ASSÉDIO MORAL A INTERFERÊNCIA DAS RELAÇÕES PESSOAIS NA EMPRESA

Embed Size (px)

DESCRIPTION

ASSDIO MORAL A INTERFERNCIA DAS RELAES PESSOAIS NA EMPRESA. As relaes de trabalho podem causar adoecimento fsico e mental aos trabalhadores. LIDIA MANCIN TOREZAN E-MAIL: LTOREZAN@TERRA.COM.BR 3151. 5616/ 3151.5088. - PowerPoint PPT Presentation

Text of ASSÉDIO MORAL A INTERFERÊNCIA DAS RELAÇÕES PESSOAIS NA EMPRESA

  • ASSDIO MORAL A INTERFERNCIA DAS RELAES PESSOAIS NA EMPRESALIDIA MANCIN TOREZANE-MAIL: LTOREZAN@TERRA.COM.BR3151. 5616/ 3151.5088As relaes de trabalho podem causar adoecimento fsico e mental aos trabalhadores

  • Assdio Moral e a Proteo Jurdica BrasileiraArt. 136-A. Depreciar, de qualquer forma e reiteradamente a imagem ou o desempenho de servidor pblico ou empregado, em razo de subordinao hierrquica funcional ou laboral, sem justa causa, ou trat-lo com rigor excessivo, colocando em risco ou afetando sua sade fsica ou psquica. Pena - deteno de um a dois anos.

  • Estados UnidosH presso dos advogados trabalhistas para criao de legislao especfica.Unio Europia8% dos trabalhadores convivendo com assdio moral;SuciaDe 10% a 15% dos suicdios decorrem de comportamento abusivo no trabalho;BrasilEstudo feito com 97 empresas de So Paulo (setores qumico, plstico e cosmtico) mostra que42% dos trabalhadores entrevistados apresentam algum tipo de experincia com assdio moral.As mulheres seguem sendo as maiores vtimas: 65 % das entrevistadas contra 29 % dos homensEntrevistados.DADOS ESTATSTICOS

  • O QUE O ASSDIO MORAL?Definies:Marie-France HirigoyenToda e qualquer conduta abusiva manifestando-se, sobretudo por comportamento, palavras,gestos, escritos, que possam trazer dano personalidade, dignidade ou integridade fsicaou psquica.Alice Monteiro de BarrosComportamento (ao ou omisso) por um perodo prolongado, premeditado, quedesestabiliza psicologicamente a vtima.Snia MascaroConduta abusiva, de natureza psicolgica, que atente contra a dignidade psquica, de formarepetitiva e prolongada, e exponha o trabalhador a situaes humilhantes econstrangedoras, e que tenha por efeito causar dano emocional, excluir a posio dotrabalhador ou deteriorar o ambiente de trabalho.

  • O assdio moral no trabalho definido como qualquer conduta abusiva gesto, palavra, comportamento, atitude... que atente, por sua repetio, contra a dignidade ou integridade psquica ou fsica de uma pessoa, ameaando seu emprego ou degradando o clima de trabalho.

  • Profeta: Sua misso "enxugar" o mais rpido possvel a "mquina", demitindo indiscriminadamente os trabalhadores/as. Refere-se s demisses como a "grande realizao da sua vida". Humilha com cautela, reservadamente. As testemunhas, quando existem, so seus superiores, mostrando sua habilidade em "esmagar" elegantemente.

    Pitt-bull: o chefe agressivo, violento e perverso em palavras e atos. Demite friamente e humilha por prazer.

    Troglodita: o chefe brusco, grotesco. Implanta as normas sem pensar e todos devem obedecer sem reclamar. Sempre est com a razo. Seu tipo : "eu mando e voc obedece".

    Tigro: Esconde sua incapacidade com atitudes grosseiras e necessita de pblico que assista seu ato para sentir-se respeitado e temido por todos.

  • Grande irmo: Aproxima-se dos trabalhadores/as e mostra-se sensvel aos problemas particulares de cada um, independente se intra ou extra-muros. Na primeira "oportunidade", utiliza estes mesmos problemas contra o trabalhador, para rebaix-lo, afast-lo do grupo, demiti-lo ou exigir produtividade.

    Mala-babo: aquele chefe que bajula o patro e no larga os subordinados. Persegue e controla cada um com "mo de ferro". uma espcie de capataz moderno

  • Garganta: o chefe que no conhece bem o seu trabalho, mas vive contando vantagens e no admite que seu subordinado saiba mais do que ele. Submete-o a situaes vexatrias, como por exemplo: coloc-lo para realizar tarefas acima do seu conhecimento ou inferior sua funo.Tasea: "Ta se achando". Confuso e inseguro. Esconde seu desconhecimento com ordens contraditrias: comea projetos novos, para no dia seguinte modific-los. Exige relatrios dirios que no sero utilizados. No sabe o que fazer com as demandas dos seus superiores. Se algum projeto elogiado pelos superiores, colhe os louros. Em caso contrrio, responsabiliza a "incompetncia" dos seus subordinados.

  • CARACTERSTICAS DO ASSDIO MORALViolncia psicolgicaConstrangimentoHumilhaoConstncia nos atos de assdioInteresse em provocar o desequilbrio emocional da vtimaDano psicolgicoExcluso do trabalhador ou deteriorao do ambiente de trabalho

  • DINMICAVertical descendente- Dinmica mais freqente;- Um agente ativo x um agente passivo;- Uso do poder hierrquico.Vertical ascendente- Dinmica menos comum;- Vrios agentes ativos x um agente passivo;- Uso do poder de trabalho ou da estrutura da empresa.Horizontal- Dinmica freqente mas pouco presente em pedidos judiciais;- Um ou vrios agentes ativos x um agente passivo;- Empregado(s) x empregado.

  • DOENAS PSICOSSOMTICASANSIEDADETRANSTORNOS CARDIOVASCULARESDIGESTIVOS CEFALIASINDROME PR- MENSTRUALASMATRANSTORNOS SEXUAISDEPENDNCIA QUMICADEBILIDADE IMONULGICATRANSTORNOS ALIMENTARESTRANSTORNOS DEMARTOLGICOSPALPITAESTREMORESDEPRESSO

  • VOC J SOFREU ASSDIO MORAL?

  • ASSDIO MORAL x ASSDIO SEXUAL x DANO MORAL xACIDENTE DE TRABALHOprojeto de lei em tramitao na Cmara quer incluir o assdio moral como acidente de trabalho

  • ATUALMENTE AS CLASSIFICAS INTERNACIONAIS, CID 10 E DSM IV, RECONHECEM MANIFESTAES CLNICAS CAUSADAS POR ANSIEDADE PATOLGICA, SENDO ELAS:ATAQUE DO PNICO, AGORAFOBIA, FOBIA SOCIAL, TOC, TRANSTORNO POR STRESSE AGUDO E GENERALIZADO, ETC.

  • ASSDIO MORAL PODE CAUSAR ACIDENTE DE TRABALHO ATUALMENTE TRATADO COMO DOENA OCUPACIONALperito do INSS e, caso aprovada, pode aumentar o nmero de aes judiciais e os gastos das companhias com tributosA Ofensa um dos principais motivos para a ampliao da concesso dos benefcios para doenas como transtornos mentais e comportamentais.auxlio-doena por 12 meseso auxlio acidente de trabalhoAumento clculo do Seguro Acidente de Trabalho.Mudana de comportamento das empresas

  • O somatrio das perdas, muitas delas irreparveis, avaliado e determinado levando-se em considerao os danos causados integridade fsica e mental do trabalhador, os prejuzos da empresa e os demais custos resultantes para a sociedade.sofrimento fsico e mental; cirurgias e remdios; prteses e assistncia mdica; fisioterapia e assistncia psicolgica; dependncia de terceiros para acompanhamento e locomoo; diminuio do poder aquisitivo; desamparo famlia; estigmatizao do acidentado; desemprego; marginalizao; depresso e traumas.Os trabalhadores que sobrevivem a esses infortnios so tambm atingidos por danos que se materializam em:

  • TABELA DE CLASSIFICAO DOS RISCOS AMBIENTAISGRUPO I:VERDEGRUPO II:VERMELHOGRUPO III:MARROMGRUPO IV:AMARELOGRUPO IV:AzulRiscos FsicosRiscos QumicosRiscos BiolgicosRiscos ErgonmicosRiscos de AcidentesRudosVibraesRadiaesionizantesRadiaes no-ionizantesFrioCalorPressesanormaisUmidadePoeirasFumosNeblinasNeblinasGasesVaporesSubstncias,compostos ouprodutos qumicosem geralVrusBactriasProtozoriosFungosParasitasBacilosEsforo fsicointensoLevantamento etransporte manualde pesoExigncia depostura inadequadaControle rgidode produtividadeImposio deritmos excessivosTrabalhos em turnosdiurno e noturnoJornada de trabalhoprolongadaMonotonia erepetitividadeOutras situaescausadoras deestresse fsicoe/ou psquicoArranjo fsicoinadequadoMquinas eequipamentossem proteoFerramentasinadequadas oudefeituosasIluminaoinadequada

  • Identificar os indicadores de sade:queixas mais freqentes e comuns entre os trabalhadores expostos aos mesmosriscos;acidentes de trabalho ocorridos;doenas profissionais diagnosticadas; ecausas mais freqentes de ausncia ao trabalhoO ASSDIO MORAL TEM SEUS SINTOMAS

  • ASSDIO MORAL COMO ACIDENTE DE TRABALHOA Constituio Federal em seu artigo 7, XXVIII, assim se pronuncia quanto aos acidentes de trabalho:Art. 7 So direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, alm de outros que visem melhoria de sua condio social: [...]XVIII seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenizao a que est obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa;A CONSTITUIO PROTEJE A DIGNIDADE DA PESSOA HUMANAO Regulamento prev uma srie de agentes patognicos causadores de doenas ocupacionais no seu Anexo II, conforme o artigo 20 da Lei 8.213/91, sendo, portanto, seu rol meramente exemplificativo e no exaustivo. H, ainda, previso na prpria legislao previdenciria de que doenas no existentes enquadradas naquelas referidas acima, podem ser consideradas como acidente de trabalho

  • Acidente de trabalho - Viso legal e viso prevencionistaConsidera-se tambm como sendo acidente de trabalho:Doenas decorrentes do trabalho o que ocorre pelo exerccio do trabalho a servio da empresa, provocando lesocorporal ou perturbao funcional que cause a morte, perda ou reduo, permanente ou temporria, da capacidade do trabalho.Doena ocupacionalEQUIPARA-SE ao acidente de trabalho:I - o acidente ligado ao trabalho que, embora no tenha sido a causa nica, hajacontribudo diretamente para a morte do segurado, para a reduo ou perda da sua capacidade para o trabalho, ou produzido leso que exija ateno mdica para sua recuperao; a produzida ou desencadeada pelo exerccio do trabalho, peculiar a determinada atividade (no caso de assdio qualquer atividade)

  • II - o acidente sofrido pelo segurado no local e no horrio do trabalho, em conseqncia de:a) ato de agresso, sabotagem ou terrorismo praticado por terceiro ou companheiro de trabalho;b) ofensa fsica intencional, inclusive de terceiro, por motivo de disputa relacionada ao trabalho;c) ato de imprudncia (excesso de confiana), de negligncia (falta de ateno) ou de impercia (inabilitao) de terceiro ou de companheiro de trabalho;d) ato de pessoa privada do uso da razo, por exemplo, o louco; ee) desabamento, inundao, incndio e outros casos fortuitos (quedas de raios) ou decorrentes de fora maior (enchentes

  • ASSDIO MORAL x ASSDIO SEXUAL x DANO MORAL xACIDENTE DE TRABALHODano Moral:(Caso: Anotaes desabonadorasna CT