PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DA REDE SOCIOASSISTENCIAL REDE ...· APRIMORAMENTO DA REDE SOCIOASSISTENCIAL

Embed Size (px)

Text of PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DA REDE SOCIOASSISTENCIAL REDE ...· APRIMORAMENTO DA REDE...

  • PROGRAMA DEAPRIMORAMENTO DA REDE SOCIOASSISTENCIALREDE CUIDAR

  • GovernadorFernando Damata Pimentel

    Vice Governador Antnio Andrade Eustquio Ferreira

    Secretria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social Rosilene Cristina Rocha

    Secretria de Estado Adjunta de Trabalho e Desenvolvimento Social Karla Frana

    Subsecretria de Assistncia Social Simone Aparecida Albuquerque

    Superintendente de Proteo Social Bsica e Gesto do Sistema nico de Assistncia Social Deborah Akerman

    Diretora de Credenciamento e Apoio sEntidades Socioassistenciais Dalma Veiga

    FICHA TCNICA

    RedaoDalma VeigaLuiza Helena Galdino Repols

    Colaborao Tcnica Comisso Intergestores Bipartite Cib

    2017Cidade Administrativa Rodovia Papa Joo Paulo II S/N - Bairro Serra Verde Belo Horizonte - MG Prdio Minas - 14 andar - CEP: 31630-900

  • Cidade Administrativa Rodovia Papa Joo Paulo II S/N - Bairro Serra Verde Belo Horizonte - MG Prdio Minas - 14 andar - CEP: 31630-900

    PROGRAMA DE

    APRIMORAMENTO DA REDE

    SOCIOASSISTENCIAL

    REDE CUIDAR

    Orientaes sobre atualizaocadastral das entidades

    socioassistenciais

  • SUMRIO

    06

    05

    07

    08

    13

    16

    CONTEXTO

    INTRODUO

    O PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DA REDESOCIOASSISTENCIAL REDE CUIDAR

    RESPONSABILIDADES DO ESTADO,DAS ENTIDADES E DOS MUNICPIOS

    COMO PARTICIPAR

    CADASTRO GERAL DE CONVENENTES

    4

  • INTRODUOA Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social de Minas Gerais

    (SEDESE), em parceria com a Loteria do Estado de Minas Gerais (LEMG) e com

    o apoio do SERVAS, lanou neste ano o Programa de Aprimoramento da Rede

    Socioassistencial Rede Cuidar.

    O Programa, deliberado e aprovado pelo Conselho Estadual de Assistncia So-

    cial de Minas Gerais (CEAS/MG), conforme Resoluo n 587 / 2017 CEAS/

    MG2, objetiva-se instituir e fortalecer, no Estado de Minas Gerais, os mecanis-

    mos de incentivo financeiro, assessoramento tcnico e qualificao continua-

    dos para aprimorar os servios, programas, projetos e benefcios de assistncia

    social ofertados pela rede do Sistema nico de Assistncia Social (SUAS).

    O gestor municipal tem um papel fundamental no monitoramento e aprimora-

    mento dos servios ofertados pelas entidades socioassistenciais localizadas no

    seu mbito de atuao. Alm de evidenciar o carter pblico dos servios oferta-

    dos por essas unidades no governamentais, ele contribui no fortalecimento do

    vnculo SUAS. Assim, possibilita a integrao e o reconhecimento da existncia

    dessas unidades como componente da rede socioassistencial, destacando a re-

    levncia do seu papel no SUAS, na defesa de direitos dos usurios da poltica de

    Assistencia social que se encontram em situao de pobreza e vulnerabilidade.

    O Municpio o local privilegiado na estratgia de apoiar, orientar e cooperar

    no processo de implementao do SUAS, na medida em que a instncia mais

    prxima dos servios socioassisteciais ofertados aos usurios. Em vista disso,

    tem uma posio decisiva do ponto de vista das aes de Proteo Social.

    No intuito de realizar aes de apoio tcnico aos dirigentes de entidades, con-

    forme previsto no Eixo II do Programa Rede Cuidar, a SEDESE elaborou esta

    Cartilha com orientaes sobre os requisitos cadastrais para parceria entre

    Administrao Pblica Estadual e Entidades e Organizaes de Assistncia

    Social no mbito do SUAS.

    Acesse: Lei 22.597, de 19 de julho de 2017, que cria o Programa de Aprimoramento da Rede Socioassistencial do Sistema nico de Assistncia Social SUAS Programa Rede Cuidar2http://www.social.mg.gov.br/ceas/images/Resolucoes/2017/resol_587_2017.pdf 5

    http://www.social.mg.gov.br/ceas/images/Resolucoes/2017/resol_587_2017.pdfhttps://www.almg.gov.br/consulte/legislacao/completa/completa.html?tipo=LEI&num=22597&comp=&ano=2017

  • Cabe destacar que importante as entidades e organizaes de assistncia

    social atentarem s informaes de cadastro para funcionamento e cele-

    brao de parceria no mbito do SUAS, uma vez que esta etapa de organi-

    zao dos documentos e aspectos cadastrais das entidades em conformi-

    dade com a legislao considerada condicionante para recebimento de

    recursos pblicos.

    Nesse sentido, contamos com o apoio de todos os gestores municipais, cuja

    colaborao fundamental para a execuo dessas aes.

    CONTEXTOA poltica de Assistncia Social preconizada pela Constituio Federal de

    1988 como no contributiva, de dever do Estado e de direito do cidado que

    dela necessitar. Visa a proviso de um conjunto integrado de aes de iniciati-

    va pblica e da sociedade para garantir o atendimento s necessidades bsicas

    dos cidados. Para a oferta de proteo social e defesa de direitos, a Poltica

    de Assistncia Social organizada em servios, programas, projetos e benef-

    cios socioassistenciais tipificados em Proteo Social Bsica e Proteo Social

    Especial. As ofertas desses servios so realizadas pela rede socioassistencial,

    de forma integrada e referenciada, diretamente pelos entes pblicos (unida-

    des governamentais) e/ou pelas entidades e organizaes de assistncia social

    vinculadas ao SUAS (unidades no governamentais).

    Com base em um diagnstico realizado pela SEDESE, verificou-se que o estado

    de Minas Gerais possui a segunda maior rede de ofertas de servios de assis-

    tncia social do Brasil, foram registradas 1.854 unidades que atendem servios

    de acolhimento institucional e de convivncia. De acordo com o Censo SUAS de

    2014, cerca de 75% das unidades dessa rede composta por entidades socioa-

    ssistenciais no governamentais, totalizando 1.399 entidades. Os dados apon-

    tam que existem muitas fragilidades na oferta dos servios, principalmente nos

    casos de unidades que executam servios de acolhimento institucional. Alm

    6

  • disso, as entidades apresentam dificuldades na obteno de recursos financei-

    ros e no h um incentivo pblico regular para a melhoria de estruturao des-

    sas unidades (melhorias de estrutura fsica e equipamentos, por exemplo).

    Nesse contexto, dada a importncia do papel desempenhado pelas entidades

    socioassistenciais e as fragilidades e desafios enfrentados por elas, fez-se ne-

    cessrio a criao do Programa de Aprimoramento da Rede Socioassistencial

    Rede Cuidar, a fim de garantir o apoio do Estado para a estruturao e o apri-

    moramento da gesto da rede socioassistencial, qualificando os servios ofer-

    tados s pessoas em situao de vulnerabilidade e risco.

    O PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DA REDESOCIOASSISTENCIAL REDE CUIDARA fim de cumprir os seus objetivos, o Programa de Aprimoramento da Rede

    Socioassistencial Rede Cuidar est estruturado por meio de trs eixos:

    I. Monitoramento, reconhecimento da qualidade e aprimoramento das ofertas

    da rede privada do SUAS;

    II. Apoio tcnico, capacitao e superviso;

    III. Incentivo financeiro e/ou material para a melhoria da qualidade dos servi-

    os ofertados pelas entidades socioassistenciais.

    Os beneficirios do Programa sero as unidades pblicas e privadas que com-

    pem a rede do Sistema nico de Assistncia Social em Minas Gerais, ofertan-

    do servios, programas, projetos e benefcios socioassistenciais, alm daque-

    las que realizam assessoramento e defesa e garantia de direitos. No primeiro

    momento, sero priorizadas no Programa as unidades que ofertam servios

    de acolhimento institucional, tendo em vista as fragilidades na oferta desses

    servios, apontadas pelo diagnstico realizado pela SEDESE, e as diretrizes

    definidas no Plano Estadual de Regionalizao de Servios de Proteo Social

    Especial de Mdia e Alta Complexidade, (Resoluo CEAS/MG n 524/2015).

    7

  • RESPONSABILIDADES DO ESTADO, DAS ENTIDADESE DOS MUNICPIOSResponsabilidades do Estado, das Entidades e dos Municpios em relao ao

    Programa de Aprimoramento da Rede Socioassistencial do SUAS - Rede Cuidar.

    a) Responsabilidades do Estado

    Conforme deliberado no Conselho Estadual de Assistncia Social e estabe-

    lecido na Resoluo n 587/2017 CEAS/MG, foram aprovadas as seguintes

    responsabilidades do Estado:

    I. Coordenar o programa de aprimoramento da rede socioassistencial do SUAS;

    II. Propor os critrios de corte e partilha para a definio das unidades eleg-

    veis para o Programa, a serem pactuados na CIB e deliberados pelo Conselho

    Estadual de Assistncia Social;

    III. Coordenar as aes de acompanhamento, apoio tcnico e capacitao

    rede socioassistencial do SUAS;

    IV. Criar os indicadores de referncia de mensurao da qualidade das ofertas

    socioassistenciais;

    V. Elaborar a lista das unidades elegveis para o Programa de acordo com os

    critrios aprovados;

    VI. Repassar recursos para as entidades socioassistenciais e municpios;

    VII. Monitorar os processos e resultados do Programa;

    VIII. Identificar e analisar situaes que demandem priorizao de acompa-

    nhamento e apoio tcnico;

    IX. Formular e publicizar materiais informativos e orientaes tcnicas;

    X. Apoiar na padronizao da utilizao de benefcios dos usurios pelas en-

    tidades.

    8

  • b) Responsabilidades das Entidades

    Conforme estabelecido na Resoluo n 587 / 2017 CEAS/MG, incluem-se

    tambm as seguintes responsabilidades das entidades:

    I. Realizar o aceite ao programa, aps a definio de sua elegibilidade;

    II. Comprometer-se com a melhora do Indicador de Referncia, a partir das

    variveis apontadas com maior fragilid