Informativo exatas uninorte #5

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Informativo de e

Text of Informativo exatas uninorte #5

  • 1. ESCOLA DE CINCIAS EXATAS E TECNOLOGIAS BOLETIM INFORMATIVO | ANO I, N O AGOSTO/2012 5ENGENHARIA CIVIL | ELTRICA | ELETRNICA MECNICA | PRODUO | TELECOMUNICAES US$ 4 bilhesem prataUS$ 16bilhesUS$217,5 miltoneladas de prataem ouro 320 bilhes toneladasde ouroIlustrao: Brena CardosoPERDA DE OURO Lixo recebe toneladas25%de ouro e prata por ano DO OURO O valor dos metais empregados soma cerca de US$ perdido em pases21 bilhes US$ 16 bilhes em ouro e US$ 4 bilhesdesenvolvidos e noem prata.pode ser recuperado por O lixo eletrnico um problema importante e tambm valio- causa dos processos deso. Segundo instituies ligadas Organizao das Naes Uni-desmanche empregados. das (ONU), cerca de 320 toneladas de ouro e 7,5 mil toneladas 197 t de prata so utilizadas anualmente para a produo de aparelhos eletrnicos como computadores, tablets e celulares.DE METALO valor dos metais empregados soma cerca de US$ 21 bilhesFoi a quantidade de US$ 16 bilhes em ouro e US$ 4 bilhes em prata a cada anometal usados por produ-e, quando os aparelhos so descartados, menos de 15% do ourotos eletroeletrnicos no e da prata so recuperados. mundo em 2011. O resultado do acmulo constante que o lixo eletrnico mun- dial contm depsitos de metais preciosos de 40 a 50 vezes50% DO OURO mais ricos do que os contidos no subsolo, de acordo com dados apresentados pela Universidade das Naes Unidas e pela Global e-Sustainability Initiative (GeSI) em Gana, frica. perdido em pases em As quantidades de ouro e prata que vo parar no lixo aumen- desenvolvimento e no tam medida que crescem as vendas de aparelhos como os ta-pode ser recuperado porbletes, cujas vendas em 2012 devero chegar a 100 milhes de causa dos processos dedesmanche empregados.unidades em todo o mundo, nmero que dever dobrar at 2014.Fonte: Agncia Fapesp

2. 02 UNINORTE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES | ESCOLA DE CINCIAS EXATAS E TECNOLOGIASOpinioEditorialLaboratrios de EngenhariaA produo de lixo pelo ho-O curso de Engenharia do UniNorte dispe de 20 laborat-mem moderno um problemarios para que os alunos coloquem em prtica os conhecimentosmundial que afeta a todos, poistericos adquiridos em sala de aula. Desse total, dez so espe-faltam espaos para aterros eccos do curso, por exemplo, o Laboratrio de Termodinmica,no h polticas de reaprovei- Solos, Pranchetas, Sinais, Geoprocessamento, Hidrulica, Me-tamento do que descartado. trologia, Estrutura, Eletrnica e Circuito Eltrico e Materiais El-Diante desse problema, o Bo- tricos. Os outros laboratrios so de uso compartilhado com osletim Informativo da Escola de demais cursos da Instituio. O coordenador dos laboratrios,Exatas e Tecnologias mostraJoo Evangelista Neto, explicou, por exemplo, que o laboratriocomo o lixo eltrico e eletr- de Controle e Qualidade de Petrleo e Gs (Subsolo) pode sernico contm metais preciosos,usado para dar suporte no aproveitamento didtico das discipli-como o ouro e prata que po-nas Tecnologia de Petrleo e Gs, Avaliao de Poos e Introdu-deriam ser reaproveitados no o Geoqumica.processo industrial, mas atu-almente tm como destino oslixes. Voc tambm poderconferir como o dilogo e for-mao humanizam o trabalhona construo civil, na Editoriade Mercado. Para no perderas datas importantes do calen-drio acadmico, foi includono Boletim as atividades pro-gramadas dos meses de Agos-to e Setembro nesta edio.Tambm ser possvel conferir Foto: Divulgaoas novidades na rea de Enge-nharia e Agronomia. Boa Leitura! Presidente: Carlos Cipriano / Reitora: Vicente de Paulo Queiroz Nogueira / Pr-Reitor Acadmico: Jos Frota Pereira / Pr- -Reitor Administrativo: Carlos Eugnio Silveira / Diretor Financeiro: Fernando Augusto Rodrigues Leo Filho / Diretora Co- mercial e de Relacionamento: Alessandra Giglio / Diretora de Recursos Humanos: Edineida Gato / Secretria de Registro Acadmico: Giselle Pinto / Ouvidora: Ester Menezes dos Anjos (Diretoria das Escolas) / Escola de Licenciatura: Izolda Barreto / Escola de Cincias Exatas e Tecnologia: Raimundo Expedito de Oliveira / Escola de Cincias Humanas e Sociais: Antnio Geraldo Harb / Escola de Cincias da Sade: Lia Mizobe Ono/ Coordenao Editorial: Lus Mansueto/ Coordenadora do Curso de Design Grco: Raimunda Nascimento / Projeto Editorial e Grco: Ncleo de Design (Suellen Freitas / Projeto) Diagramao: Silvestre Paiva/ Colaboradores: Djalma Alberto Bentes de Oliveia, Roberto Santos de Oliveira, Fabola Tavares Bento, Fbio Tavares Bento. Contato: editora@uninorte.com.br 3. UNINORTE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES | ESCOLA DE CINCIAS EXATAS E TECNOLOGIAS 03 MercadoOSTO Dilogo e formaoFIQUE ATENTO! humanizam trabalho naCALENDRIO ACADMICO A G O S T O construo civil num mesmo AGOSTO Autor prope colocar operrios e arquitetosDIAAtividade Programadanvel e substituir a hierarquia vertical pelo dilogo.Incio das aulas para 01 os calourosFoto: Divulgao 04Sbado LetivoIncio do Perodo de13solicitao para troca deturma e turno18 Sbado Letivo Incio do Perodo para 21 inscrio de monitoriaFim do Perodo de solicitao para troca de turma e turno.25 Incio das aulas de suplementaoColocar operrios e arquite-de construo, levando a umae dependncia (EAD)tos num mesmo nvel e subs- maior organicidade entre os31 Fim do Perodo para inscriotituir a hierarquia vertical e aprossionais e a um reconheci- para seleo de monitoriadominao pelo dilogo: essamento do que cada um conhece. SETEMBRO a proposta do arquiteto Fran- Com isso, o ofcio se torna maisSETEMBROcisco Barros, autor de uma pes- realizador e mais humano paraDIAAtividade Programada quisa de mestrado sobre o tematodos, que passam a ter liberda-na Faculdade de Arquitetura e de para contribuir de fato com Exame de Seleo de 01 Urbanismo (FAU-USP). Barros o projeto, j que a dominao eMonitoria. Sbado letivoidenticou 24 aes pedaggi- a explorao existentes seriam 05 FERIADOcas dialgicas que contribuem substitudas pelo dilogo. 07 FERIADO para uma formao mais huma-A pesquisa envolveu trsna e menos alienada dos pros-experincias de formao pro-14Prazo mximo de entrega dasionais da construo civil, tantossional que buscam superar a 1 ARE coordenaoos operrios quanto os arquite- alienao imposta, por meio de15tos e engenheiros, alm dos li- formas de ensino e de execuoFERIADOmites impostos pelo capitalismo em que todos participavam doEvento ENADEa cada uma dessas aes.processo completo de constru-19( apenas para as turmas As aes pedaggicas dial- o. O trabalho foi alm da te- Enade 2014 )gicas tentam aproximar no s oria e estudo: as experinciasEvento ENADEos trabalhadores dos produtos no so meros estudos de caso,20( apenas para as turmas e rendimentos de seu trabalho,j que Barros participou dos pro- Enade 2014 ) estimulando a autonomia e a cessos de formao prossional 24 29 Semana de provas formao de cooperativas, comoque esto na pesquisa. 1a ARE tambm o projeto ao processoFonte: USP 4. 04 UNINORTE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES | ESCOLA DE CINCIAS EXATAS E TECNOLOGIASAntenado Gramado sediarFoto: Divulgao a 70 SOEA A cidade de Gramado (RS) ser a sede da 70 Sema- na Ocial de Engenharia e Agronomia e do 8 Congres- so Nacional de Prossionais. Os eventos sero realizados entre 9 e 14 de setembro de 2013. A escolha de Gramado para sediar a SOEA do ano que vem foi apresentada pelo presidente do Crea do Rio Grande do Sul, Luiz Alcides Inpe apresentaCapoani, e pelo captador do Convention Bureau da Regio primeiro subsistema dede Hortnsias, Rgis Stuani. propulso para satlite Premiao O equipamento foi desenvolvido no Brasil e necessrio Os professores Geraldo Harb para correo de altitude e elevao de rbita durante ae Fabiana Lucena de Oliveira vida til do satlite do Centro do Universitrio do O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apresentou Norte (UniNorte), integrante o primeiro subsistema de propulso para satlite desenvolvido da rede internacional de uni- no Brasil, que entrar em rbita a bordo do Amaznia-1. O equi- versidades Laureate, sero pamento necessrio para correo de altitude e elevao depremiados, no prximo dia rbita durante a vida til do satlite e foi desenvolvido pela Pla- 11, pelo Conselho Regional taforma Multimisso (PMM), criada pelo Inpe para base de sat-de Economia (Corecon) com lites como o Amaznia-1 e o Lattes, em parceria com a empresa o ttulo de Economista do Fibraforte, de So Jos dos Campos (SP).Ano e Destaque do Ano, O modelo de qualicao do subsistema de propulso da respectivamente.Geraldo PMM foi submetido a uma sequncia de testes severos, realiza- Harb diretor da Escola de dos em laboratrios do Inpe, que reproduzem todo tipo de esfor- Cincias Humanas e Sociais e os e o ambiente hostil que o satlite ter desde o lanamento ao Fabiana professora do curso m de sua vida til no espao.de Economia. A escolha dos No Laboratrio de Integrao e Testes (LIT), em So Jos dosdois economistas foi feita por Campos, foram realizados os testes de vibrao, termovcuo, ali-meio de votao eletrnica nhamento e vazamento. Antes disso, em conjunto com a Fibra- no perodo de 11 a 27 de ju- forte, o LIT tambm foi responsvel pelo desenvolvimento doslho deste ano. O Corecon re- processos de soldagem, pela qualicao dos corpos de prova cebeu mais de 80 sugestes e pela prpria soldagem de todas as tubulaes do subsistema. de nomes para a premiao Fonte: Agncia Fapesp que anual.