Poder Legislativo Municipal Lei Orgânica Atualizada - 2008 Organica__2008.pdf · da Lei Orgânica

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Poder Legislativo Municipal Lei Orgânica Atualizada - 2008 Organica__2008.pdf · da Lei Orgânica

  • Poder Legislativo Municipal Lei Orgnica Atualizada - 2008

    PREFCIO

    Ns, representantes do povo de Aurora, Estado do Cear, reunidos em Assemblia Municipal Constituinte, para instituir um Municpio Democrtico, destinado a assegurar o exerccio dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurana, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justia como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna, Estadual e Nacional, com a soluo pacfica das controvrsias, promulgamos, sob a proteo de Deus, esta Reformulao LEI ORGNICA DO MUNICPIO DE AURORA, seguindo os preceitos da Constituio Estadual e Federal, baseado no Projeto de Resoluo N

    0 003/2007, que cria Comisso Especial na

    Cmara Municipal de Vereadores, destinada a formular proposta de Reforma da Lei Orgnica do Municpio de Aurora e do Regimento Interno, cuja Comisso Especial, ser integrada de 03(trs) Vereadores, dentre eles 01(um) Presidente e 02(dois) Relatores. Este trabalho tem como objetivo principal, tornar pblico aos Muncipes de Aurora/CE, os Vereadores e os Gestores, o conhecimento de seus direitos e deveres. Cmara Municipal de Aurora/CE, Outubro de 2008.

    Dr. Arnaldo Frana Mendes

    Vice-Presidente da Mesa Diretora

    00

  • ESTADO DO CEAR

    CMARA MUNICIPAL DE

    AURORA

  • 02

    Poder Legislativo Municipal Lei Orgnica Atualizada - 2008

  • Poder Legislativo Municipal Lei Orgnica Atualizada - 2008

    MUNICPIO DE AURORA

    CMARA MUNICIPAL

    LEI ORGNICA DO MUNICPIO DE AURORA

    ESTADO DO CEAR

    PREMBULO

    Em nome do povo do municpio de Aurora-Ce., no exerccio da atividade parlamentar, por seus representantes, reunidos em cmara constituinte, invocando a proteo de Deus, estabelece, decreta e promulga a seguinte lei orgnica:

    T T U L O I

    DA ORGANIZAO MUNICIPAL

    C A P T U L O I

    DISPOSIES PRELIMINARES

    Art. 1. - O municpio de Aurora-Ce., parte integrante do estado do

    Cear, organiza-se autnomo em tudo que respeite a seu peculiar interesse, regendo-se por esta Lei Orgnica e as demais que adotar, respeitando os princpios estabelecidos nas Constituies Federal e Estadual.

    Art. 2. - mantido o atual territrio do municpio, cujos limites s podem

    ser alterados em termos de constituio do Estado.

    03

  • Poder Legislativo Municipal Lei Orgnica Atualizada - 2008

    Pargrafo nico - A diviso do municpio em distritos ou reas administrativas depende de lei, precedida de consulta populao da rea ou distrito.

    Art. 3. - Todo poder emana do povo e em seu nome exercido.

    Art. 4. - Constituem objetivos fundamentais do municpio, contribuir para:

    I- Construir uma sociedade livre, justa e solidria;

    II- Promover o bem comum de todos os muncipes;

    III- Erradicar a pobreza e a marginalizao e reduzir as desigualdades sociais.

    Art. 5. - So smbolos do municpio de Aurora o Braso, Bandeira e

    Hino.

    Art. 6. - So rgos do municpio, independentes e harmnicos, o

    Legislativo e o Executivo. 1. - Salvo as excees previstas nesta Lei Orgnica, um rgo no

    pode delegar atribuies ao outro. 2. - O cidado investido na funo de um deles no pode exercer a

    de outro.

    Art. 7. - O municpio pode celebrar convnios com a Unio, Estado e Municpios, mediante autorizao da Cmara Municipal, para execuo de suas leis, servios e decises, bem como para executar encargos anlogos dessas esferas.

    1. - Os convnios podem visar realizao de obras ou explorao

    de servios pblicos de interesse comum. 2. - O municpio participar, nos termos do Art.25, 3., da

    Constituio Federal e da Legislao Estadual, de organismo da Unio com outros Municpios, contribuindo para a organizao, o planejamento e a execuo de funes pblicas de interesse comum.

    3. - Pode, ainda, o Municpio, atravs de convnios ou consrcios

    com outros Municpios da mesma comunidade scio-econmica, criar entidades intermunicipais para a realizao de obras, atividades especificas de interesse comum, devendo os mesmos ser aprovado por lei dos Municpios que deles participam.

    4. - permitido delegar entre Estado e o Municpio, tambm por

    convnio, os servios de competncia concorrentes, assegurados os recursos necessrios.

    04

  • Poder Legislativo Municipal Lei Orgnica Atualizada - 2008

    4. - permitido delegar entre Estado e o Municpio, tambm por

    convnio, os servios de competncia concorrentes, assegurados os recursos necessrios.

    Art. 8. - A autonomia do Municpio de Aurora-Ce assegurada:

    IV- Pela eleio do Prefeito e do Vice-Prefeito;

    V- Pela eleio dos Vereadores que compem a Cmara

    Municipal;

    VI- Pela administrao prpria, no que respeita o seu peculiar interesse, especialmente, quando:

    a) A decretao e arrecadao dos tributos de sua competncia ficam

    sujeitos ao que est estabelecidos no Art. 156 da Constituio Federal, a aplicao de suas rendas presta-se obrigatoriedade atravs de balancetes nos prazos fixados por lei;

    b) Organizao dos servios pblicos do Municpio.

    Art. 9. - Somente poder ocorrer interveno no Municpio quando:

    I- Deixar de ser paga, sem motivo de fora maior, por dois anos

    consecutivos, a divida fundada;

    II- No forem prestadas contas na forma da lei;

    III- No tiver sido aplicado o mnimo exigido da Receita Municipal na manuteno e desenvolvimento do ensino;

    IV- O Tribunal de Justia der provimentos representao para

    assegurar a observncia de princpios indicados na Constituio Estadual, ou para prover a exigidade de lei, da ordem ou deciso judicial.

    05

  • Poder Legislativo Municipal Lei Orgnica Atualizada - 2008

    C A P T U L O I I

    BENS MUNICIPAIS

    Art.10. - Constituem o patrimnio municipal os bens mveis, imveis e

    semoventes, os direitos e aes que, a qualquer ttulo pertencem ao Municpio.

    Art.11. - Cabe ao Prefeito a administrao dos bens municipais, respeitada a competncia da Cmara quantos queles utilizados em seus servios.

    Art.12. - Todos os bens municipais devero ser cadastrados, com a

    identificao respectiva, numerando os mveis, segundo o que for estabelecido em regulamento, mantendo um livro tombo com relao descritiva dos bens imveis.

    Art.13. - A alienao de bens municipais obedecer s normas:

    I- Quando imveis, depender de autorizao legislativa e

    concorrncia pblica, dispensadas esta nos casos de doao e quando destinadas moradia popular e assentamento de pequenos agricultores.

    II- Quando mveis, depender apenas de concorrncia pblica,

    dispensada esta nos casos de doao, que ser permitida somente para fins assistncias ou quando houver interesse pblico relevante.

    Pargrafo nico - As reas urbanas remanescentes e inaproveitveis

    para edificao, resultante de obras pblicas ou de modificao de alinhamento, para serem vendidas aos proprietrios lindeiros, dependero de prvia avaliao e autorizao legislativa, dispensada, porm, a concorrncia.

    Art. 14. - O uso de bens municipais por terceiros poder ser feito

    mediante concesso ou permisso, conforme o interesse pblico exigir. 1. - A concesso do uso depender de autorizao legislativa e

    concorrncia pblica e far-se- mediante contrato, sob pena de nulidade do ato. A concorrncia pblica poder ser dispensada, nos termos da lei, quando o uso se destinar aos concessionrios de servios pblicos, entidade assistencial ou quando houver interesse pblico relevante.

    06

  • Poder Legislativo Municipal Lei Orgnica Atualizada - 2008

    Art. 15. - A permisso de uso ser feita a ttulo precrio, por decreto

    executivo. Art. 16. - Os servios municipais sero solidariamente responsveis,

    com a Fazenda Municipal, por prejuzo decorrente de negligncia ou abuso no exerccio de suas funes.

    Art. 17. - Revertero ao Municpio, ao termo da vigncia de qualquer

    concesso para o servio pblico local, com privilgio exclusivo, todos os bens materiais do mesmo servio, independentemente de qualquer indenizao.

    C A P T U L O I I I

    DA COMPETNCIA DO MUNICPIO

    Art. 18. - Cabe ao municpio, no exerccio de sua autonomia:

    XI- Organizar-se juridicamente, decretar as leis, atos e medidas de

    seu peculiar interesse;

    XII- Decretar e arrecadar os tributos de sua competncia e aplicar suas rendas;

    XIII- Organizar os servios administrativos e patrimoniais;

    XIV- Administrar seus bens, adquiri-los e alien-los, aceitar

    doaes, legados e heranas e dispor de sua aplicao;

    XV- Desapropriar, por necessidade ou por utilidade pblica ou por interesse social, nos casos previstos em lei;

    XVI- Conceder e permitir os servios pblicos locais e os que lhe

    sejam concorrentes;

    VII- Organizar os quadros e estabelecer o regime jurdico de seus servidores

    07

  • Poder Legislativo Municipal Lei Orgnica Atualizada - 2008

    VIII- Estabelecer normas de edificao, de loteamento, de

    zoneamento, bem como as diretrizes urbansticas convenientes ordenao de seu territrio;

    IX- Estabelecer normas de preveno e controle de rudo de

    poluio do ar e de gua;

    X- Conceder e permitir os servios de transporte coletivo, tx