Metodologia spider

  • View
    1.566

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Articulo

Text of Metodologia spider

  • 1. 1 Metodologia SpiderUma proposta baseada em padres de metadados educacionais para planejamento e gesto de cursos. 107-TC-E3 05/2005 Gley Fabiano Cardoso Xavier gleyfabiano@uol.com.br Centro Universitrio SENAC / Escola PolitcnicaU.S.P. Categoria: E Gerenciamento e Logstica Setor Educacional: 3 Educao Universitria Natureza do Trabalho: C Modelos de PlanejamentoResumo: O avano das tecnologias de telecomunicao e computao,aliadas s necessidades de flexibilizao de competncias e habilidades dosprofissionais no contexto de mercados globalizados, gerou uma expanso domercado de educao a distncia utilizando a Internet. O reflexo disso sentido no aumento de iniciativas em padronizar odesenvolvimento de solues tecnolgicas voltadas educao. Um dosnveis a serem padronizados o dos metadados. Essas iniciativas, apoiadaspor entidades de diferentes nacionalidades, criaram padres de metadadospara organizar e usar melhor os contedos manipulados pelos sistemas degerenciamento de aprendizagem. Por outro lado, no houve um acrscimo igual em metodologias decriao e gesto de cursos a distncia. Enquanto esse mercado sedesenvolve tecnologicamente, no se encontram metodologias capazes deorientar melhor as instituies em seus projetos de educao a distncia,fazendo com que tenham focos diferentes aos objetivos propostos que soos de capacitar pessoas. Este artigo mostra a metodologia Spider, composta de fases definidase pontos a serem observados para a criao e gesto de programas decursos a distncia, sendo encarados como uma composio de vriosfatores importantes (pedaggico, tecnolgico, mercadolgico e operacional)que se complementam.Palavras-chave: Educao a distncia; e-learning; Metodologia; Metadadoseducacionais; Web. O avano das tecnologias de telecomunicao e computao fez comque a informao tivesse algumas das suas dimenses (disponibilidade,quantidade, poca, qualidade, velocidade, etc.) extremamente modificadas,resultando na discusso da linha tnue que separa o global do local, ocoletivo do individual e o real do virtual. Vivendo nesta Sociedade da Informao e do Conhecimento possvel visualizar uma revoluo de conceitos onde a rpida obsolescnciada informao, ou at do prprio conhecimento, impe a necessidade detransformar o aprendizado em uma prtica constante.

2. 2 A juno dos itens expostos questo de concorrncia mercadolgicavem exigindo cada vez mais o desenvolvimento ou reciclagem deconhecimentos e habilidades nos profissionais. Com isto as empresas ouprofissionais liberais procuram cada vez mais uma flexibilidade de espao etempo e maximizao do custo/benefcio dos cursos, resultando na atualrenovao da Educao a Distncia (EAD). Pensando nesta renovao, vrias instituies educacionais e centrosde treinamentos de empresas, baseados em experincias anteriores de usode tecnologia computacional na educao com as tecnologias anterioresusadas na educao a distncia (material impresso, udio e vdeo), iniciaramas primeiras experincias de utilizao da Web como meio de comunicaoentre professores e alunos para a educao continuada. Os motivos quelevaram essas entidades a investir nessas experincias foram apossibilidade de reduo de custos, prazos de treinamento, auto-estudos efavorecimento da customizao de ritmos de aprendizados diferenciadosde seus funcionrios ou alunos, independentemente de suas localidades. Acrescentada a possvel oferta de cursos a profissionais liberais devrios lugares que no tinham acesso aos mesmos em funo da distncia,essas corporaes viram o EAD tambm como um negcio rentvel. Nocaso das universidades brasileiras, houve ainda o reforo do uso de EADpelo Ministrio da Educao que, por meio da Portaria 2.253, abriu apossibilidade de insero de at 20% de disciplinas a distncia nos seuscursos universitrios (graduao e ps-graduao) [MEC, 2001]. Muitasviram um meio alternativo de aproveitamento do espao fsico para outrasatividades ou cursos [MOREIRA, 2002]. Nesse panorama, o mercado brasileiro promissor e rentvel. Vriasempresas e universidades com institutos de pesquisas em tecnologiadesenvolveram ou esto desenvolvendo solues tecnolgicas para aautoria, gerenciamento e mediao da comunicao entre professores ealunos, e alunos entre si, quer para uso em aulas presenciais, quersemipresenciais ou a distncia. Algumas dessas solues so especficas,na forma de programas para a criao de pginas HTML a seremdisponibilizadas na Web, chat, fruns e listas de discusso,videoconferncia, etc. J o software, que agrega um conjunto de soluesdesse tipo, chamado de Sistema Gerenciador de Aprendizagem ouLearning Management System (LMS) [CCTT, s.n.t.]. So exemplos dessaespcie de sistemas as aplicaes: WebCT [WEBCT, 2002], Blackboard[BLACKBOARD, 2002], Teleduc [TELEDUC, 2001] e Aulanet [AULANET,2001].Metadados. Preocupadas com as atuais limitaes de suas aplicaes no quetange manuteno, reuso e interoperabilidade, diversas empresas sereuniram e montaram grupos e consrcios de pesquisas em vrias partes domundo com objetivos distintos. Todavia, com o passar do tempoconvergiram para o mesmo objetivo, ao verificar que o meio para alcanar asrespostas aos seus problemas seria atravs da adoo de um padro demetadados. 3. 3 Em uma simplificada denominao tem-se que metadados so adescrio de dados primrios na forma de dados estruturados. Atualmente,pode-se expandir este conceito para o termo que se refira a quaisquer dadosusados para ajudar na identificao, descrio, estrutura organizacional,apresentao, links e localizao de um dado primrio em uma rede (localou global) ou no. Com esta viso, os grupos comearam a estudar uma possvel uniopara criar um padro que resolvesse os problemas tecnolgicos levantados,respeitando as diferenas e necessidades das ferramentas e as metas decada um. Neste contexto, atualmente existe uma variedade de padres demetadados. Uma das entidades que homologam tais padres para seremusados na Web o World Wide Web Consortium W3C [W3C,2001]. OW3C um consrcio composto pelas principais empresas de tecnologia dainformao e j homologou vrios padres de metadados nas mais diversasreas. Os benefcios para as suas solues computacionais em utilizarpadres de metadados pblicos e homologados por uma entidade dereconhecimento mundial so vrios, porm destaca-se primeiramente ainteroperabilidade aumentando a eficincia na troca de informaes entreferramentas do mesmo ou de diferentes fornecedores. Em segundo lugar,uma maior coeso com a suplantao do limite entre os mdulos dasaplicaes. Em terceiro, a possibilidade do desenvolvimento de sistemas apartir de mdulos voltados a servios especializados criando umaindependncia modular. O quarto benefcio a criao de vocabulriosespecficos de uma organizao a partir da adaptao ou especializao deum padro aberto, tendo assim uma extensibilidade das aplicaes. Por fim,o surgimento de novas possibilidades de atividades, mecanismos e mtodosde trabalho colaborativo, proporcionados pela juno da semntica dosmetadados e seus atributos ao contedo dos documentos [MACE, 1998].Metadados Educacionais e Objeto de Aprendizagem.Na rea educacional, a criao de um padro de metadados extremamente importante, pois beneficia os fornecedores de sistemas,provedores de acesso e hospedagem de contedos e sistemas, por causado intercmbio de informaes entre suas aplicaes necessrias paraalgum controle independente por exemplo, controle financeiro e o LMS.Com essa e as outras vantagens citadas anteriormente, as empresasconcorrentes que desenvolvam LMS ou aplicaes independentes para usoem EAD, ao utilizarem um padro comum de metadados educacionais,podem adicionar tipos, qualidade e integrao dos seus servios e produtoscom outros, aumentando assim o nmero de possveis clientes. Por esse motivo, vrias organizaes iniciaram seus esforos noestudo e estabelecimento de conjuntos de metadados baseados nalinguagem de marcao XML (eXtensible Markup Language) [W3Cf, 2001],para promover a interoperabilidade entre os sistemas das diversascomunidades, entre outros objetivos. Atualmente, dentre os vrios padres 4. 4destacamos: o projeto IMS (Instructional Management System), daEduCause [IMS, 2000]; o ARIADNE da Fundao ARIADNE [ARIADNE,2000]; e o LOM (Learning Object Metadata), do LTSC (Learning TechnologyStandards Committee), do IEEE (Institute of Eletrical and EletronicsEngineers) [IEEE, 2000], em funo do nmero de associados e darelevncia das pesquisas e aceitao pelo mercado. O LTSC congrega todas as principais iniciativas de padres demetadados educacionais, tais como ARIADNE, IMS, Dublin Core, entreoutros. Isso o resultado da necessidade de convergncia dos padres emum padro nico e pblico, no desmerecendo nenhum esforo emparticular, mas buscando a qualidade e eficincia dos sistemas degerenciamento de EAD e de toda a ferramenta computacional utilizada emeducao.O incio dessa convergncia foi a padronizao do conceito de Objetode Aprendizagem (Learning Object) como: (...) qualquer entidade, digital ou no digital, que pode ser utilizada ou referenciada durante o aprendizado apoiado sobre tecnologia. Exemplo de aprendizado apoiado sobre tecnologia incluem sistemas de treinamento baseados no computador, ambientes de aprendizado interativo, sistemas inteligentes de instruo auxiliada por computador, sistemas de aprendizado a distncia, e ambiente de aprendizado colaborativo [IEEEb, 2002].Em termos prticos, o objeto de aprendizagem a menor parte docontedo ou de um curso. Pode ser um texto, uma mensagem em um frum,um livro impresso ou at mesmo uma observao do professor.Analogamente a um tomo (a menor parte de qualquer material existente nomundo), eles podem ser agregados para os mais diferentes fins de acordocom certas estruturas e regras definidas, porm tendo suas particularidadespreservadas. Isso faz com que cada objeto de aprendizagem, acessvel emqualquer lugar e tempo, possa ser adaptvel s necessidades, habilidades,formao, interesses e estilos cognitivos de cada aprendiz, permitindocustomizar o contedo, ritmo, dificuldade e outros componentes do curso. O LTSC aliou-se ao Advanced Distribute