of 18 /18
1 CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II DISCIPLINA: TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II ALVENARIA ESTRUTURAL MÉTODO EXECUTIVO Prof.ª Claudia Regina Hezel e Profª Silvana da Silva 2006 PROJETO E MODULAÇÃO PROJETO E MODULAÇÃO COORDENAÇÃO MODULAR COORDENAÇÃO MODULAR Técnica que permite relacionar as medidas de projeto com as demais medidas modulares, por meio de um reticulado espacial de referência” COORDENAÇÃO MODULAR COORDENAÇÃO MODULAR ESSENCIAL PARA A RACIONALIZAÇÃO DA ALVENARIA ESTRUTURAL; É UM DOS PRINCIPAIS MOTIVOS DA ALVENARIA ESTRUTURAL SER CONSIDERADA UM PROCESSO RACIONALIZADO MÓDULO MÓDULO Uso de base de comprimento ou volume como referência de dimensão; " Uso de fator numérico que determina uma série de relações, proporcionais à base Dimensão = n.M n = FATOR NUMÉRICO INTEIRO M = MÓDULO COORDENAÇÃO MODULAR COORDENAÇÃO MODULAR " Organizar dimensionalmente a indústria; " Racionalizar projeto e execução; " Permitir flexibilidade e evolução; " Incentivar a intercambialidade; " Promover a padronização; " Aumento da precisão;

Alvenaria Estrutural - Metodos Construtivos

Embed Size (px)

Text of Alvenaria Estrutural - Metodos Construtivos

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: TECNOLOGIA DA CONSTRUO II

PROJETO E MODULAOALVENARIA ESTRUTURAL MTODO EXECUTIVO

Prof. Claudia Regina Hezel e Prof Silvana da Silva 2006

COORDENAO MODULARTcnica que permite relacionar as medidas de projeto com as demais medidas modulares, por meio de um reticulado espacial de referncia

COORDENAO MODULARESSENCIAL PARA A RACIONALIZAO DA ALVENARIA ESTRUTURAL; UM DOS PRINCIPAIS MOTIVOS DA ALVENARIA ESTRUTURAL SER CONSIDERADA UM PROCESSO RACIONALIZADO

MDULOUso de base de comprimento ou volume como referncia de dimenso; " Uso de fator numrico que determina uma srie de relaes, proporcionais base Dimenso = n.M n = FATOR NUMRICO INTEIRO M = MDULO

COORDENAO MODULAR" Organizar dimensionalmente a indstria; " Racionalizar projeto e execuo; " Permitir flexibilidade e evoluo; " Incentivar a intercambialidade; " Promover a padronizao; " Aumento da preciso;

1

COORDENAO MODULAR

COORDENAO MODULAR

COORDENAO MODULAR

ESCOLHA DOS BLOCOS

2

RESISTNCIA DO BLOCO

MODULAO

MODULAO

MODULAOEm seguida, feche os vos das alvenarias. Preocupe-se em utilizar ao mximo o bloco B29 quando o mdulo 29, e o bloco B39, quando modular com a famlia 39. Lance os vos das esquadrias e os shafts e avalie as compensaes necessrias

Comece a lanar o projeto pelos encontros em .L. e em .T., utilizando ou no os blocos especiais que se faam necessrios.

MODULAO

3

ELEMENTOS ESPECIAISBlocos-canaletas, os blocos tipo .J., os BJs, e os blocos compensadores, chamados BCPs. Blocos canaletas : vergas e contravergas, apoio das lajes ou trmino das alvenarias sem laje. Os blocos tipo BJs: paredes externas, dispensam frma na periferia das lajes.

ELEMENTOS ESPECIAISComo exemplo, se temos uma laje de 12 cm de espessura, as abas dos BCPs e a aba menor do BJ ter altura de 7 cm.

EXECUO

SEGURANAAntes do incio de qualquer servio, verificar a existncia e condies dos equipamentos de segurana individual e coletiva.

EPC

EPI

4

SERVIOS PRELIMINARES

INCIO DO SERVIODeixar o pavimento em condies de iniciar o servio

EQUIPAMENTOS E FERRAMENTASVerificar equipamentos e ferramentasEscantilho

EQUIPAMENTOS E FERRAMENTAS

Ferramentas bsicas

Gabarito de janela - madeira

Gabarito de janela - metlico

EQUIPAMENTOS E FERRAMENTAS

Gabarito regulvel para porta

EQUIPAMENTOS E FERRAMENTASNvel alemo

Gabarito regulvel para vo de janela

Gabarito regulvel de porta

5

EQUIPAMENTOS E FERRAMENTASCarregador de blocos

EQUIPAMENTOS E FERRAMENTAS

Linha traante

Andaime com equipamento de proteo

Caixote de argamassa com suporte

PROJETOS

PROJETO DE PRODUOProjeto de produo devidamente estudado pelo lder da equipe que vai executar o servio

VERIFICAR ESQUADRO DA OBRASe retangular, utilizar o critrio da igualdade entre as diagonais.

PLANTA DA PRIMEIRA FIADAPLANTA DA PRIMEIRA FIADA: fase de marcao da alvenaria; Fornece as cotas acumuladas do alinhamento das principais paredes, a partir de uma origem de medidas.

6

PLANTA DA PRIMEIRA FIADA

PLANTA DE LOCAO DAS INSTALAESAs informaes contidas nessa planta destinamse locao das instalaes que so executadas antes da marcao da alvenaria.

PLANTA DE LOCAO DAS INSTALAES

PLANTA DE ELEVAO DA ALVENARIA

MARCAO DA ALVENARIA

MARCAO DA ALVENARIAVerifica-se o esquadro da obra atravs da diferena entre as diagonais de um retngulo.

7

MARCAO DA ALVENARIAMarcar a direo das paredes, vos de portas e shafts utilizando a linha traante (tambm chamada de cordex)

MARCAO DA ALVENARIAMarcao das direes da parede

MARCAO DA ALVENARIA1- Conferir referncias com o gabarito de marcao ou locao da obra.

MARCAO DA ALVENARIA2- A marcao das paredes perpendiculares pode ser feita usando as medidas: 3, 4 e 5.

MARCAO DA ALVENARIAOperao de marcao das direes das paredes.

MARCAO DA ALVENARIAConferindo esquadro Marcao das paredes perpendiculares pode ser feita usando as medidas: 3, 4 e 5

Marcao de paredes perpendiculares

8

MARCAO DA ALVENARIAConferir e verificar a posio das instalaes

INTALAO DOS ESCANTILHES

Partes do escantilho

INSTALAO DOS ESCANTILHESEscantilho industrializado com base separada da haste

FIXAO DAS BASES E MOS FRANCESAS

Fixao da base Colocao da haste Fixao da mo francesa

INSTALAO DOS ESCANTILHESEscantilho industrializado com base soldada haste

FIXAO DAS BASES E MOS FRANCESASFixao da mo francesa

Fixao da base

9

INSTALAO DOS ESCANTILHESEscantilho de madeira feito na obra

COLOCAO DO ESCANTILHO NO PRUMOCaso seja utilizada a rgua prumo-nvel, deve-se conferir sua preciso freqentemente com fio de prumo convencional.

Aprumando com rgua prumo-nvel

RGUA PRUMO

TRANSFERNCIA DA REFERNCIA DE NVELNa direo das paredes, com um nvel, percorremos o pavimento e determinamos o ponto mais altoMapeamento dos nveis na direo das paredes

Com fio de prumo convencional: tomada de medida

Com fio de prumo convencional: aprumar com base na medida referncia

TRANSFERNCIA DA REFERNCIA DE NVELTransfe-se esse nvel para uma rgua (sarrafo de madeira). Ento, cria-se uma marca nessa rgua a 20 centmetros de extremidade inferior. Rgua de transferncia de nvel RTN.Transferncia da referncia de nvel

Transfere-se esse nvel e ajusta-se a primeira marca da rgua graduada fazendo coincidir com a marca da RTN

TRANSFERNCIA DA REFERNCIA DE NVEL

Ajuste da primeira marca: nvel da primeira fiada

10

TRANSFERNCIA DA REFERNCIA DE NVELTem-se todas as fiadas niveladas e estamos agora em condies de iniciar o assentamento dos blocos.

INSTALAO DOS GABARITOS DE PORTASAinda na fase de colocao dos escantilhes, instalamos os gabaritos de portas nos vos j marcados no pavimentoFixao do gabarito de porta

INSTALAO DOS GABARITOS DE PORTAS

ARMAZENAGEMConferir o bloco quanto a: impurezas, fissuras e no deixlos descobertos em perodos chuvosos, conforme procedimento de recepo dos blocos

Ajuste da altura do gabarito da porta

CAIXAS ELTRICASArmazenagem incorretaPreparar os blocos para fixao das caixas eltricas conforme projeto

Armazenagem correta

Aplicao das caixas eltricas nos blocos

11

CAIXAS ELTRICAS

ORGANIZAOColocar os blocos prximos do local de trabalho, bem como os caixotes de argamassa para reduzir os movimentos durante a execuo do servio

Assentamento do bloco eltrico

ORGANIZAOOrganizar e manter organizado o local de trabalho

ORGANIZAOEvitar esforos fsicos desnecessrios, colocando o caixote na altura de 70 cm, posio mais confortvel

Plano de execuo do servio

ELEVAO DA ALVENARIA

ELEVAOUmedecer a superfcie do pavimento na direo da parede para assentar os blocos da primeira fiadaProcedimento para molhar o pavimento

12

ELEVAOPara facilitar o assentamento dos blocos entre dois blocos estratgicos ou blocos mestres, pode-se criar referncias (marcas a lpis na direo da parede), a cada 4 blocos.

ELEVAOAmarrar a linha e esticar com auxlio do esticador de linha no escantilho.

Nivelamento das fiadas

ELEVAO

QUALIDADE DA ARGAMASSARecomenda-se argamassa industrializada. A especificao da argamassa ser encontrada no projeto estrutural. Caber ao engenheiro responsvel pela obra garantir sua conformidade.

PRIMEIRA FIADANa primeira fiada colocar a argamassa com a colher de pedreiro fazendo uma abertura (sulco) para facilitar o assentamento dos blocos

PRIMEIRA FIADA

Aplicao da argamassa

Assentamento do bloco

13

AMARRAOObservar a amarrao dos blocos conforme o projeto (plantas de primeira e segunda fiadas e paginao)

AMARRAO

Amarrao tipo T Amarrao de canto - tipo L

Amarrao tipo cruz

VERIFICAES PRIMEIRA FIADAPosio dos blocos com aberturas destinadas a limpeza dos pontos que sero grauteados

VERIFICAES PRIMEIRA FIADALocao e tolerncias dimensionais dos vos de portas (quando no for utilizado gabarito) e vos destinados aos shaftsConferncia de medidas

VERIFICAES PRIMEIRA FIADAPosio das instalaes eltricas e hidrosanitrias

DEMAIS FIADASContramarco de janela

Moldura para ar condicionado

14

DEMAIS FIADASAplicao de janela com unidade modular compatvel com a da alvenaria

DEMAIS FIADASAplicao de porta pronta. Detalhe: preciso do vo deixado na execuo da alvenaria para aplicao de espuma de poliuretano

APLICAO DA ARGAMASSA DE ASSENTAMENTO

JUNTAS LONGITUDINAIS

A argamassa ser colocada com a palheta nas paredes longitudinaisAplicao da argamassa nas paredes longitudinais

JUNTAS TRANSVERSAISA argamassa ser colocada com colher nas transversais

ASSENTAMENTOUtilizar a colher para retirar o excesso de argamassa (no deslocar o bloco da posio depois de assentado)

Aplicao da argamassa nas paredes transversais

15

ASSENTAMENTOUtilizar a rgua-prumo-nvel de maneira constante para verificar alinhamento e prumo da alvenaria

JUNTAS VERTICAIS

As juntas verticais sero preenchidas a seguir com bisnaga

ASSENTAMENTONo caso de alvenaria aparente, tomar cuidado para no sujar o bloco

ASSENTAMENTOUsar ferramentas apropriadas para fazer as juntas

.

ASSENTAMENTONo proceder limpeza imediatamente aps a execuo do frisamento das juntas, para no danific-las.

ASSENTAMENTO DE BLOCOS ESPECIAISAssentamento de blocos tipo U (canaleta), tipo J e tipo compensador para a execuo de cintas, vergas e contra-vergas.

Blocos U (canaleta)

16

ASSENTAMENTO DE BLOCOS ESPECIAISOs pontos de grauteamento sero feitos conforme projeto estruturalBlocos J

GRAUTEAMENTOAntes do grauteamento vertical, deve-se fazer a limpeza no interior dos furos dos blocos para a retirada do excesso de argamassa de Assentamento; Essa operao deve ser realizada, aproximadamente, a cada 6 fiadas.

Excesso de argamassa no interior dos blocos

GRAUTEAMENTO

GRAUTEAMENTOGrauteamento sem limpeza

Abertura para limpeza

Uso do funil para aplicao do graute

FASE FINALNo caso de chuvas, as paredes devero ser protegidas contra a entrada de gua nos furos dos blocos.

FASE FINAL importante a limpeza diria do pavimento e mais ainda no final do servio, pois a partir da outras equipes assumiro a continuidade do trabalho.

17

FASE FINALAvaliar o trabalho da equipe e inform-la dos resultados positivos e negativos.

18