Ano XXXIII - Nº 151 - Maio de 2016 - .economia é movida pelo agronegócio, possui sete instituições

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Ano XXXIII - Nº 151 - Maio de 2016 - .economia é movida pelo agronegócio, possui sete...

  • Ano XXXIII - N 151 - Maio de 2016

    Zootecnia: 50 anos de estudos

    no Brasil

    Gois contra a carne

    clandestina

  • Editorial2 ANO XXXIII n 151 Maio de 2016ANO XXXIII n 151 Maio de 2016

    No dia 13 de maio comemoramos o Dia do Zootecnista, profi ssio-nal das cincias agrrias fundamental para o agronegcio brasileiro. Nesta edio do Quiro falamos da primeira escola de Zootecnia do Centro-Oeste, a ento Escola Superior de Cincias Agrrias de Rio Verde (ESUCARV), que era mantida pela Fundao de Ensino Supe-rior de Rio Verde (FESURV), atual Universidade de Rio Verde (UniRV). Mostramos depoimentos de profi ssionais que participaram deste

    momento histrico no sudoeste goiano, em 1985, e desbravaram os caminhos para esta grande profi sso em Gois.

    A zootecnia surgiu na Frana em 1948, quando o conde Gasperin props a diviso do ensino das plantas (agronomia), do estudo das tcnicas de criao dos animais. Tambm foi ele quem sugeriu o nome Zootecnia, aceito em quase todos os pases, exceto os da ln-gua inglesa que preferiram o termo Animal Science.

    Para tanto, foi criada no Instituto Agronmico de Versailles em Paris a ctedra Zoo-tecnia e escolhido para lecionar, sob concurso, o jovem naturalista Emile Beaudment, que, alis, com sua tese revolucionria para poca, considerou os animais como verdadeiras mquinas vivas, transformadoras e valorizadoras dos alimentos, tese essa que continua at hoje como o fundamento terico da Zootecnia em todo mundo, pois o jovem Emile j previa a a relao: mquina animal x fazenda empresa.

    No Brasil a zootecnia surgiu por meio da luta do Engenheiro Agrnomo Otvio Domin-gues, considerado o pai da Zootecnia no pas, mas que infelizmente no viveu para ver seu sonho realizado, pois faleceu em 1965. O professor Domingues deixou um excelente lega-do para as geraes futuras com sua abnegao para conseguir realizar o sonho de criar um curso nessa rea do conhecimento agrrio. Contribuiu ainda com uma das defi nies mais completas e objetivas do segmento quando considerou a Zootecnia uma cincia aplicada que estuda e aperfeioa os meios de promover a adaptao econmica do animal ao ambiente criatrio e deste ambiente ao animal. O primeiro curso de Zootecnia do Brasil foi criado pela Pontifcia Universidade Catlica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), na cidade de Uruguaiana-RS, em 13 de maio de 1966, portanto, h 50 anos.

    Os Zootecnistas goianos tm motivos para comemorar. Hoje, o Estado de Gois, cuja economia movida pelo agronegcio, possui sete instituies de ensino que oferecem o curso. Aproveitamos o momento para parabenizar os profi ssionais que conseguem alavan-car os nmeros do agronegcio brasileiro, setor que em 2015 foi responsvel por 23% da fatia no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, um crescimento de 1,8% no ano passado em relao ao ano anterior. Com certeza precisamos de mais profi ssionais capazes de enxergar o agronegcio como elemento fundamental na economia brasileira. Para isso, esses profi s-sionais precisam estar atentos s novas tecnologias, assim como serem capazes de desen-volver principalmente habilidades humansticas e de gesto. O conhecimento tcnico j no mais sufi ciente. O profi ssional precisa ser mltiplo e atento.

    Outra questo discutida mundialmente o desafi o de reduzir a fome e a misria no mundo, por meio da produo racional de alimentos. O Brasil, com seu destaque na agri-cultura e pecuria, tem grande responsabilidade no contexto de formar profi ssionais com-prometidos com esses grandes temas atuais e to necessrios para a sobrevivncia de ani-mais, humanos e meio ambiente.

    Parabns a todos os Zootecnistas de Gois!

    Foi esclarecedor, sanando vrias dvidas e mostrando caminhos para exercer bem a profi sso.

    Med. Vet. Altino de Deus Filho, sobre Seminrio Bsico, dia 18 de maro.

    O contedo foi muito bom e os apresentadores conhecem o assunto.Md. Vet. Ricardo Ribeiro Alves, sobre Seminrio Avanado, dia 4 de maro.

    Conselho Regional de Medicina Veterinria de Gois

    Goinia: Avenida Universitria, n 2169 Setor Leste Universitrio. Cep: 74610-100. Goinia-GO. Fone/Fax: (62) 3269-6500.

    E-mail: crmvgo@crmvgo.org.br

    Rio Verde Rua Goinia, Qd 47 Lote 1-A n 2329, Jd. Gois, Rio Verde-GO.

    Cep: 75903-380 Fone: (64) 3613-2417. E-mail: rioverde@crmvgo.org.br

    Funcionamento: das 09h s 12h e das 13h s 17h.

    www.crmvgo.org.brwww.facebook.com/crmvgo

    www.twitter.com/crmvgo

    Presidente Md. Vet. Benedito Dias de Oliveira Filho CRMV-GO 0438

    Vice-presidente Md. Vet. Wanderson Alves Ferreira CRMV-GO 0524

    Secretria-geral Md. Vet. Rosngela de O. Alves Carvalho CRMV-GO 2316

    Tesoureiro Md. Vet. Rafael Costa Vieira CRMV-GO 5255

    Conselheiros EfetivosMd. Vet. Edward Robinson Lacerda CRMV-GO 1232

    Zoot. Elis Aparecido Bento CRMV-GO 0254/ZMd. Vet. Marcius Ribeiro de Freiras CRMV-GO 0973

    Md. Vet. Mrcia de Oliveira Silva CRMV-GO 1136Md. Vet. Olzio Claudino da Silva CRMV-GO 0547

    Md. Vet. Ronaldo Medeiros de Azevedo CRMV-GO 1193

    Conselheiros SuplentesMd. Vet. Arthur Francisco Jnior CRMV-GO 1751

    Md. Vet. Cidervane Rabelo da Pascoa CRMV-GO 2004Md. Vet. Ingrid Bueno Atayde CRMV-GO 2738

    Md. Vet. Luciano Schneider da Silva CRMV-GO 2765Md. Vet. Stiwens Roberto T. Orpinelli CRMV-GO 4308

    Md. Vet. Valdir Cardoso Martins CRMV-GO 0949

    Jornalista Responsvel: Denise DuarteReg. Prof. GO 917-JPFotos: Denise Duarte

    Contato com a RedaoAssessoria de Comunicao do CRMV-GO

    (62) 3269-6531/8102-5680ascom@crmvgo.org.br

    Programao VisualDarts Comunio & Marketing

    (62) 3932-2249 | 3646-5028Tiragem: 10 mil exemplares

    Periodicidade: bimestralImpresso:Cir Grfi ca

    (62) 3202-1150

    Mensagens

    Zootecnia e sua importncia para o agronegcio brasileiro

    Quiro A mitologia grega relata que a medicina dos animais

    teria sido descoberta pelo Centauro Quiro (Chiron),

    fi gura metade homem, metade animal, fi lho de Saturno

    e da ninfa Flira. Em sua mo direita conduz a serpente e

    o basto, atributos de Esculpio, seu discpulo, smbolo

    da arte de curar.

    Zoot. Elis Aparecido Bento

    Conselheiro efetivo do CRMV-GO

  • Vet Giro 3ANO XXXIII n 151 Maio de 2016ANO XXXIII n 151 Maio de 2016

    O Laboratrio de Anlise e Diagnstico

    Veterinrio (Labvet) da Agncia Goiana de

    Defesa Agropecuria (Agrodefesa) foi acre-

    ditado pelo Inmetro, no ltimo dia 28 de

    abril, para os seguintes escopos: Imunodi-

    fuso em Gel de gar (IDGA) para o diag-

    nstico de Anemia Infecciosa Equina; Fixa-

    o de Complemento para o diagnstico de

    Mormo; Teste do Antgeno Acidificado Tam-

    ponado (AAT), Teste do Anel do Leite (TAL)

    e 2- Mercaptoetanol para o diagnstico de

    Brucelose. Todos os resultados dos ensaios

    referentes a esses escopos j esto sendo

    emitidos com o smbolo da acreditao.

    Acreditao significa outorgar a uma or-

    ganizao um certificado de avaliao que

    expressa a conformidade com um conjunto

    de requisitos previamente estabelecidos.

    Portanto, a acreditao de laboratrios,

    segundo os requisitos estabelecidos na

    norma ABNT NBR ISO/IEC 17025:2005, re-

    alizada pela Diviso de Acreditao de La-

    boratrios do Inmetro e representa o reco-

    nhecimento formal da competncia tcnica

    do laboratrio, sendo uma maneira segura

    de identificar que a instituio oferece a

    mxima confiana em seus servios.

    Para isso, o Labvet foi avaliado, confor-

    me requisitos fundamentados na NBR ISO/

    IEC 17025:2005, e foi constatado que o la-

    boratrio de diagnstico animal da Agro-

    defesa atende legislao vigente, preza

    pelo bom atendimento ao cliente, cumpre

    boas prticas para realizao de ensaios,

    garante a validade dos reagentes e produ-

    tos utilizados, realiza calibrao de apare-

    lhos e equipamentos, faz capacitao da

    sua equipe de trabalhadores e permite toda

    a rastreabilidade do processo.

    Neste contexto, a acreditao do Labvet

    traz vantagens como melhoria da transfe-

    rncia interna de conhecimento, melhoria

    da organizao, aumento da competitivida-

    de, aumento da satisfao e fidelidade dos

    clientes, exigncia de mercado, reduo

    de custos, motivao da equipe e, espe-

    cialmente, a confiabilidade nos resultados,

    como ressaltou o Md. Vet. Rafael Costa

    Vieira, gerente do Labvet e tambm tesou-

    reiro do CRMV-GO.

    Para alcanar o status de laboratrio

    Acreditado, o Labvet percorreu um longo

    caminho durante o processo, sendo rele-

    vante destacar o comprometimento de

    toda a equipe (foto) na manuteno e me-

    lhoria contnua do Sistema de Gesto da

    Qualidade, o compromisso da Direo da

    Agrodefesa e o investimento financeiro do

    Governo do Estado e do Fundo para o De-

    senvolvimento da Agropecuria do Estado

    de Gois (Fundepec).

    Labvet conquista selo de acreditao do Inmetro

    Consulte no site do CRMV-GO os seguintes banners: Links teis (com informaes sobre as entidades ligadas ao agronegcio), Convnios com o CRMV-GO (temos convnio

    com a Qualicorp), Classificados (com ofertas de empregos, venda de equipamentos e outros anncios), Agenda da Diretoria, entre outras informaes importantes para

    voc ficar por dentro das notcias do CRMV-GO. Informe-se! Mande suas sugestes para: ascom@crmvgo.org.br. Nosso site tem uma mdia de 10 mil visitas por ms.

    Consulte no site

    Gois, outros 13 Estados e o Distrito Fede-

    ral esto na expectativa para obter em maio,

    durante a assembleia da Organizao Mun-

    dial de Sade Animal (OIE), a certificao

    de rea livre de peste suna clssica (PSC). A

    Comisso Cientfica da OIE aprovou o pleito