Click here to load reader

Asterisk Livro

  • View
    628

  • Download
    24

Embed Size (px)

Text of Asterisk Livro

Asterisk PBXGuia de Configurao

Ex

em

pl

Como construir e configurar um PABX com Software Livre

ar

Por: Flvio Eduardo de Andrade Gonalves [email protected]

ex

cl us iv o

pa

ra

Vi to

rT

ia

go

M

or

ei ra

II

Ex

Todos os direitos reservados. proibida a reproduo total ou parcial deste livro.

em

pl

ar

ex

cl us iv o

pa

ra

Vi to

rT

ia

go

M

or

ei ra

III

PrefcioO Asterisk PBX , em minha opinio, uma revoluo nas reas de telefonia IP e PABX baseado em software. Durante muitos anos o mercado de telefonia foi ligado a equipamentos proprietrios fabricados por grandes companhias multinacionais. Apesar de termos equipamentos de baixo custo nestas arquiteturas eles tambm apresentam baixa funcionalidade. Com a entrada do Asterisk, mais e mais empresas vo poder experimentar recursos como URA unidade de resposta audvel, DAC distribuio automtica de chamadas, mobilidade, correio de voz, e conferncia, antes restritos grandes companhias devido ao alto custo. A telefonia IP quando atingir massa crtica far com que o PABX de qualquer empresa possa falar com o PABX de qualquer outra atravs da Internet. O protocolo DUNDI um primeiro ensaio nesta rea. Na hora de avaliar os benefcios do Asterisk preciso enxergar este horizonte futuro que so operadoras IP como a VONAGE, GVT, FreeWorldDialup e interligao automtica com outros PABX. A economia em DDD e DDI s a ponta do iceberg. Este livro foi criado com o objetivo de facilitar a adoo do Asterisk PBX em pases de lngua portuguesa. Um dos primeiros problemas que encontrei tentando aprender e implementar o Asterisk foi a falta de documentao. Apesar do Asterisk handbook, o asteriskdocs.org e do Wiki (www.voip-info.org) que foram as principais fontes de referncia para este material, as informaes esto espalhadas aqui e ali o que torna difcil o aprendizado. Apesar de usar alguns exemplos com equipamentos de mercado, este material no recomenda especificamente nenhum equipamento ou provedor de servios. Use-os por sua conta e risco. No tivemos a pretenso de ensinar tudo que existe sobre o Asterisk PBX neste livro, pois isto seria uma misso quase impossvel, novos recursos esto sendo adicionados todos os dias e o Asterisk tm muitos. Nossa principal pretenso neste material de que o leitor possa ter acesso aos principais recursos e a partir deles possa descobrir e implementar recursos mais avanados. Eu espero que vocs se divirtam tanto aprendendo o Asterisk quanto eu me diverti escrevendo sobre ele, tempo e pacincia so requisitos indispensveis para testar todos os recursos deste material. Flvio Eduardo de Andrade Gonalves Diretor Geral V.Office Networks [email protected]

Ex

em

pl

ar

ex

cl us iv o

pa

ra

Vi to

rT

ia

go

M

or

ei ra

IV

Sobre o AutorFlvio Eduardo de Andrade Gonalves engenheiro de redes snior da V.Office Networks. Com certificaes da Cisco Systems (CCNP/CCDP/CCSP), Microsoft (MCSE) e Novell (MCNE) dirige uma empresa especializada em redes de computadores em Florianpolis desde 1996. Desde 1992 ministra treinamento, cria projetos e auxilia na resoluo de problemas com redes Novell, Microsoft. Linux e Cisco. Nos ltimos cinco anos tem se dedicado integralmente implantao de redes com VPN e redes com Voz sobre IP.

Ex

em

pl

ar

ex

cl us iv o

pa

ra

Vi to

rT

ia

go

M

or

ei ra

V

AgradecimentosTenho aqui de agradecer a minha famlia pela pacincia de me ver trabalhando as madrugadas e fins de semana para que este material pudesse ser escrito. Agradeo Clarice minha esposa e companheira pelo incentivo e apoio e a Ana Cristina Gonalves por resolver todos os entraves como publicao, distribuio, capa, marketing que possibilitaram que este material chegasse aos usurios.

Ex

em

pl

ar

ex

cl us iv o

pa

ra

Vi to

rT

ia

go

M

or

ei ra

VI

SumrioINTRODUO AO ASTERISK 1.1 OBJETIVOS DO CAPTULO 1.2 O QUE O ASTERISK1.2.1 QUAL O PAPEL DA DIGIUM? 1.2.3 O PROJETO ZAPATA

1 1 12 3

1.4 PORQUE O ASTERISK?1.4.1 REDUO DE CUSTOS EXTREMA 1.4.2 TER CONTROLE DO SEU SISTEMA DE TELEFONIA 1.4.3 AMBIENTE DE DESENVOLVIMENTO FCIL E RPIDO 1.4.4 RICO E ABRANGENTE EM RECURSOS 1.4.5 POSSVEL PROVER CONTEDO DINMICO POR TELEFONE. 1.4.6 PLANO DE DISCAGEM FLEXVEL E PODEROSO 1.4.7 RODA NO LINUX E CDIGO ABERTO 1.4.8 LIMITAES DE ACESSO REDE PBLICA NO BRASIL 1.4.9 LIMITAES DA ARQUITETURA DO ASTERISK

55 5 6 6 6 6 6 6 7

1.7 INTERFACE DE GERENCIAMENTO DO ASTERISK.

cl us iv o

1.6.1 VISO GERAL 1.6.2 TELEFONIA DO JEITO ASTERISK 1.6.3 O CLSSICO PABX 1X1 1.6.4 CRESCENDO O SEU PABX USANDO UM BANCO DE CANAIS 1.6.5 INTERLIGAO DE FILIAIS MATRIZ 1.6.6 UNIDADE DE RESPOSTA AUTOMTICA

ra

1.6 CENRIOS DE USO DO ASTERISK

Vi to

1.5.1 CANAIS 1.5.2 CODECS AND CONVERSES DE CODEC 1.5.3 PROTOCOLOS 1.5.4 APLICAES

ia

1.5 ARQUITETURA DO ASTERISK

go

M

or

ei ra

78 10 10 11

rT

1212 15 16 17 18 20

pa

2121 21 22

BAIXANDO E INSTALANDO O ASTERISK 2.1 OBJETIVOS DO CAPTULO 2.2 INTRODUO 2.3 HARDWARE MNIMO2.3.1 MONTANDO O SEU SISTEMA

Ex

1.9 SUMRIO 1.10 QUESTIONRIO

em

1.8.1 USANDO O AGI

pl

1.8 ASTERISK GATEWAY INTERFACE AGI.

ar

1.7.1 COMPORTAMENTO DO PROTOCOLO 1.7.2 TIPOS DE PACOTE 1.7.3 AUTENTICAO

ex

2223

23 25 29 29 29 2930

VII2.3.2 QUESTES DE COMPARTILHAMENTO DE IRQ 31

2.4 ESCOLHENDO UMA DISTRIBUIO DO LINUX.2.4.1 REQUISITOS DO LINUX 2.4.2 PACOTES NECESSRIOS.

3232 32

2.5 INSTALANDO O LINUX PARA ATENDER AO ASTERISK. 2.6 OBTENDO E COMPILANDO O ASTERISK2.6.1 O QUE CVS? 2.6.2 DRIVERS PARA AS PLACAS DE TELEFONIA 2.6.3 COMPILANDO O ZTDUMMY

33 4040 40 42

2.7 INSTALANDO E CONFIGURANDO O HARDWARE2.7.1 PASSOS NECESSRIOS PARA INSTALAO DO HARDWARE. 2.7.2 INSTALAR O HARDWARE NO PC 2.7.3 CARREGAR OS DRIVERS DE KERNEL 2.7.4 CONFIGURANDO O ARQUIVO ZAPTEL.CONF

4343 43 44 45

3.4.1 ZAPATA.CONF ANDAMENTO DA CHAMADA OUTRAS OPES 3.4.2 NOMENCLATURA DOS CANAIS ZAP 3.4.3 EXEMPLO DE ARQUIVO COMPLETO 3.4.4 CONFIGURAO DOS TELEFONES IP SIP 3.4.5 ARQUIVO EXEMPLO DO SIP.CONF SEO GERAL [GENERAL] 3.4.6 OPES PARA CADA TELEFONE 3.4.7 EXEMPLO COMPLETO DO SIP

ar

3.4 DRIVERS DE CANAL ASTERISK

ex

3.3.1 GRUPO SIMPLES 3.3.2 FORMATO DE OBJETO COM HERANA DE OPES 3.3.3 OBJETO ENTIDADE COMPLEXA

cl us iv o

3.1 OBJETIVOS DO CAPTULO 3.2 INTRODUO 3.3 ARQUIVOS DE CONFIGURAO DO ASTERISK

pa

CONFIGURAO DO ASTERISK

ra

Vi to

2.10 SUMRIO 2.11 QUESTIONRIO

rT

2.9.1 SISTEMAS EM PRODUO 2.9.2 CONSIDERAES SOBRE A REDE

ia

2.8 INICIANDO O ASTERISK EM TEMPO DE INICIALIZAO. 2.9 CONSIDERAES SOBRE A INSTALAO DO ASTERISK

M

2.7.1 PARMETROS DE LINHA DE COMANDO DO ASTERISK. 2.7.2 ABAIXO OS PARMETROS DISPONVEIS

or go

2.8 OBTENDO E COMPILANDO O ASTERISK 2.7 INICIANDO E PARANDO O ASTERISK

ei ra

46 4747 48

48 5050 50

51 52 55 55 55 5556 57 57

5858 61 65 65 65 66 67 67 68

3.5 INTRODUO AO PLANO DE DISCAGEM3.5.1 CONTEXTOS 3.5.2 EXTENSES 3.5.3 PRIORIDADES

Ex

em

pl

6869 70 71

VIII

3.5.4 APLICAES 3.5.5 CRIANDO UM AMBIENTE DE TESTES 3.5.6 CRIANDO UM PLANO DE DISCAGEM SIMPLES MEU PRIMEIRO PLANO DE DISCAGEM UM EXEMPLO MAIS TIL INTERLIGANDO CANAIS COM A APLICAO DIAL()

71 71 74 75 76 77

3.6 LAB. IMPLANTANDO UMA APLICAO SIMPLES 3.7 SOFISTICANDO UM POUCO MAIS. 3.8 EXEMPLO DE UMA URA SIMPLES 3.9 SUMRIO 3.10 QUESTIONRIO

78 78 79 79 81

4.1 OBJETIVOS 4.2 INTRODUO 4.3 BENEFCIOS DA VOZ SOBRE IP

ei ra M or

CAPTULO 4 VOZ SOBRE IP COM O ASTERISK.

85 85 85 8586 86 86

FRAME COMPLETO MINI FRAME

Ex

5.1 OBJETIVOS DO CAPTULO 5.2 INTRODUO 5.2 TEORIA DE OPERAO 5.3 FORMATO DOS FRAMES

ar

ex

O PROTOCOLO IAX E O ASTERISK

cl us iv o

4.6 CONCEITO DE PEERS, USERS E FRIENDS 4.7 CODECS E CONVERSO DE CODECS 4.8 SUMRIO 4.9 QUESTIONRIO

pa

4.5.1 SIP 4.5.2 IAX 4.5.3 MGCP 4.5.4 H323

Vi to

4.4 ARQUITETURA DO ASTERISK E VOZ SOBRE IP 4.5 COMO ESCOLHER UM PROTOCOLO

ia

4.3.1 PACKET TELEPHONY CALL CENTER 4.3.2 UNIFIED MESSAGING 4.3.3 CHAMADA BASEADA EM CARTO

go

87 8989 89 89 89

ra

rT

90 90 92 93 97 97 97 98 9999 100

5.4 USO DE BANDA PASSANTE5.4.1 USO DE BANDA DO IAX

em

pl

101102

5.5 NOMENCLATURA DOS CANAIS5.5.1 FORMATO DE UMA CONEXO DE SADA. 5.5.2 EXEMPLOS DE CANAIS DE SADA: 5.5.3 FORMATO DE UMA CONEXO DE ENTRADA

103103 103 104

IX5.5.4 EXEMPLO DE CANAIS DE ENTRADA 104

5.6 CENRIOS DE USO5.6.1 SERVIDOR IAX: 5.6.2 CLIENTE IAX 5.6.3 COMO FAZER PARA DISCAR PARA UM PROVEDOR 5.6.4 ABREVIANDO OS COMANDOS 5.6.5 COMO FAZER PARA RECEBER UMA LIGAO 5.6.6 TRUNK IAX 5.6.7 COMO CONFIGURAR UM TRUNK IAX

104104 105 105 105 106 107 107

5.7 AUTENTICAO NO IAX5.7.1 CONEXES DE ENTRADA 5.7.2 CONEXES DE SADA

110110 112

5.8 CONFIGURAO DO ARQUIVO IAX.CONF5.8.1 CONFIGURAO DA SEO GERAL 5.8.2 CONFIGURAO DOS CLIENTES IAX 5.8.3 CAMPOS DO TIPO USER: 5.8.4 CONFIGURAO DE PEER

Search related