Monografia Biodiesel

  • View
    112

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Monografia Biodiesel

1

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE HUMANIDADES UNIDADE ACADMICA DE ECONOMIA

SIMONE BARBOSA ARAJO

UM ESTUDO ACERCA DA VIABILIDADE ECONMICA DA PRODUO DE BIODIESEL A PARTIR DA MAMONA NO NORDESTE BRASILEIRO

Campina Grande PB 2010

2

SIMONE BARBOSA ARAJO

UM ESTUDO ACERCA DA VIABILIDADE ECONMICA DA PRODUO DE BIODIESEL A PARTIR DA MAMONA NO NORDESTE BRASILEIRO

Monografia

apresentada

ao

Curso

de

Cincias

Econmicas da Universidade Federal de Campina Grande, em cumprimento s exigncias legais para obteno do grau de Bacharel em Cincias

Econmicas.

Orientador: Prof. Dr. Clodoaldo Bortoluzi

Campina Grande, PB 2010

3

SIMONE BARBOSA ARAJO

UM ESTUDO ACERCA DA VIABILIDADE ECONMICA DA PRODUO DE BIODIESEL A PARTIR DA MAMONA NO NORDESTE BRASILEIRO

Monografia apresentada ao Curso de Cincias Econmicas da Universidade Federal de Campina Grande, em cumprimento s exigncias legais para obteno do grau de Bacharel em Cincias

Econmicas

BANCA EXAMINADORA

Prof. Dr. Clodoaldo Bortoluzi(Orientador)

Prof. Dr. Marta Lcia Sousa

Prof. Dr.rika de Frana Paashaus

Campina Grande, PB 2010

4

Aos verdadeiros heris da minha vida... ... os meus pais, Eleomar Nbrega de Arajo e Maria Anunciada Barbosa Arajo.

5

AGRADECIMENTOS

Em primeiro lugar e acima de tudo, a Deus. Aos meus pais Eleomar e Maria Anunciada pelo amor, pelos ensinamentos de uma vida, fora, compreenso e pelo apoio de todas as horas. A minha amiga Mariana pela amizade, companheirismo e ajuda, principalmente durante a elaborao deste trabalho. A professora rika pelo carinho, compreenso, ateno, considerao e pelos ensinamentos durante a minha vida acadmica. Ensinamentos estes que levarei para o resto da vida.

A professora Marta - pelo carinho, pela ateno e pelos ensinamentos durante a minha vida acadmica. Ao professor Clodoaldo pelo carinho, pelos ensinamentos durante minha vida acadmica e pela pacincia e considerao durante a orientao deste trabalho. A todos os professores os quais eu tive o privilgio de participar de suas aulas, pois aprendi muito com cada um. Que com seus mtodos de ensino procuraram compartilhar com seus alunos os conhecimentos adquiridos durante uma vida, um professor no entra numa sala de aula apenas com conhecimentos acadmicos at mesmo porque estes ltimos no so adquiridos de forma separada dos conhecimentos de uma vida, caminham juntos.

A todos os meus amigos, pelo carinho, pela amizade e pela cumplicidade.

6

O uso de leos vegetais como combustvel pode parecer insignificante hoje em dia, mas com o tempo ir se tornar to importante quanto os de petrleo e carvo so atualmente. (Rudolf Diesel, 1912)

7

RESUMO

A partir do sculo XX, o petrleo consolidou-se como fonte energtica dominante e propulsora do desenvolvimento econmico da sociedade capitalista, gerando, assim uma dependncia em relao a este recurso. Entretanto, tal fonte exaurvel, ou seja, tem a tendncia a sumir medida que consumida. Assim, diante deste cenrio e do crescente aquecimento global, surge o biodiesel como alternativa ao diesel mineral, visto que um produto derivado de fontes renovveis como leos vegetais e gorduras residuais. Assim, muitos pases passaram a produzir esse biocombustvel e o Brasil seguiu esta tendncia. O governo brasileiro lanou, em 2004, o Programa Nacional de Produo e Uso de Biodiesel PNPB, que, alm da preocupao com o aspecto econmico e ambiental, tem como principal objetivo a incluso social dos agricultores familiares do nordeste brasileiro atravs da produo de biodiesel da mamona meio de gerar emprego e renda na regio. Diante desse contexto, a proposta deste trabalho foi fazer um estudo acerca da produo de biodiesel a partir da mamona no nordeste brasileiro. Para este trabalho foram utilizadas pesquisas bibliogrficas e documentais, a partir da leitura de livros, artigos, dissertaes, teses e outras pesquisas acerca do tema. De acordo com as pesquisas realizadas foi possvel concluir que o governo teve seu mrito ao implantar o PNPB, pois possibilitou o desenvolvimento econmico, ambiental e social, mas, para que este seja realmente vivel e possa realmente efetivar a incluso social dos agricultores familiares1, deve-se dedicar uma maior ateno a estes, identificando os gargalos que comprometem a produo de biodiesel e tentar corrigi-los, atravs de maiores investimentos na capacitao dos agricultores familiares, de modo que estes sejam mais competitivos no mercado e construo de unidades esmagadoras mais prximas as reas de cultivo.

Palavras chave: Biodiesel. Mamona. Nordeste. Incluso social.

1

Utilizaremos a nomenclatura Agricultores Familiares como sendo o grupo de agricultores que trabalham em famlia para o plantio da mamona.

8

ABSTRACT

From the twentieth century, oil has established itself as the dominant energy source and propelling the economic development of capitalist society, thus generating a dependency on this resource. However, such source is exhaustible, ie has a tendency to disappear as it is consumed. So before this scenario and the growing global warming, comes biodiesel as an alternative to mineral diesel, since it is a product derived from renewable sources like vegetable oils and waste fats. Thus, many countries started to produce the biofuel, and Brazil followed this trend. The Brazilian government launched in 2004, the National Program of Biodiesel Production and Use - PNPB that, beyond the concern with the economics and environmental issues, has as main objective the inclusion of family farmers in Northeast Brazil through the production of biodiesel castor bean - a means of generating employment and income in the region. Given this context, the proposal was to perform a study on the production of biodiesel from castor oil in the Northeast. For this work were used library research and documentation from the reading of books, articles, dissertations, theses and other research on the topic. According to research conducted it was concluded that the government had to deploy its merits PNPB as possible the economic, environmental and social, but for this to be truly viable and can really effect the inclusion of family farmers should devote greater attention to these, identifying the bottlenecks that compromise the production of biodiesel and try to fix them, through greater investment in training of farmers, so they are more competitive in the marketplace and building closer the crushing units cultivation areas.

Key - words: Biodiesel. Mammon. Northeast. Social inclusion.

9

LISTA DE FIGURAS

Figura 1 Brasil. Demanda Total de Energia............................................................................ 24 Figura 2 Fontes Renovveis na Matriz Energtica Brasileira................................................. 25 Figura 3 Evoluo das Emisses Especficas de Co2 (em tCO2/tep, com base na Oferta Interna de Energia)...................................................................................................................... 26 Figura 4 Reao de Transesterificao................................................................................... 29 Figura 5 Cadeia Produtiva do Biodiesel................................................................................. 38 Figura 6 Performance da Entrega de Biodiesel.......................................................................45 Figura 7 SubRegies do Nordeste brasileiro..................................,,.................................... 51 Figura 8 Matriasprimas utilizadas para produo de biodiesel em agosto de 2010........... 59 Figura 9 Sementes de mamona............................................................................................... 60 Figura 10 Mamona em cacho.................................................................................................. 61 Figura 11 rea colhida, produo e rendimento..................................................................... 62

10

LISTA DE GRFICOS

Grfico 1 Preos do biodiesel e leo de soja........................................................................... 48 Grfico 2 Distribuio geogrfica da capacidade instalada autorizada ...................................54 Grfico 3 Entrega de biodiesel das unidades produtoras em 2009 referentes aos leiles da ANP............................................................................................................................................. 55 Grfico 4 Nmero de usinas participantes dos leiles em 2009............................................. 56 Grfico 5 Produo de biodiesel por Estado e municpio do Nordeste entregue em 2009..... 57 Grfico 6 Produo brasileira de mamona em mil toneladas, no perodo de 1990 a 2007..... 63

11

LISTA DE QUADROS

Quadro 1 Produo de veculos flex no Brasil 2003 2008................................................... 19 Quadro 2 Matriz energtica do Brasil atualmente.................................................................. 23 Quadro 3 Produo de biodiesel na Unio Europia (Mil toneladas Mtricas)..................... 31 Quadro 4 Comparativo do modelo tributrio do biodiesel e do diesel mineral...................... 43 Quadro 5 Apoio direto do BNDES Taxas de juros.............................................................. 49

12

LISTA DE TABELAS

TABELA 1 Capacidade de produo de biodiesel na UE em 2010........................................ 32 TABELA 2 Custos de produo do biodiesel a partir dos custos agrcolas em R$/L (ano agrcola 2004/2005).................................................................................................................... 40 TABELA 3 Custos de pro