Lobby Ambient al Na Montanha

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Lobby Ambient al Na Montanha. A poder de influir nas políticas públicas. O primeiro lugar para procurar o poder é dentro de si. O paradigma da águia e a galinha. - PowerPoint PPT Presentation

Text of Lobby Ambient al Na Montanha

Slide 1

LobbyAmbientalNa Montanha

A poder de influir nas polticas pblicas.

O primeiro lugar para procurar o poder dentro de si.

O paradigma da guia e a galinha_ Uma guia sempre guia. Ela possui uma natureza singular. Tem as alturas dentro de si. O Sol habita seus olhos. O infinito dos espaos anima suas asas para enfrentar os ventos mais velozes. Ela feita para o cu aberto. No pode ficar aqui embaixo, na terra, presa ao terreiro como as galinhas.

Leonardo Boff, A guia e a galinha, Uma metfora da condio humana, Edit. Vozes

O interesse transforma nossa realidade, pois somente alcanamos o que buscamos, assim para influenciar no interesse coletivo precisamos de ATITUDE e CAPACIDADE DE MOBILIZAO.

Z-pisca e sua ante-sala.

O cenrio poltico.

Conhecendo as esferas do Poder Pblico BrasileiroPoder Executivo;

Poder Legislativo;

Poder Judicirio.

Porque influenciar nas Polticas Pblicas?Aumentar o acesso as montanhas;Preservar ambientes de montanha;Melhorar a opinio pblica sobre a prticas desportivas de montanha;Criar Leis de Incentivo a cultura da montanha;Difundir o conhecimento sobre prticas de Mnimo Impacto na montanha;Implementar polticas interministeriais:cultura, desporto, meio ambiente, educao e turismo; Auto-regulamentar o esporte, permitindo a evoluo das tcnicas e equipamentos;Capacitar gestores ambientais para os desafios ambientais de ambientes de montanha.

Podemos nos comunicar por diversos meios e instrumentos para sermos compreendidos e termos nossas idias aceitas. A PRTICA DO CONVENCIMENTO.Todas as formas de expresso so reflexos de nossa maneira de interagir com o meio ambiente, nossa cultura. ESTRATGIA DE COMUNICAO.Nossa organizao social nos fazem seres polticos por natureza. CONSTRUINDO AS REGRAS.A realizao de nossos interesses est na capacidade de influir nas decises polticas. ALCANANDO O RESULTADO.

O uso da ferramenta certa necessrio para alcanar os objetivos polticos em cada cenrio.O CENRIOA Paisagem como patrimnio cultural.

Constituio da Repblica A Cultura da Montanha

Art. 216. Constituem patrimnio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referncia identidade, ao, memria dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira, nos quais se incluem:

I - as formas de expresso;II - os modos de criar, fazer e viver;III - as criaes cientficas, artsticas e tecnolgicas;IV - as obras, objetos, documentos, edificaes e demais espaos destinados s manifestaes artstico-culturais;V - os conjuntos urbanos e stios de valor histrico, paisagstico, artstico, arqueolgico, paleontolgico, ecolgico e cientfico. 1 - O Poder Pblico, com a colaborao da comunidade, promover e proteger o patrimnio cultural brasileiro, por meio de inventrios, registros, vigilncia, tombamento e desapropriao, e de outras formas de acautelamento e preservao. 2 - Cabem administrao pblica, na forma da lei, a gesto da documentao governamental e as providncias para franquear sua consulta a quantos dela necessitem. 3 - A lei estabelecer incentivos para a produo e o conhecimento de bens e valores culturais. 4 - Os danos e ameaas ao patrimnio cultural sero punidos, na forma da lei. 5 - Ficam tombados todos os documentos e os stios detentores de reminiscncias histricas dos antigos quilombos. 6 facultado aos Estados e ao Distrito Federal vincular a fundo estadual de fomento cultura at cinco dcimos por cento de sua receita tributria lquida, para o financiamento de programas e projetos culturais, vedada a aplicao desses recursos no pagamento de: I - despesas com pessoal e encargos sociais;II - servio da dvida; III - qualquer outra despesa corrente no vinculada diretamente aos investimentos ou aes apoiados.

Respeitando pontos de vistas.Evitando conflitos

Conflitos de Uso

PRTICA DO CONVENCIMENTOEstudando o cenrio;Criando laos de identidade;Escolhendo o discurso;Apresentando seu interesse;

O momento ideal: Oportunidade.

ESTRATGIA DE COMUNICAO.Escolhendo a forma de apresentao;Conhecendo os conflitos de interesse;Mapeando os possveis parceiros, articulao;Influindo na opinio pblica; Criando Organizaes Associativas;

Campanhas Ambientais

Mobilizao Social

CONSTRUINDO AS REGRASFaa da prtica os costumes;Faa do costumes a Lei;Tenha a Lei como ferramenta de segurana social;Faa do tempo um aliado para mudar os costumes;Tenha estratgia para mudar a Lei.

ALCANANDO O RESULTADO

Todos ns somos responsveis pelo futuro ambiental!

A poltica sua ferramenta para melhoria da qualidade ambiental.

www.afnatura.org.br

www.grupoacaoecologica.blogspot.com.br

Fotos:www.gustavopedro.com.br