Guia completo do google analytics

  • Published on
    15-Aug-2015

  • View
    66

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

<ol><li> 1. Guia completO Google Analytics </li><li> 2. Introduo 03 Comeando com o Google Analytics 05 Entendendo as mtricas principais 13 Entendendo as fontes de aquisio de trfego 17 Trabalhando com campanhas 26 Converso, o que isso? 30 Segmentos avanados 38 Concluso 48 Sobre a Rock Content 50 </li><li> 3. Introduo 3 </li><li> 4. 4 BLOG Introduo Ao traar uma estratgia de marketing de contedo de sucesso para seu negcio voc ter muitas coisas em mente: configurar seu blog, criar artigos, produzir materiais ricos como ebooks e vdeos, divulgar todos os seus esforos em redes suas redes sociais. Mas como voc saber o que est fazendo sucesso? Como voc saber quais resultados esto sendo alcanados? Muitas vezes, a anlise de mtricas da estratgia de marketing de contedo fica jogada s traas. As empresas focam somente no aumento das vendas e esquecem de mensurar tantos outros fatores que sero diferenciais no desenrolar de suas campanhas de marketing digital. Isso ruim por inmeros motivos e no ter uma boa anlise far com que voc perca muitas oportunidades para seu negcio. Ento por qu no aprender a acompanhar suas mtricas? Por que no gastar um pouco do seu tempo semanal checando esse nmeros que traro informaes to teis para voc e sua empresa? Nesse ebook voc aprender tudo o que precisa para configurar e usar o Google Analytics, uma poderosa - e gratuita - ferramenta de anlise mtrica de seu site ou aplicativo. </li><li> 5. 5 Comeando com o Google Analytics </li><li> 6. 6 BLOG Comeando com o Google Analytics: Instalao e interface bsica INSTALANDO Instalar o Analytics em seu site muito simples. Siga as instrues (e figuras!) a seguir para criar uma conta bsica. Com ela, voc ter acesso todos os dados sobre o trfego de seus sites. Comece acessando o site do Google Analytics: google.com/analytics No canto superior direito, voc encontrar um boto escrito Criar uma conta ou Create an account(para quem acessar a pgina em ingls). Nesse momento, voc dever inserir a conta de email do Google qual o Analytics ser atrelado. Se voc ainda no tem uma conta do Google, s cri-la. Ela tambm gratuita. </li><li> 7. 7 BLOG Comeando com o Google Analytics: Instalao e interface bsica RECOMENDAO Uma conta do Google atrelada uma conta do Analytics poder analisar diversas URLs. Ou seja, voc no precisa de uma conta do Analytics para cada site que tiver. Voc poder agregar o site do grupos de empresas, seu blog e o site de cada negcio seu em uma s conta e obter relatrios separados. Essa conta do Analytics poder ser compartilhada com outras pessoas, por exemplo seu departamento de marketing ou seus scios. Porm, cada conta do Google poder ter APENAS uma conta do Analytics. O que isso significa? Voc atrelou o seu email: meunome@gmail.com conta do Analytics da Empresa X. Trabalhou durante algum tempo nela, mas recebeu uma proposta e foi contratado pela Empresa Y. Voc no poder ter o email: meunome@gmail.com atrelado conta da empresa Y, pois ele est preso a outra conta. Recomendamos que voc use seu email profissional nesse momento ou crie uma conta exclusiva para essa funo. Usar o email pessoal para esse passo pode ser ruim, afinal, se voc no for trabalhar mais com essa conta do Analytics, no poder us-la para nenhum outro projeto. </li><li> 8. 8 BLOG Comeando com o Google Analytics: Instalao e interface bsica A prxima tela ser de nova conta. Aqui voc precisar definir algumas coisas: Nome da conta: a identificao da conta. Recomendamos colocar algo bem direto como: Analytics Sites da Empresa X. Nome do website: o site que ser analisado. Blog da Empresa X ou Blog Pessoal. Isso importante, pois uma mesma conta pode analisar diferentes sites, ento vital para uma boa organizao identific-los corretamente. URL do website: o endereo do site a ser analisado. Por exemplo: http://www.minhaempresa.com.br. Fuso Horrio: Apesar de no ser obrigatrio, tenha muito cuidado com essa opo e configure-a corretamente. Ter o horrio correto ir facilitar a anlise dos hbitos de seus visitantes e faro muita diferena na otimizao de sua estratgia. Configuraes do compartilhamento de dados: Todas esto bem explicadas, mas basicamente iro permitir que seus dados sejam analisados pelo Google e seus especialistas. </li><li> 9. 9 BLOG Comeando com o Google Analytics: Instalao e interface bsica </li><li> 10. 10 BLOG Comeando com o Google Analytics: Instalao e interface bsica Aceite os Termos de Compromisso. Nessa nova pgina voc ter acesso ao Cdigo de Acompanhamento. Voc precisar copi-lo e col-lo no cdigo-fonte de cada pgina que voc deseja acompanhar. vital que seja feito por algum que entenda do assunto, pois se feito errado no funcionar e poder causar problemas! </li><li> 11. 11 BLOG Comeando com o Google Analytics: Instalao e interface bsica muito importante que voc coloque o cdigo logo antes do fechamento da tag head ( head&gt;), em todas as pginas que voc deseja acompanhar. Agora, s clicar em Salvar e o Analytics ir comear a rastrear todo o trfego das pginas que voc configurou! INTERFACE BSICA Aps configurar o Analytics em seu site, voc ter acesso interface bsica. Ela ir mostrar os dados bsicos do trfego que voc est obtendo, sobre os quais falaremos um pouco mais no prximo captulo. Na barra da esquerda, voc ter uma srie de opes para explorar, como informaes sobre seu Pblico-Alvo, um acompanhamento em Tempo Real do trfego do seu site ou dados sobre a Aquisio de novos visitantes. </li><li> 12. 12 BLOG Comeando com o Google Analytics: Instalao e interface bsica O menu bastante intuitivo e auto-explicativo, basta voc explorar um pouco e conseguir encontrar todos os dados que precisa. O importante saber o que eles significam e que diferena fazem para voc! </li><li> 13. 13 Entendendo as mtricas principais </li><li> 14. 14 BLOG Entendendo as mtricas principais Configurar e obter os relatrios que o Google Analytics lhe d excelente, mas ser um esforo intil se voc no souber o que esses nmeros e grficos significam, certo? Ento iremos explicar quais so as mtricas principais dessa ferramenta e por que importante ficar atento elas. Voc poder acess-las na aba Pblico-Alvo &gt; Viso Geral. Sesso (ou Visitas): Esse o nmero total de visitas que o site recebeu no perodo analisado - a configurao bsica dos ltimos 30 dias. Esse grfico ir mostrar a variao da sua audincia, quantas pessoas esto acessando o seu site e qual o trfego total que voc est obtendo. Acompanhar essa mtrica muito importante para saber quantas pessoas voc est atingindo e o quanto seu contedo est sendo visto. Usurios (ou Visitantes nicos): Esse o nmero de pessoas que visitaram seu site somente uma vez no tempo definido (novamente, a configurao bsica de 30 dias). Como assim? Se uma pessoa acessou seu site apenas uma vez ontem e uma vez hoje, ela ser considerada </li><li> 15. 15 BLOG Entendendo as mtricas principais um visitante nico em ambos dias. Entretanto, ela ser uma visita recorrente ao analisar o relatrio mensal. Podemos concluir que o nmero de usurios ou visitantes nicos ir variar de acordo com o tipo de relatrio que voc pedir. E por que importante voc acompanhar esse nmero? Isso te mostrar o quo fiel seu pblico est se tornando. Para um blog, tem um nmero de novos visitantes alto importante, mas tambm vital que estes retornem. Voc no quer que algum veja seu contedo e no volte nunca mais no ? Taxa de Rejeio (Bounce Rate): a porcentagem de pessoas que deixam o seu site aps visualizarem apenas uma pgina. No se assuste com um nmero alto! Para um blog, por exemplo, ter uma taxa de rejeio alta no um problema. As pessoas vem o anncio ou promoo de um post, o lem e depois saem. Ou ento, acham a pgina em uma pesquisa e olham apenas aquele artigo. </li><li> 16. 16 BLOG Entendendo as mtricas principais Ento, tenha em mente que uma taxa de rejeio elevada no algo ruim. Claro que seu objetivo baix-la cada vez mais, prendendo a ateno do seu leitor e sempre guiando-o para novos contedos e materiais, mas no se desespere ao ver um 70%! Pginas por visita: a mdia do nmero de pginas dentro do seu site que um visitante acessa. a mtrica que deve ser acompanhada juntamente com a Taxa de Rejeio. Um blog bem estruturado, com Calls-to-actions (chamadas) que convidam o leitor a ler outros artigos tenderam a ter um nmero de pginas por visita maior e uma taxa de rejeio mais baixa. Durao mdia da sesso: o tempo gasto por um visitante em seu site. Apesar de influenciar e ser influenciado pelo nmero de pginas visitadas, no diretamente dependente deste. Um blog com alta taxa de rejeio ainda pode ter uma durao mdia da sesso elevada se apresentar artigos longos e completos, com informaes relevantes e teis que cativem os visitantes. Eles gastaro tempo lendo seu texto e at podem sair aps terminar de ler, mas provavelmente iro voltar em busca novas informaes. </li><li> 17. 17 Entendendo as fontes de aquisio de trfego </li><li> 18. 18 BLOG Entendendo as fontes de aquisio de trfego Para fazer uma anlise completa sobre a performance de seu site, o Analytics te oferece mais dados do que simplesmente nmero de visita ou pginas visitadas. Um dos melhores relatrios que temos acesso na ferramenta so as fontes de aquisio. Esses relatrios iro lhe mostrar quais canais esto gerando mais trfego para seu site ou blog. Se voc no tem suas estratgias para divulgao do seu contedo bem definidas ou no entende a importncia de fazer isso, leia o nosso Guia Definitivo para Promoo de Contedo e aprenda tudo o que voc precisa saber! </li><li> 19. 19 BLOG Entendendo as fontes de aquisio de trfego Mas como assim? Voc, ao estruturar sua estratgia de marketing digital, j pensou em como promover seu contedo, certo? Ento voc precisar saber quais canais esto gerando os melhores resultados! O Analytics tem uma aba especialmente para isso. </li><li> 20. 20 BLOG Entendendo as fontes de aquisio de trfego BUSCA ORGNICA/ORGANIC SEARCH So as pessoas que encontraram seu contedo atravs de buscas por palavras nos sites de busca. Por exemplo, ao buscar por contedo para blog, voc ver dentre seus resultados, o nosso blog marketingdeconteudo.com. Se voc acess-lo, contar em nosso Analytics como uma visita orgnica e entrar nesse relatrio! </li><li> 21. 21 BLOG Entendendo as fontes de aquisio de trfego SOCIAL Essas so as visitas que voc recebeu atravs de anncios ou postagens em mdias sociais, como o Facebook ou o LinkedIn. Simples no? Com isso voc conseguir saber quais as redes sociais esto gerando os melhores resultados e em quais voc deve focar seus esforos e aumentar seus investimentos. </li><li> 22. 22 BLOG Entendendo as fontes de aquisio de trfego EMAIL Uma das ferramentas mais poderosas para a divulgao de contedo a utilizao de emails marketing e newsletter. Todas as visitas que voc conquistar atravs dessas ferramentas, sero computadas aqui e voc poder realizar seus testes de forma a buscar as melhores opes. </li><li> 23. 23 BLOG Entendendo as fontes de aquisio de trfego DIRETA/DIRECT Essas so as visitas que chegam por buscas diretas, ou seja, digitando a URL do seu site no navegador. Por exemplo, ao digitar www.rockcontent.com em seu navegador, voc contar como uma visita direta. </li><li> 24. 24 BLOG Entendendo as fontes de aquisio de trfego REFERNCIAS/REFERRAL Referncias so aqueles visitantes que chegaram a seu site atravs de outro site, que no seja um mecanismo de busca. Um exemplo bom seria: sua empresa foi citada em uma matria, em um jornal digital. No texto eles citam seu site e colocam um link para ele. Todas as pessoas que clicarem nesse link, iro entrar em seu Analytics como Referrals! </li><li> 25. 25 BLOG Entendendo as fontes de aquisio de trfego BUSCAS PAGAS/PAID SEARCH Aqui estaro todas as pessoas que chegaram a seu site aps clicarem em um anncio seu em mecanismos de busca, URLs marcadas como pagas (para campanhas por exemplo) ou no Adsense. Sabe suas campanhas no Adwords? Se elas estiverem sendo efetivas, os resultados sero mostrados nessa aba. </li><li> 26. 26 Trabalhando com campanhas </li><li> 27. 27 BLOG Trabalhando com campanhas Uma tcnica importantssima para se classificar de maneira eficiente a origem de trfego do seu site o uso de campanhas. Se voc est anunciando no Adwords a informao de campanha j passada automaticamente para o Analytics, mas e no caso de links em outros sites, email, etc? Nesse caso necessria a criao de campanhas personalizadas. Campanhas personalizadas so aquelas criadas manualmente atravs da insero de um cdigo especial no link que ir para sua pgina. Por exemplo, se voc est fazendo vrias aes de natal (como email, guest posting, redes sociais) interessante agregar todos os visitantes vindos desses vrios canais em uma campanha s, por exemplo, promoo de natal. Para fazer isso o Google disponibiliza uma ferramenta chamada Criador de URL, no qual voc s precisa inserir as informaes e ele montar o link para voc. O criador de URLs possui 3 parmetros principais que voc precisa colocar e, para explic-los, vamos tomar como exemplo o link abaixo, de uma campanha de natal: </li><li> 28. 28 BLOG Trabalhando com campanhas www.meusite.com.br/?utm_source=blog&amp;utm_medium=CPC&amp;utm_campaign=feliznatal www.meusite.com.br/ o endereo do seu site Fonte de trfego: utm_source=blog mostra a fonte de trfego, ou seja, o canal usado. Nesse exemplo o link ser usado nos posts de blog para rastrear quem vier desse canal. Outros valores aceitos, por exemplo, so Facebook, Google ou Newsletter. Lembre-se de criar uma URL para cada canal onde ser divulgado. Mdia da campanhas: utm_medium=CPC mostra a mdia da campanha, ou seja, o tipo de canal. CPC significa mdia paga. Outros exemplos de valores aceitos so referral (referncia) e email. Nome da campanha: utm_campaign=feliznatal define que esse link faz parte da campanha feliznatal. Essa a parte mais importante, pios o que agrega todos os links sob a mesma </li><li> 29. 29 BLOG Trabalhando com campanhas campanha. Ou seja, voc pode criar um link para ser enviado por email, outro por Facebook e outro pago. Se todos tiverem a mesma campanha fica mais fcil agregar os dados e entender os resultados dessa campanha. Agora que voc j entendeu o que cada elemento faz, possvel ler a URL de exemplo acima e ver que esse link da campanha feliznatal e ser distribuido de maneira paga (CPC) em blogs. </li><li> 30. 30 Converso, o que isso? </li><li> 31. 31 BLOG Converso, o que isso? Sites de empresas possuem funes especficas e toda vez que algum visitante seu completa alguma atividade que seja importante para seu negcio feita uma converso. Converses podem ser de vrios tipos, como por exemplo: Assinatura de uma newsletter Compra de um produto em seu ecommerce Entrar em contato com um representante Um bom planejamento de marketing precisa ter KPIs (indicadores-chave de performance) claramente definidos para que seja possvel saber se os resultados esperados foram alcanados e se os esforos de marketing esto trazendo o retorno esperado. Lembre-se que um dos princpios de se utilizar KPIs resistir ideia de medir tudo e focar s nas mtricas que realmente importam para sua empresa. Para aprender mais sobre o assunto, veja esse artigo sobre KPIs em nosso blog. </li><li> 32. 32 BLOG Converso, o que isso? O acompanh...</li></ol>