagina 3

  • 4O Programa ASEGA Anlise Scio-Econmica e de Gnero uma abordagem ao

    desenvolvimento e s emergncias baseadas numa anlise de modelosscio-econmicos e na identificao participativa das prioridades demulheres e homens. Os instrumentos da ASEG ajudam a promover acompreenso acerca de dinmicas das comunidades, incluindo asligaes entre os padres sociais, econmicos e ambientais.

    Tais instrumentos ajudam os operadores a identificar a diviso dotrabalho no interior de uma comunidade, inclusive as divises porgnero e outras caractersticas sociais, alm de facilitar a compreensodo uso e do controlo de recursos bem como a participao eminstituies comunitrias.

    ANLISE SCIO-ECONMICA E DE GNERO (ASEG)

    Introduo

    blocchettino/Portoghese 10-02-2003 15:25 Pagina 4

  • 5Abordagem AnalticaO Programa ASEG uma abordagem analtica que agrega padres,

    nveis e pessoas. Ele recorre tambm a uma abordagem ideolgicabaseada em trs princpios- chave:

    " Papis de gnero so de fundamental importncia.

    " Os desfavorecidos so prioritrios em iniciativas dedesenvolvimento.

    " A participao essencial para o desenvolvimento sustentvel.

    A ASEG para Programas de Emergncia indica padres nos nveisde campo, intermdio e macro.

    O Nvel de Campo concentra-se nas pessoas, incluindo mulheres ehomens como indivduos, as diferenas scio-econmicas entrefamlias, e comunidades como um todo.

    O Nvel Intermdio focaliza as estruturas, como por exemploinstituies e servios, que tm a funo de accionar as ligaes entreos nveis macro e de campo, incluindo os sistemas de comunicao e detransporte, instituies de crdito, mercados e derivados, programas eservio