Jornal digital 21-03-17

  • View
    192

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Jornal digital 21-03-17

  1. 1. Correio do SulANO XXVI EDIO N 5.129 R$ 2,00TERA-FEIRA, 21 DE MARO DE 2017 www.grupocorreiodosul.com.br 24 17 Chuvas Isoladas - Muitas nuvens com curtos perodos de sol e chuvas em algumas reas. Previso para hoje Extremo Sul Catarinense REGIO TEM QUASE 750 ACIDENTES DE TRABALHO POR ANO CAPOTAMENTOS ESPETACULARES REGISTRADOS EM SOMBRIO JUIZ ALERTA SUSTO Pag 3 Pagina 11 Pagina 5 Sombrio SECRETARIA DE EDUCAO DEIXA ALUNOS DA REDE ESTADUAL SEM AULAS
  2. 2. Lista Fechada pode salvar Mota Quase l Deputados estaduais do Sul do Estado, a exemplo de Jos Milton Scheffer (PP) e Ma- noel Mota (PMDB), dentre outras lideranas polticas, como o prefeito de Timb do Sul, BetoBiava(PSD),participaramontemdeuma reunio com diretores da Casan para saber quantas anda o projeto de construo da Barragem do Rio do Salto. A futura obra, que fica emTimb, est orada em R$ 80 milhes, e ter capacidade para armazenar mais de 40 milhesdemetroscbicosdegua,benefician- do, em princpio, os municpios das Comarcas de Turvo, Meleiro e Ararangu. De acordo com o diretor de Operao e Meio Ambiente da Casan, Paulo Meller, o Estudo de Impacto AmbientaleoRelatriodeImpactoAmbiental da obra esto praticamente concludos, o que o ltimo passo para que a obra possa ser iniciada. O passo seguinte seria rezar para que o Governo Federal libere os recursos j assegurados para a Barragem. Contra-senso Reunio realizada na Amesc, ontem, com os prefeitos da regio, discutiu a possibilidade do Consrcio CIS/Amesc vir a administrar o Hospital So Marcos, de Nova Veneza. O hospital pertence s Irms Beneditinas, que o querem repassar Prefeitura de NovaVeneza. Esta, por sua vez, diz que no tem condies de administr-lo sozinho. Por conta disto, est propondo que o CIS/Amesc, que um consr- cio de sade administrado pelas prefeituras de nossa regio, assuma o So Marcos. Os prefeitos se mostraram divididos em relao a proposta. Ainda que o So Marcos pudesse servirdesuportesadedenossaregio,hde selevaremcontaquetodoopassivotrabalhista do hospital passaria a ser de responsabilidade das prefeituras da Amesc. A bem da verdade, se o negcio fosse bom mesmo, a Prefeitura de Nova Veneza no estaria oferecendo o hospital para a Amesc. Afora isto, me parece um contra-senso aAmesc assumir uma bronca dos outros, no setor da sade, se no consegue dar conta nem das suas. ADVOCACIA EMPRESARIAL FONE: (48) 3533-0145 O ex-presidente Lula gosta muito de falar mal das elites, mas em suas viagens nunca dispensou o jatinho, nem abriu mo de ficar em hotel cinco estrelas. Roberto Jefferson (1953) Ex-deputado federal por So Paulo P residente da Cmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), do Senado Fe- deral, Euncio Oliveira (PMDB/CE), do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes e o presidente Michel Temer (PMDB/SP)estopraticamenteacerta- dos quanto a necessidade de se aprovar no Congresso Nacional Projeto de Lei queinstituaachamadavotaoemLis- ta Fechada nas eleies proporcionais. Na prtica, com a Lista Fechada, o eleitor passaria a votar em um par- tido, e no mais em um candidato. Cada partido faria uma lista com seus candidatos parlamentares. Proporcio- nalmente,opartidoquerecebessemais votos elegeria mais candidatos de sua lista. A ordem dos eleitos se daria em forma decrescente. Digamos que houvesse dez parti- dos disputando uma eleio Assem- bleia Legislativa. O partido Um faria uma lista com seus candidatos, a exemplo de todos os demais partidos. Se o partido Um fizesse 30% dos votos nesta eleio, ele elegeria 30% das cadeiras daAssembleia. Os eleitos seriam os primeiros nomes constan- tes na Lista Fechada. Por sua vez, os nomes em ordem decrescente na lista seriam determinados pelo comando dos partidos. Com sete mandatos, o deputado estadual Manoel Mota (PMDB) seria amplamente beneficiado em uma Lista Fechada do PMDB catarinense. Seu nome constaria facilmente entre os cinco primeiros da lista de seu partido na disputa pela Assembleia. Como o PMDB costuma eleger cerca de dez deputados estaduais em toda eleio, Mota fatalmente estaria dentre os elei- tos. Para se ter uma ideia, em 2014 o PMDB elegeu deputados como Dirce Heiderscheidt,AntnioAguiar, Mauro de Nadal e Gean Loureiro.Todos esta- riam atrs de Mota em qualquer lista legislativa do PMDB, pois passaram a disputar o parlamento muito depois dele, e tambm no acumulam tantos mandatos. Tecnicamente, a Lista Fechada fortalece a democracia, pois ela forta- lece os partidos. Os partidos passariam a ser, definitivamente, os donos dos mandatos, e no mais os parlamentares eleitos. Com o passar das eleies, muito provvel que haja uma reduo significativa no nmero de partidos, pois as pequenas siglas tendem a no achar uma quantidade suficiente de candidatos fortes para preencher sua Lista Fechada. A Lista Fechada do PR de So Paulo, por exemplo, teria praticamente s Tiririca como candi- dato. Os demais desconhecidos no chamariam ateno para ela, o que colocaria a prpria eleio de Tiririca em risco.Asoluo de Tiririca seria ir para um partido grande para se man- ter no poder. Com isto os grandes se fortaleceriam e os pequenos sumiriam. No que diz respeito a Manoel Mota, para ele o que interessa figurar entre os primeiros da lista. Se o Projeto passar, o parlamentar teria mandato assegurado at o fim de seus dias. Previdncia Deputados federais do Sul do Estado tm posies distintas em relao a Reforma da Previdncia. Jorge Boeira (PP) se manifestou contrrioaqualqueriniciativaqueviseaumen- tar o tempo de contribuio ou a idade mnima para se aposentar. Na prtica vai votar contra o Projeto enviado pelo Palcio do Planalto ao Congresso. J a deputada Geovnia de S (PSDB) diz ser contra o fim da aposentaria especial. Ela j protocolou at mesmo emenda ao Projeto de Reforma que pretende garantir a permannciadosdiretosdostrabalhadoresque exercem atividades insalubres ou perigosas. So estes os que mais tm direito a aposen- tadoria especial. Alinhados com a poltica de MichelTemer, os deputados Ronaldo Benedet (PMDB) e Edinho Bez (PMDB) tm procu- rado no se manifestarem a respeito do tema de forma mais aberta. O Governo diz contar com o voto dos dois para aprovar a Reforma da Previdncia de forma integral. S a metade Pavimentao asfltica da Serra da Rocinha, entre Timb do Sul e So Jos dos Ausentes (RS), foi tema de explanao por parte do presidentedaAciva,aAssociaoEmpresarial de Ararangu e do Extremo Sul Catarinense, Beto Rizzoto, ontem durante reunio da Amesc. Tambm participou do encontro o vice-presidente da entidade, Venncio Mene- garo. H anos a Aciva encampou como uma de suas bandeiras a pavimentao da Rocinha. A entidade v na obra a possibilidade de ser incrementado o nmero de investidores e de consumidores em nossa regio, o que fomen- taria nosso desenvolvimento econmico. A explanao versou sobre a necessidade de se manter uma constante cobrana, junto a deputados e senadores, para que os recursos para a pavimentao sejam assegurados at o fim da obra. A Aciva estima que apenas metade dos R$ 100 milhes necessrios para a pavimentao estejam assegurados. A outra metade ainda tem que ser conquistada, sob pena da obra parar em 2018. Rolando Christian CoelhoRolando Christian Coelho Jornal Correio do Sul Tera-Feira, 21 de Maro de 2017 rolando_coelho@hotmail.com (48) 99945.6787 POLTICA
  3. 3. 3Geral Gislaine Fontoura Ararangu Jornal Correio do Sul Tera-Feira, 21 de Maro de 2017 Municpios da regio tem mais de 700 acidentes de trabalho por ano Juiz Ricardo Jahn entusiasta de um programa de preveno de acidentes no trabalho Secretria entrega o kit com enxoval para beb a gestante Muita Coisa Jacinto Machado Gestantes recebem kit enxoval As gestantes ou mes de recm nascidos do municpio de Jacinto Machado partii- cpam de um programa da Se- cretaria de Desenvolvimento Social, que fornece um kit contendo itens do enxoval do beb. Neste ms quatro mulheres receberam o kit. Grvida de 40 semanas pela segunda vez Graziela Martins Fagundes espera que o pequeno Gustavo nasa a qualquer momento. O kit veio em boa hora, j que es- tou arrumando as roupas do meu filho para ir ao hospital, relata. A secretria de Desen- volvimento Social, Regina Patel, acompanhou a entrega e ressaltou a importncia de propiciar, s mames que fazem o pr-natal no municpio, este presente. A O acidente de tra- balho preocupa bastante, no s funcionrios e empregado- res, como tambm rgos de amparo ao trabalhador. O Tribunal Superior do Traba- lho (TST) criou um programa chamado Trabalho Seguro e de acordo com o juiz do trabalho de Ararangu e ges- tor regional do programa, Ricardo Jahn, visa fazer com que a justia saia do gabinete e se aproxime da sociedade em geral, visitando obras e conversando com entidades de classe, empregados, em- pregadores e rgos pblicos, conscientizando a sociedade sobre a gravidade e as con- sequncias de um acidente de trabalho. O programa visa aproximar estas discus- ses para elaborar polticas de preveno, ponderou o magistrado. O juiz Ricardo visita sistematicamente rgos do poder pblico de Araran- gu e regio, como prefeitu- ras, cmaras de vereadores gestao necessita de um olhar atencioso e por isso a administrao contribui com o kit, refora. Os kits so compostos por conjuntos em rayon, to- alha de boca, meias, tiptop, e tambm sindicatos, onde realiza aes de preveno ao acidente de trabalho, entre elas, palestras. O programa surgiu em 2011 e desde o ano passado tem como foco os transtornos mentais, no excluindo os outros tipos de acidente de trabalho. O aci- dente de trabalho aquele que ocorre direta ou indiretamente decorrente do exerccio do trabalho, que causa uma redu- o na capacidade de trabalho ou uma limitao funcional, pode ser sob o aspecto fsico ou sob o aspecto mental, esclareceu o juiz. Conforme o juiz, nos ltimos dez anos, em mdia 700 mil trabalhadores por ano foram afastados de suas funes, em Santa Catarina so registrados mais de 40 mil acidentes de trabalho anualmente, em 2013 uma pesquisa apontou que no Es- tado havia 1 milho e 600 mil trabalhadores registrados com carteira assinada. Na reg